Imidapril

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI com Advertência na Condução
O que é
Pertence a um grupo de medicamentos designado por inibidores da ECA (enzima de conversão da angiotensina).

Nos casos de pressão arterial elevada, atua dilatando os vasos sanguíneos, facilitando a circulação do sangue.

Como a pressão sanguínea depende do diâmetro dos vasos sanguíneos, a pressão arterial irá descer.

Devido a esta mesma ação também será mais fácil para o coração bombear o sangue através dos vasos para todo o corpo.
Usos comuns
Os IECAs são anti-hipertensores de 1ª linha, capazes de modificar também favoravelmente certos parâmetros tais como resistência à insulina e hipertrofia ventricular esquerda.

O seu interesse não se esgota na HTA.

Têm sido utilizados com sucesso no tratamento da IC, da disfunção ventricular pós-enfarte (em doentes clinicamente estáveis) e na prevenção da nefropatia e retinopatia (pelo menos em alguns doentes) diabéticas.

Não há diferenças significativas entre os diferentes IECAs disponíveis, excetuando principalmente as referentes a alguns efeitos laterais específicos (ex: disgeusia no caso do captopril), preço e certos parâmetros farmacocinéticos.

Este último aspeto é de grande importância porque influencia o número de administrações diárias e a manutenção de concentrações adequadas do fármaco ao longo das 24 horas.

Neste particular, os fármacos de longa duração de ação são preferíveis.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da pressão arterial elevada (hipertensão).
Classificação CFT

03.04.02.01 : Inibidores da enzima de conversão da angiotensina

Mecanismo De Ação
O efeito hipotensor do imidapril na hipertensão parece resultar primariamente da supressão do sistema renina-angiotensina-aldosterona plasmático.

A renina é uma enzima endógena sintetizada pelos rins e libertada para a circulação onde converte o angiotensinogénio em angiotensina I, um decapeptídeo relativamente inativo.

A angiotensina I é então convertida pela enzima de conversão da angiotensina (ECA), uma peptidilpeptidase, em angiotensina II.

A angiotensina II é um potente vasoconstritor responsável pela vasoconstrição arterial e aumento da pressão sanguínea, assim como pela estimulação da glândula adrenal para segregar aldosterona.

A inibição da ECA resulta na diminuição da angiotensina II plasmática, o que leva à diminuição da atividade vasopressora e à redução da secreção de aldosterona.

Embora a diminuição da última seja pequena, podem ocorrer ligeiros aumentos nas concentrações séricas de potássio, além de perda de sódio e fluidos.

A cessação do feedback negativo da angiotensina II na secreção de renina resulta num aumento da atividade da renina plasmática.

Outra função da enzima de conversão é degradar um potente peptídeo vasodepressor cinínico, a bradicinina, em metabolitos inativos.

Assim, a inibição da ECA resulta num aumento da atividade do sistema da calicreína-cinina circulatório e local, o que pode contribuir para vasodilatação periférica por ativação do sistema das prostaglandinas.

Possivelmente este mecanismo está envolvido no efeito hipotensor dos inibidores da ECA e é responsável por certos efeitos indesejáveis.

Administração de imidapril a doentes hipertensos resulta numa redução da pressão sanguínea na posição sentada, supina e de pé na mesma extensão, sem aumento compensatório da frequência cardíaca.

O pico do efeito hipotensor foi observado 6-8 horas após a toma do fármaco.

A obtenção da redução ótima da pressão sanguínea pode necessitar de várias semanas de tratamento, nalguns doentes.

Os efeitos anti-hipertensores mantêm-se durante tratamento prolongado.

A interrupção abrupta do tratamento não tem sido associada a aumento rápido da pressão sanguínea.

Há um aumento do fluxo sanguíneo renal e a taxa de filtração glomerular encontra-se geralmente inalterada.

Os inibidores ECA são eficazes mesmo em doentes hipertensos com níveis baixos de renina.

Embora os efeitos anti-hipertensores tenham sido detetados nas raças estudadas, os doentes hipertensos de raça negra (habitualmente uma população com níveis baixos de renina) tiveram uma resposta média mais baixa ao tratamento em monoterapia com um IECA do que os doentes de outras raças.

Esta diferença desaparece quando é adicionado um diurético.
Posologia Orientativa
Adultos: O tratamento deve ser iniciado com 5 mg uma vez ao dia.

Se não se obtiver controlo adequado da pressão sanguínea ao fim de pelo menos 3 semanas de tratamento, a dose diária deve ser aumentada para 10 mg, que foi determinada como sendo a dose diária mais eficaz.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Não tomar:

- se tem alergia (hipersensibilidade) ao imidapril, a outros inibidores ECA
- se teve angioedema (uma reação alérgica grave que se manifesta por inchaço das mãos, pés ou tornozelos, cara, lábios, língua e garganta originando por vezes dificuldade em engolir ou respirar) após tomar um medicamento similar ao imidapril (um IECA)
- se teve ou tem algum familiar próximo que tenha tido angioedema
- se tem alguma doença nos rins ou se tem necessidade de fazer diálise
- se estiver grávida

Não usar em crianças.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
- dor de cabeça; tonturas; cabeça oca, eventualmente com perda de visão. Isto é particularmente importante no início do tratamento ou quando a dose é aumentada.
- dificuldade em respirar
- erupção cutânea ou comichão
- uma reação alérgica grave que causa inchaço na cara ou garganta (angioedema)
- bolhas na pele, boca, olhos e órgãos genitais (necrólise epidérmica tóxica, síndrome de Stevens-Johnson)
- pele ou olhos amarelecidos causados por problemas do fígado ou do sangue (icterícia)

Fale com o seu médico ou farmacêutico, se lhe aparecerem os seguintes sintomas:
Efeitos secundários frequentes (afetam menos de 1 pessoa em 10):
- cansaço/sono
- tosse
- sensação de enjoo (náusea)

Efeitos secundários pouco frequentes (afetam menos de 1 pessoa em 100):
- sentir o coração a bater (palpitações)
- estreitamento dos vasos sanguíneos no cérebro (doença cerebrovascular)
- sensação de desmaio
- formigueiro ou adormecimento das mãos e pés
- inchaço e irritação dentro do nariz
- vómitos
- dor na parte superior do abdómen
- indigestão (mal estar no estômago)
- bronquite
- virose
- infeção do trato respiratório superior
- dor no peito
- dor nos membros
- inchaço dos dedos das mãos, pernas e dedos dos pés (edema)

Efeitos secundários raros (afetam menos de 1 pessoa em 1000):
- redução (baixa no número) dos glóbulos brancos, o que faz com que ocorram mais infeções
- redução (baixa no número) de glóbulos vermelhos, que pode fazer com que a pele se torne pálida e origine fraqueza e falta de ar.

Efeitos sobre os resultados das análises: Pode provocar alterações na composição do seu sangue.

O seu médico pedir-lhe regularmente que faça análises de sangue e explicar-lhe-á os resultados.

Os seguintes efeitos secundários foram descritos com este tipo de medicamentos:
- visão turva
- problemas de equilíbrio; confusão; zumbidos nos ouvidos
- cansaço; depressão; problemas de sono; impotência
- alterações do paladar
- alterações do ritmo cardíaco (mais rápido, irregular); ataque cardíaco; sintomas isquémicos transitórios
- risco aumentado de sangramento ou nódoas negras
- urticária; vermelhidão da pele
- queda de cabelo
- falta de ar; respiração ofegante
- inflamações - por exemplo das cavidades nasais (sinusite), língua (glossite), fígado (hepatite), pâncreas (pancreatite) ou do estômago (gastrite).
- diarreia; prisão de ventre; boca seca
- paragem intestinal; inflamação dos intestinos causando cólicas
- problemas renais
- febre
- dores musculares; dores nas articulações.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Ver Inibidores da enzima de conversão da angiotensina. Evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Evitar; não há informação útil.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Ver IECAs.
Insuf. Renal
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Ver IECAs.
Condução
Condução
Condução:Pode causar tonturas ou sonolência. Não conduza sem saber até que ponto o medicamento o afeta.
Precauções Gerais
Tome especial cuidado:

- se está desidratado devido a tratamento com medicamentos diuréticos, diálise, uma dieta com restrição de sal ou porque teve vómitos ou diarreia prolongados.

Nestas circunstâncias está mais sujeito a uma grande queda da sua pressão arterial (hipotensão) pelo que se pode sentir a desfalecer ou com a cabeça oca.

- se lhe foi dito que tem um problema de coração.

Pergunte ao médico, se não tiver a certeza de que isto se aplica a si:
- se tiver algum problema de fígado
- se é diabético
- se está a tomar suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio
- se está a ser tratado com alopurinol para prevenir a gota, pedras nos rins ou níveis elevados de ácido úrico
- se está a ser tratado com procainamida para corrigir os batimentos cardíacos irregulares e para diminuir o ritmo acelerado do seu coração
- se está a tomar um medicamento contendo lítio usado para tratar a mania ou a depressão
- se é alérgico a mordeduras de insetos e está a fazer um tratamento de dessensibilização
- se está a fazer tratamento ao seu sistema imunológico, por exemplo depois de um transplante
- se fez recentemente um transplante de rim
- se está a fazer um tratamento chamado “plasmaferese das LDL” para reduzir os níveis de colesterol no sangue
- se sofre de doença cerebrovascular (doença dos vasos sanguíneos cerebrais)
- se tem uma doença do grupo “doenças do colagénio”, como a artrite reumatoide
- se vai fazer uma cirurgia ou tiver que receber anestésicos informe o médico ou o seu dentista
- se a sua tensão não estiver suficientemente baixa.

Este tipo de medicamentos parece ser menos eficaz em pessoas de raça negra.

- se sentir um inchaço repentino dos lábios e cara, língua e garganta, pescoço, e também possivelmente das mãos e pés, dificuldade de engolir e respirar, urticária ou rouquidão (“angioedema”).

Isto pode acontecer em qualquer momento durante o tratamento.

As pessoas de raça negra correm mais o risco desta situação.

Se lhe aparecerem estes sintomas informe imediatamente ao médico.

- se pensa que está (ou pode vir a estar) grávida deve informar o médico.

Cardipril não é recomendado no início da gravidez e não pode ser tomado se tiver mais de 3 meses de gravidez porque pode causar lesões graves no seu bebé se for utilizado naquela fase (ver na secção de gravidez).

- se se sentir atordoado após a primeira dose.

Algumas pessoas reagem à primeira dose ou então quando a dose é aumentada, sentindo-se atordoados, fracos, com sensação de desmaio ou enjoados.

- febre alta, dor de garganta ou úlceras na boca (estes podem ser sintomas de infeção causada pelo abaixamento de glóbulos brancos no sangue).

- amarelecimento da pele e olhos (icterícia) que podem ser um sinal de doença do fígado.
Cuidados com a Dieta
- Tomar os comprimidos 15 minutos antes das refeições
- Tomar os comprimidos com muita água
Terapêutica Interrompida
Ignore a dose esquecida e tome a dose seguinte à hora habitual.

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não conservar os comprimidos a uma temperatura superior a 30°C.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Usar com precaução

Imidapril + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos poupadores de potássio isolados ou em associação ou suplementos de potássio: Imidapril, assim como outros inibidores da ECA, pode atenuar a perda de potássio induzida por diuréticos. Diuréticos poupadores de potássio, por exemplo espironolactona, triamtereno ou amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a aumentos significativos do potássio sérico (potencialmente letal), especialmente em associação com disfunção renal (efeitos hipercaliémicos aditivos). Os inibidores ECA não devem ser associados a substâncias hipercaliémicas, excepto em caso de hipocaliemia. Se o uso concomitante é indicado devido a hipocaliemia demonstrada, devem ser usados com precaução e com frequente monitorização do potássio sérico. - Diuréticos poupadores de potássio
Usar com precaução

Imidapril + Suplementos de potássio

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos poupadores de potássio isolados ou em associação ou suplementos de potássio: Imidapril, assim como outros inibidores da ECA, pode atenuar a perda de potássio induzida por diuréticos. Diuréticos poupadores de potássio, por exemplo espironolactona, triamtereno ou amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a aumentos significativos do potássio sérico (potencialmente letal), especialmente em associação com disfunção renal (efeitos hipercaliémicos aditivos). Os inibidores ECA não devem ser associados a substâncias hipercaliémicas, excepto em caso de hipocaliemia. Se o uso concomitante é indicado devido a hipocaliemia demonstrada, devem ser usados com precaução e com frequente monitorização do potássio sérico. - Suplementos de potássio
Usar com precaução

Imidapril + Espironolactona

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos poupadores de potássio isolados ou em associação ou suplementos de potássio: Imidapril, assim como outros inibidores da ECA, pode atenuar a perda de potássio induzida por diuréticos. Diuréticos poupadores de potássio, por exemplo espironolactona, triamtereno ou amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a aumentos significativos do potássio sérico (potencialmente letal), especialmente em associação com disfunção renal (efeitos hipercaliémicos aditivos). Os inibidores ECA não devem ser associados a substâncias hipercaliémicas, excepto em caso de hipocaliemia. Se o uso concomitante é indicado devido a hipocaliemia demonstrada, devem ser usados com precaução e com frequente monitorização do potássio sérico. - Espironolactona
Usar com precaução

Imidapril + Triamtereno

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos poupadores de potássio isolados ou em associação ou suplementos de potássio: Imidapril, assim como outros inibidores da ECA, pode atenuar a perda de potássio induzida por diuréticos. Diuréticos poupadores de potássio, por exemplo espironolactona, triamtereno ou amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a aumentos significativos do potássio sérico (potencialmente letal), especialmente em associação com disfunção renal (efeitos hipercaliémicos aditivos). Os inibidores ECA não devem ser associados a substâncias hipercaliémicas, excepto em caso de hipocaliemia. Se o uso concomitante é indicado devido a hipocaliemia demonstrada, devem ser usados com precaução e com frequente monitorização do potássio sérico. - Triamtereno
Usar com precaução

Imidapril + Amilorida

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos poupadores de potássio isolados ou em associação ou suplementos de potássio: Imidapril, assim como outros inibidores da ECA, pode atenuar a perda de potássio induzida por diuréticos. Diuréticos poupadores de potássio, por exemplo espironolactona, triamtereno ou amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a aumentos significativos do potássio sérico (potencialmente letal), especialmente em associação com disfunção renal (efeitos hipercaliémicos aditivos). Os inibidores ECA não devem ser associados a substâncias hipercaliémicas, excepto em caso de hipocaliemia. Se o uso concomitante é indicado devido a hipocaliemia demonstrada, devem ser usados com precaução e com frequente monitorização do potássio sérico. - Amilorida
Usar com precaução

Imidapril + Potássio

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos poupadores de potássio isolados ou em associação ou suplementos de potássio: Imidapril, assim como outros inibidores da ECA, pode atenuar a perda de potássio induzida por diuréticos. Diuréticos poupadores de potássio, por exemplo espironolactona, triamtereno ou amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a aumentos significativos do potássio sérico (potencialmente letal), especialmente em associação com disfunção renal (efeitos hipercaliémicos aditivos). Os inibidores ECA não devem ser associados a substâncias hipercaliémicas, excepto em caso de hipocaliemia. Se o uso concomitante é indicado devido a hipocaliemia demonstrada, devem ser usados com precaução e com frequente monitorização do potássio sérico. - Potássio
Usar com precaução

Imidapril + Diuréticos não poupadores de potássio

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos não poupadores de potássio: Risco de hipotensão súbita e/ou disfunção renal aguda no início do tratamento com um inibidor ECA em doentes com depleção de volume/sal preexistente. Na hipertensão arterial, quando uma terapêutica prévia com diuréticos tenha causado depleção do volume/sal, ou esta é suspensa antes de iniciar o tratamento com o inibidor ECA, introduzindo-se em seguida um diurético não poupador de potássio, ou iniciar-se-á um inibidor ECA numa dose baixa, que será aumentada progressivamente. A função renal (níveis de creatinina) deve ser monitorizada durante as primeiras semanas de tratamento com o inibidor ECA. - Diuréticos não poupadores de potássio
Não recomendado/Evitar

Imidapril + Lítio

Observações: N.D.
Interações: Lítio: Aumento da concentração de lítio, potencialmente até níveis tóxicos (excreção renal de lítio diminuída) A administração concomitante de imidapril com lítio não está recomendada, mas se a associação se manifestar como necessária, devem ser cuidadosamente monitorizados os níveis de lítio sérico. - Lítio
Usar com precaução

Imidapril + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: N.D.
Interações: Fármacos anti-inflamatórios não esteróides (AINE): Quando se administram simultaneamente inibidores ECA com anti-inflamatórios não esteróides (i.e. ácido acetilsalicílico na dose de anti-inflamatório, inibidores da COX-2 e AINE não selectivos) pode ocorrer atenuação do efeito anti-hipertensor. A administração concomitante de inibidores ECA e AINE pode levar a um risco aumentado de agravamento da função renal, inclusive insuficiência renal aguda, e um aumento do potássio sérico, especialmente em doentes com função renal deteriorada preexistente. A associação deve ser administrada com cuidado, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser hidratados adequadamente e deve considerar-se a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e depois periodicamente. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Imidapril + Ácido Acetilsalicílico

Observações: N.D.
Interações: Fármacos anti-inflamatórios não esteróides (AINE): Quando se administram simultaneamente inibidores ECA com anti-inflamatórios não esteróides (i.e. ácido acetilsalicílico na dose de anti-inflamatório, inibidores da COX-2 e AINE não selectivos) pode ocorrer atenuação do efeito anti-hipertensor. A administração concomitante de inibidores ECA e AINE pode levar a um risco aumentado de agravamento da função renal, inclusive insuficiência renal aguda, e um aumento do potássio sérico, especialmente em doentes com função renal deteriorada preexistente. A associação deve ser administrada com cuidado, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser hidratados adequadamente e deve considerar-se a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e depois periodicamente. Ácido acetilsalicílico, trombolíticos e bloqueadores beta: O imidapril pode ser utilizado concomitantemente com o ácido acetilsalicílico (quando usado como trombolítico), trombolíticos e bloqueadores beta. - Ácido Acetilsalicílico
Usar com precaução

Imidapril + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: N.D.
Interações: Fármacos anti-inflamatórios não esteróides (AINE): Quando se administram simultaneamente inibidores ECA com anti-inflamatórios não esteróides (i.e. ácido acetilsalicílico na dose de anti-inflamatório, inibidores da COX-2 e AINE não selectivos) pode ocorrer atenuação do efeito anti-hipertensor. A administração concomitante de inibidores ECA e AINE pode levar a um risco aumentado de agravamento da função renal, inclusive insuficiência renal aguda, e um aumento do potássio sérico, especialmente em doentes com função renal deteriorada preexistente. A associação deve ser administrada com cuidado, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser hidratados adequadamente e deve considerar-se a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e depois periodicamente. - Inibidores da cicloxigenase (COX)
Sem significado Clínico

Imidapril + Aurotiomalato de sódio

Observações: N.D.
Interações: Ouro: As reacções nitritóides (os sintomas incluem rubor facial, náusea, vómitos e hipotensão) foram relatadas raramente em doentes em tratamento com ouro injectável (aurotiomalato de sódio) e tratamento concomitante com inibidor ECA. - Aurotiomalato de sódio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imidapril + Antihipertensores

Observações: N.D.
Interações: Agentes antihipertensores e vasodilatadores: O uso concomitante destes agentes pode aumentar o efeito hipotensivo do imidapril. O uso concomitante com nitroglicerina e outros nitratos, ou outros vasodilatadores, pode reduzir ainda mais a pressão arterial. - Antihipertensores
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imidapril + Vasodilatadores

Observações: N.D.
Interações: Agentes antihipertensores e vasodilatadores: O uso concomitante destes agentes pode aumentar o efeito hipotensivo do imidapril. O uso concomitante com nitroglicerina e outros nitratos, ou outros vasodilatadores, pode reduzir ainda mais a pressão arterial. - Vasodilatadores
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imidapril + Antidiabéticos Orais

Observações: N.D.
Interações: Agentes antidiabéticos (insulina, sulfonamidas hipoglicemiantes): Os inibidores da ECA podem aumentar o efeito hipoglicemiante nos doentes diabéticos tratados com insulina ou sulfonamidas hipoglicemiantes. Os episódios hipoglicémicos parecem ser raros (aumento da tolerância à glucose que pode levar a uma redução da necessidade de insulina). Deve ser reforçada a auto-monitorização da glicemia. - Antidiabéticos Orais
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imidapril + Insulinas

Observações: N.D.
Interações: Agentes antidiabéticos (insulina, sulfonamidas hipoglicemiantes): Os inibidores da ECA podem aumentar o efeito hipoglicemiante nos doentes diabéticos tratados com insulina ou sulfonamidas hipoglicemiantes. Os episódios hipoglicémicos parecem ser raros (aumento da tolerância à glucose que pode levar a uma redução da necessidade de insulina). Deve ser reforçada a auto-monitorização da glicemia. - Insulinas
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imidapril + Sulfonamidas (sulfanilamidas)

Observações: N.D.
Interações: Agentes antidiabéticos (insulina, sulfonamidas hipoglicemiantes): Os inibidores da ECA podem aumentar o efeito hipoglicemiante nos doentes diabéticos tratados com insulina ou sulfonamidas hipoglicemiantes. Os episódios hipoglicémicos parecem ser raros (aumento da tolerância à glucose que pode levar a uma redução da necessidade de insulina). Deve ser reforçada a auto-monitorização da glicemia. - Sulfonamidas (sulfanilamidas)
Sem efeito descrito

Imidapril + Trombolíticos

Observações: N.D.
Interações: Ácido acetilsalicílico, trombolíticos e bloqueadores beta: O imidapril pode ser utilizado concomitantemente com o ácido acetilsalicílico (quando usado como trombolítico), trombolíticos e bloqueadores beta. - Trombolíticos
Sem efeito descrito

Imidapril + Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: N.D.
Interações: Ácido acetilsalicílico, trombolíticos e bloqueadores beta: O imidapril pode ser utilizado concomitantemente com o ácido acetilsalicílico (quando usado como trombolítico), trombolíticos e bloqueadores beta. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imidapril + Antidepressores (Tricíclicos)

Observações: N.D.
Interações: Antidepressivos tricíclicos, neurolépticos: Aumento do efeito anti-hipertensor e risco de hipotensão ortostática (efeito aditivo). - Antidepressores (Tricíclicos)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imidapril + Neurolépticos

Observações: N.D.
Interações: Antidepressivos tricíclicos, neurolépticos: Aumento do efeito anti-hipertensor e risco de hipotensão ortostática (efeito aditivo). - Neurolépticos
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imidapril + Rifampicina

Observações: N.D.
Interações: Rifampicina: A administração de rifampicina reduziu o nível plasmático de imidaprilato, o metabolito activo do imidapril. Pode portanto ser reduzido o efeito anti-hipertensor do imidapril. - Rifampicina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imidapril + Antiácidos

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos: Podem diminuir a biodisponibilidade do imidapril. - Antiácidos
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imidapril + Simpaticomiméticos

Observações: N.D.
Interações: Simpaticomiméticos: Podem reduzir os efeitos antihipertensores dos inibidores da ECA; os doentes devem ser monitorizados cuidadosamente para confirmar se o efeito desejado é obtido. - Simpaticomiméticos
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Imidapril
Informe o médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Não é recomendado para mães que estão a amamentar e o médico poderá escolher outro tratamento mais adequado se desejar amamentar, especialmente se o bebé for recém-nascido ou prematuro.

Pode causar tonturas ou sonolência.

Não conduza ou utilize máquinas sem saber até que ponto o medicamento o afeta.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020