Guselcumab

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI/Medicamento sujeito a Monitorização Adicional
O que é
Guselcumab é um tipo de proteína chamada anticorpo monoclonal.

Este medicamento funciona bloqueando a atividade de uma proteína chamada IL-23, que está presente em níveis aumentados em pessoas com psoríase.

Guselcumab é utilizado para tratar adultos com "psoríase em placas", moderada a grave, que é uma condição inflamatória que afeta a pele e as unhas.

Guselcumab pode melhorar o estado da pele e o aspeto das unhas, e reduzir sintomas como exfoliação, descamação, comichão, dor e ardor.
Usos comuns
Guselcumab é indicado para o tratamento da psoríase em placas, moderada a grave, em adultos que são candidatos a terapêutica sistémica.
Tipo
Biológico.
História
Sem informação.
Indicações
Guselcumab é indicado para o tratamento da psoríase em placas, moderada a grave, em adultos que são candidatos a terapêutica sistémica.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
O guselcumab é um anticorpo monoclonal (mAc) IgG1λ humano que se liga de forma seletiva à proteína interleucina 23 (IL-23) com alta especificidade e afinidade.
A IL-23, uma citocina reguladora, afeta a diferenciação, expansão e sobrevivência de subconjuntos de células T (por exemplo, células Th17 e células Tc17) e subconjuntos de células imunes inatas, que representam fontes de citocinas efetoras, incluindo IL-17A, IL-17F e IL-22 que provocam doenças inflamatórias.
Nos humanos, o bloqueio seletivo da IL-23 mostrou normalizar a produção destas citocinas.

Os níveis de IL-23 presentes na pele dos doentes com psoríase em placas encontram-se elevados.
Nos modelos in vitro, o guselcumab demonstrou inibir a bioatividade da IL-23, ao bloquear a sua interação com o recetor de superfície celular da IL-23, interrompendo a sinalização, a ativação e as cascatas de citocina mediadas pela IL-23.
O guselcumab exerce efeitos clínicos na psoríase em placas através do bloqueio da via da citocina IL-23.
Posologia Orientativa
A dose recomendada de Guselcumab é de 100 mg por injeção subcutânea nas semanas 0 e 4, seguida de uma dose de manutenção a cada 8 semanas.

A descontinuação do tratamento deve ser considerada em doentes que não apresentem qualquer resposta após 16 semanas de tratamento.
Administração
Guselcumab deverá ser utilizado sob a orientação e supervisão de um médico com experiência no diagnóstico e tratamento da psoríase em placas.

Via subcutânea.
Se possível, devem ser evitadas as áreas da pele com psoríase como locais de injeção.

Após treino apropriado sobre a técnica de injeção subcutânea, os doentes podem injetar Guselcumab se o médico considerar adequado.

No entanto, o médico deve assegurar um seguimento clínico adequado dos doentes.
Contraindicações
Hipersensibilidade grave ao Guselcumab.

Infeções ativas clinicamente relevantes (por exemplo, tuberculose ativa).

Guselcumab não é recomendado para crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos porque não foi estudado neste grupo etário.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Os seguintes efeitos secundários são todos ligeiros a moderados. Se algum destes efeitos secundários se tornar grave, informe o seu médico, farmacêutico ou enfermeiro imediatamente.

Alguns efeitos secundários são muito frequentes (podem afetar mais do que 1 em 10 pessoas):
- infeções do trato respiratório superior

Alguns efeitos secundários são frequentes (podem afetar até 1 em 10 pessoas):
- dor de cabeça
- dor nas articulações (artralgia)
- diarreia
- gastroenterite
- vermelhidão no local de injeção
- urticária
- infeção fúngica da pele, como por exemplo entre os dedos dos pés (por exemplo: pé de atleta)
- infeções por herpes simplex

Alguns efeitos secundários são pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 pessoas):
dor no local de injeção
Advertências
Gravidez
Gravidez:Como medida de precaução, é preferível evitar a utilização de Guselcumab durante a gravidez.
Aleitamento
Aleitamento:Deve ser tomada uma decisão sobre a descontinuação da amamentação durante o tratamento e até 12 semanas após a última dose, ou a descontinuação do tratamento com Guselcumab, tendo em conta o benefício da amamentação para a criança e o benefício da terapêutica com Guselcumab para a mulher.
Precauções Gerais
Infeções
Guselcumab pode aumentar o risco de infeção. O tratamento com Guselcumab não deve ser iniciado em doentes com qualquer infeção ativa clinicamente relevante até resolução da infeção ou até que esteja devidamente tratada.

Os doentes tratados com Guselcumab devem ser instruídos a procurar aconselhamento médico se surgirem sinais ou sintomas de infeção aguda ou crónica clinicamente relevantes. Se um doente desenvolver uma infeção grave ou clinicamente relevante ou não esteja a responder à terapêutica convencional, o doente deve ser cuidadosamente monitorizado e Guselcumab deve ser descontinuado até à resolução da infeção.

Avaliação pré-tratamento de tuberculose
Antes de iniciar o tratamento com Guselcumab, os doentes devem ser avaliados quanto a infeção por tuberculose (TB). Os doentes que recebem Guselcumab devem ser monitorizados quanto a sinais e sintomas de TB ativa durante e após o tratamento. A terapêutica antituberculosa deve ser considerada antes de iniciar Guselcumab em doentes com história prévia de TB latente ou ativa, nos quais não é possível confirmar um curso terapêutico adequado.

Hipersensibilidade
Caso ocorra uma reação de hipersensibilidade grave, a administração de Guselcumab deve ser descontinuada imediatamente e deve ser iniciada terapêutica apropriada.

Imunizações
Antes de iniciar a terapêutica com Guselcumab, é necessário considerar a realização de todas as imunizações adequadas, de acordo com as atuais recomendações de imunização. As vacinas vivas não devem ser utilizadas concomitantemente em doentes tratados com Guselcumab. Não existem dados disponíveis sobre a resposta a vacinas vivas ou inativas.

Antes da administração de vacinas virais vivas ou bacterianas vivas, o tratamento com Guselcumab deve ser interrompido durante, pelo menos, 12 semanas após a última dose, podendo ser retomado, pelo menos, 2 semanas após a vacinação. Os prescritores devem consultar os Resumos das Características do Medicamento da vacina específica para obter informação e orientação adicional acerca da utilização concomitante de agentes imunossupressores pós-vacinação.
Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Caso se tenha esquecido de injetar uma dose de Guselcumab, informe o seu médico.

Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Manter a seringa pré-cheia dentro da embalagem exterior para proteger da luz. Conservar no frigorífico (2°C – 8 °C). Não congelar.
Não agitar.

Não utilize este medicamento se verificar que o medicamento está turvo ou com alteração da cor, ou se contiver partículas grandes. Antes de utilizar, retire a embalagem do frigorífico mantendo a seringa pré-cheia dentro da mesma, e deixe que o produto atinja a temperatura ambiente aguardando 30 minutos.

Este medicamento é de administração única.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Guselcumab + Midazolam

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Varfarina

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Omeprazol

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Dextrometorfano

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Cafeína

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Substratos do CYP3A4

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Substratos do CYP2C9

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Substratos do CYP2C19

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Substratos do CYP2D6

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Substratos do CYP1A2

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Substratos CYP450

Observações: ok
Interações: Interações com substratos CYP450 Num estudo de Fase 1 realizado em doentes com psoríase em placas, moderada a grave, as alterações nas exposições sistémicas (Cmax e AUCinf) de midazolam, S-varfarina, omeprazol, dextrometorfano e cafeína após uma dose única de guselcumab não foram clinicamente relevantes, indicando que as interações medicamentosas entre guselcumab e os substratos de várias enzimas CYP (CYP3A4, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP1A2) são improváveis. Não é necessário ajuste posológico na administração concomitante de guselcumab e substratos CYP450.

Guselcumab + Imunossupressores

Observações: ok
Interações: Terapêutica imunossupressora ou fototerapia concomitante A segurança e eficácia de Guselcumab em combinação com agentes imunossupressores, incluindo medicamentos biológicos ou fototerapia, não foram avaliadas.

Guselcumab + Outros medicamentos

Observações: ok
Interações: Terapêutica imunossupressora ou fototerapia concomitante A segurança e eficácia de Guselcumab em combinação com agentes imunossupressores, incluindo medicamentos biológicos ou fototerapia, não foram avaliadas.

Guselcumab + Fototerapia

Observações: ok
Interações: Terapêutica imunossupressora ou fototerapia concomitante A segurança e eficácia de Guselcumab em combinação com agentes imunossupressores, incluindo medicamentos biológicos ou fototerapia, não foram avaliadas.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

As mulheres com potencial para engravidar têm de utilizar métodos contracetivos eficazes durante o tratamento e durante, pelo menos, 12 semanas após o tratamento.

Como medida de precaução, é preferível evitar a utilização de Guselcumab durante a gravidez.

Deve ser tomada uma decisão sobre a descontinuação da amamentação durante o tratamento e até 12 semanas após a última dose, ou a descontinuação do tratamento com Guselcumab, tendo em conta o benefício da amamentação para a criança e o benefício da terapêutica com Guselcumab para a mulher.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 14 de Maio de 2018