Ibuprofeno + Pseudoefedrina

DCI com Advertência na Gravidez DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
O ibuprofeno é anti-inflamatório não-esteroide (AINE) que reduz as hormonas que causam a inflamação e dor no corpo.


A pseudoefedrina é um descongestionante que reduz os vasos sanguíneos nas passagens nasais.


Os vasos sanguíneos dilatados podem causar congestão nasal (nariz entupido).

A combinação de ibuprofeno e pseudoefedrina é utilizada para tratar o nariz entupido, congestão nasal, tosse e dor ou febre causada pela constipação comum ou gripe.


O ibuprofeno e pseudoefedrina pode também ser utilizado para fins aqui não mencionados.
Usos comuns
Alívio de sintomas como dor e congestão nasal devido a constipações, infeções respiratórias e alergias.


Também pode ser usado para outras circunstâncias determinadas pelo seu médico.


Pseudoefedrina/ibuprofeno é um analgésico e descongestionante.


O analgésico trabalha no cérebro para ajudar a diminuir a dor.


O descongestionante funciona por constrição dos vasos sanguíneos e reduzir o inchaço nas fossas nasais, o que diminui a congestão.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Para alívio dos sintomas das constipações comuns e da gripe, acompanhadas por sintomas congestivos, incluindo dores e moinhas, dores de cabeça, febre, odinofagia, rinorreia, obstrução nasal e dos seios perinasais.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
O ibuprofeno é um derivado do ácido propiónico, com atividade analgésica, anti-inflamatória e anti-pirética.

Pensa-se que os efeitos terapêuticos do fármaco, sendo um fármaco anti-inflamatório não-esteróide, resultem duma atividade inibitória da síntese das prostaglandinas.


A pseudoefedrina é um fármaco simpaticomimético com efeitos diretos e indiretos nos recetores adrenérgicos.

Tem atividade estimulante adrenérgica alfa e beta e algum efeito estimulante no sistema nervoso central.

O efeito simpaticomimético da pseudoefedrina provoca uma vasoconstrição que por sua vez alivia a congestão nasal.
Posologia Orientativa
Dose adulta usual para sintomas de sinusite:
Um comprimido ou cápsula (200 mg-30 mg) por via oral, a cada 4 a 6 horas, conforme necessário.

A dose máxima é de 6 comprimidos ou cápsulas/24 horas.

Dose usual pediátrica para sintomas de sinusite:
100 mg-15 mg/5 ml de suspensão oral:
2 a 5 anos (11 a 21 kg): 5 mL por via oral a cada 6 horas.

Não use mais de 4 vezes por dia.

6 aos 11 anos (22-43 kg): 10 mL por via oral a cada 6 horas.

Não use mais de 4 vezes por dia.

200 mg-30 mg comprimidos ou cápsulas:
12 anos ou mais: 1 comprimido ou cápsula por via oral a cada 4 a 6 horas, conforme necessário.

A dose máxima é de 6 comprimidos ou cápsulas/24 horas.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Hipersensibilidade às substâncias ativas (ibuprofeno e cloridrato de pseudoefedrina).
Doentes com antecedentes de hemorragia gastrointestinal ou perfusão, relacionada com terapêutica anterior com AINE.

Doentes com úlcera péptica/hemorragia ativa ou história de úlcera péptica/hemorragia recorrente (dois ou mais episódios distintos de ulceração ou hemorragia comprovada).

Doentes com antecedentes de broncoespasmo, rinite e urticária, relacionados com a terapêutica de aspirina ou outros fármacos anti-inflamatórios não-esteróides.

Doentes com insuficiência cardíaca grave, taquicardia, hipertensão arterial, angina de peito, hipertiroidismo, diabetes, feocromocitoma, glaucoma de ângulo fechado, hipertrofia da próstata.

Contraindicado durante o terceiro trimestre da gravidez.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reação alérgica: urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, dos lábios, da língua ou da garganta.

Pare de tomar este medicamento e contacte o médico imediatamente se sentir os seguintes efeitos indesejáveis:
– dor no peito, fraqueza, falta de ar, fala arrastada, problemas de visão ou de equilíbrio;
– fezes com sangue, ou fezes negras, tosse com sangue ou vómitos que se parecem com borra de café;
– batimentos cardíacos rápidos e/ou irregulares;
– tonturas severas, ansiedade, inquietação ou nervosismo;
– hematomas ou hemorragias facéis, fraqueza incomum, febre, calafrios, dores no corpo, sintomas de gripe;
– pressão arterial perigosamente alta (forte dor de cabeça, zumbido nos ouvidos, confusão, dor no peito, falta de ar);
– urinar menos que o habitual ou não urinar de todo;
– erupções cutâneas, formigueiro grave, entorpecimento, dores, fraqueza muscular, ou
– febre, dor de cabeça, rigidez de nuca, calafrios, aumento da sensibilidade à luz, manchas roxas na pele, e/ou convulsões.

Efeitos secundários menos graves podem incluir:
– dores de estômago, náuseas, azia, diarréia, prisão de ventre;
– inchaço, gases, perda de apetite;
– calor, formigueiro ou vermelhidão na pele;
– tonturas, dor de cabeça, sentimento de excitação ou agitação;
– problemas de sono (insónias), ou
– leve comichão ou erupção cutânea.

Podem ocorrer outros efeitos secundários não mencionados nesta lista.

Peça aconselhamento médico sobre os efeitos secundários.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.
Precauções Gerais
A FDA não aprovou o uso de medicamentos sem receita (OTC) para a tosse e constipações em crianças com menos de 2 anos e a dosagem adequada para as crianças nesta faixa etária não foi estudada.

Os médicos devem estar cientes do risco de doença grave ou de overdose fatal, na administração de medicamentos para a tosse e constipação, em crianças com menos de 2 anos.

Os médicos devem alertar os pacientes para:

1) a importância da administração de medicamentos para a tosse e constipações somente quando prescrito e
2) o risco de overdose ao administrar outros medicamentos em simultâneo que contenham o mesmo ingrediente.

Os pacientes devem ser advertidos de que, ao usar este produto, o risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral pode aumentar se tomar mais do que o recomendado ou por mais tempo do que o recomendado.
Cuidados com a Dieta
Tome pseudoefedrina/ibuprofeno por via oral com ou sem alimentos.

Pode ser tomado com alimentos se houver perturbações de estômago.

Tomá-lo com comida pode não reduzir o risco de problemas de estômago ou intestinos (por exemplo, hemorragia, úlceras).

Fale com o médico ou farmacêutico se tiver dores de estômago persistentes.

Tome pseudoefedrina/ibuprofeno com um copo cheio de água (8 oz/240 mL) como indicado pelo médico.
Terapêutica Interrompida
Uma vez que a medicação para constipações, em geral, é tomada somente quando necessário, pode não haver um esquema de administração.

Se a medicação estiver a ser feita com regularidade, tome a dose esquecida assim que se lembrar.

Ignorar a dose esquecida se se verificar que está quase na hora da próxima dose.

Não tomar medicamento extra para compensar a dose esquecida.
Cuidados no Armazenamento
Não conservar acima de 25ºC.

Conservar na embalagem de origem para proteger da humidade.

Manter os medicamentos fora do alcance e da vista das crianças.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Iproniazida

Observações: N.D.
Interações: IMAO não seletivos (iproniazida): Hipertensão e hipertermia paroxísticas, potencialmente fatais. Devido à longa duração da ação dos IMAO, esta interação pode ocorrer até 15 dias após a interrupção do IMAO.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)

Observações: N.D.
Interações: IMAO não seletivos (iproniazida): Hipertensão e hipertermia paroxísticas, potencialmente fatais. Devido à longa duração da ação dos IMAO, esta interação pode ocorrer até 15 dias após a interrupção do IMAO. Inibidores reversíveis da monoaminoxidase A (IRMA), linezolida, alcalóides dopaminérgicos da cravagem do centeio, alcalóides vasoconstritores da cravagem do centeio: Risco de vasoconstrição e/ou de crise hipertensiva.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Simpaticomiméticos

Observações: N.D.
Interações: Outros fármacos 〈-simpaticomiméticos ou vasoconstritores, de ação indireta, administrados por via oral ou nasal, fenilpropanolamina, fenilefrina, efedrina, metilfenidato: Risco de vasoconstrição e/ou de crise hipertensiva.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Vasoconstritores

Observações: N.D.
Interações: Outros fármacos 〈-simpaticomiméticos ou vasoconstritores, de ação indireta, administrados por via oral ou nasal, fenilpropanolamina, fenilefrina, efedrina, metilfenidato: Risco de vasoconstrição e/ou de crise hipertensiva.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Fenilpropanolamina

Observações: N.D.
Interações: Outros fármacos 〈-simpaticomiméticos ou vasoconstritores, de ação indireta, administrados por via oral ou nasal, fenilpropanolamina, fenilefrina, efedrina, metilfenidato: Risco de vasoconstrição e/ou de crise hipertensiva.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Fenilefrina

Observações: N.D.
Interações: Outros fármacos 〈-simpaticomiméticos ou vasoconstritores, de ação indireta, administrados por via oral ou nasal, fenilpropanolamina, fenilefrina, efedrina, metilfenidato: Risco de vasoconstrição e/ou de crise hipertensiva.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Efedrina

Observações: N.D.
Interações: Outros fármacos 〈-simpaticomiméticos ou vasoconstritores, de ação indireta, administrados por via oral ou nasal, fenilpropanolamina, fenilefrina, efedrina, metilfenidato: Risco de vasoconstrição e/ou de crise hipertensiva.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Metilfenidato

Observações: N.D.
Interações: Outros fármacos 〈-simpaticomiméticos ou vasoconstritores, de ação indireta, administrados por via oral ou nasal, fenilpropanolamina, fenilefrina, efedrina, metilfenidato: Risco de vasoconstrição e/ou de crise hipertensiva.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Linezolida

Observações: N.D.
Interações: Inibidores reversíveis da monoaminoxidase A (IRMA), linezolida, alcalóides dopaminérgicos da cravagem do centeio, alcalóides vasoconstritores da cravagem do centeio: Risco de vasoconstrição e/ou de crise hipertensiva.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Alcalóides da cravagem do centeio

Observações: N.D.
Interações: Inibidores reversíveis da monoaminoxidase A (IRMA), linezolida, alcalóides dopaminérgicos da cravagem do centeio, alcalóides vasoconstritores da cravagem do centeio: Risco de vasoconstrição e/ou de crise hipertensiva.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Anestésicos halogenados

Observações: N.D.
Interações: Anestésicos halogenados voláteis: Hipertensão aguda perioperatória. Em caso de cirurgia programada, descontinuar o tratamento com Bisolpront alguns dias antes.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Guanetidina, reserpina e metildopa: O efeito da pseudoefedrina pode ser diminuído.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Metildopa

Observações: N.D.
Interações: Guanetidina, reserpina e metildopa: O efeito da pseudoefedrina pode ser diminuído.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Reserpina

Observações: N.D.
Interações: Guanetidina, reserpina e metildopa: O efeito da pseudoefedrina pode ser diminuído.
 Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Antidepressores (Tricíclicos)

Observações: N.D.
Interações: Antidepressivos tricíclicos: O efeito da pseudoefedrina pode ser diminuído ou potenciado. Digitálicos, quinidina ou antidepressivos tricíclicos: Aumento da frequência de arritmia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Glicósideos digitálicos

Observações: N.D.
Interações: Digitálicos, quinidina ou antidepressivos tricíclicos: Aumento da frequência de arritmia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Quinidina

Observações: N.D.
Interações: Digitálicos, quinidina ou antidepressivos tricíclicos: Aumento da frequência de arritmia.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Ibuprofeno

Observações: N.D.
Interações: Administração concomitante com ibuprofeno: Reação Adversa Possível

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: N.D.
Interações: Outros AINE, incluindo salicilatos: Como resultado de um efeito sinérgico, a administração concomitante de vários AINE pode aumentar o risco de úlceras e hemorragias gastrointestinais. A administração concomitante de ibuprofeno com outros AINE deve, portanto, ser evitada.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Salicilatos

Observações: N.D.
Interações: Outros AINE, incluindo salicilatos: Como resultado de um efeito sinérgico, a administração concomitante de vários AINE pode aumentar o risco de úlceras e hemorragias gastrointestinais. A administração concomitante de ibuprofeno com outros AINE deve, portanto, ser evitada.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Digoxina

Observações: N.D.
Interações: Digoxina: A administração concomitante de Ibuprofeno / Pseudoefedrina com formulações contendo digoxina pode aumentar o nível sérico destes medicamentos. A verificação do nível sérico da digoxina não é normalmente necessária em caso de administração correta (no máximo durante 5 dias).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Corticosteroides

Observações: N.D.
Interações: Corticosteroides: Aumento do risco de reações adversas, especialmente ao nível do trato gastrintestinal (ulceração ou hemorragia gastrointestinal).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Antiagregantes plaquetários

Observações: N.D.
Interações: Antiagregantes plaquetários: Aumento do risco de hemorragia gastrointestinal.
 Sem significado Clínico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Ácido Acetilsalicílico

Observações: N.D.
Interações: Ácido acetilsalicílico (em baixa dosagem): Os dados experimentais sugerem que o ibuprofeno pode inibir o efeito do ácido acetilsalicílico em baixa dosagem ao nível da agregação plaquetária, quando estes medicamentos são administrados concomitantemente. No entanto, as limitações destes dados e as incertezas inerentes à extrapolação dos dados ex vivo para a situação clínica implicam que não possam ser retiradas conclusões seguras sobre a administração habitual de ibuprofeno, não sendo prováveis efeitos clinicamente relevantes decorrentes da administração ocasional de ibuprofeno.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Anticoagulantes orais

Observações: N.D.
Interações: Anticoagulantes: (por exemplo, varfarina, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, abciximab, iloprost) Os AINE, como o ibuprofeno, podem potenciar os efeitos dos anticoagulantes.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Varfarina

Observações: N.D.
Interações: Anticoagulantes: (por exemplo, varfarina, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, abciximab, iloprost) Os AINE, como o ibuprofeno, podem potenciar os efeitos dos anticoagulantes.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Clopidogrel

Observações: N.D.
Interações: Anticoagulantes: (por exemplo, varfarina, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, abciximab, iloprost) Os AINE, como o ibuprofeno, podem potenciar os efeitos dos anticoagulantes.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Ticlopidina

Observações: N.D.
Interações: Anticoagulantes: (por exemplo, varfarina, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, abciximab, iloprost) Os AINE, como o ibuprofeno, podem potenciar os efeitos dos anticoagulantes.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Eptifibatida

Observações: N.D.
Interações: Anticoagulantes: (por exemplo, varfarina, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, abciximab, iloprost) Os AINE, como o ibuprofeno, podem potenciar os efeitos dos anticoagulantes.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Tirofibano

Observações: N.D.
Interações: Anticoagulantes: (por exemplo, varfarina, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, abciximab, iloprost) Os AINE, como o ibuprofeno, podem potenciar os efeitos dos anticoagulantes.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Iloprost

Observações: N.D.
Interações: Anticoagulantes: (por exemplo, varfarina, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, abciximab, iloprost) Os AINE, como o ibuprofeno, podem potenciar os efeitos dos anticoagulantes.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Abciximab

Observações: N.D.
Interações: Anticoagulantes: (por exemplo, varfarina, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatida, abciximab, iloprost) Os AINE, como o ibuprofeno, podem potenciar os efeitos dos anticoagulantes.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Fenitoína

Observações: N.D.
Interações: Fenitoína: A administração concomitante de Ibuprofeno / Pseudoefedrina com formulações contendo fenitoína pode aumentar o nível sérico destes medicamentos. A verificação do nível sérico da fenitoína não é normalmente necessária em caso de administração correta (no máximo durante 5 dias).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Inibidores Selectivos da Recaptação da Serotonina (ISRS) (SSRIs)

Observações: N.D.
Interações: Inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS): Aumento do risco de hemorragia gastrointestinal.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Lítio

Observações: N.D.
Interações: Lítio: A administração concomitante de Ibuprofeno / Pseudoefedrina com formulações contendo lítio pode aumentar o nível sérico destes medicamentos. A verificação do nível sérico do lítio não é normalmente necessária em caso de administração correta (no máximo durante 5 dias).

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Sulfimpirazona

Observações: N.D.
Interações: Probenecida e sulfimpirazona: Os medicamentos que contêm probenecida ou sulfimpirazona podem atrasar a excreção de ibuprofeno.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Probenecida

Observações: N.D.
Interações: Probenecida e sulfimpirazona: Os medicamentos que contêm probenecida ou sulfimpirazona podem atrasar a excreção de ibuprofeno.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Diuréticos

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos, inibidores da enzima conversora da angiotensina (IECA), bloqueadores dos recetores beta e antagonistas da angiotensina II: Os AINE podem reduzir o efeito dos diuréticos e de outros medicamentos anti- hipertensores. Em alguns doentes com função renal comprometida (por exemplo, doentes desidratados ou idosos com função renal comprometida), a administração concomitante de um IECA, de bloqueadores dos recetores beta ou antagonistas da angiotensina II e de inibidores da cicloxigenase, pode resultar num agravamento da deterioração da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, que é normalmente reversível. Por conseguinte, a associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser hidratados adequadamente e deverá considerar-se a monitorização regular da função renal após o início da terapêutica combinada, e periodicamente daí em diante.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos, inibidores da enzima conversora da angiotensina (IECA), bloqueadores dos recetores beta e antagonistas da angiotensina II: Os AINE podem reduzir o efeito dos diuréticos e de outros medicamentos anti- hipertensores. Em alguns doentes com função renal comprometida (por exemplo, doentes desidratados ou idosos com função renal comprometida), a administração concomitante de um IECA, de bloqueadores dos recetores beta ou antagonistas da angiotensina II e de inibidores da cicloxigenase, pode resultar num agravamento da deterioração da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, que é normalmente reversível. Por conseguinte, a associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser hidratados adequadamente e deverá considerar-se a monitorização regular da função renal após o início da terapêutica combinada, e periodicamente daí em diante.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Antagonistas da angiotensina II (AAII)

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos, inibidores da enzima conversora da angiotensina (IECA), bloqueadores dos recetores beta e antagonistas da angiotensina II: Os AINE podem reduzir o efeito dos diuréticos e de outros medicamentos anti- hipertensores. Em alguns doentes com função renal comprometida (por exemplo, doentes desidratados ou idosos com função renal comprometida), a administração concomitante de um IECA, de bloqueadores dos recetores beta ou antagonistas da angiotensina II e de inibidores da cicloxigenase, pode resultar num agravamento da deterioração da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, que é normalmente reversível. Por conseguinte, a associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser hidratados adequadamente e deverá considerar-se a monitorização regular da função renal após o início da terapêutica combinada, e periodicamente daí em diante.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Bloqueadores beta-adrenérgicos

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos, inibidores da enzima conversora da angiotensina (IECA), bloqueadores dos recetores beta e antagonistas da angiotensina II: Os AINE podem reduzir o efeito dos diuréticos e de outros medicamentos anti- hipertensores. Em alguns doentes com função renal comprometida (por exemplo, doentes desidratados ou idosos com função renal comprometida), a administração concomitante de um IECA, de bloqueadores dos recetores beta ou antagonistas da angiotensina II e de inibidores da cicloxigenase, pode resultar num agravamento da deterioração da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, que é normalmente reversível. Por conseguinte, a associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser hidratados adequadamente e deverá considerar-se a monitorização regular da função renal após o início da terapêutica combinada, e periodicamente daí em diante.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: N.D.
Interações: Diuréticos poupadores de potássio: A administração concomitante de Ibuprofeno / Pseudoefedrina com diuréticos poupadores de potássio pode causar hipercaliemia (é recomendável a verificação do potássio sérico).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Metotrexato

Observações: N.D.
Interações: Metotrexato: A administração de Ibuprofeno / Pseudoefedrina nas 24 horas antes ou após a administração de metotrexato pode levar a uma concentração aumentada de metotrexato e à potenciação dos seus efeitos tóxicos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Ciclosporina

Observações: N.D.
Interações: Ciclosporina: O risco de danos renais da ciclosporina é potenciado pela administração concomitante de determinados fármacos anti-inflamatórios não esteroides. Este efeito também não pode ser excluído para a associação de ciclosporina com ibuprofeno.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Tacrolímus

Observações: N.D.
Interações: Tacrolímus: O risco de nefrotoxicidade é potenciado se os dois medicamentos forem administrados concomitantemente.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Zidovudina

Observações: N.D.
Interações: Zidovudina: Há evidência de risco aumentado de hemartrose e hematoma em doentes hemofílicos com VIH positivo que estejam a receber tratamento concomitante com zidovudina e ibuprofeno.

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Sulfonilureias

Observações: N.D.
Interações: Sulfonilureias: Os ensaios clínicos revelaram interações entre fármacos anti-inflamatórios não esteroides e antidiabéticos (sulfonilureias). Embora até à data não tenham sido descritas interações entre o ibuprofeno e as sulfonilureias, a verificação dos níveis de glicose sanguínea é recomendada como medida de precaução em caso de administração concomitante.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Quinolonas

Observações: N.D.
Interações: Antibióticos da classe das quinolonas: Os dados de estudos realizados em animais indicam que os AINE podem aumentar o risco de convulsões associadas a antibióticos da classe das quinolonas. Os doentes que tomem AINE e quinolonas podem apresentar um risco acrescido de convulsões.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Heparinas

Observações: N.D.
Interações: Heparina, Gingko biloba: Aumento do risco de hemorragia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Ginkgo biloba

Observações: N.D.
Interações: Heparina, Gingko biloba: Aumento do risco de hemorragia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico
Não tomar:

- se tem lúpus eritematoso sistémico, assim como doença mista do tecido conjuntivo.

- se tem antecedentes de perturbações gastrointestinais, doenças inflamatórias crónicas do intestino (colite ulcerosa ou doença de Crohn).

- se tem hipertensão e/ou insuficiência cardíaca.

- se tem insuficiência renal.

- se tem disfunção hepática.

- se sofrer de alergias (por exemplo, reações dermatológicas a outros medicamentos, rinite), inchaço crónicos da membrana mucosa ou doenças respiratórias crónicas pois haverá maior risco de reações de hipersensibilidade.

- Ibuprofeno + Pseudoefedrina pode estar associado a um pequeno aumento do risco de ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ou Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O risco é maior com doses mais elevadas e em tratamentos prolongados.

Não deve ser excedida a dose recomendada nem o tempo de duração do tratamento (3 a 5 dias).

- se tem problemas cardíacos, sofreu um AVC ou pensa que pode estar em risco de vir a sofrer de uma destas situações (por exemplo se tem tensão arterial elevada, diabetes, elevados níveis de colesterol ou se é fumador) deverá aconselhar-se sobre o tratamento com o seu médico ou farmacêutico.

As pessoas idosas são mais suscetíveis aos efeitos secundários.

Os efeitos indesejáveis poderão ser minimizados quando utilizanda a dose eficaz mínima durante o menor período de tempo necessário para controlar os sintomas.

A administração de Ibuprofeno + Pseudoefedrina pode diminuir a fertilidade feminina não sendo pois recomendado em mulheres que planeiam engravidar.

Em mulheres que tenham dificuldade em engravidar ou nas quais a possibilidade de infertilidade está a ser averiguada deverá ser considerada a interrupção de Ibuprofeno + Pseudoefedrina.

Este efeito é reversível quando o fármaco é descontinuado.

Nestes doentes o tratamento deve ser iniciado com a dose eficaz mínima.

A coadministração de agentes protetores (exemplo: misoprostol, inibidores da bomba de protões) deverá ser considerada nestes doentes, assim como naqueles que necessitem de tomar simultaneamente ácido acetilsalicílico em doses baixas, ou outros medicamentos suscetíveis de aumentar o risco de úlcera ou hemorragia tais como corticosteroides, anticoagulantes (como a varfarina), inibidores seletivos da recaptação da serotonina ou anti-agregantes plaquetários tais como o ácido acetilsalicílico.

Em caso de hemorragia gastrointestinal ou ulceração em doentes a tomar Ibuprofeno + Pseudoefedrina o tratamento deve ser interrompido.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017