Guanetidina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência na Condução
O que é
Guanetidina é um medicamento anti-hipertensivo que reduz a libertação de catecolaminas, tais como a norepinefrina.

Guanetidina é transportada através da membrana nervosa simpática pelo mesmo mecanismo que transporta em si a norepinefrina (NET, a absorção 1), e a absorção é essencial para a ação da substância.

Uma vez que a guanetidina entrou no nervo, concentra-se nas vesículas de transmissor, onde substitui a norepinefrina.

Podem também inibir a libertação de grânulos através da redução da norepinefrina.
Usos comuns
Guanetidina pertence à classe de medicamentos chamados anti-hipertensivos gerais.

É usado no tratamento da pressão arterial elevada (hipertensão).

A pressão arterial elevada aumenta a carga de trabalho do coração e artérias.

Se continuar por um longo tempo, o coração e as artérias pode não funcionar corretamente.

Isto pode danificar os vasos sanguíneos do cérebro, coração, rins e, resultar num acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca ou insuficiência renal.

A pressão arterial elevada pode aumentar também o risco de ataques cardíacos.

Esses problemas podem ser menos prováveis de ocorrer se a pressão arterial estiver controlada.

Guanetidina funciona controlando os impulsos nervosos ao longo de certas vias nervosas.

Como um resultado, relaxa os vasos sanguíneos para que o sangue passe através deles mais facilmente.

Isso ajuda a reduzir a pressão arterial.

Guanetidina está disponível apenas com a prescrição médica.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Para o tratamento de hipertensão moderada e grave, quer isoladamente ou como um adjuvante, e para o tratamento de hipertensão renal.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
Guanetidina atua na junção neuroefetora simpático, inibindo ou interferindo com a libertação e/ou distribuição de norepinefrina, em vez de agir na célula efetora inibindo a associação de noradrenalina com seus recetores.

É absorvido pelos transportadores de noradrenalina.

Torna-se concentrado nas vesículas transmissoras de norepinefrina, substituindo a norepinefrina nessas vesículas.

Isto leva a uma redução gradual de alojamento de norepinefrina nas terminações nervosas.

Uma vez dentro dos terminais, bloqueia a libertação de noradrenalina em resposta à chegada de um potencial de ação.

Em contraste com os agentes bloqueadores ganglionares, Guanetidina suprime as respostas mediadas por recetores alfa e beta-adrenérgicos, mas não produz bloqueio parassimpático.

Uma vez que o bloqueio simpático resulta em reduções insignificantes na resistência periférica e do débito cardíaco, guanetidina reduz a pressão arterial na posição supina.

Reduz também a pressão arterial diminuindo o grau de vasoconstrição que normalmente resulta do reflexo da atividade nervosa simpática sobre a assunção da postura ereta, reduzindo mais o retorno venoso e potência cardíaca.
Posologia Orientativa
Adultos:

Dose usual para hipertensão:
A dose inicial: 10 mg por via oral 11 dias (25 mg a 50 mg, se hospitalizados).
A dose de manutenção: 25 mg a 50 mg por via oral para onze dias.

Dose usual para emergência hipertensiva:
Dose: 25 mg a 50 mg por via oral 3 vezes por dia com intervalos de 6 horas ao longo de 1 a 3 dias. A dose noturna é omitida.
Administração
Via oral.
Contraindicações
É importante que o seu médico acompanhe o progresso do tratamento em visitas regulares para certificar-se de que este medicamento está a funcionar corretamente.

Tonturas, vertigens ou desmaios podem ocorrer, especialmente quando se levantar de uma posição deitada ou sentada.

Isto é mais provável de ocorrer na parte da manhã.

Levantar-se lentamente pode ajudar.

Quando se levantar de uma posição deitada, sentar-se na beira da cama, com os pés pendurados por 1 ou 2 minutos.

Em seguida, levantar-se lentamente.

Se o problema persistir ou piorar, consulte o seu médico.

Tontura, vertigens ou desmaios também são mais prováveis de ocorrer se beber álcool, ficar por longos períodos de tempo, exercício ou se o tempo estiver quente.

Enquanto estiver a tomar este medicamento, tome cuidado na quantidade de álcool que ingere.

Deve também ter cuidado durante a prática de exercício físico e durante o tempo quente, principalmente se tiver de estar de pé durante longos períodos de tempo.

Não tome outros medicamentos que não tenham sido falados com o seu médico, incluindo medicamentos de venda livre, medicamentos para controle do apetite, asma, constipações, tosse, febre dos fenos ou problemas de sinusite, uma vez que eles tendem a aumentar a pressão arterial.

Antes de fazer qualquer tipo de cirurgia (incluindo cirurgia dentária) ou tratamento de emergência, informe o médico ou dentista responsável que está a tomar este medicamento.

Informe o seu médico se tiver febre, uma vez que podem alterar a quantidade de medicamento que tem que tomar.

Pacientes do sexo masculino: Este medicamento pode interferir com a ejaculação.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Se sentir algum dos seguintes efeitos secundários graves, pare de tomar guanetidina e procurar atendimento médico de emergência ou contacte o seu médico imediatamente:

– uma reação alérgica (dificuldade em respirar, fechamento da garganta, inchaço dos lábios, língua, face ou urticária);
– batimentos cardíacos irregulares;
– insuficiência cardíaca (falta de ar, inchaço dos tornozelos ou pernas, ganho de peso repentino de 5 quilos ou mais), ou
– dor no peito.

Outros efeitos adversos menos graves são mais prováveis ​​de ocorrer.

Continue a tomar guanetidina e fale com o seu médico, se sentir:

– fadiga ou sonolência incomum;
– tontura (evitar levantar-se de repente e tomar cuidado ao realizar atividades perigosas);
– ansiedade, depressão ou pesadelos;
– diarreia, náuseas ou vómitos (tomar com alimentos ou leite se tiver perturbações de estômago);
– nariz entupido ou a boca seca (chupar pedaços de gelo ou rebuçados sem açúcar pode aliviar da boca seca);
– visão turva;
– ganho de peso, ou
– impotência ou dificuldade em ejacular.

Outros efeitos secundários que não estejam aqui listados também podem ocorrer.

Converse com seu médico sobre qualquer efeito adverso que pareça invulgar ou incómodos.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.
Conducao
Conducao:Tenha cuidado ao conduzir, operar máquinas.
Precauções Gerais
As pessoas de idade avançada podem ser mais sensíveis aos efeitos hipotensores.

É importante a dieta e pode ser necessária a restrição de sódio e a redução de peso.

Ter precaução ao levantar-se, principalmente pela manhã (hipotensão ortostática).
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Tome a dose assim que se lembrar.

No entanto, se estiver quase na hora da próxima dose, ignore a dose esquecida e tome apenas a próxima dose.

Não tome uma dose dupla dessa medicação.
Cuidados no Armazenamento
Guarde o medicamento num recipiente fechado à temperatura ambiente, longe do calor, humidade e luz direta.

Evite congelamento.

Manter fora do alcance das crianças.

Não guarde medicamentos desatualizados ou medicamento não mais necessários.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Norfenefrina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: A Norfenefrina interaje com: Guanetidina (hipertensão grave).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Metanfetamina (metilanfetamina, desoxiefedrina) + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Metanfetamina pode diminuir o efeito hipotensor da guanetidina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina glulisina + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos sobre interações farmacocinéticas. Baseado num conhecimento empírico de medicamentos semelhantes, as interações farmacocinéticas clinicamente relevantes são improváveis. Um número variado de substâncias afetam o metabolismo da glucose e pode haver necessidade de um ajuste da posologia da insulina glulisina e em particular de uma monitorização apertada.
Interações: Para além disso, sob a influência de fármacos simpaticolíticos tais como os bloqueadores beta, clonidina, guanetidina e reserpina, os sinais de contrarregulação adrenégica poderão estar reduzidos ou ausentes.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clomipramina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Interações relacionadas com a farmacodinâmica: Bloqueadores adrenérgicos neurais: Clomipramina pode diminuir ou abolir os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina, betanidina, reserpina, clonidina ou alfa-metildopa. Os doentes requerendo co-medicação para a hipertensão devem ser, consequentemente, submetidos a tratamento com um tipo diferente de agentes antihipertensores (por exemplo, vasodilatadores ou bloqueadores beta).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glibenclamida + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Reacções hipoglicémicas devidas à potenciação da acção da Glibenclamida podem ocorrer com a administração simultânea das seguintes substâncias: Anabolizantes, bezafibrato, biguanidas, bloqueadores beta, clofibrato, cloranfenicol, derivados cumarínicos, fenfluramina, fenilbutazona, feniramidol, fluoxetina, fosfamídios, guanetidina, inibidores da ECA, inibidores da MAO, miconazol, PAS, pentoxifilina (em doses elevadas por via parentérica), probenecida, reserpina, salicilatos, sulfimpirazona, sulfonamidas, tetraciclinas, tritoqualina. A atenuação do efeito hipoglicemiante da Glibenclamida com a consequente deterioração do controlo da diabetes pode resultar do uso concomitante de: Acetazolamida, ácido nicotínico (doses elevadas), clonidina, corticosteróides, derivados da fenotiazina, diazóxido, estrogéneos, gestagéneos, fenitoína, glucagom, hormonas da tiróide, saluréticos, simpaticomiméticos. Sob tratamento com bloqueadores beta assim como com clonidina, guanetidina ou reserpina, a percepção dos sinais do alarme de uma crise hipoglicémica pode estar diminuída.

Efedrina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Associações não recomendadas: Guanetidina e produtos relacionados: Aumento marcado da pressão sanguínea (hiperreatividade associada à redução do tónus simpático e/ou à inibição da entrada de adrenalina ou noradrenalina em fibras simpáticas). Se a associação não puder ser evitada, utilizar, com cuidado, doses mais baixas de agentes simpaticomiméticos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Azilsartan medoxomil + Clorotalidona + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Clorotalidona: Os diuréticos potenciam a ação dos derivados curare e dos agentes anti-hipertensivos (por ex. guanetidina, metildopa, bloqueadores beta, vasodilatadores, antagonistas do cálcio, inibidores da ECA e ARAs). O efeito hipocaliemico da clorotalidona pode ser potenciado por corticosteroides, ACTH, agonistas β2, anfotericina e carbenoloxona.

Ciamemazina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Associações desaconselhadas: Guanetidina e afins: Inibição do efeito anti-hipertensor da guanetidina (inibição da entrada da guanetidina na fibra simpática, local de ação). Utilizar outro anti-hipertensor.

Maprotilina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de beta-bloqueantes, que sejam inibidores da CYP2D6, tais como o propranolol, podem causar um aumento dos níveis plasmáticos de maprotilina. Em tais casos, os níveis plasmáticos devem ser monitorizados e a posologia deverá ser ajustada em conformidadade. Maprotilina pode diminuir ou abolir os efeitos antihipertensivos dos fármacos neuronais adrenérgicos, nomeadamente da guanetidina, betanidina, reserpina, clonidina e alfa-metildopa. Os doentes que requerem terapêutica concomitante da hipertensão deverão ser tratados com antihipertensivos de tipo diferente (por exemplo, diuréticos, vasodilatadores ou beta-bloqueantes que não sofram uma biotransformação acentuada). A interrupção súbita do tratamento com Maprotilina pode também provocar hipotensão grave.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Desloratadina + Pseudoefedrina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: SULFATO de PSEUDOEFEDRINA: Os medicamentos simpaticomiméticos reduzem o efeito anti-hipertensor da Į metildopa, mecamilamina, reserpina, alcaloides do veratrum e guanetidina.

Flupentixol + Guanetidina

Observações: Fármacos conhecidos por causarem distúrbios eletrolíticos como as tiazidas (hipocalemia) e fármacos conhecidos por aumentarem a concentração plasmática de decanoato de flupentixol devem ser também utilizados com precaução dado que podem aumentar o risco de prolongamento QT e arritmias malignas.
Interações: Os neurolépticos podem aumentar ou reduzir o efeito dos antihipertensores; o efeito anti-hipertensor da guanetidina e compostos de ação semelhante é reduzido. Requer precaução de utilização.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Latanoprost + Timolol + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção medicamentosa específicos com Latanoprost + Timolol. Têm sido notificadas elevações paradoxais da pressão intraocular após a administração oftálmica concomitante de dois análogos de prostaglandinas. Como tal, não está recomendada a utilização de duas ou mais prostaglandinas, análogos de prostaglandinas ou derivados de prostaglandinas. O efeito na pressão intraocular ou os efeitos conhecidos do bloqueio beta sistémico podem ser potenciados quando o Latanoprost + Timolol é administrado a doentes que já estão a receber um bloqueante beta-adrenérgico oral e a utilização de dois ou mais agentes bloqueantes beta-adrenérgicos tópicos não está recomendada. Tem sido ocasionalmente notificada midríase, quando o timolol é administrado com epinefrina. Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando são administrados colírios contendo timolol concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio orais, guanetidina ou fármacos beta-bloqueantes, antiarrítmicos, glicosídeos digitálicos ou parassimpaticomiméticos. As reacções de hipertensão devido à interrupção repentina de clonidina podem ser potenciadas quando se administram beta-bloqueantes. Os beta-bloqueantes podem aumentar o efeito hipoglicemiante dos fármacos antidiabéticos. Os beta-bloqueantes podem mascarar os sinais e sintomas da hipoglicémia.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando são administrados colírios contendo timolol concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio orais, guanetidina ou fármacos beta-bloqueantes, antiarrítmicos, glicosídeos digitálicos ou parassimpaticomiméticos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dosulepina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Pode ainda diminuir os efeitos de alguns antihipertensores (guanetidina, betanidina, debrisoquina).

Adrenalina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Guanetidina: A combinação de guanetidina e adrenalina pode produzir uma reacção hipertensiva grave. Se possível, deve ser evitado a sua administração conjunta. No entanto, em caso de utilização concomitante, a pressão arterial deverá ser monitorizada.

Mepivacaína + Noradrenalina + Guanetidina

Observações: A administração concomitante deste anestésico com os produtos seguintes requer uma vigilância rigorosa do estado clínico e biológico do doente.
Interações: Associações não aconselhadas: Devidas à presença de noradrenalina: Guanetidina e afins (antiglaucomatoso) Aumento importante da pressão arterial (hiperreactividade relacionada com a redução do tónus simpático e/ou com a inibição da entrada da noradrenalina na fibra simpática). Se a associação não puder ser evitada, utilizar com precaução doses mais fracas de simpaticomiméticos (noradrenalina).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cetirizina + Pseudoefedrina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: PSEUDOEFEDRINA: As aminas simpaticomiméticas podem reduzir os efeitos antihipertensores dos bloqueadores beta-adrenérgicos e dos medicamentos que interfiram com a actividade simpática, tais como a metildopa, guanetidina e reserpina.

Flufenazina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Antihipertensores: Pode ser bloqueada a ação anti-hipertensora da guanetidina, clonidina, e, possivelmente, de outros fármacos antihipertensores bloqueadores adrenérgicos. A clonidina pode diminuir a atividade antipsicótica das fenotiazinas.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Carteolol + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando colírios contendo bloqueadores beta são administrados concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, bloqueadores adrenérgicos beta, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, Parassimpatomiméticos ou guanetidina administrados por via oral.

Mianserina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Mianserina não tem interação com a betanidina, clonidina, metildopa, guanetidina ou propanolol (quer isolado quer em associação com a hidralazina). No entanto, é aconselhável vigiar a pressão arterial dos doentes que se encontram a fazer tratamento concomitante com antihipertensores.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Levobunolol + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos específicos de interação com o levobunolol.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos que resultam em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando colírios contendo bloqueadores beta são administrados concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, bloqueadores adrenérgicos beta, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos ou guanetidina administrados por via oral. Foi referido um efeito hipotensivo aumentado quando o baclofeno é administrado concomitantemente com bloqueadores beta. Uma vez que pode ocorrer alguma absorção sistémica após a aplicação tópica de bloqueadores beta, aconselha-se a monitorização regular da pressão sanguínea.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tafluprost + Timolol + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos de interação.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando são administradas soluções oftálmicas contendo bloqueadores beta concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, agentes bloqueadores beta adrenérgicos, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos e guanetidina administrados por via oral.

Cloropromazina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: A Cloropromazina pode antagonizar o efeito hipotensivo da guanetidina. No entanto, em termos clínicos, tem sobretudo relevo o facto da Cloropromazina poder potenciar a hipotensão ortostática da guanetidina. A associação de ambas as substâncias deve ser evitada.

Trimipramina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Trimipramina pode bloquear o efeito de alguns antihipertensores como a clonidina, guanetidina e os compostos de acção análoga. Inversamente, a hipotensão ortostática, caso se verifique, pode ser mais grave se estiver em curso um tratamento antihipertensor.

Carvedilol + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: O tratamento concomitante com reserpina, guanetidina, metildopa, guanfacina e inibidores da monoamina oxidase (com exceção dos inibidores MAO-B) pode levar a uma redução adicional da frequência cardíaca. É recomendada monitorização dos sinais vitais de hipotensão.

Doxilamina + Dicloverina + Piridoxina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: O Cloridrato de diciclomina (dicloverina) interfere com os fármacos simpático e parassimpaticomiméticos, acidificantes e alcalinizantes, antidepressores tricíclicos, corticosteróides, guanetidina, reserpina, histamina, IMAO, nitratos e nitritos, procainamida, quinidina, tranquilizantes fenotiazínicos e haloperidol.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina humana + Insulina isofânica + Guanetidina

Observações: Algumas substâncias afetam o metabolismo da glucose e podem requerer um ajuste da dose da insulina humana.
Interações: Além disso, sob o efeito de medicamentos simpaticolíticos, tais como beta-bloqueadores, clonidina, guanetidina e reserpina, os sinais da contrarregulação adrenérgica podem estar reduzidos ou ausentes.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Brimonidina + Timolol + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos específicos de interações com a associação fixa brimonidina timolol.
Interações: Existe um potencial para a ocorrência de efeitos aditivos que resultam em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando uma solução oftálmica de um bloqueador beta é administrada concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio orais, agentes bloqueadores adrenérgicos beta, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos ou guanetidina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bimatoprost + Timolol + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos específicos de interação com a combinação fixa de bimatoprost e timolol.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos que resultam em tensão arterial baixa e/ou bradicardia acentuada quando são administradas soluções oftálmicas com bloqueadores beta concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, guanetidina, bloqueadores beta-adrenérgicos, parassimpatomiméticos, antiarrítmicos (incluindo amiodarona) e glicosídeos digitálicos.

Amlodipina + Valsartan + Hidroclorotiazida + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Requerida PRECAUÇÃO com a utilização concomitante: HIDROCLOROTIAZIDA: Outros medicamentos antihipertensores: As tiazidas potenciam a ação antihipertensora de outros medicamentos antihipertensores (ex. guanetidina, metildopa, betabloqueadores, vasodilatadores, bloqueadores dos canais de cálcio, IECAs, antagonistas dos recetores da angiotensina II e inibidores diretos da renina.
 Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Glimepirida + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Os antagonistas dos recetores H2, bloqueadores beta, clonidina e reserpina podem levar quer a uma potenciação quer a uma diminuição do efeito hipoglicemiante. Sob a influência de medicamentos simpaticolíticos tais como bloqueadores beta, clonidina, guanetidina e reserpina, os sinais de contraregulação adrenérgica à hipoglicemia podem ser reduzidos ou estar ausentes.

Haloperidol + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Efeitos de haloperidol sobre outros fármacos Haloperidol pode antagonizar a ação da adrenalina e de outros agentes simpatomiméticos e reverter o efeito diminuidor da pressão arterial dos agentes bloqueadores adrenérgicos como a guanetidina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Barbexaclona + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Pode ocorrer uma redução do efeito dos medicamentos administrados simultaneamente, principalmente derivados cumarínicos, griseofulvina, contraceptivos orais, guanetidina e glicocorticóides.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Imipramina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Bloqueadores neuronais adrenérgicos: Imipramina pode diminuir ou anular os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina, betanidina, reserpina, clonidina e α-metildopa. Aos doentes que necessitem de comedicação para a hipertensão devem, portanto, ser prescritos anti-hipertensivos de um tipo diferente (por ex. diuréticos, vasodilatadores ou β-bloqueantes).

Amitriptilina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Clonidina e guanetidina: A amitriptilina pode antagonizar o efeito antihipertensor destes fármacos, pelo que a sua administração concomitante não é recomendada. Os antidepressivos tricíclicos bloqueiam a absorção da guanetidina e de outros compostos com acção semelhante, pelo que poderá ser necessário proceder ao ajustamento da dose destes fármacos. É aconselhável rever a terapêutica anti-hipertensiva durante o tratamento com antidepressivos tricíclicos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Brinzolamida + Timolol + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos específicos de interação com Brinzolamida/Timolol. As isozimas do citocromo P450 responsáveis pelo metabolismo da brinzolamida incluem o CYP3A4 (principal), o CYP2A6, o CYP2B6, o CYP2C8 e o CYP2C9. A brinzolamida não é um inibidor das isozimas do citocromo P-450.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando soluções oftálmicas contendo bloqueadores beta são administradas concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, agentes bloqueadores beta adrenérgicos, Antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosidos digitálicos, parasimpáticomiméticos, guanetidina administrados por via oral. Os bloqueadores beta podem diminuir a resposta à adrenalina utilizada no tratamento de reações anafiláticas. Em doentes com história clinica de atopias ou anafilaxias é necessária um precaução adicional.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorotalidona + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Os diuréticos potenciam a acção dos derivados do curare e dos fármacos antihipertensores (por exemplo, guanetidina, metildopa, bloqueadores-beta, vasodilatadores, antagonistas do cálcio, inibidores da ECA).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Timolol + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos específicos de interação com o timolol.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando colírios contendo bloqueadores beta são administrados concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, bloqueadores adrenérgicos beta, amio (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos ou guanetidina administrados por via oral.

Perfenazina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: O uso concomitante de fenotiazina e de guanetidina em doentes hipertensos controlados pode provocar uma exacerbação da hipertensão, alguns dias após o início do tratamento. Esta interacção com a perfenazina não é tão acentuada como a registada com outras fenotiazinas. Se for observado antagonismo com a guanetidina, pode ser necessário proceder a um aumento da dose de guanetidina ou substituí-la por outro agente anti-hipertensor. Não é aconselhável a administração concomitante de Amitriptilina / Perfenazina com guanetidina ou compostos de acção semelhante.

Carvedilol + Ivabradina + Guanetidina

Observações: Não se observaram interações entre o carvedilol e a ivabradina num estudo de interações efetuado em voluntários saudáveis. Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interações: Utilização concomitante com precauções de Carvedilol / Ivabradina: Fármacos depletores das catecolaminas:. Carvedilol - Utilização concomitante com precauções: Os doentes medicados concomitantemente com bloqueadores-beta (como o carvedilol) e fármacos depletores das catecolaminas [por ex. reserpina, guanetidina, metildopa, guanfacina e inibidores da monoamino-oxidases (exceto inibidores da MAO-B)] devem ser seguidos para deteção de sinais de hipotensão e/ou bradicardia graves.

Trazodona + Guanetidina

Observações: n.d.
Interações: Dado que a trazodona é apenas um inibidor muito fraco da recaptação da noradrenalina e não altera a resposta da tensão arterial à tiramina, é improvável a interferência com a ação hipotensiva de compostos do tipo da guanetidina. No entanto, estudos realizados em animais de laboratório sugerem que a trazodona pode inibir a maioria das ações agudas da clonidina. Apesar de não terem sido relatadas interações, deve ser considerada a possibilidade de potenciação no caso de outros tipos de fármacos antihipertensores.

Amitriptilina + Perfenazina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: O uso concomitante de fenotiazina e de guanetidina em doentes hipertensos controlados pode provocar uma exacerbação da hipertensão, alguns dias após o início do tratamento. Esta interacção com a perfenazina não é tão acentuada como a registada com outras fenotiazinas. Se for observado antagonismo com a guanetidina, pode ser necessário proceder a um aumento da dose de guanetidina ou substituí-la por outro agente anti-hipertensor. Não é aconselhável a administração concomitante de Amitriptilina / Perfenazina com guanetidina ou compostos de acção semelhante. A administração concomitante de amitriptilina e guanetidina pode antagonizar o efeito anti-hipertensor da guanetidina. Os tricíclicos bloqueiam a absorção da guanetidina e de outros compostos com acção semelhante, pelos neurónios adrenérgicos, pelo que, eventualmente, poderá ser necessário proceder ao ajustamento da dose de guanetidina ou do tricíclico. Não está recomendada a administração concomitante de Amitriptilina / Perfenazina e de guanetidina ou de compostos com acção semelhante. Sempre que possível, a hipertensão deve ser controlada antes de iniciar o tratamento com um fármaco antidepressivo, devendo, além disso, monitorizar-se a pressão arterial semanalmente, no decurso do primeiro mês após o início da terapêutica.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina glargina + Guanetidina

Observações: Algumas substâncias afetam o metabolismo da glucose, o que pode implicar a necessidade de ajuste de dose da insulina glargina.
Interações: Além disso, sob o efeito de medicamentos simpaticolíticos, tais como beta-bloqueadores, clonidina, guanetidina e reserpina, os sinais da contrarregulação adrenérgica da hipoglicemia podem estar reduzidos ou ausentes.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Zotepina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Teoricamente os efeitos da alfa-metildopa, guanetidina e da clonidina podem ser reduzidos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ibuprofeno + Pseudoefedrina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Guanetidina, reserpina e metildopa: O efeito da pseudoefedrina pode ser diminuído.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clortalidona + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Em consequência da administração concomitante dos seguintes medicamentos podem ocorrer interações com Clortalidona: Outros agentes anti-hipertensivos: Os diuréticos potencializam a ação dos fármacos anti-hipertensivos (por ex., guanetidina, metildopa, betabloqueadores, vasodilatadores, bloqueadores do canal de cálcio e inibidores da ECA, bloqueadores dos receptores da angiotensina e inibidores diretos da renina).

Pirlindol + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de Pirlindol com antihipertensores (metildopa, guanetidina, reserpina) poderá potenciar o efeito destes, pelo que se desaconselha a sua associação.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Insulinas

Observações: N.D.
Interações: A Guanetidina aumenta os efeitos hipoglicemiantes da insulina e os hipoglicemiantes orais.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etilefrina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Os efeitos da Etilefrina podem ser potenciados no caso de administração concomitante de guanetidina, reserpina, hormonas tiroideias, simpaticomiméticos ou qualquer substância com atividade simpaticomimética, tais como antidepressivos tricíclicos, inibidores da MAO e antihistamínicos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Hipoglicemiantes

Observações: N.D.
Interações: A Guanetidina aumenta os efeitos hipoglicemiantes da insulina e os hipoglicemiantes orais.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Diuréticos

Observações: N.D.
Interações: Os diuréticos e a reserpina aumentam a ação da guanetidina.

Guanetidina + Álcool

Observações: N.D.
Interações: O álcool, barbitúricos, metotrimeprazina ou analgésicos opiáceos contribuem para os efeitos hipotensores ortostáticos aditivos.

Guanetidina + Barbitúricos

Observações: N.D.
Interações: O álcool, barbitúricos, metotrimeprazina ou analgésicos opiáceos contribuem para os efeitos hipotensores ortostáticos aditivos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Viloxazina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Viloxazina pode diminuir o efeito anti-hipertensor da guanetidina, debrisoquina e betanidina.

Guanetidina + Levomepromazina

Observações: N.D.
Interações: O álcool, barbitúricos, metotrimeprazina ou analgésicos opiáceos contribuem para os efeitos hipotensores ortostáticos aditivos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Betaxolol + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos específicos de interação com o betaxolol. O betaxolol é um bloqueador adrenérgico; por conseguinte, deverão tomar-se precauções em doentes medicados simultaneamente com psicotrópicos adrenérgicos.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando colírios contendo bloqueadores beta são administrados concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, bloqueadores adrenérgicos beta, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos ou guanetidina administrados por via oral.

Guanetidina + Analgésicos Opiáceos

Observações: N.D.
Interações: O álcool, barbitúricos, metotrimeprazina ou analgésicos opiáceos contribuem para os efeitos hipotensores ortostáticos aditivos.

Pseudoefedrina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: A pseudoefedrina pode parcialmente inverter a acção hipotensiva de fármacos que interferem com a actividade simpaticomimética incluindo o bretilium, betanidina, guanetidina, debrisoquina, metildopa, agentes bloqueadores alfa e beta-adrenérgicos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Mesilato de di-hidroergotamina

Observações: N.D.
Interações: Os medicamentos com ação bloqueadora alfa-adrenérgica (diidroergotamina, haloperidol, ergotamina, fenotiazina, tioxantenos) ou alcalóides da rauwolfia podem produzir um aumento na incidência de hipotensão ortostática ou bradicardia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Haloperidol

Observações: N.D.
Interações: Os medicamentos com ação bloqueadora alfa-adrenérgica (diidroergotamina, haloperidol, ergotamina, fenotiazina, tioxantenos) ou alcalóides da rauwolfia podem produzir um aumento na incidência de hipotensão ortostática ou bradicardia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Ergotamina

Observações: N.D.
Interações: Os medicamentos com ação bloqueadora alfa-adrenérgica (diidroergotamina, haloperidol, ergotamina, fenotiazina, tioxantenos) ou alcalóides da rauwolfia podem produzir um aumento na incidência de hipotensão ortostática ou bradicardia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Fenotiazidas (fenotiazinas)

Observações: N.D.
Interações: Os medicamentos com ação bloqueadora alfa-adrenérgica (diidroergotamina, haloperidol, ergotamina, fenotiazina, tioxantenos) ou alcalóides da rauwolfia podem produzir um aumento na incidência de hipotensão ortostática ou bradicardia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Tioxantenos

Observações: N.D.
Interações: Os medicamentos com ação bloqueadora alfa-adrenérgica (diidroergotamina, haloperidol, ergotamina, fenotiazina, tioxantenos) ou alcalóides da rauwolfia podem produzir um aumento na incidência de hipotensão ortostática ou bradicardia.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: N.D.
Interações: Com os AINE, principalmente indometacina, e os estrogénios podem reduzir-se os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Com os AINE, principalmente indometacina, e os estrogénios podem reduzir-se os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Estrogénios

Observações: N.D.
Interações: Com os AINE, principalmente indometacina, e os estrogénios podem reduzir-se os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina.

Guanetidina + Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)

Observações: N.D.
Interações: Os IMAO utilizados em associação com este fármaco podem originar hipertensão de moderada a grave.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Simpaticomiméticos

Observações: N.D.
Interações: Drogas simpaticomiméticas, como a dobutamina e a dopamina, a efedrina, a metoxanina, a norepinefrina e a fenilefrina, podem reduzir os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Dopamina

Observações: N.D.
Interações: Drogas simpaticomiméticas, como a dobutamina e a dopamina, a efedrina, a metoxanina, a norepinefrina e a fenilefrina, podem reduzir os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Efedrina

Observações: N.D.
Interações: Drogas simpaticomiméticas, como a dobutamina e a dopamina, a efedrina, a metoxanina, a norepinefrina e a fenilefrina, podem reduzir os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina.

Timolol + Travoprost + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos específicos de interacção com o travoprost ou com o timolol.
Interações: Existe um potencial para efeitos aditivos resultando em hipotensão e/ou bradicardia acentuada quando são administradas soluções contendo bloqueadores beta concomitantemente com bloqueadores dos canais de cálcio, agentes bloqueadores beta adrenérgicos, antiarrítmicos (incluindo amiodarona), glicosídeos digitálicos, parassimpaticomiméticos, guanetidina, administrados por via oral.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Noradrenalina

Observações: N.D.
Interações: Drogas simpaticomiméticas, como a dobutamina e a dopamina, a efedrina, a metoxanina, a norepinefrina e a fenilefrina, podem reduzir os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Fenilefrina

Observações: N.D.
Interações: Drogas simpaticomiméticas, como a dobutamina e a dopamina, a efedrina, a metoxanina, a norepinefrina e a fenilefrina, podem reduzir os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Metoxamina

Observações: N.D.
Interações: Drogas simpaticomiméticas, como a dobutamina e a dopamina, a efedrina, a metoxanina, a norepinefrina e a fenilefrina, podem reduzir os efeitos anti-hipertensivos da guanetidina.
 Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Insulina glargina + Lixisenatido + Guanetidina

Observações: Não foram realizados estudos de interação com Insulina glargina + Lixisenatido. A informação fornecida a seguir baseia-se em estudos com os componentes individuais. Algumas substâncias afetam o metabolismo da glicose e podem exigir o ajuste posológico de Insulina glargina + Lixisenatido
Interações: Os bloqueadores beta, clonidina, sais de lítio ou álcool tanto podem potenciar como atenuar o efeito hipoglicemiante da insulina. A pentamidina pode causar hipoglicemia, que pode, em alguns casos, ser seguida de hiperglicemia. Além disso, sob a influência de medicamentos simpaticolíticos, tais como bloqueadores beta, clonidina, guanetidina e reserpina, os sinais da contrarregulação adrenérgica podem estar reduzidos ou ausentes.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Fenilefrina + Guaifenesina + Guanetidina

Observações: n.d.
Interações: FENILEFRINA: A fenilefrina pode reduzir a eficácia dos beta-bloqueantes e de outros fármacos antihipertensores. (por ex. debrisoquina, guanetidina, reserpina, metildopa). O risco de hipertensão e de outros efeitos secundários cardiovasculares pode estar aumentado.

Pseudoefedrina + Triprolidina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: A pseudoefedrina poderá eliminar parcialmente o efeito hipotensor de fármacos como a betanidina, a guanetidina, a debrisoquina, metildopa, β -bloqueadores e reserpina.
 Potencialmente Grave

Tiopental sódico + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Antihipertensores, especialmente o diazóxido ou bloqueantes ganglionares, tais como o guanedrel, guanetidina, mecamilamina ou trimetafano ou diuréticos. O uso simultâneo destas substâncias com os anestésicos barbitúricos pode originar um efeito hipotensor aditivo, e este pode ser grave exigindo o ajuste da posologia.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Melperona + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Os antipsicóticos atípicos podem aumentar ou diminuir o efeito dos fármacos antihipertensores; o efeito anti-hipertensor da guanetidina e de compostos de ação semelhante diminui.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Guanetidina + Produtos/Medicamentos à base de plantas (Fitoterapêuticos)

Observações: N.D.
Interações: Os medicamentos com ação bloqueadora alfa-adrenérgica (diidroergotamina, haloperidol, ergotamina, fenotiazina, tioxantenos) ou alcalóides da rauwolfia podem produzir um aumento na incidência de hipotensão ortostática ou bradicardia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico
Tenha cuidado ao conduzir, operar máquinas ou executar outras atividades perigosas.

Guanetidina pode causar tonturas ou sonolência.

Se sentir tonturas ou sonolência, evitar tais atividades.

Tenha cuidado ao levantar-se de uma posição sentada ou deitada, principalmente de manhã.

Podem ocorrer tonturas enquanto estiver a tomar guanetidina e pode resultar numa queda.

Não pare de tomar guanetidina de repente sem primeiro falar o seu médico.

Isso pode causar pressão arterial elevada grave, nervosismo e ansiedade.

Antes de fazer alguma cirurgia, informe o seu médico ou dentista que está a tomar este medicamento.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017