Hipromelose

O que é
A Hipromelose, também vulgarmente conhecida como metilcelulose de hidroxipropilo (HPMC) é um agente de revestimento e formador de filme utilizado como ingrediente inativo na indústria farmacêutica.

Também tem sido usada como um polímero de controlo de taxa para as formas de dosagem de libertação sustentada. Como pó, Hipromelose é esbranquiçada a bege e pode ser em grânulos.

A Hipromelose é considerada um ingrediente inerte.

Tem uma alta viscosidade e é frequentemente utilizado em preparações oftálmicas como lágrimas artificiais para os olhos secos.
Usos comuns
É um fluido lacrimal artificial, para uso em doentes que sofram de ausência ou deficiente humidificação, da superfície do olho.
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
Hipossecreção conjuntival, irritação ocular de duração inferior a três dias.
Classificação CFT

15.06.01 : Adstringentes, lubrificantes e lágrimas artificiais

Mecanismo De Ação
A hidroxipropilmetilcelulose (Hipromelose), é uma celulose parcialmente metilada e hidroxipropilada.

No olho saudável, a superfície da córnea, é humedecida principalmente pela mucina, a qual é produzida na conjuntiva.

A mucina é adsorvida na superfície da córnea, formando uma superfície hidrófilica.

No “olho seco” e particularmente no caso da deficiência em mucina, é indicada a aplicação de uma lágrima artificial.

Neste contexto, são igualmente importantes, a sua actividade de superfície, bem como a sua capacidade de adsorção.

A hipromelose, é particularmente apropriada, pois possui uma acção físico-química, originando numa solução aquosa, uma redução da tensão de superfície, bem como um aumento da viscosidade.

A hipromelose adere bem á córnea e á conjuntiva, providenciando deste modo, uma humidificação adequada.

Sintomas de irritação, causados pelo pestanejar, como consequência da deficiência em liquido lacrimal, são assim diminuídos, evitando-se os sintomas consecutivos de secagem do epitélio.
Posologia Orientativa
Instilar 1 gota dentro do saco conjuntival 3 a 5 vezes ao dia ou mais, se necessário.
Administração
A terapia para a síndrome do “olho seco“ necessita de um regime individual de dosagem.
Instilar dentro do saco conjuntival.
Contraindicações
Hipersensibilidade à Hipromelose
Efeitos Indesejáveis/Adversos
As reacções de hipersensibilidade são muito raras.
A Hipromelose colírio solução, contém cetrimida como conservante, o qual pode originar irritação ocular (ardor, vermelhidão e sensação de corpo estranho), principalmente quando usado com frequência, ou durante um longo período, podendo lesar o epitélio da córnea. Deste modo, para o tratamento a longo termo da queratoconjuntivite seca crónica, é preferível a utilização de medicamentos sem conservantes.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
Consultar o Médico caso persista a secura ocular.
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Se for omitida a administração de uma ou mais doses, o tratamento deve continuar.
Cuidados no Armazenamento
Conservar a temperatura inferior a 25ºC.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Não existem evidências do uso da hipromelose ser prejudicial durante a gravidez e aleitamento.

Mesmo quando administrado segundo as indicações, este produto pode causar turvação passageira de visão pelo que os condutores e operadores de máquinas devem actuar com precaução.

Se juntamente com este medicamento estiverem a ser utilizados outros agentes oftálmicos de uso tópico, este medicamento será sempre o último medicamento a ser aplicado, após um intervalo de aproximadamente 15 minutos; deste modo, o tempo de residência ocular, ou seja o efeito humidificante, não é assim encurtado.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 26 de Maio de 2021