Infliximab

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
Infliximab é o anticorpo do fator de necrose tumoral (TNF-alfa) ligação (IgG1 quimérico).

É composto de constante humana e regiões variáveis ​​de murino.

Infliximab é produzido por uma linha celular recombinante, cultivada por perfusão contínua.
Usos comuns
Trata a artrite reumatoide moderada a grave quando usado conjuntamente com outro medicamento (metotrexato).

É também utilizado para tratar a espondilite anquilosante, artrite psoriática, e certos tipos de psoríase de pele (por exemplo, psoríase em placas).

Infliximab é utilizado para tratar a doença de Crohn moderada a grave ou colite ulcerosa em alguns Pacientes que não receberam ajuda de outros tratamentos.

Também pode ser usado para outras situações, tal como determinado pelo Médico.

Infliximab é um anticorpo monoclonal.

Atua bloqueando a ação de uma substância no corpo chamada TNF.

Isto pode reduzir as respostas inflamatórias e imunológicas causadas pelo TNF.
Tipo
biotecnologia
História
Sem informação.
Indicações
Para controlar os sinais e os sintomas, assim como para induzir e manter a remissão clínica em adultos com doença de Crohn ativa moderada a grave ou colite ulcerosa.

Também é usado para controlar os sinais e sintomas da artrite reumatoide (em conjunto com o metotrexato), espondilite anquilosante, artrite psoriática e artrite juvenil.
Classificação CFT

16.03 : IMUNOMODULADORES

Mecanismo De Ação
Infliximab neutraliza a atividade biológica do TNFa através da ligação com elevada afinidade para as formas solúveis e transmembranares de TNF-a e inibe a ligação de TNFa com os seus receptores.

Infliximab não neutraliza TNFB (linfotoxina a), uma citoquina relacionada que utiliza os mesmos receptores que TNFa.

A neutralização da atividade biológica do TNF conduz a uma redução global na inflamação.
Posologia Orientativa
Espondilite Anquilosante
Adultos
IV 5 mg / kg como um regime de indução de 0, 2, e 6 semanas, seguido por um regime de manutenção de 5 mg / kg a cada 6 semanas.

Doença de Crohn
Adultos
IV 5 mg / kg como um regime de indução de 0, 2, e 6 semanas, seguido por um regime de manutenção de 5 mg / kg a cada 8 semanas. Nos Pacientes que respondem e estão a perder resposta, considere o tratamento com 10 mg / kg. Considere a descontinuação do tratamento em Pacientes que não respondem por semana 14.

Crianças de 6 anos ou mais
IV 5 mg / kg como um regime de indução de 0, 2, e 6 semanas, seguido por um regime de manutenção de 5 mg / kg a cada 8 semanas.

A artrite psoriática, Psoríase em placas
Adultos
IV 5 mg / kg como um regime de indução de 0, 2, e 6 semanas, seguido por um regime de manutenção de 5 mg / kg a cada 8 semanas. Pode ser usado em combinação com o metotrexato no tratamento da artrite psoriática.

A artrite reumatoide
Adultos
IV de 3 mg / kg como um regime de indução de 0, 2, e 6 semanas, seguido por um regime de manutenção de 3 mg / kg cada 8 semanas em combinação com o metotrexato. Para os Pacientes com resposta incompleta, poderá administrar até 10 mg / kg ou tratar quantas vezes a cada 4 semanas.

Colite Ulcerosa
Adultos
IV 5 mg / kg como um regime de indução, a 0, 2, e 6 semanas, seguido por um regime de manutenção de 5 mg / kg a cada 8 semanas em seguida.
Administração
EV. Deve-se infundir por, pelo menos, 2 h; não infundir com outros agentes.

Preconiza-se o uso em linhas com baixa capacidade de ligação a proteínas, filtros de 1,2 mícrons.

Descontinuar temporariamente ou diminuir a infusão se ocorrerem reações, situação em que se deve monitorar sinais vitais a cada 10 min até a normalização.

A infusão pode ser reiniciada com a resolução dos sintomas leves a moderados.

Pode-se fazer uma dose-teste, com infusão de 10 mL/h em 15 min.

Se bem tolerada, em pacientes com reações leves, pode-se completar a infusão em 3 h.

Para pacientes com reações de leves a moderadas, a infusão pode ser aumentada a intervalos de 15 min; se bem tolerada, completar a infusão gradativamente a 20 mL/h, 40 mL/h, 100 mL/h até 125 mL/h.

Descontinuar o uso se houver reação severa.
Contraindicações
Não use Infliximab se:
– é alérgico a qualquer ingrediente de Infliximab, incluindo proteínas (murina) derivadas de rato;
– tem insuficiência cardíaca moderada a grave, a menos que o seu Médico o tenha examinado e decidido que pode tomar Infliximab.

Certas doses de Infliximab não deve ser usadas em Pacientes que têm insuficiência cardíaca moderada a grave. Pergunte ao seu Médico se tiver dúvidas sobre a seguinte matéria:
– tem uma infeção ativa
– está a usar abatacept, adalimumab, anakinra, canacinumab, pegol, etanercept, rilonacept, rituximab, tocilizumabe ou tofacitinib.

Contacte o seu Médico ou Profissional de Saúde imediatamente se alguma destas situações se aplicar a si.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Alguns efeitos colaterais podem ocorrer durante a injeção.

Informe o seu cuidador imediatamente se sentir tonturas, náuseas, comichão ou formigamento, inchaço, falta de ar, ou ter uma dor de cabeça, febre, calafrios, dores musculares ou articulares, dor ou sensação de aperto na garganta, dor no peito, ou dificuldade para engolir durante a injeção.

Reações à perfusão também podem ocorrer dentro de 1 ou 2 horas após a injeção.

Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reação alérgica: urticária; dificuldade de respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Suspenda o uso de Infliximab e chame seu Médico imediatamente se tiver algum destes sintomas do linfoma:
– Febre, suores noturnos, perda de peso, cansaço;
– Sentir-se cheio depois de comer apenas uma pequena quantidade;
– Dor no estômago superior que pode se espalhar para o seu ombro;
– Ferimento ou sangramento fácil, pele pálida, sentindo -se tonto ou com falta de ar, aumento da frequência cardíaca, ou náuseas, dor de estômago superior, comichão, perda de apetite, urina escura, fezes cor de barro, icterícia (amarelecimento da pele ou olhos).

Chame o seu Médico imediatamente se tem:
– Sinais de infeção (febre, calafrios, sintomas de gripe, confusão ou dor, calor, ou vermelhidão da pele);
– Dor no peito, tosse contínua, tosse com muco ou sangue;
– Falta de ar com inchaço dos tornozelos ou pés, rápido ganho de peso;
– Dormência ou formigamento;
– Sensação de fraqueza nos braços ou pernas;
– Problemas de visão;
– Rigidez da nuca, apreensão (convulsões);
– Dor ou ardor ao urinar, ou
– Vermelho, roxo, ou erupção cutânea escamosa, perda de cabelo, dores articulares ou musculares, feridas na boca.

Efeitos colaterais comuns incluem:
– Nariz entupido, dor de sinusite, dor de cabeça;
– Dor de estômago leve;
– Erupções cutâneas leves, ou
– Rubor (calor, vermelhidão, sensação de formigamento ou).

Esta não é uma lista completa dos efeitos secundários e outros podem ocorrer.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Evitar; usar contracepção adequada durante o tratamento e, pelo menos, até 6 meses após a última dose. Risco fetal desconhecido, por falta de estudos alargados.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:As mulheres não devem amamentar pelo menos durante 6 meses após o tratamento.
Precauções Gerais
É muito importante que o médico verifique o deu andamento ou seu filho em visitas regulares para certificar-se de que o Infliximab está funcionando corretamente. Podem ser necessários exames de sangue para verificar se há efeitos indesejáveis.

Infliximab pode causar uma reação à perfusão, enquanto está a receber ou logo após o início e o fim da infusão.

Verifique com o médico ou Enfermeiro imediatamente se você ou seu filho têm dor no peito, febre, calafrios, prurido, urticária, erupções cutâneas, tonturas, desmaios, tonturas, dor de cabeça, dor nas articulações, dificuldade de engolir, falta de ar, dificuldade respirar, ou inchaço da face, língua e garganta.

A capacidade do organismo para combater a infeção pode ser reduzida enquanto estiver usando Infliximab. É muito importante que consulte o médico ao primeiro sinal de qualquer infeção.

Verifique com o médico imediatamente se você ou seu filho tiver qualquer um dos seguintes sintomas ao receber Infliximab: febre, calafrios, tosse, sintomas de gripe, ou cansaço ou fraqueza incomum.

Reações cutâneas graves podem ocorrer enquanto estiver a usar Infliximab.

Verifique com o médico imediatamente se você ou seu filho tiverem qualquer um dos seguintes sintomas ao receber Infliximab: bolhas, descamação ou afrouxamento da pele, calafrios, tosse, diarreia, febre, coceira, dores articulares ou musculares, lesões vermelhas na pele dor de garganta, feridas, úlceras, ou manchas brancas na boca, ou cansaço ou fraqueza incomum.

Infliximab pode aumentar suas hipótreses de ter uma síndrome de lúpus ou uma doença hepática chamada hepatite auto-imune. Verifique com o médico imediatamente se você ou seu filho têm urina de cor castanho escuro, febre ou calafrios, uma sensação geral de mal-estar, doença ou fraqueza, dor nas articulações, fezes de cor clara, náuseas e vómitos, eruções nas bochechas ou braços que se agravam ao sol, cansaço grave, dor de estômago do lado direito superior, ou olhos amarelados e pele.

Um pequeno número de pessoas (incluindo crianças e adolescentes) que usaram Infliximab desenvolveram certos tipos de cancro. Isto é mais comum em Pacientes que têm doenças pulmonares (p.ex. enfisema, ou DPOC) são fumadores inveterados, e em Pacientes com psoríase que tiveram tratamento de fototerapia por um longo tempo.

A fototerapia é um tratamento de luz ultravioleta ou luz solar combinada com medicamentos orais para fazer sua pele sensível à luz. Alguns adolescentes e jovens adultos com doença de Crohn ou colite ulcerosa também desenvolveram um tipo raro de cancro chamado de linfoma de células T hepatoesplénica.

Converse com seu Médico se você ou seu filho tem hemorragias, nódoas negras, ou fraqueza, inchaço dos gânglios linfáticos no pescoço, axilas ou virilha, ou perda de peso inexplicada. Além disso, verifique com o médico imediatamente se a sua pele tem inchaços vermelhos, manchas escamosas, ou levantadas que são preenchidos com pus.

O uso de Infliximab pode aumentar o risco de contrair cancro de pele (por exemplo, melanoma, carcinoma de células de Merkel). Se tiver quaisquer alterações ou crescimentos na pele, informe o médico imediatamente. Enquanto os Doentes estiverem a ser tratados com Infliximab, não tomar quaisquer imunizações (vacinas), sem a aprovação do médico.

Vacinas de vírus vivos não devem ser administradas a Pacientes que estão a usar Infliximab. Além disso, certifique -se que seu Médico sabe se recebeu infliximab enquanto estava grávida, pois pode ser necessário esperar antes de dar ao seu filho uma vacina viva.

A vacinação do seu filho precisa ser atualizada antes de ele ou ela começarem a usar Infliximab. Certifique-se junto do médico se tiver alguma dúvida sobre isso.

Terá que fazer um teste de pele para a tuberculose antes de você ou o seu filho começarem a usar o Infliximab. Informe o médico se você ou alguémde sua casa já teve uma reação positiva a um teste cutâneo da tuberculose.

É importante que mantenha o seu coração controlado de perto, se estiver a tomar Infliximab.

Chame o médico imediatamente se você ou seu filho têm dificuldade em respirar, inchaço nos tornozelos e pés, ou um ganho de peso repentino.

Não tome outros medicamentos que não tenham sido discutidas com o médico.

Isto inclui abatacept (Orencia), anakinra (Kineret), tocilizumab (Actemra), ou outros medicamentos chamados produtos biológicos que são utilizados para tratar as mesmas situações que o Infliximab.

Usando estes medicamentos juntamente com Infliximab pode aumentar a probabilidade de vir a ter efeitos secundários graves.
Cuidados com a Dieta
Como é administrado por via intravenosa (numa veia), não são necessárias restrições relativas à comida ou bebidas
Terapêutica Interrompida
Peça instruções ao seu Médico se deixar passar um compromisso para a sua injeção de Infliximab.
Cuidados no Armazenamento
Infliximab é geralmente manipulado e armazenado por um prestador de cuidados de saúde.

Se estiver a usar Infliximab em casa, guarde Infliximab como indicado pelo seu Farmacêutico ou Profissional de Saúde.

Mantenha Infliximab fora do alcance de crianças e longe de animais de estimação.

Guardar os frascos no frigorífico entre (2° a 8° C).

Eliminar qualquer solução reconstituída não utilizada ou a solução para perfusão.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potencialmente Grave

Vacinas vivas + Infliximab

Observações: Por redução ou impedimento da resposta imunológica à vacina
Interações: Evitar uso concomitante com: - Infliximab - Infliximab
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Infliximab + Metotrexato

Observações: N.D.
Interações: Em doentes com artrite reumatoide, artrite psoriática e doença de Crohn, há evidência de redução da formação de anticorpos contra o infliximab e aumento das concentrações plasmáticas de infliximab quando Infliximab foi administrado concomitantemente com metotrexato e outros imunomoduladores. Contudo, os resultados são incertos devido a limitações dos métodos utilizados nas análises de infliximab e anticorpos contra o infliximab no soro. - Metotrexato
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Infliximab + Imunomoduladores

Observações: N.D.
Interações: Em doentes com artrite reumatoide, artrite psoriática e doença de Crohn, há evidência de redução da formação de anticorpos contra o infliximab e aumento das concentrações plasmáticas de infliximab quando Infliximab foi administrado concomitantemente com metotrexato e outros imunomoduladores. Contudo, os resultados são incertos devido a limitações dos métodos utilizados nas análises de infliximab e anticorpos contra o infliximab no soro. - Imunomoduladores
Sem efeito descrito

Infliximab + Corticosteroides

Observações: N.D.
Interações: Os corticosteroides não parecem afetar a farmacocinética do infliximab de forma clinicamente relevante. - Corticosteroides
Não recomendado/Evitar

Infliximab + Anacinra

Observações: N.D.
Interações: Não se recomenda a associação de Infliximab com outras terapêuticas biológicas usadas no tratamento das mesmas situações que Infliximab, incluindo anacinra e abatacept. - Anacinra
Não recomendado/Evitar

Infliximab + Abatacept

Observações: N.D.
Interações: Não se recomenda a associação de Infliximab com outras terapêuticas biológicas usadas no tratamento das mesmas situações que Infliximab, incluindo anacinra e abatacept. - Abatacept
Não recomendado/Evitar

Infliximab + Vacinas vivas

Observações: N.D.
Interações: Recomenda-se que não se administrem vacinas vivas concomitantemente com Infliximab. - Vacinas vivas
Não recomendado/Evitar

Infliximab + Anti-infecciosos

Observações: N.D.
Interações: Recomenda-se que não sejam administrados concomitantemente agentes terapêuticos infeciosos com Infliximab. - Anti-infecciosos
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Azatioprina + Infliximab

Observações: Os doentes devem ser aconselhados no sentido de informar o seu anestesiologista do tratamento com Azatioprina antes de uma cirurgia.
Interações: Observaram-se interações entre azatioprina e infliximab no tratamento da doença de Crohn. Os doentes a receber azatioprina de forma contínua apresentaram aumentos transitórios nos níveis de 6-TGN (nucleótido 6-tioguanina, um metabolito ativo da azatioprina) e diminuições na contagem média de leucócitos nas semanas iniciais após a perfusão de infliximab, que regressaram aos níveis anteriores passados 3 meses. - Infliximab
Sem efeito descrito

Darvadstrocel + Infliximab

Observações: n.d.
Interações: Não foram realizados estudos de interação in vivo. Estudo de interação in vitro demonstraram que a viabilidade celular e a função imunomoduladora de Darvadstrocel não são afetadas pela presença de concentrações clinicamente relevantes de terapêuticas convencionais para a doença de Crohn (infliximab, metotrexato e azatioprina). - Infliximab
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Infliximab
Aconselhar Paciente ou cuidador para rever o Guia de Medicação antes de cada sessão de infusão tratamento.

– Aconselhe os Pacientes a relatar quaisquer sinais de problemas de saúde novos ou agravamento, tais como doenças cardíacas, doenças neurológicas ou doenças auto-imunes.

– Aconselhar Paciente para notificar Médico imediatamente sobre qualquer dos seguintes sinais: hemorragias ou nódoas negras, alteração na visão; urina de cor acastanhada, dificuldade em respirar ou falta de ar inexplicável, dificuldade para engolir, febre ou outros sinais de infeção; sintomas de gripe, dor de cabeça ou agravamento de dor nas articulações ou músculos; dormência ou formigamento em qualquer parte do corpo; palidez, erupção cutânea, urticária ou prurido, dor de estômago, dor de garganta, inchaço das mãos ou face, tosse inexplicável, cansaço inexplicável, fraqueza nos braços ou pernas, ou amarelecimento da pele ou dos olhos.

– Aconselhar o Paciente com insuficiência cardíaca para notificar prestador de cuidados de saúde imediatamente caso novos sintomas ou agravamento de insuficiência cardíaca (por exemplo, falta de ar, inchaço dos tornozelos ou pés) se desenvolver.

– Avisar O Paciente para não receber vacinas vivas ao submeter-se à terapia com Infliximab.

Crianças com doença de Crohn deve ser atualizada com todas as vacinas antes de iniciar o tratamento com Infliximab.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020