Glecaprevir + Pibrentasvir

DCI com Advertência na Gravidez
O que é
Glecaprevir / Pibrentasvir é um medicamento antiviral utilizado para tratar adultos com hepatite C (uma doença infecciosa que afecta o fígado, causada pelo vírus da hepatite C) prolongada (crónica).

Glecaprevir / Pibrentasvir actua impedindo o vírus da hepatite C de se multiplicar e infectar novas células. Isto permite que a infecção seja eliminada do seu organismo.
Usos comuns
Glecaprevir / Pibrentasvir está indicado para o tratamento da infecção pelo vírus da hepatite C (VHC) crónica em adultos.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Glecaprevir / Pibrentasvir está indicado para o tratamento da infecção pelo vírus da hepatite C (VHC) crónica em adultos.
Classificação CFT

01.03.02 : Outros antivíricos

Mecanismo De Acção
Glecaprevir é um inibidor pan-genotípico da protease da NS3/4A do VHC, que é necessária para a clivagem proteolítica da poliproteína codificada do VHC (em formas maduras de proteínas NS3, NS4A, NS5A e NS5B) e é essencial para a replicação viral.

Pibrentasvir é um inibidor pan-genotípico da NS5A do VHC, que é essencial para a replicação do ARN e estruturação dos viriões. O mecanismo de acção de pibrentasvir foi caracterizado com base na actividade antiviral da cultura celular e em estudos de identificação de resistência ao medicamento.
Posologia Orientativa
A dose recomendada de Glecaprevir / Pibrentasvir é 300 mg/120 mg (três comprimidos de 100 mg/40 mg), tomados por via oral, uma vez por dia com alimentos.
Administração
Via oral.

O tratamento com Glecaprevir / Pibrentasvir deve ser iniciado e monitorizado por um médico com experiência no tratamento de doentes com infecção pelo VHC.

Os doentes devem ser instruídos a engolir os comprimidos inteiros com alimentos e a não mastigar, esmagar ou partir os comprimidos uma vez que pode alterar a biodisponibilidade dos medicamentos.
Contra-Indicações
Hipersensibilidade ao Glecaprevir ou ao Pibrentasvir.

Doentes com compromisso hepático grave (Child-Pugh C).

Utilização concomitante com medicamentos contendo atazanavir, atorvastatina, sinvastatina, dabigatrano etexilato, medicamentos contendo etinilestradiol, indutores potentes de gp-P e CYP3A (por exemplo rifampicina, carbamazepina, hipericão (Hypericum perforatum), fenobarbital, fenitoina e primidona).
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Informe o médico ou farmacêutico se detectar algum dos seguintes efeitos secundários:

Muito frequentes: podem afectar mais de 1 em 10 pessoas
- sentir-se muito cansado (fadiga)
- dor de cabeça

Frequentes: podem afectar até 1 em cada 10 pessoas
- má-disposição (náuseas)
- diarreia
- sentir-se doente ou com falta de energia (astenia)
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Como medida de precaução, a utilização de Glecaprevir / Pibrentasvir não é recomendada durante a gravidez.
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Tem que ser tomada uma decisão sobre a descontinuação da amamentação ou a descontinuação/abstenção da terapêutica com Glecaprevir / Pibrentasvir tendo em conta o benefício da amamentação para a criança e o benefício da terapêutica para a mulher.
Precauções Gerais
Foram notificados casos de reactivação do vírus da hepatite B (VHB), alguns deles fatais, durante ou após o tratamento com medicamentos antivirais de acção directa. Antes do início do tratamento, deve ser efectuada a pesquisa do VHB em todos os doentes. Os doentes co-infetados por VHC/VHB estão em risco de reactivação do VHB e, por conseguinte, devem ser monitorizados e controlados de acordo com as orientações clínicas actuais.

A segurança e eficácia de Glecaprevir / Pibrentasvir em doentes que foram submetidos a um transplante hepático não foram ainda avaliadas. O tratamento com Glecaprevir / Pibrentasvir nesta população de acordo com a posologia recomendada deve ser guiado por uma avaliação dos potenciais benefícios e riscos para cada doente.

Glecaprevir / Pibrentasvir não é recomendado em doentes com compromisso hepático moderado (Child-Pugh B) e é contra-indicado em doentes com compromisso hepático grave (Child-Pugh C).

Os doentes infectados com genótipo 1 (e um número muito limitado de infectados com genótipo 4) com falência prévia em regimes que podem conferir resistência a glecaprevir / pibrentasvir foram estudados no estudo MAGELLAN-1.
O risco de falência foi, como esperado, maior para aqueles expostos a ambas as classes. O algoritmo de resistência preditivo do risco de falência baseado na resistência basal ainda não foi estabelecido. A acumulação de resistência de dupla classe foi um achado geral para doentes que falharam em retratamento com glecaprevir / pibrentasvir no MAGELLAN-1. Não há dados de retratamento disponíveis para doentes infectados com genótipos 2, 3, 5 ou 6. Glecaprevir / Pibrentasvir não é recomendado para o retratamento de doentes com exposição prévia a inibidores NS3/4A e/ou NS5A.
Cuidados com a Dieta
Pode tomar com alimentos.
Terapêutica Interrompida
Omissão de doses
Se houver omissão de uma dose de Glecaprevir / Pibrentasvir, a dose prescrita pode ser tomada no período de 18 horas após a hora em que era suposto ter sido tomada.

Se tiverem decorrido mais de 18 horas depois da hora da toma habitual de Glecaprevir / Pibrentasvir, a dose esquecida não deve ser tomada e o doente deverá tomar a dose seguinte à hora habitual de acordo com o esquema posológico habitual.
Os doentes devem ser instruídos a não tomarem uma dose a dobrar.

Se ocorrerem vómitos nas 3 horas após a toma da dose, deve ser tomada uma dose adicional de Glecaprevir / Pibrentasvir.
Se ocorrerem vómitos mais de 3 horas após a toma da dose, não é necessária uma dose adicional de Glecaprevir / Pibrentasvir.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Dabigatrano etexilato

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. ANTICOAGULANTES Dabigatrano etexilato 150 mg dose única (Inibição da gp-P) A co-administração é contra-indicada - Dabigatrano etexilato
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Antagonistas da vitamina K

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Doentes tratados com antagonistas da vitamina K Dado que a função hepática se pode alterar durante o tratamento com Glecaprevir / Pibrentasvir, é recomendada uma monitorização atenta dos valores da relação normalizada internacional (INR, International Normalised Ratio). ANTAGONISTAS DA VITAMINA K Antagonistas da vitamina K Não estudado. Recomenda-se uma monitorização cuidadosa da INR com todos os antagonistas da vitamina K. Tal deve-se a alterações na função hepática durante o tratamento com Glecaprevir / Pibrentasvir. - Antagonistas da vitamina K
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Substratos da glicoproteína-P (Gp-P)

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. - Substratos da glicoproteína-P (Gp-P)
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Digoxina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. ANTIARRÍTMICOS Digoxina 0,5 mg dose única (Inibição da gp-P) Recomenda-se precaução e monitorização da concentração terapêutica de digoxina. - Digoxina
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Rosuvastatina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. INIBIDORES DA HMG-CoA REDUTASE Rosuvastatina 5 mg uma vez por dia (Inibição de OATP1B1/3, BCRP) Recomenda-se precaução. A dose de rosuvastatina não deve exceder 5 mg por dia. - Rosuvastatina
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Substratos do BCRP (proteína de resistência do cancro da mama)

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. - Substratos do BCRP (proteína de resistência do cancro da mama)
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Substratos do OATP1B1

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. - Substratos do OATP1B1
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Substratos do OATP1B3

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. - Substratos do OATP1B3
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Atorvastatina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. INIBIDORES DA HMG-CoA REDUTASE Atorvastatina 10 mg uma vez por dia (Inibição da OATP1B1/3, gp-P, BCRP, CYP3A) A co-administração com atorvastatina e sinvastatina é contra-indicada. - Atorvastatina
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Lovastatina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. INIBIDORES DA HMG-CoA REDUTASE Lovastatina 10 mg uma vez por dia (Inibição da OATP1B1/3, P-gp. BCRP) A co-administração não é recomendada. Se utilizada, a lovastatina não deve exceder uma dose de 20 mg/dia e os doentes devem ser monitorizados. - Lovastatina
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Pravastatina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. INIBIDORES DA HMG-CoA REDUTASE Pravastatina 10 mg uma vez por dia (Inibição de OATP1B1/3) Recomenda-se precaução. A dose de pravastatina não deve exceder 20 mg por dia. - Pravastatina
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Sinvastatina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. INIBIDORES DA HMG-CoA REDUTASE Sinvastatina 5 mg uma vez por dia (Inibição da OATP1B1/3, P-gp, BCRP) A co-administração com atorvastatina e sinvastatina é contra-indicada. - Sinvastatina
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Midazolam

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Midazolam
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Felodipina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Felodipina
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Raltegravir

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. AGENTES ANTIVIRAIS ANTI-VIH Raltegravir 400 mg duas vezes por dia (Inibição da UGT1A1) Não é necessário ajuste da dose. - Raltegravir
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Substratos do CYP3A4

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. - Substratos do CYP3A4
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Substratos do UGT1A1

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. - Substratos do UGT1A1
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Outros medicamentos

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de Glecaprevir / Pibrentasvir para afectar outros medicamentos Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores da glicoproteína-P (gp-P), da proteína de resistência do cancro da mama (BCRP) e polipeptídeo transportador do anião orgânico (OATP) 1B1/3. A co-administração com Glecaprevir / Pibrentasvir pode aumentar as concentrações plasmáticas de medicamentos que são substratos da gp-P (por exemplo, dabigatrano etexilato, digoxina), BCRP (por exemplo, rosuvastatina), ou OATP1B1/3 (por exemplo, atorvastatina, lovastatina, pravastatina, rosuvastatina, sinvastatina). Outros substratos P-gp, BCRP, ou OATP1B1/3, pode ser necessário ajuste de dose. Glecaprevir e pibrentasvir são inibidores fracos in vivo do citocromo P450 (CYP) 3A e uridina glucuronosiltransferase (UGT) 1A1. Não são esperados aumentos clinicamente significativos quando Glecaprevir / Pibrentasvir é co-administrado com substratos sensíveis do CYP3A (midazolam, felodipina) ou UGT1A1 (raltegravir). Quer glecaprevir quer pibrentasvir inibem in vitro a bomba de exportação de sais biliares (BSEP). Não é expectável inibição significativa do CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6, UGT1A6, UGT1A9, UGT1A4, UGT2B7, OCT1, OCT2, OAT1, OAT3, MATE1 ou MATE2K. - Outros medicamentos
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Indutores da glicoproteína-P (Gp-P)

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Utilização com indutores potentes de P-gp e CYP3A Os medicamentos que são potentes indutores de P-gp e CYP3A (por exemplo rifampicina, carbamazepina, hipericão (Hypericum perforatum), fenobarbital, fenitoína e primidona) podem reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir e podem reduzir o efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir ou perda de resposta virológica. A co-administração de tais medicamentos com Glecaprevir / Pibrentasvir está contra-indicada. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que são indutores moderados P-gp/CYP3A pode reduzir as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir (por exemplo oxcarbazepina, eslicarbazepina, lumacaftor, crizotinib). A co-administração de indutores moderados não é recomendada. - Indutores da glicoproteína-P (Gp-P)
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Indutores do CYP3A4

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Utilização com indutores potentes de P-gp e CYP3A Os medicamentos que são potentes indutores de P-gp e CYP3A (por exemplo rifampicina, carbamazepina, hipericão (Hypericum perforatum), fenobarbital, fenitoína e primidona) podem reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir e podem reduzir o efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir ou perda de resposta virológica. A co-administração de tais medicamentos com Glecaprevir / Pibrentasvir está contra-indicada. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que são indutores moderados P-gp/CYP3A pode reduzir as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir (por exemplo oxcarbazepina, eslicarbazepina, lumacaftor, crizotinib). A co-administração de indutores moderados não é recomendada. - Indutores do CYP3A4
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Indutores do CYP3A5

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Utilização com indutores potentes de P-gp e CYP3A Os medicamentos que são potentes indutores de P-gp e CYP3A (por exemplo rifampicina, carbamazepina, hipericão (Hypericum perforatum), fenobarbital, fenitoína e primidona) podem reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir e podem reduzir o efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir ou perda de resposta virológica. A co-administração de tais medicamentos com Glecaprevir / Pibrentasvir está contra-indicada. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que são indutores moderados P-gp/CYP3A pode reduzir as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir (por exemplo oxcarbazepina, eslicarbazepina, lumacaftor, crizotinib). A co-administração de indutores moderados não é recomendada. - Indutores do CYP3A5
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Rifampicina (rifampina)

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Utilização com indutores potentes de P-gp e CYP3A Os medicamentos que são potentes indutores de P-gp e CYP3A (por exemplo rifampicina, carbamazepina, hipericão (Hypericum perforatum), fenobarbital, fenitoína e primidona) podem reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir e podem reduzir o efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir ou perda de resposta virológica. A co-administração de tais medicamentos com Glecaprevir / Pibrentasvir está contra-indicada. ANTIMICOBACTERIANOS Rifampicina 600 mg dose única (Inibição de OATP1B1/3) Rifampicina 600 mg uma vez por diaa (Indução da gp-P/BCRP/CYP3A) A co-administração é contra-indicada - Rifampicina (rifampina)
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Carbamazepina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Utilização com indutores potentes de P-gp e CYP3A Os medicamentos que são potentes indutores de P-gp e CYP3A (por exemplo rifampicina, carbamazepina, hipericão (Hypericum perforatum), fenobarbital, fenitoína e primidona) podem reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir e podem reduzir o efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir ou perda de resposta virológica. A co-administração de tais medicamentos com Glecaprevir / Pibrentasvir está contra-indicada. ANTICONVULSIVANTES Carbamazepina 200 mg duas vezes por dia (Indução da gp-P/CYP3A) A co-administração pode levar a efeito terapêutico e é contra-indicada - Carbamazepina
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Hipericão (Erva de S. João; Hypericum perforatum)

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Utilização com indutores potentes de P-gp e CYP3A Os medicamentos que são potentes indutores de P-gp e CYP3A (por exemplo rifampicina, carbamazepina, hipericão (Hypericum perforatum), fenobarbital, fenitoína e primidona) podem reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir e podem reduzir o efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir ou perda de resposta virológica. A co-administração de tais medicamentos com Glecaprevir / Pibrentasvir está contra-indicada. PREPARAÇÕES DE PLANTAS MEDICINAIS Hipericão (Hypericum perforatum) (Indução da gp- P/CYP3A) A co-administração pode levar a efeito terapêutico reduzido de Glecaprevir / Pibrentasvir e é contra-indicada - Hipericão (Erva de S. João; Hypericum perforatum)
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Fenitoína

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Utilização com indutores potentes de P-gp e CYP3A Os medicamentos que são potentes indutores de P-gp e CYP3A (por exemplo rifampicina, carbamazepina, hipericão (Hypericum perforatum), fenobarbital, fenitoína e primidona) podem reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir e podem reduzir o efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir ou perda de resposta virológica. A co-administração de tais medicamentos com Glecaprevir / Pibrentasvir está contra-indicada. ANTICONVULSIVANTES Fenitoína, fenobarbital, primidona A co-administração pode levar a efeito terapêutico e é contra-indicada - Fenitoína
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Fenobarbital

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Utilização com indutores potentes de P-gp e CYP3A Os medicamentos que são potentes indutores de P-gp e CYP3A (por exemplo rifampicina, carbamazepina, hipericão (Hypericum perforatum), fenobarbital, fenitoína e primidona) podem reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir e podem reduzir o efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir ou perda de resposta virológica. A co-administração de tais medicamentos com Glecaprevir / Pibrentasvir está contra-indicada. ANTICONVULSIVANTES Fenitoína, fenobarbital, primidona A co-administração pode levar a efeito terapêutico e é contra-indicada - Fenobarbital
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Primidona

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Utilização com indutores potentes de P-gp e CYP3A Os medicamentos que são potentes indutores de P-gp e CYP3A (por exemplo rifampicina, carbamazepina, hipericão (Hypericum perforatum), fenobarbital, fenitoína e primidona) podem reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir e podem reduzir o efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir ou perda de resposta virológica. A co-administração de tais medicamentos com Glecaprevir / Pibrentasvir está contra-indicada. ANTICONVULSIVANTES Fenitoína, fenobarbital, primidona A co-administração pode levar a efeito terapêutico e é contra-indicada - Primidona
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Oxcarbazepina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que são indutores moderados P-gp/CYP3A pode reduzir as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir (por exemplo oxcarbazepina, eslicarbazepina, lumacaftor, crizotinib). A co-administração de indutores moderados não é recomendada. - Oxcarbazepina
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Acetato de eslicarbazepina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que são indutores moderados P-gp/CYP3A pode reduzir as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir (por exemplo oxcarbazepina, eslicarbazepina, lumacaftor, crizotinib). A co-administração de indutores moderados não é recomendada. - Acetato de eslicarbazepina
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Lumacaftor

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que são indutores moderados P-gp/CYP3A pode reduzir as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir (por exemplo oxcarbazepina, eslicarbazepina, lumacaftor, crizotinib). A co-administração de indutores moderados não é recomendada. - Lumacaftor
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Crizotinib

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que são indutores moderados P-gp/CYP3A pode reduzir as concentrações plasmáticas de glecaprevir e pibrentasvir (por exemplo oxcarbazepina, eslicarbazepina, lumacaftor, crizotinib). A co-administração de indutores moderados não é recomendada. - Crizotinib
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glecaprevir + Pibrentasvir Inibidores da glicoproteína-P (Gp-P)

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Glecaprevir e pibrentasvir são substratos dos transportadores de efluxo gp-P e/ou BCRP. Glecaprevir é também um substrato dos transportadores de captação hepática OATP1B1/3. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que inibem a gp-P e a BCRP (por exemplo ciclosporina, cobicistate, dronedarona, itraconazol, cetoconazol, ritonavir) pode retardar a eliminação de glecaprevir e pibrentasvir e assim aumentar a exposição ao plasma dos antivirais. Medicamentos que inibam OATP1B1/3 (por exemplo elvitegravir, ciclosporina, darunavir, lopinavir) aumentam as concentrações sistémicas de glecaprevir. - Inibidores da glicoproteína-P (Gp-P)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glecaprevir + Pibrentasvir Inibidores do BCRP (proteína de resistência do cancro da mama)

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Glecaprevir e pibrentasvir são substratos dos transportadores de efluxo gp-P e/ou BCRP. Glecaprevir é também um substrato dos transportadores de captação hepática OATP1B1/3. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que inibem a gp-P e a BCRP (por exemplo ciclosporina, cobicistate, dronedarona, itraconazol, cetoconazol, ritonavir) pode retardar a eliminação de glecaprevir e pibrentasvir e assim aumentar a exposição ao plasma dos antivirais. Medicamentos que inibam OATP1B1/3 (por exemplo elvitegravir, ciclosporina, darunavir, lopinavir) aumentam as concentrações sistémicas de glecaprevir. - Inibidores do BCRP (proteína de resistência do cancro da mama)
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Ciclosporina

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Glecaprevir e pibrentasvir são substratos dos transportadores de efluxo gp-P e/ou BCRP. Glecaprevir é também um substrato dos transportadores de captação hepática OATP1B1/3. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que inibem a gp-P e a BCRP (por exemplo ciclosporina, cobicistate, dronedarona, itraconazol, cetoconazol, ritonavir) pode retardar a eliminação de glecaprevir e pibrentasvir e assim aumentar a exposição ao plasma dos antivirais. Medicamentos que inibam OATP1B1/3 (por exemplo elvitegravir, ciclosporina, darunavir, lopinavir) aumentam as concentrações sistémicas de glecaprevir. IMUNOSSUPRESSORES Ciclosporina 100 mg dose única Ciclosporina 400 mg dose única Não é recomendada a utilização de Glecaprevir / Pibrentasvir em doentes que necessitam de doses estáveis de ciclosporina > 100 mg por dia. Se a combinação for inevitável, a utilização pode ser considerada se o benefício superar o risco com uma estreita monitorização clínica. - Ciclosporina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glecaprevir + Pibrentasvir Cobicistate

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Glecaprevir e pibrentasvir são substratos dos transportadores de efluxo gp-P e/ou BCRP. Glecaprevir é também um substrato dos transportadores de captação hepática OATP1B1/3. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que inibem a gp-P e a BCRP (por exemplo ciclosporina, cobicistate, dronedarona, itraconazol, cetoconazol, ritonavir) pode retardar a eliminação de glecaprevir e pibrentasvir e assim aumentar a exposição ao plasma dos antivirais. Medicamentos que inibam OATP1B1/3 (por exemplo elvitegravir, ciclosporina, darunavir, lopinavir) aumentam as concentrações sistémicas de glecaprevir. - Cobicistate
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glecaprevir + Pibrentasvir Dronedarona

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Glecaprevir e pibrentasvir são substratos dos transportadores de efluxo gp-P e/ou BCRP. Glecaprevir é também um substrato dos transportadores de captação hepática OATP1B1/3. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que inibem a gp-P e a BCRP (por exemplo ciclosporina, cobicistate, dronedarona, itraconazol, cetoconazol, ritonavir) pode retardar a eliminação de glecaprevir e pibrentasvir e assim aumentar a exposição ao plasma dos antivirais. Medicamentos que inibam OATP1B1/3 (por exemplo elvitegravir, ciclosporina, darunavir, lopinavir) aumentam as concentrações sistémicas de glecaprevir. - Dronedarona
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glecaprevir + Pibrentasvir Itraconazol

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Glecaprevir e pibrentasvir são substratos dos transportadores de efluxo gp-P e/ou BCRP. Glecaprevir é também um substrato dos transportadores de captação hepática OATP1B1/3. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que inibem a gp-P e a BCRP (por exemplo ciclosporina, cobicistate, dronedarona, itraconazol, cetoconazol, ritonavir) pode retardar a eliminação de glecaprevir e pibrentasvir e assim aumentar a exposição ao plasma dos antivirais. Medicamentos que inibam OATP1B1/3 (por exemplo elvitegravir, ciclosporina, darunavir, lopinavir) aumentam as concentrações sistémicas de glecaprevir. - Itraconazol
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glecaprevir + Pibrentasvir Cetoconazol

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Glecaprevir e pibrentasvir são substratos dos transportadores de efluxo gp-P e/ou BCRP. Glecaprevir é também um substrato dos transportadores de captação hepática OATP1B1/3. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que inibem a gp-P e a BCRP (por exemplo ciclosporina, cobicistate, dronedarona, itraconazol, cetoconazol, ritonavir) pode retardar a eliminação de glecaprevir e pibrentasvir e assim aumentar a exposição ao plasma dos antivirais. Medicamentos que inibam OATP1B1/3 (por exemplo elvitegravir, ciclosporina, darunavir, lopinavir) aumentam as concentrações sistémicas de glecaprevir. - Cetoconazol
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Ritonavir

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Glecaprevir e pibrentasvir são substratos dos transportadores de efluxo gp-P e/ou BCRP. Glecaprevir é também um substrato dos transportadores de captação hepática OATP1B1/3. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que inibem a gp-P e a BCRP (por exemplo ciclosporina, cobicistate, dronedarona, itraconazol, cetoconazol, ritonavir) pode retardar a eliminação de glecaprevir e pibrentasvir e assim aumentar a exposição ao plasma dos antivirais. Medicamentos que inibam OATP1B1/3 (por exemplo elvitegravir, ciclosporina, darunavir, lopinavir) aumentam as concentrações sistémicas de glecaprevir. AGENTES ANTIVIRAIS ANTI-VIH Atazanavir + ritonavir 300/100 mg uma vez por dia A co-administração com atazanavir é contra-indicada devido ao risco de elevação da ALT Darunavir + ritonavir 800/100 mg uma vez por dia A co-administração com darunavir não é recomendada. - Ritonavir
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Darunavir

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Glecaprevir e pibrentasvir são substratos dos transportadores de efluxo gp-P e/ou BCRP. Glecaprevir é também um substrato dos transportadores de captação hepática OATP1B1/3. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que inibem a gp-P e a BCRP (por exemplo ciclosporina, cobicistate, dronedarona, itraconazol, cetoconazol, ritonavir) pode retardar a eliminação de glecaprevir e pibrentasvir e assim aumentar a exposição ao plasma dos antivirais. Medicamentos que inibam OATP1B1/3 (por exemplo elvitegravir, ciclosporina, darunavir, lopinavir) aumentam as concentrações sistémicas de glecaprevir. AGENTES ANTIVIRAIS ANTI-VIH Darunavir + ritonavir 800/100 mg uma vez por dia A co-administração com darunavir não é recomendada. - Darunavir
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Glecaprevir + Pibrentasvir Lopinavir

Observações: n.d.
Interacções: Potencial de outros medicamentos para afectar Glecaprevir / Pibrentasvir Glecaprevir e pibrentasvir são substratos dos transportadores de efluxo gp-P e/ou BCRP. Glecaprevir é também um substrato dos transportadores de captação hepática OATP1B1/3. A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com medicamentos que inibem a gp-P e a BCRP (por exemplo ciclosporina, cobicistate, dronedarona, itraconazol, cetoconazol, ritonavir) pode retardar a eliminação de glecaprevir e pibrentasvir e assim aumentar a exposição ao plasma dos antivirais. Medicamentos que inibam OATP1B1/3 (por exemplo elvitegravir, ciclosporina, darunavir, lopinavir) aumentam as concentrações sistémicas de glecaprevir. - Lopinavir
Sem efeito descrito

Glecaprevir + Pibrentasvir Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: n.d.
Interacções: ANTAGONISTAS DOS receptorES DA ANGIOTENSINA II Losartan 50 mg dose única Não é necessário ajuste da dose. Valsartan 80 mg dose única (Inibição de OATP1B1/3) Não é necessário ajuste da dose. - Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)
Sem efeito descrito

Glecaprevir + Pibrentasvir Losartan

Observações: n.d.
Interacções: ANTAGONISTAS DOS receptorES DA ANGIOTENSINA II Losartan 50 mg dose única Não é necessário ajuste da dose. - Losartan
Sem efeito descrito

Glecaprevir + Pibrentasvir Valsartan

Observações: n.d.
Interacções: ANTAGONISTAS DOS receptorES DA ANGIOTENSINA II Valsartan 80 mg dose única (Inibição de OATP1B1/3) Não é necessário ajuste da dose. - Valsartan
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Antiarrítmicos

Observações: n.d.
Interacções: ANTIARRÍTMICOS Digoxina 0,5 mg dose única (Inibição da gp-P) Recomenda-se precaução e monitorização da concentração terapêutica de digoxina. - Antiarrítmicos
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Anticoagulantes orais

Observações: n.d.
Interacções: ANTICOAGULANTES Dabigatrano etexilato 150 mg dose única (Inibição da gp-P) A co-administração é contra-indicada - Anticoagulantes orais
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Anticonvulsivantes

Observações: n.d.
Interacções: ANTICONVULSIVANTES Carbamazepina 200 mg duas vezes por dia (Indução da gp-P/CYP3A) A co-administração pode levar a efeito terapêutico e é contra-indicada Fenitoína, fenobarbital, primidona A co-administração pode levar a efeito terapêutico e é contra-indicada - Anticonvulsivantes
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Antimicobacterianos

Observações: n.d.
Interacções: ANTIMICOBACTERIANOS Rifampicina 600 mg dose única (Inibição de OATP1B1/3) Rifampicina 600 mg uma vez por diaa (Indução da gp-P/BCRP/CYP3A) A co-administração é contra-indicada - Antimicobacterianos
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Etinilestradiol

Observações: n.d.
Interacções: MEDICAMENTOS CONTENDO ETINILESTRADIOL Etinilestradiol (EE)/Norgestimato 35 µg/250 µg uma vez por dia EE/Levonorgestrel 20 µg/100 µg uma vez por dia A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com produtos contendo etinilestradiol é contra-indicada devido ao risco de aumentos da ALT. Não é necessário ajuste da dose com levonorgestrel, noretindrona ou norgestimato como progestativo contraceptivo. - Etinilestradiol
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Antivíricos

Observações: n.d.
Interacções: AGENTES ANTIVIRAIS ANTI-VIH Atazanavir + ritonavir 300/100 mg uma vez por dia A co-administração com atazanavir é contra-indicada devido ao risco de elevação da ALT Darunavir + ritonavir 800/100 mg uma vez por dia A co-administração com darunavir não é recomendada. Efavirenz/emtricitab ina/tenofovir disoproxil fumarato 600/200/300 mg uma vez por dia O efeito de efavirenz/emtricitabina/tenofovir disoproxil fumarato em glecaprevir e pibrentasvir não foi diretamente quantificado neste estudo, mas as exposições de glecaprevir e pibrentasvir foram significativamente mais baixas do que os controlos históricos. A co-administração com efavirenz pode levar a uma redução do efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir e não é recomendada. Não se esperam interacções clinicamente significativas com tenofovir disoproxil fumarato. Elvitegravir/cobicist ate/emtricitabina/ tenofovir alafenamida (Inibição da gp-P, BCRP e OATP pelo cobicistate, inibição do OATP pelo elvitegravir) Não é necessário ajuste da dose. Lopinavir/ritonavir 400/100 mg uma vez por dia A co-administração não é recomendada. Raltegravir 400 mg duas vezes por dia (Inibição da UGT1A1) Não é necessário ajuste da dose. AGENTES ANTIVIRAIS ANTI-VHC Sofosbuvir 400 mg dose única (Inibição da gp-P/BCRP) Não é necessário ajuste da dose. - Antivíricos
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Atazanavir

Observações: n.d.
Interacções: AGENTES ANTIVIRAIS ANTI-VIH Atazanavir + ritonavir 300/100 mg uma vez por dia A co-administração com atazanavir é contra-indicada devido ao risco de elevação da ALT - Atazanavir
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Efavirenz + Emtricitabina + Tenofovir

Observações: n.d.
Interacções: AGENTES ANTIVIRAIS ANTI-VIH Efavirenz/emtricitabina/tenofovir disoproxil fumarato 600/200/300 mg uma vez por dia O efeito de efavirenz/emtricitabina/tenofovir disoproxil fumarato em glecaprevir e pibrentasvir não foi diretamente quantificado neste estudo, mas as exposições de glecaprevir e pibrentasvir foram significativamente mais baixas do que os controlos históricos. A co-administração com efavirenz pode levar a uma redução do efeito terapêutico de Glecaprevir / Pibrentasvir e não é recomendada. Não se esperam interacções clinicamente significativas com tenofovir disoproxil fumarato. - Efavirenz + Emtricitabina + Tenofovir
Sem efeito descrito

Glecaprevir + Pibrentasvir Elvitegravir + Cobicistate + Emtricitabina + Tenofovir

Observações: n.d.
Interacções: AGENTES ANTIVIRAIS ANTI-VIH Elvitegravir/cobicistate/emtricitabina/ tenofovir alafenamida (Inibição da gp-P, BCRP e OATP pelo cobicistate, inibição do OATP pelo elvitegravir) Não é necessário ajuste da dose. - Elvitegravir + Cobicistate + Emtricitabina + Tenofovir
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Lopinavir + Ritonavir

Observações: n.d.
Interacções: AGENTES ANTIVIRAIS ANTI-VIH Lopinavir/ritonavir 400/100 mg uma vez por dia A co-administração não é recomendada. - Lopinavir + Ritonavir
Sem efeito descrito

Glecaprevir + Pibrentasvir Sofosbuvir

Observações: n.d.
Interacções: AGENTES ANTIVIRAIS ANTI-VHC Sofosbuvir 400 mg dose única (Inibição da gp-P/BCRP) Não é necessário ajuste da dose. - Sofosbuvir
Contraindicado

Glecaprevir + Pibrentasvir Inibidores da HMG-CoA redutase (Estatinas)

Observações: n.d.
Interacções: INIBIDORES DA HMG-CoA REDUTASE Atorvastatina 10 mg uma vez por dia (Inibição da OATP1B1/3, gp-P, BCRP, CYP3A) A co-administração com atorvastatina e sinvastatina é contra-indicada. Sinvastatina 5 mg uma vez por dia (Inibição da OATP1B1/3, P-gp, BCRP) A co-administração com atorvastatina e sinvastatina é contra-indicada. Lovastatina 10 mg uma vez por dia (Inibição da OATP1B1/3, P-gp. BCRP) A co-administração não é recomendada. Se utilizada, a lovastatina não deve exceder uma dose de 20 mg/dia e os doentes devem ser monitorizados. Pravastatina 10 mg uma vez por dia (Inibição de OATP1B1/3) Recomenda-se precaução. A dose de pravastatina não deve exceder 20 mg por dia. Rosuvastatina 5 mg uma vez por dia (Inibição de OATP1B1/3, BCRP) Recomenda-se precaução. A dose de rosuvastatina não deve exceder 5 mg por dia. Fluvastatina, Pitavastatina As interacções com fluvastatina e pitavastatina são prováveis pelo que se recomenda precaução, durante a combinação. Recomenda-se uma dose baixa da estatina no início do tratamento com AAD (antivirais de acção direta). - Inibidores da HMG-CoA redutase (Estatinas)
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Fluvastatina

Observações: n.d.
Interacções: INIBIDORES DA HMG-CoA REDUTASE Fluvastatina, Pitavastatina As interacções com fluvastatina e pitavastatina são prováveis pelo que se recomenda precaução, durante a combinação. Recomenda-se uma dose baixa da estatina no início do tratamento com AAD (antivirais de acção direta). - Fluvastatina
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Pitavastatina

Observações: n.d.
Interacções: INIBIDORES DA HMG-CoA REDUTASE Fluvastatina, Pitavastatina As interacções com fluvastatina e pitavastatina são prováveis pelo que se recomenda precaução, durante a combinação. Recomenda-se uma dose baixa da estatina no início do tratamento com AAD (antivirais de acção direta). - Pitavastatina
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Imunossupressores

Observações: n.d.
Interacções: IMUNOSSUPRESSORES Ciclosporina 100 mg dose única Ciclosporina 400 mg dose única Não é recomendada a utilização de Glecaprevir / Pibrentasvir em doentes que necessitam de doses estáveis de ciclosporina > 100 mg por dia. Se a combinação for inevitável, a utilização pode ser considerada se o benefício superar o risco com uma estreita monitorização clínica. Tacrolímus 1 mg dose única (CYP3A4 e inibição da P-gp) A combinação de Glecaprevir / Pibrentasvir com tacrolímus deve ser utilizada com precaução. É esperado um aumento da exposição de tacrolímus. Portanto, recomenda-se uma monitorização terapêutica do tacrolímus e um ajuste da dose de tacrolímus apropriado. - Imunossupressores
Usar com precaução

Glecaprevir + Pibrentasvir Tacrolímus

Observações: n.d.
Interacções: IMUNOSSUPRESSORES Tacrolímus 1 mg dose única (CYP3A4 e inibição da P-gp) A combinação de Glecaprevir / Pibrentasvir com tacrolímus deve ser utilizada com precaução. É esperado um aumento da exposição de tacrolímus. Portanto, recomenda-se uma monitorização terapêutica do tacrolímus e um ajuste da dose de tacrolímus apropriado. - Tacrolímus
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Inibidores da Bomba de Protões (IBP)

Observações: n.d.
Interacções: INIBIDORES DA BOMBA DE PROTÕES Omeprazol 20 mg uma vez por dia (Aumento do valor o pH gástrico) Omeprazol 40 mg uma vez por dia (1 hora antes do pequeno-almoço) Omeprazol 40 mg uma vez por dia (à noite sem alimentos) A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com omeprazol 40 mg pode levar a uma redução do efeito terapêutico e não é recomendada. - Inibidores da Bomba de Protões (IBP)
Não recomendado/Evitar

Glecaprevir + Pibrentasvir Omeprazol

Observações: n.d.
Interacções: INIBIDORES DA BOMBA DE PROTÕES Omeprazol 20 mg uma vez por dia (Aumento do valor o pH gástrico) Omeprazol 40 mg uma vez por dia (1 hora antes do pequeno-almoço) Omeprazol 40 mg uma vez por dia (à noite sem alimentos) A co-administração de Glecaprevir / Pibrentasvir com omeprazol 40 mg pode levar a uma redução do efeito terapêutico e não é recomendada. - Omeprazol
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Abacavir

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Abacavir
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Amlodipina

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Amlodipina
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Buprenorfina

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Buprenorfina
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Cafeína

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Cafeína
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Dextrometorfano

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Dextrometorfano
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Dolutegravir

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Dolutegravir
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Emtricitabina

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Emtricitabina
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Lamivudina

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Lamivudina
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Lamotrigina

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Lamotrigina
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Metadona

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Metadona
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Naloxona

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Naloxona
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Noretisterona

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Noretisterona
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Progestagénios

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Progestagénios
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Rilpivirina

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Rilpivirina
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Tenofovir

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Tenofovir
Sem significado Clínico

Glecaprevir + Pibrentasvir Tolbutamida

Observações: n.d.
Interacções: Foram realizados estudos adicionais de interacção medicamentosa com os seguintes medicamentos que não revelaram interacções clinicamente significativas com Glecaprevir / Pibrentasvir: Abacavir, amlodipina, buprenorfina, cafeína, dextrometorfano, dolutegravir, emtricitabina, felodipina, lamivudina, lamotrigina, metadona, midazolam, naloxona, noretindrona ou outros Contraceptivos contendo apenas progestagénios, rilpivirina, tenofovir alafenamida e tolbutamida. - Tolbutamida
Usar com precaução

Bictegravir + Emtricitabina + Tenofovir alafenamida Glecaprevir + Pibrentasvir

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: Bictegravir O bictegravir é um substrato do CYP3A e da UGT1A1. A co-administração de bictegravir e medicamentos que podem potencialmente induzir o CYP3A e a UGT1A1, tais como a rifampicina ou o hipericão, pode diminuir significativamente as concentrações plasmáticas de bictegravir, o que pode resultar numa perda do efeito terapêutico deste medicamento e no desenvolvimento de resistência e, por conseguinte, a co-administração é contra-indicada. A co-administração de bictegravir com medicamentos que podem potencialmente inibir o CYP3A e a UGT1A1, tais como o atazanavir, pode aumentar significativamente as concentrações plasmáticas de bictegravir e, por conseguinte, a co-administração não é recomendada. O bictegravir é um substrato da gp-P e da BCRP. A relevância clínica desta característica não está estabelecida. Por conseguinte, recomenda-se precaução quando bictegravir é associado com medicamentos conhecidos por inibirem a gp-P e/ou a BCRP (p. ex., macrólidos, ciclosporina, verapamilo, dronedarona, glecaprevir/pibrentasvir). O bictegravir inibe o transportador de catiões orgânicos 2 (OCT2) e o transportador de extrusão de múltiplos fármacos e toxinas 1 (MATE1) in vitro. A co-administração deste medicamento com a metformina, um substrato do OCT2 e do MATE1, não resultou num aumento clinicamente significativo da exposição à metformina. Este medicamento pode ser co-administrado com substratos do OCT2 e do MATE1. O bictegravir não é inibidor ou indutor do CYP in vivo. - Glecaprevir + Pibrentasvir
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Glecaprevir + Pibrentasvir
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Como medida de precaução, a utilização de Glecaprevir / Pibrentasvir não é recomendada durante a gravidez.

Tem que ser tomada uma decisão sobre a descontinuação da amamentação ou a descontinuação/abstenção da terapêutica com Glecaprevir / Pibrentasvir tendo em conta o benefício da amamentação para a criança e o benefício da terapêutica para a mulher.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021