Interferão beta-1b

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência na Insuficiência Renal
O que é
Interferão beta humano (165 resíduos), cisteína 17 é substituído por serina.
Produzido em E. coli, não carbohidratos de, MW = 18.5kD.
Usos comuns
Para reduzir a frequência das exacerbações clínicas da esclerose múltipla remitente-recorrente no paciente em ambulatório.
Tipo
Biotecnologia.
História
Sem informação.
Indicações
O interferão beta-1b é um fármaco utilizado para o tratamento da esclerose múltipla recidivante/remitente.
Demonstrou-se poder retardar a progressão da doença, assim como diminuir a frequência dos ataques.
Classificação CFT

16.03 : IMUNOMODULADORES

Mecanismo De Ação
O Interferão beta-1b liga-se aos receptores de interferão tipo I (IFNAR1 e IFNAR2c) que, após a dimerização, activam dois Jak (Janus quinase) tirosina quinases (JAK1 e Tyk2).

Estes se transfosforilasam e fosforilam os receptores. Os receptores INFAR fosforilados em seguida, unem-se a Stat1 e Stat2 (transdutores de sinais e activadores de transcrição) que dimerizam e activam múltiplos (~ 100) imunomoduladores e proteínas antivirais.

O Interferão beta liga-se de forma mais estável aos receptores do interferão tipo I do que ao interferão alfa.
Posologia Orientativa
Dose adulta usual para a Esclerose Múltipla:
Dose inicial: 0,0625 mg por via subcutânea em dias alternados, e aumentada (em incrementos de 25%), a cada duas semanas, durante um período de 6 semanas, a dose de manutenção;
Dose de manutenção: 0,25 mg por via subcutânea em dias alternados.

Programação para a Titulação da dose:
Semanas 1 e 2: 0,0625 mg por via subcutânea em dias alternados (25% da dose recomendada);
Semanas 3 e 4: 0.125 mg por via subcutânea em dias alternados (50% da dose recomendada);
Semanas 5 e 6: 0,1875 mg por via subcutânea em dias alternados (75% da dose recomendada);
Semana 7 e além: 0,25 mg por via subcutânea em dias alternados (100% da dose recomendada);
Dose adulta usual para o cancro colorectal:

Ensaios de Fase II - carcinoma colorectal avançado (n = 81) 9 milhões de unidades internacionais subcutaneamente nos dias 1, 3, 5 e, subsequentemente 3 vezes por semana (em combinação com fluorouracil);
Dose pediátrica usual para Polirradiculoneuropatia inflamatória crónica desmielinizante:

Caso (n = 1)
1,5 milhões de unidades internacionais por via subcutânea duas vezes por semana, durante 1 semana, depois de 3 milhões de unidades internacionais três vezes por semana;
Dose pediátrica usual para a Esclerose Múltipla:
Estudo (n = 1)
Mais do que 8,5 ano: 8 milhões de unidades internacionais (0,25 mg) por via subcutânea em dias alternados.
Administração
Via subcutânea.
Contraindicações
História de hipersensibilidade naturais ou interferão beta recombinante, albumina humana, ou qualquer outro componente da formulação.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reacção alérgica: urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Suspenda o uso de interferão beta-1b e contacte o Médico imediatamente se tiver algum destes efeitos secundários graves:
– depressão, ansiedade, problemas de sono, agitação, ou pensamentos suicidas ou de autoflagelação;
– hematomas, inchaço alterações na pele no local de injecção;
– alterações de peso, rápidos batimentos cardíacos, sensação de muito calor ou frio sem motivo aparente;
– febre, calafrios, dores no corpo, sintomas de gripe, ou
– náuseas, dor de estômago, febre baixa, perda de apetite, urina escura, fezes cor de barro, icterícia (amarelecimento da pele ou olhos).

Efeitos secundários menos graves podem incluir:
– fraqueza;
– dor de cabeça;
– dor muscular ou fraqueza;
– problemas de sono (insónia);
– dor de estômago;
– inchaço nas mãos ou pés;
– erupções cutâneas, ou
– períodos menstruais irregulares.
Advertências
Insuf. Renal
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Monitorizar criteriosamente; não há informação específica.
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.
Precauções Gerais
Não use este medicamento se é alérgico a interferões ou albumina humana.

Alguns pacientes que usam medicamentos interferão tornaram-se muito deprimidas ou tentaram o suicídio.

Suspenda o uso de interferão beta-1b, se tem sintomas de depressão (tristeza, choro, perda de interesse pela coisas de que gostava) ou se tiver quaisquer pensamentos de automutilação.

Se tem alguma dessas outras condições, pode ser necessário ajustar a dose ou efectuar ensaios especiais para utilização segura deste medicamento:
– doença hepática;
– distúrbio da tiróide;
– epilepsia ou outra desordem de apreensão;
– um sangramento ou distúrbio de coagulação do sangue, como a hemofilia;
– anemia (ausência de glóbulos vermelhos do sangue), ou
– histórico de depressão ou comportamento suicida.

O interferão beta - 1b é obtido a partir de plasma humano (parte do sangue) e pode conter vírus e outros agentes infeciosos, que podem causar doenças.

Apesar do plasma humano obtido por doação ser esterilizado, testado, e tratado para reduzir o risco de conter qualquer elemento que possa causar a doença, resta sempre uma pequena possibilidade de trasnmissão.

Converse com Médico sobre os riscos e benefícios do uso desta medicação.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Retome a medicação logo que se lembre da dose esquecida.
Em seguida, aguarde pelo menos 48 horas antes de tomar outra injecção, e reinicie o esquema de administração do período. Não use mais do que uma injecção a cada 48 horas (2 dias).
Cuidados no Armazenamento
Guarde os frascos fechados à temperatura ambiente controlada (15 ° a 30 ° C). Pode armazenar a solução reconstituída no frigorífico durante 3 horas. Não congelar.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potencialmente Grave

Alemtuzumab + Interferão beta-1b

Observações: Não foram realizados estudos formais da interação medicamentosa com Alemtuzumab na dose recomendada em doentes com esclerose múltipla.
Interacções: Num ensaio clínico controlado com doentes com esclerose múltipla recentemente tratados com interferão beta e acetato de glatirâmero, foi necessário interromper o tratamento 28 dias após o início do tratamento com Alemtuzumab. - Interferão beta-1b
Sem efeito descrito

Interferão beta-1b + Corticosteroides

Observações: Não foram realizados estudos de interação. Não é conhecido o efeito da administração, em dias alternados, de 250 microgramas (8,0 milhões UI) de Interferão beta-1b, no metabolismo dos medicamentos nos doentes com esclerose múltipla. Foi referido que os interferões provocam uma redução da atividade de enzimas dependentes do citocromo P450 hepático no ser humano e nos animais.
Interacções: A terapêutica com corticosteróides ou ACTH nas recidivas, durante períodos até 28 dias, foi bem tolerada nos doentes tratados com Interferão beta-1b. Devido à falta de experiência clínica nos doentes com esclerose múltipla, não se recomenda o tratamento simultâneo com Interferão beta-1b e imunomoduladores, exceto corticosteróides ou ACTH. - Corticosteroides
Não recomendado/Evitar

Interferão beta-1b + Imunomoduladores

Observações: Não foram realizados estudos de interação. Não é conhecido o efeito da administração, em dias alternados, de 250 microgramas (8,0 milhões UI) de Interferão beta-1b, no metabolismo dos medicamentos nos doentes com esclerose múltipla. Foi referido que os interferões provocam uma redução da atividade de enzimas dependentes do citocromo P450 hepático no ser humano e nos animais.
Interacções: Devido à falta de experiência clínica nos doentes com esclerose múltipla, não se recomenda o tratamento simultâneo com Interferão beta-1b e imunomoduladores, exceto corticosteróides ou ACTH. - Imunomoduladores
Usar com precaução

Interferão beta-1b + Antiepilépticos (AEs)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção. Não é conhecido o efeito da administração, em dias alternados, de 250 microgramas (8,0 milhões UI) de Interferão beta-1b, no metabolismo dos medicamentos nos doentes com esclerose múltipla. Foi referido que os interferões provocam uma redução da atividade de enzimas dependentes do citocromo P450 hepático no ser humano e nos animais.
Interacções: O Interferão beta-1b deve ser administrado com cuidado, se associado a medicamentos com uma margem terapêutica estreita e que sejam largamente dependentes, para a depuração, do sistema citocrómico P450 hepático, p.ex., antiepilépticos. Não foram efetuados estudos de interacção com medicamentos antiepilépticos. - Antiepilépticos (AEs)
Contraindicado

Natalizumab + Interferão beta-1b

Observações: N.D.
Interacções: Natalizumab está contra-indicado em combinação com interferões beta ou acetato de glatirâmero. - Interferão beta-1b
Sem efeito descrito

Interferão beta-1b + Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)

Observações: Não foram realizados estudos de interação. Não é conhecido o efeito da administração, em dias alternados, de 250 microgramas (8,0 milhões UI) de Interferão beta-1b, no metabolismo dos medicamentos nos doentes com esclerose múltipla. Foi referido que os interferões provocam uma redução da atividade de enzimas dependentes do citocromo P450 hepático no ser humano e nos animais.
Interacções: A terapêutica com corticosteróides ou ACTH nas recidivas, durante períodos até 28 dias, foi bem tolerada nos doentes tratados com Interferão beta-1b. Devido à falta de experiência clínica nos doentes com esclerose múltipla, não se recomenda o tratamento simultâneo com Interferão beta-1b e imunomoduladores, exceto corticosteróides ou ACTH. - Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)
Consultar informação actualizada

Interferão beta-1b + Outros medicamentos

Observações: Não foram realizados estudos de interação. Não é conhecido o efeito da administração, em dias alternados, de 250 microgramas (8,0 milhões UI) de Interferão beta-1b, no metabolismo dos medicamentos nos doentes com esclerose múltipla. Foi referido que os interferões provocam uma redução da atividade de enzimas dependentes do citocromo P450 hepático no ser humano e nos animais.
Interacções: Adicionalmente deve ter-se precaução com qualquer medicação concomitante que possa exercer um efeito no sistema hematopoiético. - Outros medicamentos
Sem efeito descrito

Fampridina + Interferão beta-1b

Observações: Os estudos de interação foram realizados apenas em adultos.
Interacções: Interferão: A fampridina tem sido administrada concomitantemente com interferão-beta e não se observaram interacções medicamentosas farmacocinéticas. - Interferão beta-1b
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Interferão beta-1b
Informe o Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Se clinicamente necessário, a utilização de Interferão beta-1b pode ser considerada durante a gravidez.

A informação limitada disponível sobre a excreção de interferão beta-1b no leite materno, em conjunto com as característics químicas / fisiológicas do interferão beta, sugerem que os níveis de interferão beta-1b excretados no leite humano são negligenciáveis. Não se preveem efeitos nocivos para o recém-nascido/lactente amamentado.
O Interferão beta-1b pode ser utilizado durante a amamentação.

Não foram realizados estudos sobre os efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas. Os acontecimentos adversos relacionados com o sistema nervoso central e associados à administração de Interferão beta-1b, podem influenciar a capacidade de conduzir e utilizar máquinas em doentes susceptíveis.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 09 de Julho de 2021