Hidróxido de alumínio

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
O Hidróxido de alumínio, composto químico de fórmula Al(OH)3, é a mais estável forma de alumínio nas condições normais.

É encontrado na natureza como o mineral gibbsita (também conhecido como hidrargilita).

Relacionado com o óxido hidróxido de alumínio, AlO (OH), e óxido de alumínio, Al2O3, diferindo destes somente pela perda de água.

Estes compostos juntos são os maiores componentes do minério de alumínio bauxita.
Usos comuns
É um antiácido que alivia rapidamente azia, ardor de estômago, acidez e indisposição gástrica.
Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Alivia rapidamente azia, ardor de estômago, acidez e indisposição gástrica.
Classificação CFT
06.02.01     Antiácidos
Mecanismo De Ação
O Hidróxido de alumínio é um antiácido não absorvível, que uma vez ingerido, reage com o ácido clorídrico do conteúdo gástrico, reduzindo a acidez para valores de pH entre 3,5 e 4,5.


O novo polímero de Hidróxido de alumínio, seco por aspersão no vácuo altamente reactivo, assegura a rápida desintegração, tornando os comprimidos para mastigar, tão eficientes como o gel oral.


Assim, o Hidróxido de alumínio, ao contrário de outros antiácidos, não conduz à inactivação completa da pepsina, que só se verifica a valores de pH superiores a 7, permitindo uma neutralização adequada sem interferir excessivamente com a digestão péptica.

Por outro lado, não sendo absorvido, a administração do produto, mesmo em doses elevadas e por períodos prolongados, não determina transtornos no equilíbrio electrolitico.

Visto que neutraliza pelo menos 12 vezes o seu volume de HCl N/10, em 30 minutos e 20 vezes o seu volume no prazo de quatro horas, o hidróxido de alumínio parece preencher os requisitos necessários para o antiácido ideal.


O Hidróxido de alumínio, exerce também uma acção emoliente, que muito provavelmente, contribui para a cicatrização das úlceras pépticas.

Misturado com o muco, forma uma camada à superfície da mucosa e das crateras ulcerosas, que além de um possível efeito cicatrizante, exerce certamente, uma acção protectora.


Os inconvenientes que têm sido apontados para o Hidróxido de alumínio são essencialmente, uma acção com inicio relativamente lenta e a obstipação, em uma percentagem significativa de indivíduos.
Posologia Orientativa
1 a 4 comprimidos para mastigar, entre as refeições e ao deitar, até quatro vezes ao dia ou segundo a indicação do médico.
Administração
Administração por via oral.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Hidróxido de alumínio.


Está contra-indicado durante os tratamentos com tetraciclinas, quinolonas e outras substâncias que formem complexos com o alumínio, visto que o antiácido interfere com a absorção destes antibióticos.


Está contra-indicada a administração a doentes com insuficiência renal.



Efeitos Indesejáveis/Adversos
Efeitos endócrinos / metabólicos: a ingestão de altas doses de hidróxido de alumínio pode resultar numa síndroma de deplecção de fósforo devido à ligação dos iões de alumínio com o fósforo contido na dieta, formando sais insolúveis de fosfato de alumínio.

A deplecção de fósforo pode manifestar-se por hipofosfatémia, hipofosfatúria, hipercalciúria, dor óssea, fraqueza muscular, parestesias, convulsões e mal estar geral.

Os doentes desnutridos, como os alcoólicos, apresentam um risco aumentado de deplecção de fósforo, pelo que é aconselhada monotorização sérica dos níveis deste ião ou eventual suplementação oral.


Efeitos gastrointestinais: é frequente a ocorrência de obstipação após terapêutica de longa duração com sais de alumínio; a utilização de doses excessivas de Hidróxido de alumínio pode resultar em obstrução do tracto intestinal.

Em casos raros foi descrito o aparecimento de bezoar gástricos nos doentes medicados com comprimidos de Hidróxido de alumínio.

É também frequente a ocorrência de xerostomia.


Efeitos musculo-esqueléticos: osteomalácia secundária a uma deficiente absorção de fósforo foi descrita em casos raros.


Efeitos neurológicos: em casos raros, em indivíduos idosos especialmente predispostos, a administração de hidróxido de alumínio durante períodos prolongados pode contribuir para o aparecimento de quadros demenciais, devido à acumulação de pequeníssimas quantidades de catião absorvidas.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Pode ser adminsitrado durante a gravidez.
Aleitamento
Aleitamento:De um modo geral o Hidróxido de alumínio pode ser administrado em mulheres no período de aleitamento sob vigilância médica.
Precauções Gerais
Recomenda-se particular cuidado aquando do emprego de doses elevadas em doentes com insuficiência renal, visto que nesses doentes, a administração de compostos de alumínio, pode agravar uma osteodistrofia existente, ou causar uma miopatia proximal.


Também se recomenda especial cuidado no uso do produto em doentes geriátricos com osteoporose, dado que esta pode ser agravada pela deplecção de fósforo, hipercalciúria e inibição da absorção de flúor, que resultam em alguns casos, da administração de compostos de alumínio em doses elevadas e durante períodos prolongados.


Não tomar mais do que 16 comprimidos para mastigar em 24 horas ou usar a dose máxima por mais do que duas semanas, excepto se for por directa indicação do médico.


Se os sintomas persistirem ou se agravarem durante o tratamento, consulte um médico.


Os antiácidos podem mascarar os sintomas de hemorragia interna secundária ao uso de AINE ́s

Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Se for omitida a administração de uma ou mais doses, o tratamento deve continuar.

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não conservar acima de 25º C.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Moxifloxacina + Hidróxido de Alumínio

Observações: n.d.
Interações: Interações com medicamentos: A utilização de moxifloxacina deve ser feita com precaução em doentes que estejam a tomar medicação que possa reduzir os níveis de potássio (por exemplo diuréticos do tipo tiazidas e da ansa, laxantes e enemas (doses elevadas), corticosteroides, anfotericina B) ou medicamentos que estejam associados a bradicardia clinicamente significativa. Deve ser respeitado um intervalo de 6 horas entre a administração de agentes contendo catiões bivalentes ou trivalentes (ex.: antiácidos contendo magnésio ou alumínio, comprimidos de didanosina, sucralfato e agentes contendo ferro ou zinco) e a administração de moxifloxacina. A administração concomitante de carvão ativado com uma dose oral de 400 mg de moxifloxacina resulta numa acentuada prevenção da absorção e numa redução da disponibilidade sistémica do fármaco em mais de 80%. Desta forma, não se recomenda a administração concomitante destes dois fármacos (exceto em casos de sobredosagem).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Fosinopril + Hidroclorotiazida + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos: os antiácidos (hidróxido de alumínio, hidróxido de magnésio e simeticone) podem reduzir a absorção do Fosinopril / Hidroclorotiazida, pelo que se recomenda um intervalo de 2 horas entre as suas tomas.

Sofosbuvir + Velpatasvir + Voxilaprevir + Hidróxido de Alumínio

Observações: n.d.
Interações: Interações entre Sofosbuvir / Velpatasvir / Voxilaprevir e outros medicamentos: AGENTES REDUTORES DE ÁCIDO Antiácidos p. ex., Hidróxido de alumínio ou hidróxido de magnésio; carbonato de cálcio (Aumento do pH gástrico diminui a solubilidade de velpatasvir) Recomenda-se separar a administração do antiácido e de Sofosbuvir / Velpatasvir / Voxilaprevir em pelo menos 4 horas.

Sildenafil + Hidróxido de Alumínio

Observações: n.d.
Interações: Efeitos de outros medicamentos sobre o sildenafil: Estudos in vivo: Doses únicas de antiácidos (hidróxido de magnésio/hidróxido de alumínio) não afectaram a biodisponibilidade do sildenafil.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bicarbonato de sódio + Ácido cítrico + Simeticone + Hidróxido de Alumínio

Observações: Alguns medicamentos podem interagir com bicarbonato de sódio/ácido cítrico/simeticone.
Interações: Os sais de alumínio (por exemplo, hidróxido de alumínio), porque aumenta os riscos ósseos ou dor muscular, alterações mentais ou de humor, convulsões.

Rosuvastatina + Hidróxido de Alumínio

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos. A extensão das interações na população pediátrica não é conhecida.
Interações: Antiácidos: A administração simultânea de rosuvastatina com uma suspensão de antiácido contendo hidróxido de alumínio e de magnésio resultou numa diminuição de aproximadamente 50% da concentração plasmática da rosuvastatina. Este efeito foi atenuado quando o antiácido foi administrado 2 horas após a rosuvastatina. Não foi estudada a relevância clínica desta interação.
 Sem significado Clínico

Ranelato de estrôncio + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Um estudo clínico de interação in vivo, demonstrou que a administração de hidróxidos de alumínio e magnésio duas horas antes ou em simultâneo com o ranelato de estrôncio causou uma ligeira diminuição na absorção do ranelato de estrôncio (diminuição de 20- 25% da AUC), enquanto que a absorção não foi praticamente afetada quando o antiácido foi tomado duas horas após o ranelato de estrôncio. Por isso, é preferível tomar os antiácidos pelo menos duas horas após Ranelato de estrôncio. No entanto, quando este regime posológico for impraticável devido à administração de Ranelato de estrôncio recomendada ao deitar, é aceitável a toma concomitante.

Nilotinib + Hidróxido de Alumínio

Observações: O nilotinib é principalmente metabolizado no fígado e é também substrato para a bomba de efluxo multifármacos, glicoproteína-P (gp-P). Assim, a absorção e subsequente eliminação do nilotinib absorvido sistemicamente podem ser influenciadas por substâncias que afetem a CYP3A4 e/ou a gp-P.
Interações: Substâncias que podem diminuir as concentrações séricas do nilotinib: No mesmo estudo, a administração de um antiácido ( hidróxido de alumínio/hidróxido de magnésio/simeticone) 2 horas antes ou após uma administração única de 400 mg de Nilotinib também não alterou a farmacocinética de nilotinib. Assim, se for necessário, um antiácido pode ser administrado aproximadamente 2 horas antes ou aproximadamente 2 horas após a administração de Nilotinib.

Cefditoreno + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos: A co-administração de antiácidos contendo hidróxido de magnésio e alumínio, e pivoxilato de cefditoreno com alimentos produziu uma diminuição na Cmax e na AUC do Cefditoreno de 14% e 11% respectivamente. É recomendável que haja um período de 2 horas de intervalo entre a administração dos antiácidos e do pivoxilato de cefditoreno.

Ácido gadoxético + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Usar com precaução: Laxantes e antiácidos dadores de catiões não adsorvíveis: Foram reportados casos de alcalose sistémica depois da administração de resinas permutadoras de catiões e laxantes e antiácidos dadores de catiões não adsorvíveis como o hidróxido de magnésio, o hidróxido de alumínio e o carbonato de cálcio. Deve haver um determinado intervalo relativamente a estes medicamentos quando é administrado o Polistireno sulfonato de cálcio.

Darunavir + Cobicistate + Hidróxido de Alumínio

Observações: Não foram realizados estudos de interação farmacológica com Darunavir / Cobicistate. Uma vez que Darunavir / Cobicistate contém darunavir e cobicistate, as interações que foram identificadas com darunavir (em associação uma dose baixa de ritonavir) e com cobicistate determinam as interações que podem ocorrer com Darunavir / Cobicistate. Os ensaios de interação com darunavir/ritonavir e com cobicistate apenas foram realizados em adultos.
Interações: ANTIÁCIDOS: Hidróxido de alumínio/magnésio, Carbonato de cálcio: Não são esperadas interações mecanísticas tendo por base considerações teóricas. Darunavir / Cobicistate e antiácidos podem ser utilizados concomitantemente sem ajuste da dose.
 Sem significado Clínico

Febuxostate + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos: A ingestão concomitante de um antiácido que contenha hidróxido de magnésio e hidróxido de alumínio mostrou retardar a absorção do febuxostate (cerca de 1 hora) e causar uma diminuição de 32% na Cmáx, embora não se tenha observado uma alteração significativa na AUC. Por conseguinte, o febuxostate pode tomar-se independentemente do uso de antiácidos.

Oseltamivir + Hidróxido de Alumínio

Observações: As propriedades farmacocinéticas do oseltamivir, tais como a reduzida ligação às proteínas e o metabolismo independente dos sistemas de metabolização com intervenção do CYP450 e da glucuronidase, sugerem que é improvável a ocorrência de interações medicamentosas clinicamente relevantes, por estes mecanismos. É improvável a ocorrência de interações medicamentosas clinicamente importantes que envolvam a competição para a secreção tubular renal, devido às margens de segurança conhecidas para a maior parte destas substâncias, às características de eliminação do metabolito ativo (filtração glomerular e secreção tubular aniónica) e à capacidade de excreção destas vias.
Interações: Não se observaram interações farmacocinéticas entre o oseltamivir ou os seus principais metabolitos ao coadministrar oseltamivir e paracetamol, ácido acetilsalicílico, cimetidina, antiácidos (hidróxidos de magnésio e alumínio e carbonatos de cálcio), rimantadina ou varfarina (em indivíduos estáveis a tomar varfarina e sem gripe).
 Sem significado Clínico

Ziprasidona + Hidróxido de Alumínio

Observações: Não existem estudos realizados em crianças sobre a interação da ziprasidona com outros medicamentos.
Interações: Efeitos de outros fármacos sobre a ziprasidona: Antiácidos: Doses múltiplas de antiácidos contendo alumínio e magnésio ou cimetidina não exerceram efeitos clinicamente significativos na farmacocinética da ziprasidona quando administrada com alimentos.

Polistireno sulfonato de sódio + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: A utilizar com precaução: Antiácidos e laxantes dadores de catiões não-absorvíveis: Foi notificada alcalose sistémica após a administração oral de resinas permutadoras de catiões em associação com antiácidos e laxantes dadores de catiões não-absorvíveis, tais como hidróxido de magnésio e carbonato de alumínio. Hidróxido de Alumínio: Foram notificados casos de obstrução intestinal devido a conglomerados de hidróxido de alumínio quando este foi associado à resina.

Ledipasvir + Sofosbuvir + Hidróxido de Alumínio

Observações: Quaisquer interações que tenham sido identificadas com cada uma destas substâncias ativas individualmente podem ocorrer com a associação de Ledipasvir/Sofosbuvir.
Interações: Interações entre Ledipasvir/sofosbuvir e outros medicamentos AGENTES REDUTORES DE ÁCIDO Antiácidos p. ex., Hidróxido de alumínio ou hidróxido de magnésio; carbonato de cálcio A solubilidade de ledipasvir diminui com o aumento do pH. Prevê-se que os medicamentos que aumentam o pH gástrico diminuam a concentração de ledipasvir. Recomenda-se separar a administração do antiácido e de Ledipasvir/sofosbuvir em pelo menos 4 horas.

Tipranavir + Hidróxido de Alumínio

Observações: Os estudos de interação apenas foram realizados em adultos.
Interações: ANTIÁCIDOS Antiácido à base de alumínio e magnésio QD Mecanismo desconhecido A administração de Tipranavir, coadministrado com ritonavir em dose baixa, com antiácidos deve ser separada por um intervalo de pelo menos duas horas.

Ofloxacina + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos: Antiácidos contendo hidróxidos de alumínio (incluindo sucralfato) e de magnésio, fosfato de alumínio, zinco, ferro, podem reduzir a absorção dos comprimidos de Ofloxacina e assim a sua eficácia terapêutica. Ofloxacina deverá ser administrado aproximadamente 2 horas separado da administração de antiácidos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Olmesartan medoxomilo + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o componente olmesartan medoxomilo: Informação adicional: Após tratamento com antiácido (hidróxido de alumínio e magnésio) observou-se uma ligeira diminuição da biodisponibilidade do olmesartan.

Raloxifeno + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: A distribuição sistémica do raloxifeno não é afetada pela administração simultânea de carbonato de cálcio ou antiácidos que contenham hidróxido de alumínio e magnésio.

Rilpivirina + Hidróxido de Alumínio

Observações: A rilpivirina é um inibidor in vitro do transportador MATE-2K com um IC50 < 2,7 nM. As implicações clínicas deste achado são atualmente desconhecidas.
Interações: INTERAÇÕES E RECOMENDAÇÕES POSOLÓGICAS COM OUTROS MEDICAMENTOS ANTIÁCIDOS: Antiácidos (p.ex. hidróxido de alumínio ou de magnésio, carbonato de cálcio): Não foi estudado. São esperadas reduções significativas nas concentrações plasmáticas de rilpivirina. (reduzida absorção devido ao aumento do pH gástrico) A associação de Rilpivirina e antiácidos deve ser utilizada com particular precaução. Os antiácidos só devem ser administrados pelo menos 2 horas antes ou pelo menos 4 horas após a administração de Rilpivirina.

Vitaminas do complexo B + Ácido ascórbico + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Este medicamento pode ter interacção com outros medicamentos nomeadamente tetraciclinas, aminoglicosídeos, varfarina, antiácido com alumínio, colchicina, isoniazida, fenitoína, fenobarbital e carbamazepina.

Dolutegravir + Rilpivirina + Hidróxido de Alumínio

Observações: n.d.
Interações: Antiácidos e suplementos Antiácidos (p. ex. hidróxido de alumínio e magnésio e/ou carbonato de cálcio)/Dolutegravir: A associação de Dolutegravir + Rilpivirina e antiácidos deve ser utilizada com particular precaução. Os antiácidos devem ser tomados bem separados no tempo da administração de Dolutegravir + Rilpivirina (no mínimo 6 horas antes ou 4 horas após). Antiácidos (p. ex. hidróxido de alumínio e magnésio e/ou carbonato de cálcio)/Rilpivirina: A associação de Dolutegravir + Rilpivirina e antiácidos deve ser utilizada com particular precaução. Os antiácidos devem ser tomados bem separados no tempo da administração de Dolutegravir + Rilpivirina (no mínimo 6 horas antes ou 4 horas após).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Micofenolato de mofetil + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos com hidróxido de magnésio e de alumínio: A absorção do micofenolato de mofetil foi diminuta quando este foi administrado com antiácidos.

Ácido acetilsalisílico + Atorvastatina + Ramipril + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Suspensão antiácida de hidróxidos de magnésio e de alumínio, 30 ml QID, 2 semanas Atorvastatina 10 mg OD durante 4 semanas Não existem recomendações específicas.

Hidróxido de alumínio + Tetraciclinas

Observações: N.D.
Interações: Os antiácidos provocam uma diminuição da absorção dum número considerável de fármacos, entre os quais: tetraciclinas. Deve ser evitada a administração simultânea do hidróxido de alumínio com os referidos fármacos.

Hidróxido de alumínio + Bifosfonatos

Observações: N.D.
Interações: Os antiácidos provocam uma diminuição da absorção dum número considerável de fármacos, entre os quais: bifosfonatos. Deve ser evitada a administração simultânea do hidróxido de alumínio com os referidos fármacos.

Sulfato ferroso + Glicina + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: A associação deve ser evitada. As seguintes associações podem requerer o ajuste da dose: O ferro inibe a absorção de muitos medicamentos por quelação. O intervalo entre a administração do Sulfato ferroso / Glicina e dos medicamentos abaixo mencionados deve ser o mais alargado possível. Antiácidos: Os antiácidos que contêm na sua composição óxidos, hidróxidos ou sais de magnésio, alumínio e cálcio formam quelatos com os sais de ferro. O intervalo de administração entre estes dois grupos de substâncias deve, por isso, ser tão alargado quanto possível. O tempo mínimo entre a administração do antiácido e do ferro é de 2 horas.

Atomoxetina + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Fármacos que aumentam o pH gástrico (hidróxido de magnésio/hidróxido de alumínio, omeprazol) não tiveram efeito na biodisponibilidade da atomoxetina.

Hidróxido de alumínio + Quinolonas

Observações: N.D.
Interações: Os antiácidos provocam uma diminuição da absorção dum número considerável de fármacos, entre os quais: quinolonas. Deve ser evitada a administração simultânea do hidróxido de alumínio com os referidos fármacos.

Hidróxido de alumínio + Atenolol

Observações: N.D.
Interações: Os antiácidos provocam uma diminuição da absorção dum número considerável de fármacos, entre os quais: atenolol. Deve ser evitada a administração simultânea do hidróxido de alumínio com os referidos fármacos.

Hidróxido de alumínio + Propranolol

Observações: N.D.
Interações: Os antiácidos provocam uma diminuição da absorção dum número considerável de fármacos, entre os quais: propranolol. Deve ser evitada a administração simultânea do hidróxido de alumínio com os referidos fármacos.

Hidróxido de alumínio + Famotidina

Observações: N.D.
Interações: Os antiácidos provocam uma diminuição da absorção dum número considerável de fármacos, entre os quais: famotidina. Deve ser evitada a administração simultânea do hidróxido de alumínio com os referidos fármacos.

Hidróxido de alumínio + Ranitidina

Observações: N.D.
Interações: Os antiácidos provocam uma diminuição da absorção dum número considerável de fármacos, entre os quais: ranitidina. Deve ser evitada a administração simultânea do hidróxido de alumínio com os referidos fármacos.

Alopurinol + Lesinurad + Hidróxido de Alumínio

Observações: n.d.
Interações: Utilização concomitante que necessita de ser tomada em consideração: Hidróxido de alumínio Se o hidróxido de alumínio for tomado concomitantemente, o efeito dos medicamentos que contêm alopurinol pode ser diminuído. Em caso de utilização concomitante, deve fazer-se um intervalo de pelo menos 3 horas entre as tomas destes medicamentos.

Hidróxido de alumínio + Ácido Acetilsalicílico

Observações: N.D.
Interações: Os antiácidos provocam uma diminuição da absorção dum número considerável de fármacos, entre os quais: ácido acetilsalicílico. Deve ser evitada a administração simultânea do hidróxido de alumínio com os referidos fármacos.

Lumiracoxib + Hidróxido de Alumínio

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos. Com base nos estudos in vitro, não é expectável que as interações envolvendo ligação às proteínas plasmáticas tenham efeitos clinicamente relevantes no que concerne o lumiracoxib ou fármacos administrados concomitantemente.
Interações: Antiácidos (hidróxido de alumínio/ hidróxido de magnésio): Não tiveram efeito clinicamente relevante sobre a farmacocinética do lumiracoxib.
 Sem significado Clínico

Vitaminas do complexo B + Ácido ascórbico + Biotina + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Pode interagir com outros medicamentos nomeadamente tetraciclinas, aminoglicosídeos, varfarina, antiácido com aluminio, colchicina, isoniazida e carbamazepina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: Após tratamento com antiácidos (hidróxido de alumínio e magnésio) registou-se uma ligeira redução na biodisponibilidade do olmesartan.

Ceftibuteno + Hidróxido de Alumínio

Observações: A ingestão concomitante de alimentos não interfere com a eficácia de Ceftibuteno cápsulas.
Interações: Hidróxido de alumínio/magnésio em alta dose, ranitidina e teofilina intravenosa em dose única. Não se registaram quaisquer interações farmacológicas significativas.

Nimesulida + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Foram também estudadas in vivo as potenciais interações farmacocinéticas com a glibenclamida, teofilina, varfarina, digoxina, cimetidina e um antiácido (i.e. uma associação de hidróxido de alumínio e hidróxido de magnésio). Não foram observadas interações clinicamente significativas.

Raltegravir + Hidróxido de Alumínio

Observações: Todos os ensaios de interação foram realizados em adultos.
Interações: Efeito de outros medicamentos na farmacocinética do raltegravir: A administração concomitante de Raltegravir com antiácidos que contenham catiões metálicos divalentes pode diminuir a absorção do raltegravir através de uma reação de quelação, originando uma diminuição nos níveis plasmáticos do raltegravir. A toma de um antiácido que continha alumínio e magnésio 6 horas antes ou após a administração de Raltegravir diminuiu significativamente os níveis plasmáticos do raltegravir. Consequentemente, não se recomenda a administração concomitante de Raltegravir com antiácidos que contenham alumínio e/ou magnésio. Dados de Interações Farmacocinéticas: ANTIÁCIDOS DE CATIÕES METÁLICOS: Antiácido que contenha hidróxido de alumínio e hidróxido de magnésio (raltegravir 400 mg Duas Vezes por Dia) Os antiácidos que contenham alumínio e magnésio diminuem os níveis plasmáticos do raltegravir. Não se recomenda a administração concomitante de Raltegravir com antiácidos que contenham alumínio e/ou magnésio.

Prednisona + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos de alumínio e magnésio: A absorção de glucocorticoides fica reduzida. No entanto, devido ao mecanismo de libertação retardada é improvável uma interação entre a prednisona e os antiácidos de alumínio/magnésio.
 Sem significado Clínico

Dasatinib + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos: Os dados não clínicos demonstram que a solubilidade do dasatinib é dependente do pH. Em indivíduos saudáveis, o uso concomitante dos antiácidos hidróxido de alumínio/ hidróxido de magnésio com dasatinib reduziu a AUC de uma dose única de dasatinib em cerca de 55% e a Cmax em 58%. Contudo, quando os antiácidos foram administrados 2 horas antes de uma dose única de dasatinib, não foram verificadas alterações relevantes na concentração de dasatinib ou na exposição a dasatinib. Consequentemente, os antiácidos podem ser administrados até 2 horas antes ou 2 horas após a administração de dasatinib.

Rosuvastatina + Perindopril + Indapamida + Hidróxido de Alumínio

Observações: n.d.
Interações: Relacionados com rosuvastatina Efeito da administração concomitante de medicamentos na rosuvastatina Antiácidos: A administração simultânea de rosuvastatina com uma suspensão de antiácido contendo hidróxido de alumínio e de magnésio produziu uma descida de aproximadamente 50% da concentração plasmática da rosuvastatina. Este efeito foi atenuado quando o antiácido foi administrado 2 horas após rosuvastatina. Não foi investigada a importância clínica desta interação.

Vorapaxar + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Efeitos de outros medicamentos no vorapaxar: Medicamentos que aumentam o pH gástrico: Não foram observadas diferenças clinicamente relevantes na farmacocinética de vorapaxar após a administração concomitante diária de um antiácido de hidróxido de alumínio/ carbonato de magnésio ou pantoprazol (um inibidor da bomba de protões).

Riociguat + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Efeitos de outros medicamentos sobre o riociguat: O riociguat é eliminado principalmente através de metabolismo oxidativo mediado pelo citocromo P450 (CYP1A1, CYP3A4, CYP2C8, CYP2J2), por excreção direta biliar/fecal do riociguat inalterado e por excreção renal do riociguat inalterado através de filtração glomerular. O riociguat apresenta uma solubilidade menor num meio com pH neutro vs. um meio acídico. A comedicação de medicamentos que aumentam o pH do trato gastrointestinal superior pode causar uma menor biodisponibilidade oral. A coadministração do antiácido hidróxido de alumínio/hidróxido de magnésio diminuiu a AUC média em 34% e a Cmax média em 56%. Os antiácidos devem ser administrados pelo menos 2 horas antes ou 1 hora após a administração de riociguat.

Prednisona + Tetraciclina + Hidróxido de Alumínio

Observações: n.d.
Interações: Interações da PREDNISONA: Antiácidos de alumínio e magnésio: A absorção de glucocorticoides fica reduzida. No entanto, devido ao mecanismo de libertação retardada é improvável uma interação entre a prednisona e os antiácidos de alumínio/magnésio. Interações com TETRACICLINA: Antiácidos, preparações com ferro e produtos lácteos: A absorção da tetraciclina é comprometida pelos antiácidos que contenham alumínio, cálcio ou magnésio, pelas preparações com ferro, zinco ou bicarbonato de sódio, ou por produtos lácteos. Desconhece-se a importância clínica da exposição sistémica reduzida à tetraciclina, uma vez que a contribuição relativa da atividade antimicrobiana sistémica versus a atividade antimicrobiana local contra o Helicobacter pylori não foi estabelecida. Por conseguinte, estes medicamentos não devem ser utilizados concomitantemente com esta associação.

Roflumilaste + Hidróxido de Alumínio

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: A administração conjunta com um antiácido (combinação de hidróxido de alumínio e hidróxido de magnésio) não alterou a absorção ou farmacocinética de roflumilaste ou do seu metabolito N -óxido.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Acetato de cálcio + Carbonato de magnésio + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: A combinação de carbonato de magnésio, e hidróxido de alumínio com levotiroxina, pode causar um aumento da absorção de levotiroxina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Eltrombopag + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Efeito de outros medicamentos no eltrombopag: Catiões polivalentes (quelação): O eltrombopag forma quelatos com catiões polivalentes como o ferro, cálcio, magnésio, alumínio, selénio e zinco. A administração de uma dose única de 75 mg de eltrombopag com um antiácido contendo um catião polivalente (1524 mg de hidróxido de alumínio e 1425 mg de carbonato de magnésio) diminuiu os valores plasmáticos de eltrombopag AUC0- em 70% (IC 90%: 64%, 76%) e Cmax em 70% (IC 90%: 62%, 76%). Os antiácidos, lacticínios e outros produtos contendo catiões polivalentes, como suplementos minerais, deverão ser administrados com pelo menos 4 horas de intervalo do eltrombopag para evitar uma redução significativa da absorção do eltrombopag devidoa quelação.

Darunavir + Cobicistate + Emtricitabina + Tenofovir alafenamida + Hidróxido de Alumínio

Observações: Não foram realizados estudos de interação farmacológica com este medicamento. As interações que foram identificadas em estudos com componentes individuais de este medicamento, isto é, com darunavir (em associação uma dose baixa de ritonavir), cobicistate, emtricitabina ou tenofovir alafenamida, determinam as interações que podem ocorrer com este medicamento. As interações esperadas entre Darunavir + Cobicistate + Emtricitabina + Tenofovir alafenamida e potenciais medicamentos concomitantes são baseadas em estudos realizados com os componentes deste medicamento, como agentes individuais ou em associação, ou são interações medicamentosas potenciais que podem ocorrer. Os ensaios de interação com os componentes de este medicamento foram realizados apenas em adultos.
Interações: ANTIÁCIDOS Hidróxido de alumínio/magnésio, Carbonato de cálcio Não são esperadas interações mecanísticas tendopor base considerações teóricas. Este medicamento e antiácidos podem ser utilizados concomitantemente sem ajuste da dose.
 Sem significado Clínico

Rosuvastatina + Valsartan + Hidróxido de Alumínio

Observações: Não foram efetuados estudos de interação com Rosuvastatina / Valsartan e outros medicamentos. Os estudos de interação só foram realizados em adultos. A extensão das interações na população pediátrica não é conhecida.
Interações: Antiácidos: A administração simultânea de rosuvastatina com uma suspensão de antiácido contendo hidróxido de alumínio e de magnésio produziu uma descida de aproximadamente 50% da concentração plasmática da rosuvastatina. Este efeito foi atenuado quando o antiácido foi administrado 2 horas após Rosuvastatina / Valsartan. Não foi investigada a importância clínica desta interação.

Duloxetina + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Efeitos de outros medicamentos na duloxetina: Antiácidos e antagonistas H2: A coadministração de duloxetina com antiácidos que incluam na sua composição alumínio e magnésio ou a coadministração de duloxetina com famotidina não exerceu qualquer efeito significativo na taxa ou na extensão da absorção da duloxetina após a administração de uma dose oral de 40 mg.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido ascórbico (vitamina C) + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de antiácidos contendo alumínio pode aumentar a eliminação renal do alumínio.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidróxido de Alumínio

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Outros compostos: Após tratamento com antiácidos (hidróxido de alumínio e magnésio), observou-se uma ligeira diminuição da biodisponibilidade do olmesartan.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido quenodesoxicólico + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: A eficácia da medicação pode ser reduzida pelo uso de medicamentos que se ligam aos ácidos biliares (colestipol, colestiramina e hidróxido de alumínio).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Levofloxacina + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Efeito de outros medicamentos sobre a levofloxacina: Sais de ferro, antiácidos contendo magnésio ou alumínio: A absorção de levofloxacina diminui significativamente quando se administram em concomitância sais de ferro ou antiácidos contendo magnésio ou alumínio. Recomenda-se que as preparações que contêm catiões bivalentes ou trivalentes como os sais de ferro ou antiácidos que contêm magnésio ou alumínio não devem ser tomados no período de 2 horas que precede ou se segue à administração de Levofloxacina. Não foram observadas interações com o carbonato de cálcio.

Alfacalcidol + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Dado que os sais biliares desempenham um papel importante na absorção do alfacalcidol, o tratamento de longa duração com medicamentos que se liguam aos ácido biliares (colestiramina, colestipol) ou sucralfato e antiácidos com elevado teor em alumíno pode ser prejudicial. Alfacalcidol e antiácidos à base de alumínio não devem por isso ser tomados ao mesmo tempo mas sim com duas horas de intervalo.

Dutasterida + Hidróxido de Alumínio

Observações: Estudos in vitro Vardenafil é metabolizado predominantemente por enzimas hepáticas através da isoforma 3A4 do citocromo P450 (CYP), com alguma contribuição das isoformas CYP3A5 e CYP2C. Assim, os inibidores destas isoenzimas podem reduzir a taxa de depuração do vardenafil.
Interações: A farmacocinética do vardenafil (20 mg) não foi afetada pela administração concomitante do antagonista-H2 ranitidina (150 mg duas vezes ao dia), digoxina, varfarina, glibenclamida, álcool (nível sanguíneo máximo médio de álcool de 73 mg/dl) ou doses únicas de antiácido (hidróxido de magnésio/hidróxido de alumínio).
 Sem significado Clínico

Bazedoxifeno + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Não houve interações farmacocinéticas significativas entre o bazedoxifeno e os seguintes medicamentos: ibuprofeno, atorvastatina, azitromicina, ou um antiácido contendo alumínio e hidróxido de magnésio.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Hidróxido de Alumínio

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: Após tratamento com antiácidos (hidróxido de alumínio e magnésio) registou-se uma ligeira redução na biodisponibilidade do olmesartan.

Zalcitabina + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Fármacos antiácidos: A absorção da zalcitabina é moderadamente reduzida (cerca de 25%) quando esta é administrada concomitantemente com antiácidos contendo magnésio/alumínio. O significado clínico desta redução não é conhecido, pelo que não se recomenda a ingestão simultânea da zalcitabina com este tipo de antiácidos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Capecitabina + Hidróxido de Alumínio

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interações: Investigou-se o efeito de um antiácido contendo hidróxido de alumínio e hidróxido de magnésio na farmacocinética da capecitabina. Verificou-se um pequeno aumento das concentrações plasmáticas da capecitabina e de um metabolito (5’-DFCR); não se verificou qualquer efeito nos 3 principais metabolitos (5’-DFUR, 5-FU e FBAL).

Ácido ursodesoxicólico + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Ácido ursodesoxicólico não deve ser administrado concomitantemente com colestiramina, colestipol ou antiácidos contendo hidróxido de alumínio e/ou esmectite (óxido de alumínio) visto que estas preparações se ligam ao ácido ursodesoxicólico no intestino, inibindo desta forma a sua absorção e eficácia. Caso seja necessário o uso de uma preparação contendo uma destas substâncias, esta deve ser tomada pelo menos 2 horas antes ou depois da toma de Ácido ursodesoxicólico.

Miglitol + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Não foi observada qualquer interacção entre o miglitol e a nifedipina, ou entre o miglitol e antiácidos constituidos por hidróxido de magnésio e hidróxido de alumínio.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Fosinopril + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos: Os antiácidos (por ex. hidróxido de alumínio, hidróxido de magnésio e simeticone) podem reduzir a absorção do Fosinopril, pelo que, se recomenda um intervalo de 2 horas entre as tomas.
 Sem significado Clínico

Telitromicina + Hidróxido de Alumínio

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeito de outros medicamentos com o Telitromicina: A ranitidina (tomada uma hora antes do Telitromicina) e antiácidos contendo hidróxido de alumínio e magnésio não têm influência clinicamente relevante na farmacocinética da telitromicina.

Doravirina + Lamivudina + Tenofovir + Hidróxido de Alumínio

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interações: Agentes que alteram o pH gástrico Antiácido (suspensão oral de hidróxido de alumínio e magnésio) (20 ml DU, doravirina 100 mg DU): Não é necessário ajuste posológico.

Pancreatina + Dimeticone + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: O efeito anti-espuma do dimeticone poderá ser negativamente afectado pela utilização concomitante de antiácidos (hidróxido de alumínio e carbonato de magnésio).

Efavirenz + Emtricitabina + Tenofovir + Hidróxido de Alumínio

Observações: As interações que foram identificadas com Efavirenz, Emtricitabina e Tenofovir individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interação com estes medicamentos só foram realizados em adultos.
Interações: Estudos conduzidos com outros medicamentos: Não se observaram quaisquer interações farmacocinéticas clinicamente significativas quando efavirenz foi administrado com azitromicina, cetirizina, fosamprenavir/ritonavir, lorazepam, nelfinavir, zidovudina, antiácidos de hidróxido de alumínio/magnésio, famotidina ou fluconazol.
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

De um modo geral o Hidróxido de alumínio pode ser administrado em mulheres grávidas ou em período de aleitamento sob vigilância médica.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017