Frutose

O que é
Frutose (pronúncia: /fɾuˈtɔzɨ/) ou levulose (/levuˈlɔzɨ/), também conhecida como açúcar das frutas, é um monossacarídeo (C6H12O6), com os carbonos dispostos em anel, muito encontrado em frutas.

O nome "frutose" foi inventado em 1857 pelo químico inglês William Miller. Pura, a frutose desidratada é muito doce, incolor, sem odor, sólida e cristalina. É o açúcar mais solúvel em água de todos.

É também conhecida como levulose, pois uma solução saturada é capaz de transformar luz linearmente polarizada em luz circularmente polarizada, com giro vetorial para esquerda.
A frutose é um dos constituintes, junto a glicose, da sacarose (β-D-Frutofuranosil α-D-glicopiranosida), o açúcar refinado comum, e de outros polímeros denominados fructans ou inulina.
Além de ser menos doce que a frutose, a sacarose é um dissacarídeo encontrado pricipalmente na cana-de-açúcar.

A frutose também é encontrada em cereais, vegetais e no mel.

No organismo humano, a frutose é fosforilada a frutose-6-fosfato pela hexocínase, seguindo, posteriormente, para a glicólise onde é metabolizada a ATP.

No fígado, contudo, a frutose é transformada em gliceraldeído-3-fosfato e só depois entra na via glicolítica.
Desta forma, entra depois do maior ponto de regulação da actividade glicolítica, a reacção catalisada pela cínase da frutose fosforilada.
Assim, um consumo excessivo de frutose leva a uma saturação da via glicolítica, o que leva à formação de elevadas quantidades de acetil-CoA o que aumenta a biossíntese de ácidos graxos, provocando acumulação de gorduras no tecido adiposo.

O esperma humano é rico em frutose.

A frutose e a glicose estão fortemente presentes nas uvas, e são a base química do vinho. A ação de leveduras sobre esses açúcares (e nunca sobre sacarose) faz a transformação dos açúcares em álcool etílico e gás carbônico.
Usos comuns
É indicado em casos de desidratação e reposição calórica nas hipoglicemias leves e moderadas e como veículo de medicamentos, especialmente em pacientes diabéticos.

É indicado em pacientes com insuficiência de carboidratos e na administração conjunta aos aminoácidos, com resultante ação poupadora de proteínas.

A Frutose pode ser utilizada no tratamento de pacientes intoxicados com álcool etílico de forma aguda, já que apresenta capacidade de acelerar o metabolismo do álcool etílico.

A Frutose é indicada como fonte de energia em pacientes com distúrbios renais, desde que o paciente seja intolerante à glicose e não à Frutose.

A Frutose pode ser utilizada, em soluções a 40%, para a prevenção ou o tratamento de pacientes com edema cerebral.

A Frutose pode prolongar o aumento da glicemia sanguínea com mais eficiência do que a glicose, nos procedimentos da veia umbilical, em neonatos hipoglicémicos.

A Frutose também pode ser utilizada nas condições como debilidade, distrofia muscular, vómitos na gravidez.

Entretanto, as vantagens em relação aos outros carboidratos não foram comprovadas.
A Frutose na concentração de 1 g por kg de peso corpóreo é utilizada como agente de diagnóstico para avaliação da função hepática.
Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Este medicamento é indicado em casos de desidratação e reposição calórica nas hipoglicemias leves e moderadas e como veículo de medicamentos, especialmente em pacientes diabéticos.

É indicado em pacientes com insuficiência de carboidratos e na administração conjunta aos aminoácidos, com resultante ação poupadora de proteínas. A Frutose pode ser utilizada no tratamento de pacientes intoxicados com álcool etílico de forma aguda, já que apresenta capacidade de acelerar o metabolismo do álcool etílico.

A Frutose é indicada como fonte de energia em pacientes com distúrbios renais, desde que o paciente seja intolerante à glicose e não à Frutose.

A Frutose pode ser utilizada, em soluções a 40%, para a prevenção ou o tratamento de pacientes com edema cerebral.

A Frutose pode prolongar o aumento da glicemia sanguínea com mais eficiência do que a glicose, nos procedimentos da veia umbilical, em neonatos hipoglicêmicos.

A Frutose também pode ser utilizada nas condições como debilidade, distrofia muscular, vómitos na gravidez.

A Frutose na concentração de 1 g por kg de peso corpóreo é utilizada como agente de diagnóstico para avaliação da função hepática.
Classificação CFT

12.2.8 : CORRETIVOS DAS ALTERAÇÕES HIDROELETROLÍTICAS (Outros)

Mecanismo De Ação
A Frutose é absorvida no trato gastrointestinal, com uma absorção mais lenta que a da glicose.

A Frutose é rapidamente removida do sangue e metabolizada, principalmente, no fígado onde é fosforilada e convertida em glicose. A insulina não é necessária para o metabolismo da Frutose.

Após injeção intravenosa, a Frutose é metabolizada mais rapidamente que a dextrose.

A Frutose produz uma baixa elevação glicêmica no sangue, com exceção dos pacientes diabéticos, os quais podem metabolizar a Frutose em glicose e, consequentemente, elevar o nível de glicemia sanguíneo.
Posologia Orientativa
A dose é adaptada de acordo com a necessidade de cada paciente. A dose depende da idade, peso e quadro clínico do paciente.
Administração
A SOLUÇÃO DE Frutose DEVE SER ADMINISTRADA LENTAMENTE.
A medicação deve ser administrada exclusivamente pela via intravenosa, sob o risco de danos de eficácia terapêutica.
Contraindicações
Hipersensibilidade à frutose.

A solução injetável de Frutose não deve ser administrada em pacientes com intolerância hereditária à Frutose (pode ser fatal ou causar retardo do crescimento).
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Hiperuricemia pode ocorrer após infusão intravenosa, além de edema, urticária, acidose láctica, alterações eletrolíticas com diluição das concentrações de eletrólitos séricos e super-hidratação, estados de congestão, e edema periférico ou pulmonar, anormalidades lipídicas, dor abdominal.

Doses altas de Frutose podem ocasionar, ainda, diarreia, rubor facial, dor epigástrica, sudorese e tromboflebites.

Pacientes com intolerância à Frutose podem apresentar a síndrome hipoglicêmica, acarretando em distúrbios renais e hepáticos.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
O ácido láctico é o principal produto do metabolismo da Frutose, usar com cautela em pacientes com doença hepática ou acidose pré-existente.

A Frutose pode aumentar as concentrações séricas de ácido úrico e não deve ser administrada em pacientes com gota.

A infusão rápida de altas quantidades de Frutose pode elevar os níveis séricos de ácido úrico; usar com cautela em pacientes com Diabetes mellitus ou diminuição da função renal; usar com cautela, para prevenir super-hidratação e alterações eletrolíticas.

Hipocalemia pode ocorrer com administração excessiva de soluções de Frutose sem potássio.

Monitorar o estado clínico e laboratorial periodicamente para avaliar o balanço de fluidos, concentrações de eletrólitos e equilíbrio ácido-base; o uso de Frutose como alternativa à glicose em nutrição parenteral não é recomendado, exceto em pacientes diabéticos, devido ao risco de acidose láctica e elevação dos níveis séricos de ácido úrico.

Não é útil para tratar hipoglicemia.

O ácido láctico é o principal produto do metabolismo da Frutose, usar com cautela em pacientes com doença hepática ou acidose pré-existente.

A Frutose pode aumentar as concentrações séricas de ácido úrico e não deve ser administrada em pacientes com gota.

A infusão rápida de altas quantidades de Frutose pode elevar os níveis séricos de ácido úrico; usar com cautela em pacientes com Diabetes mellitus ou diminuição da função renal; usar com cautela, para prevenir super-hidratação e alterações eletrolíticas.

Hipocalemia pode ocorrer com administração excessiva de soluções de Frutose sem potássio.

Monitorar o estado clínico e laboratorial periodicamente para avaliar o balanço de fluidos, concentrações de eletrólitos e equilíbrio ácido-base; o uso de Frutose como alternativa à glicose em nutrição parenteral não é recomendado, exceto em pacientes diabéticos, devido ao risco de acidose láctica e elevação dos níveis séricos de ácido úrico.

Não é útil para tratar hipoglicemia.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Este medicamento é de uso restrito a hospitais. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião dentista.
Cuidados no Armazenamento
Manter os medicamentos fora do alcance e da vista das crianças.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Frutose + Cálcio

Observações:
Interações: A Frutose se decompõe em soluções alcalinas e é incompatível com fármacos que aumentem o pH acima de 7. O cálcio forma complexos insolúveis com a Frutose em pH 7 ou maior, e é incompatível.

Acarbose + Frutose

Observações: Como resultado de um aumento da fermentação de hidratos de carbono no cólon, a sacarose (açúcar de cana) e os alimentos que contêm sacarose provocam, frequentemente, mal-estar abdominal ou mesmo diarreia durante o tratamento com os comprimidos de acarbose. A acarbose exerce um efeito anti-hiperglicemiante, mas não induz, por si só, hipoglicémia. Em casos individuais pode ocorrer choque hipoglicémico. Quando os medicamentos que produzem hiperglicémia são descontinuados nos doentes controlados com acarbose deve-se reavaliar o controlo destes doentes.
Interações: No caso de se verificar hipoglicémia aguda, deve-se ter presente que o desdobramento da sacarose (açúcar de cana) em frutose e glucose é mais lento durante o tratamento com os comprimidos de acarbose; por esta razão, a sacarose é inadequada para o alívio rápido dos episódios de hipoglicémia, devendo utilizar-se a glucose em sua substituição.

Somatostatina + Frutose

Observações: N.D.
Interações: Considerando o largo espectro de efeitos farmacodinâmicos da somatostatina em vários sistemas reguladores, existe a possibilidade de diversas interações farmacodinâmicas. Interações farmacodinâmicas com possível relevância clínica têm sido observadas com medicamentos que também influenciam a regulação da glicémia, o nível de renina plasmática e a pressão arterial, evidenciando que a somatostatina pode modificar os efeitos destes medicamentos sobre estes parâmetros. A administração simultânea de qualquer forma de açúcar (incluindo solução de glucose, solução de frutose ou alimentação parentérica total) favorece as perturbações na glicémia requerendo uma monitorização apertada da glicémia.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 31 de Outubro de 2019