Hormona paratiroideia

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Condução
O que é
A Hormona paratiroideia é a hormona peptídica formada pelas glândulas paratiróides, que eleva os níveis de cálcio no soro quando administrado por via parentérica, causando a reabsorção de osso, reduzindo depuração renal do cálcio e aumentando a eficiência de absorção de cálcio no intestino.

Atua em conjunto com a calcitonina e outras hormonas.
Usos comuns
A Hormona paratiroideia é utilizada para o tratamento da osteoporose em mulheres pós-menopáusicas com elevado risco de fraturas.

A osteoporose é uma doença que torna os ossos finos e frágeis e é muito comum nas mulheres após a menopausa.

A doença progride de forma gradual, pelo que pode não se sentir quaisquer sintomas no início. Quando se sofre de osteoporose, torna-se mais provável que os ossos partam, principalmente na coluna, anca e pulsos. Pode também provocar dores nas costas, perda de altura e costas curvas.

Diminui o risco de fratura dos ossos da coluna, uma vez que aumenta a qualidade e a resistência dos ossos.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
É indicado para o tratamento da osteoporose em mulheres pós-menopáusicas com elevado risco de fraturas.

Demonstrou-se haver uma redução significativa da incidência de fraturas vertebrais, mas não da anca.
Classificação CFT

8.3 : Hormonas da tiroide e antitiroideus

Mecanismo De Ação
Este medicamento contém hormona paratiroideia humana recombinante que é idêntica ao polipéptido fisiológico de 84 aminoácidos de comprimento.

As acções fisiológicas da hormona paratiroideia incluem a estimulação da formação óssea através de efeitos diretos sobre as células formadoras dos ossos (osteoblastos), aumento indireto da absorção intestinal de cálcio e aumento da reabsorção tubular de cálcio e da excreção de fosfato pelos rins.
Posologia Orientativa
A dose recomendada é de 100 microgramas de hormona paratiroideia, administrada uma vez ao dia.
Administração
A dose é administrada por injeção subcutânea no abdómen.
Os doentes devem tomar suplementos de cálcio e de vitamina D caso a ingestão na dieta seja insuficiente.

Os dados suportam um tratamento contínuo até 24 meses. Após tratamento, os doentes podem ser tratados com um bisfosfonato para aumento adicional da densidade mineral óssea.
Contraindicações
Está contraindicada nos pacientes:
– com hipersensibilidade à hormona paratiroideia ou a qualquer um dos excipientes
– que estejam sujeitos ou tenham previamente sido sujeitos a radioterapia óssea
– com neoplasias ou metástases ósseas
– com hipercalcemia pré-existente e outros distúrbios do metabolismo fosfocálcico
– com doenças ósseas metabólicas para além da osteoporose primária (incluindo hiperparatiroidismo e doença de Paget dos ossos)
– com aumentos inexplicados da fosfatase alcalina específica dos ossos
– com insuficiência renal grave
– com insuficiência hepática grave
Não deve ser utilizado em crianças nem em adolescentes até aos 18 anos de idade.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Muito frequentes (pode afetar mais de 1 em 10 pessoas):
– aumento do nível de cálcio no sangue;
– aumento dos níveis de cálcio na urina;
– náuseas.
– dores nas costas;
Frequentes (pode afetar até 1 em 10 pessoas):
– prisão de ventre, diarreia;
– força muscular diminuída, cãibras musculares, tonturas;
– vermelhidão na pele (eritema) no local da injeção;
– batimentos rápidos ou irregulares do coração;
– dor de cabeça;
– dores nos braços e nas pernas (extremidades);
– dores de estômago, vómitos;
– cansaço.
– dor abdominal;
Pouco frequentes (pode afetar até 1 em 100 pessoas):
– gripe;
– aumento do nível de ácido úrico no sangue
– aumento do nível de fosfatase alcalina no sangue;
Advertências
Gravidez
Gravidez:Evitar. Risco fetal desconhecido, por falta de estudos alargados.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Evitar na IH grave.
Aleitamento
Aleitamento:A Hormona paratiroideia não deve ser utilizada no aleitamento.
Condução
Condução:Uma vez que foram descritos alguns episódios de tonturas em doentes tratados com este medicamento, os doentes devem abster-se de conduzir até que os sintomas tenham desaparecido.
Precauções Gerais
– tiver um nível elevado de cálcio na urina;
– sofrer de pedras nos rins;
– tomar medicamentos para o coração (por exemplo, a digoxina, também conhecida por digitálicos).
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Se esquecer de tomar (ou se não puder tomar à hora habitual), tome-o assim que se lembre nesse dia. Nunca injete mais do que uma dose no mesmo dia.

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Mantenha este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.
Antes de misturar
– Não conservar acima de 25ºC.
– Não congelar.
– Mantenha protegido da luz.
Após misturar
– Conserve no frigorífico (2-8°C).
– Não congelar.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina glulisina + Hormona paratiroideia

Observações: Não foram realizados estudos sobre interações farmacocinéticas. Baseado num conhecimento empírico de medicamentos semelhantes, as interações farmacocinéticas clinicamente relevantes são improváveis. Um número variado de substâncias afetam o metabolismo da glucose e pode haver necessidade de um ajuste da posologia da insulina glulisina e em particular de uma monitorização apertada.
Interações: Entre as substâncias que podem reduzir o efeito hipoglicemiante incluem-se os corticosteroides, danazol, diazóxido, diuréticos, glucagon, isoniazida, derivados das fenotiazinas, somatropina, medicamentos simpaticomiméticos (p.ex., epinefrina [adrenalina], salbutamol, terbutalina), hormonas da tiroide, estrogénios, progesteronas (p.ex., na pílula contracetiva), inibidores das proteases e fármacos antipsicóticos atípicos (p.ex., olanzapina e clozapina).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina humana (isofânica) + Hormona paratiroideia

Observações: Sabe-se que um número de medicamentos interfere com o metabolismo da glucose, por isso, deve consultar o médico quando utilizar outros medicamentos para além da insulina humana. Por conseguinte, o médico tem que ter em consideração possíveis interações e deve perguntar sempre aos seus doentes sobre quaisquer outros medicamentos que estes tomem.
Interações: As necessidades de insulina podem aumentar com a administração de fármacos com atividade hiperglicemiante, tais como glucocorticoides, hormona da tiroide, hormona de crescimento, danazol, estimulantes beta-2, simpaticomiméticos (tais como, ritodrina, salbutamol, terbutalina), tiazidas.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Plantago afra + Hormona paratiroideia

Observações: N.D.
Interações: Não se pode excluir uma possível atenuação do efeito de tratamentos simultâneos com hormonas da tiróide, podendo ser necessário ajustar a dose.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina humana (solúvel + isofânica) + Hormona paratiroideia

Observações: Sabe-se que existem alguns medicamentos que podem interagir com o metabolismo da glucose.
Interações: Pode aumentar as necessidades de insulina: hormonas da tiróide.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina aspártico (solúvel + protamina) + Hormona paratiroideia

Observações: N.D.
Interações: As hormonas tiroideias podem aumentar as necessidades de insulina do doente.

Hormona paratiroideia + Glicosídeos cardiotónicos (cardíacos)

Observações: A hormona paratiroideia é um péptido natural que não é metabolizado pelas enzimas microssomáticas hepáticas metabolizadoras de fármacos (por ex. isoenzimas do citocromo P450) e também não as inibe. Além disso, a hormona paratiroideia não se liga às proteínas e possui um reduzido volume de distribuição. Por esta razão, não se espera uma interacção com outros medicamentos e não foram realizados estudos específicos de interacção medicamentosa. Não foi identificado um potencial para interacção medicamentosa no programa clínico.
Interações: A partir do conhecimento do mecanismo de acção, a utilização concomitante deste medicamento e glicosídeos cardíacos pode predispor os doentes a toxicidade digitálica caso ocorra hipercalcemia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina humana (solúvel) + Hormona paratiroideia

Observações: N.D.
Interações: As hormonas da tiróide podem aumentar as necessidades de insulina do doente.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina aspártico (solúvel) + Hormona paratiroideia

Observações: N.D.
Interações: As hormonas tiroideias podem aumentar as necessidades de insulina do doente.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Hormona paratiroideia

Observações: N.D.
Interações: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Hormonas da tiroide
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina humana + Insulina isofânica + Hormona paratiroideia

Observações: Algumas substâncias afetam o metabolismo da glucose e podem requerer um ajuste da dose da insulina humana.
Interações: As substâncias que podem reduzir o efeito de redução da glicemia incluem corticosteroides, danazol, diazóxido, diuréticos, glucagon, isoniazida, estrogénios e progestogénios (p.ex: contracetivos orais), derivados das fenotiazinas, somatrofina, medicamentos simpaticomiméticos (p. ex. epinefrina [adrenalina], salbutamol e terbutalina), hormonas tiroideias, e medicamentos inibidores da protease e antipsicóticos atípicos (tal como Olanzapina e clozapina).

Mercaptamina + Hormona paratiroideia

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interações: Mercaptamina pode ser administrado simultaneamente com suplementos de electrólitos e minerais necessários no tratamento do síndroma de Fanconi, assim como vitamina D e hormona tiroideia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Insulina aspártico (solúvel) + Hormona paratiroideia

Observações: Sabe-se que existem alguns medicamentos que podem interagir com o metabolismo da glucose.
Interações: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Hormonas da tiroide
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina lispro (protamina) + Hormona paratiroideia

Observações: O médico deve ser informado da utilização de outros medicamentos em simultâneo com a Insulina lispro (protamina).
Interações: As necessidades de insulina podem aumentar com a administração de medicamentos com actividade hiperglicemiante, tais como, contracetivos orais, corticosteróides ou terapêutica de substituição da hormona da tiróide, danazol, estimulantes beta - 2 (tais como ritodrina, salbutamol, terbutalina).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina lispro (solúvel + protamina) + Hormona paratiroideia

Observações: O médico deve ser informado da utilização de outros medicamentos em simultâneo com a Insulina lispro (solúvel + protamina).
Interações: As necessidades de insulina podem aumentar com a administração de medicamentos com actividade hiperglicemiante, tais como, contracetivos orais, corticosteróides ou terapêutica de substituição da hormona da tiróide, danazol, estimulantes beta - 2 (tais como ritodrina, salbutamol, terbutalina).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina detemir + Hormona paratiroideia

Observações: Sabe-se que existem alguns medicamentos que podem interagir com o metabolismo da glucose.
Interações: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina do doente: contracetivos orais, tiazidas, glucocorticóides, hormonas da tiróide, simpaticomiméticos, hormona do crescimento e danazol.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina lispro (solúvel) + Hormona paratiroideia

Observações: O médico deve ser informado da utilização de outros medicamentos em simultâneo com a Insulina lispro (solúvel).
Interações: As necessidades de insulina podem aumentar com a administração de medicamentos com actividade hiperglicemiante, tais como, contracetivos orais, corticosteróides ou terapêutica de substituição da hormona da tiróide, danazol, estimulantes beta - 2 (tais como ritodrina, salbutamol, terbutalina).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina glargina + Hormona paratiroideia

Observações: Algumas substâncias afetam o metabolismo da glucose, o que pode implicar a necessidade de ajuste de dose da insulina glargina.
Interações: As substâncias que podem diminuir o efeito de redução da glicemia incluem corticosteroides, danazol, diazóxido, diuréticos, glucagon, isoniazida, estrogénios e progestagénios, derivados das fenotiazinas, somatropina, medicamentos simpaticomiméticos (p.ex.epinefrina [adrenalina], salbutamol, terbutalina), hormonas tiroideias, medicamentos antipsicóticos atípicos por ex. clozapina e olanzapina) e inibidores da protease.

Fosfato dissódico + Fosfato monossódico + Hormona paratiroideia

Observações: N.D.
Interações: Utilizar com precaução em doentes que estejam a tomar medicamentos hormonais para a paratiróide.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina-zinco composta, suspensão + Hormona paratiroideia

Observações: Sabe-se que existem alguns medicamentos que podem interagir com o metabolismo da glucose. Assim, as interações possíveis deverão ser tomadas em linha de conta pelo médico e este deverá sempre questionar os seus doentes sobre quaisquer medicamentos que estejam a tomar.
Interações: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Tiazidas, glucocorticóides, hormonas da tiróide e beta-simpaticomiméticos, hormona de crescimento e danazol.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina-zinco cristalina, suspensão + Hormona paratiroideia

Observações: Sabe-se que existem alguns medicamentos que podem interagir com o metabolismo da glucose. Assim, as interações possíveis deverão ser tomadas em linha de conta pelo médico e este deverá sempre questionar os seus doentes sobre quaisquer medicamentos que estejam a tomar.
Interações: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Tiazidas, glucocorticóides, hormonas da tiróide e beta-simpaticomiméticos, hormona de crescimento e danazol. Os bloqueadores beta podem encobrir os sintomas de hipoglicemia e retardar a recuperação de uma situação de hipoglicemia.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

A Hormona paratiroideia não deve ser utilizada em mulheres com potencial para engravidar, durante a gravidez nem no aleitamento.

Uma vez que foram descritos alguns episódios de tonturas em doentes tratados com este medicamento, os doentes devem abster-se de conduzir ou de utilizar máquinas até que os sintomas tenham desaparecido.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 31 de Outubro de 2019