Foscarneto sódico

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI com Advertência na Condução
O que é
Foscarneto sódico pertence ao grupo Medicamentos anti-infecciosos. Antivíricos.

Foscarneto sódico é um agente antivírico de largo espectro que inibe todos os vírus humanos conhecidos do grupo herpes, vírus do herpes simples dos tipos 1 e 2, vírus do herpes humano 6, vírus da varicela-zóster, vírus de Epstein-Barr e citomegalovírus (CMV), e alguns retrovírus, incluindo o vírus da imunodeficiência humana (HIV), em concentrações que não afectam o crescimento celular normal.
Foscarneto sódico inibe também a DNA-polimerase do vírus da hepatite B.
Usos comuns
Na Terapêutica de indução e manutenção da retinite por citomegalovírus (CMV) em doentes com SIDA.

No tratamento de infecções a CMV no tracto gastrintestinal superior e inferior associadas à SIDA.

No tratamento de infecções provocadas pelo vírus herpes simplex (HSV), resistentes ao aciclovir, em doentes imunocomprometidos.

A segurança e eficácia do Foscarneto sódico no tratamento de outras infecções por HSV (e.g., retinite, encefalite); doença congénita ou neonatal; ou HSV em indivíduos imunocompetentes não foram estabelecidas.

No diagnóstico da resistência ao aciclovir pode efectuar-se quer clinicamente, por tratamento com aciclovir por via intravenosa (5-10 mg/kg t.i.d.) durante 10 dias sem que surja uma resposta, quer por testes in vitro.
Tipo
Sem informação.
História
O Foscarnet foi aprovado para uso médico em 1991.
Indicações
Terapêutica de indução e manutenção da retinite por citomegalovírus (CMV) em doentes com SIDA.

Foscarneto sódico está também indicado para o tratamento de infecções a CMV no tracto gastrointestinal superior e inferior associados à SIDA.

Foscarneto sódico está também indicado para o tratamento de infecções provocadas pelo vírus Herpes Simplex (HSV), resistentes ao aciclovir, em doentes imunocomprometidos.

A segurança e eficácia do Foscarneto sódico no tratamento de outras infecções por HSV (e.g., retinite, encefalite), doença congénita ou neonatal ou HSV em indivíduos imunocompetentes não foram estabelecidas.

O diagnóstico da resistência ao aciclovir pode efetuar-se quer clinicamente, por tratamento com aciclovir por via intravenosa (5-10 mg/kg t.i.d.) durante 10 dias sem que surja uma resposta, quer por testes in vitro.
Classificação CFT

01.03.02 : Outros antivíricos

Mecanismo De Acção
Foscarneto sódico é um agente antivírico de largo espectro que inibe todos os vírus humanos conhecidos do grupo herpes, vírus do herpes simples dos tipos 1 e 2, vírus do herpes humano 6, vírus da varicela-zóster, vírus de Epstein-Barr e citomegalovírus (CMV), e alguns retrovírus, incluindo o vírus da imunodeficiência humana (HIV), em concentrações que não afectam o crescimento celular normal.

Foscarneto sódico inibe também a DNA-polimerase do vírus da hepatite B.

Foscarneto sódico exerce a sua actividade antivírica por inibição directa da DNA-polimerase e da transcriptase reversa específicas do vírus em concentrações que não afectam as DNA-polimerase celulares.

Foscarneto sódico não requer activação (fosforilação) pela timidina-quinase ou outras quinases, sendo portanto activo in vitro contra os mutantes HSV deficientes em timidina-quinase (TK).

As estirpes de CMV resistentes ao ganciclovir podem ser sensíveis ao Foscarneto sódico.

Os resultados das provas de sensibilidade, expressos como a concentração do fármaco necessária para inibir em 50% o crescimento do vírus em cultura celular (CI50), variam largamente conforme o método analítico aplicado e o tipo de célula utilizado.

É apresentado em baixo alguns dos vírus sensíveis e as respectivas CI50.
Posologia Orientativa
Terapêutica de indução da retinite por CMV:
O Foscarneto sódico é administrado durante 2 a 3 semanas, dependendo da resposta clínica, sob a forma de infusões intravenosas intermitentes de 8 em 8 horas, na dose de 60 mg/kg, ou cada 12 horas na dose de 90 mg/kg, em doentes com função renal normal.

A dose deve ser adaptada de acordo com a função renal do doente.

O tempo de infusão não deve ser inferior a 2 horas para a dose de 90 mg/kg, ou a 1 hora para a dose de 60 mg/kg.

Terapêutica de manutenção da retinite por CMV:
Para a terapêutica de manutenção subsequente à terapêutica de indução para a retinite por CMV, administra-se Foscarneto sódico sete dias por semana, enquanto a terapêutica for considerada apropriada.

Nos doentes com função renal normal o intervalo posológico situa-se entre 90 e 120 mg/kg, sob a forma de uma infusão diária com 2 horas de duração.

A dose deve ser adaptada consoante a função renal do doente.

Recomenda-se iniciar a terapêutica com 90 mg/kg.

Pode considerar-se a elevação para 120 mg/kg nos doentes que revelem boa tolerância à dose mais baixa.

Os doentes que manifestem progressão da retinite enquanto estiverem a receber a terapêutica de manutenção podem ser novamente tratados com o regime de indução, ou com associação de de Foscarneto sódico e ganciclovir.

Uma vez estabilizada a associação, deverá ser instituída uma terapêutica de manutenção com Foscarneto sódico, ou com combinação de Foscarneto sódico e ganciclovir.

Devido a incompatibilidade física, Foscarneto sódico e ganciclovir NÃO devem ser misturados.

Tratamento de infecções CMV no tracto gastrintestinal superior e inferior:
Foscarneto sódico é administrado em infusões intermitentes cada 12 horas na dose de 90 mg/kg em doentes com função renal normal.

A maioria dos doentes irá sentir uma diminuição dos seus sintomas, dentro de 2 a 4 semanas.

A dose deverá ser adaptada em doentes com insuficiência renal.

A duração da infusão não deverá ser inferior a 2 horas.

Tratamento nas infecções mucocutâneas por HSV resistentes ao aciclovir:
Foscarneto sódico é administrado através de infusões intermitentes de 40 mg/kg durante uma hora, de 8 em 8 horas, nos doentes com função renal normal.

A dose deve ser adaptada de acordo com a função renal do doente.

O tempo de infusão não deve ser inferior a 1 hora.

O tempo necessário para a cura depende do tamanho da lesão inicial, devendo prosseguir-se a terapêutica com Foscarneto sódico até ocorrer a re-epitelização completa, geralmente em 2 a 3 semanas.

Após uma semana de tratamento deve ser observada uma resposta clínica evidente à terapêutica com Foscarneto sódico; nos doentes que nesta altura não exibam resposta deve proceder-se à reavaliação da terapêutica.
Administração
Foscarneto sódico deve ser administrado exclusivamente por via intravenosa, tanto numa veia central como numa veia periférica.
Contra-Indicações
Hipersensibilidade ao Foscarneto sódico.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Efeitos secundários muito frequentes:
Falta de apetite (anorexia)
Níveis de magnésio no sangue baixos (hipomagnesémia)
Níveis de fosfato no sangue elevados ou baixos (hiperfosfatémia e hipofosfatémia)
Níveis de sódio no sangue baixos (hipocalémia)
Dor de cabeça
Sensação de formigueiro (parestesias)
Náuseas
Vómitos
Diarreia
Arrepios
Febre
Fadiga

Efeitos secundários frequentes:
Níveis baixos de plaquetas (trombocitopénia) e de glóbulos brancos no sangue
(leucopénia e granulocitopénia)
Sépsis
Níveis de sódio no sangue baixos (hiponatrémia)
Aumento de enzimas do fígado (LDH e fosfatase alcalina)
Ansiedade/nervosismo
Depressão
Confusão
Agitação
Reacções agressivas
Convulsões
Contrações musculares involuntárias
Tremores
Diminuição da sensibilidade (hipostesias)
Má coordenação motora (ataxia)
Perturbações do Sistema Nervoso Central ou Periférico (neuropatia)
Tonturas
Palpitações
Aumento (hipertensão) ou diminuição (hipotensão) da pressão arterial
Inflamação de veias associadas a formação de coágulos sanguíneos (tromboflebites)
Função anormal do fígado, com aumento das enzimas ALT, AST e gama GT
Úlcera peniana
Erupções cutâneas
Falta de força (astenia)
Mal estar
Edema

Efeitos secundários raros:
Acidose
Diabetes insipidus
Inflamação do pâncreas (pancreatite)
Prurido (comichão)
Dor muscular (mialgia)

Efeitos secundários muito raros:
Irregularidades do ritmo cardíaco (arritmia ventricular)
Inflamação do tecido muscular (miosite)
Distúrbios musculares (miopatia)
Destruição de células musculares (rabdiomiólise)
Fraqueza muscular
Irritação/ulceração genital masculina/feminina

Podem também ocorrer com Foscarneto sódico os seguintes efeitos secundários detectáveis através de exames complementares:

Muito frequentemente: Redução na concentração de hemoglobina, aumento da creatinina sérica e diminuição dos níveis de cálcio no sangue.

Frequentemente/raramente: Diminuição da depuração da creatinina.

Muito raramente: alterações do electrocardiograma (prolongação anormal intervalo QT), aumento da creatinoquinase.
Advertências
Insuf. Renal
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Reduzir dose; consultar literatura específica.
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Foscarneto sódico não deve ser administrado a mulheres grávidas.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Foscarneto sódico não deve ser administrado a mulheres a amamentar.
Condução
Condução
Condução:Pode ocorrer efeitos adversos, como tonturas e convulsões, deve ter cuidado na condução e manipulação de máquinas.
Precauções Gerais
Foscarneto sódico deve ser utilizado com prudência em doentes com a função renal reduzida.

Considerando que pode ocorrer insuficiência renal em qualquer altura durante a administração de Foscarneto sódico, deve monitorizar-se a creatinina sérica em dias alternados durante a terapêutica de indução e uma vez por semana durante a terapêutica de manutenção, realizando-se os ajustes apropriados de acordo com a função renal.

Deve manter-se uma hidratação adequada em todos os doentes.

Devido à propensão do Foscarneto sódico para quelar os iões metálicos bivalentes, como o cálcio, a administração de Foscarneto sódico pode estar associada a uma redução aguda do cálcio sérico ionizado, proporcional à velocidade de infusão do Foscarneto sódico, a qual pode não se reflectir nos níveis totais de cálcio sérico.

Deve proceder-se à avaliação dos electrólitos antes e durante a terapêutica com Foscarneto sódico, especialmente do cálcio e magnésio, corrigindo-se eventuais deficiências.

Em virtude da possibilidade de progressão ou recorrência de retinite por citomegalovirus (CMV), em doentes a fazer terapêutica crónica com Foscarneto sódico, devem ser efectuados exames oftalmológicos regulares sempre que se justifique e de acordo com a natureza da progressão da doença.

O Foscarneto sódico tem propriedades irritantes locais e, quando excretado na urina, em concentrações elevadas pode induzir irritação genital ou mesmo ulcerações.

Recomenda-se uma atenção cuidada à higiene pessoal após a mição, a fim de diminuir o potencial de irritação local.

No caso de estarem indicados diuréticos, recomendam-se as tiazidas.
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Este medicamento é administrado em meio hospitalar.
Cuidados no Armazenamento
Não conservar acima de 30°C.
Não refrigerar.
Este medicamento é armazenado em meio hospitalar.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Activo contra toda a família dos herpes vírus (CMV, vírus herpes simples tipos 1 e 2, vírus da varicela-zóster, herpes vírus 6 e 8 e EBV). Apresenta actividade também contra o HIV.
Consultar informação actualizada

Abacavir + Lamivudina Foscarneto sódico

Observações: n.d.
Interacções: O ganciclovir e o foscarneto sódico não deverão ser co-administrados sem que se consulte informação actualizada. - Foscarneto sódico
Consultar informação actualizada

Abacavir + Lamivudina + Zidovudina Foscarneto sódico

Observações: n.d.
Interacções: O ganciclovir e o foscarneto sódico não deverão ser co-administrados sem que se consulte informação actualizada e zidovudina. - Foscarneto sódico
Sem efeito descrito

Estavudina Foscarneto sódico

Observações: Como a estavudina é eliminada por secreção activa nos túbulos renais, são possíveis interações com outros medicamentos com secreção activa. Não foi investigada a influência da estavudina na cinética de fosforilação dos análogos dos nucleosidos, com excepção da zidovudina. A estavudina não inibe as isoformas principais do citocromo P450 CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19, CYP2D6 e CYP3A4; consequentemente, não é provável que ocorram interações farmacológicas clinicamente relevantes com medicamentos metabolizados por estas vias. Uma vez que a estavudina não se liga às proteínas, não se espera que afecte a farmacocinética de medicamentos que se ligam às proteínas. Não existem estudos formais de interacção com outros medicamentos. Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: Estudos in vitro indicam que a activação da estavudina é inibida pela Doxorrubicina e ribavirina, mas não por outros medicamentos usados no tratamento da infecção pelo VIH que são igualmente fosforilados (e.g. didanosina, zalcitabina, ganciclovir e foscarnet), pelo que a co-administração de estavudina quer com doxorrubicina ou com ribavirina deverá ser efectuada com precaução. - Foscarneto sódico
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Foscarneto sódico Aminoglicosídeos

Observações: n.d.
Interacções: Como o Foscarneto sódico pode afectar a função renal, poderá ocorrer toxicidade aditiva quando utilizado em combinação com outros fármacos nefrotóxicos, como os aminoglicosideos, anfotericina B e ciclosporina A. - Aminoglicosídeos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Foscarneto sódico Anfotericina B

Observações: n.d.
Interacções: Como o Foscarneto sódico pode afectar a função renal, poderá ocorrer toxicidade aditiva quando utilizado em combinação com outros fármacos nefrotóxicos, como os aminoglicosideos, anfotericina B e ciclosporina A. - Anfotericina B
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Foscarneto sódico Ciclosporina

Observações: n.d.
Interacções: Como o Foscarneto sódico pode afectar a função renal, poderá ocorrer toxicidade aditiva quando utilizado em combinação com outros fármacos nefrotóxicos, como os aminoglicosideos, anfotericina B e ciclosporina A. - Ciclosporina
Usar com precaução

Foscarneto sódico Pentamidina

Observações: n.d.
Interacções: Além disso, devido ao facto do Foscarneto sódico poder reduzir os níveis séricos do cálcio ionizado, recomenda-se extrema prudência quando utilizado concomitantemente com outros medicamentos que se sabe influenciam os níveis séricos de cálcio, como a pentamidina i.v. Foram observadas insuficiência renal e hipocalcémia sintomática (sinais de Trousseau e Chvostek) durante a terapêutica concomitante com Foscarneto sódico e pentamidina i.v. - Pentamidina
Usar com precaução

Foscarneto sódico Ritonavir

Observações: n.d.
Interacções: Foram descritas alterações da função renal relacionadas com a utilização de Foscarneto sódico associado a ritonavir e/ou saquinavir. - Ritonavir
Usar com precaução

Foscarneto sódico Saquinavir

Observações: n.d.
Interacções: Foram descritas alterações da função renal relacionadas com a utilização de Foscarneto sódico associado a ritonavir e/ou saquinavir. - Saquinavir
Sem efeito descrito

Foscarneto sódico Zidovudina

Observações: n.d.
Interacções: Não existe interacção farmacocinética com a zidovudina (AZT), ganciclovir, didanosina (ddI) ou zalcitabina (ddC). - Zidovudina
Sem efeito descrito

Foscarneto sódico Ganciclovir

Observações: n.d.
Interacções: Não existe interacção farmacocinética com a zidovudina (AZT), ganciclovir, didanosina (ddI) ou zalcitabina (ddC). - Ganciclovir
Sem efeito descrito

Foscarneto sódico Didanosina

Observações: n.d.
Interacções: Não existe interacção farmacocinética com a zidovudina (AZT), ganciclovir, didanosina (ddI) ou zalcitabina (ddC). - Didanosina
Sem efeito descrito

Foscarneto sódico Zalcitabina

Observações: n.d.
Interacções: Não existe interacção farmacocinética com a zidovudina (AZT), ganciclovir, didanosina (ddI) ou zalcitabina (ddC). - Zalcitabina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Foscarneto sódico Nefrotóxicos

Observações: n.d.
Interacções: Como o Foscarneto sódico pode afectar a função renal, poderá ocorrer toxicidade aditiva quando utilizado em combinação com outros fármacos nefrotóxicos. - Nefrotóxicos
Usar com precaução

Valaciclovir Foscarneto sódico

Observações: n.d.
Interacções: A associação do valaciclovir com medicamentos nefrotóxicos, sobretudo imunossupressores como ciclosporina, tacrolímus, micofenolato de mofetil, deve ser tomada em linha de conta, sobretudo no caso de insuficiência renal, implicando uma monitorização regular. Isto aplica-se também aos aminoglicosídeos, organoplatinas, meios de contraste iodados, metotrexato, pentamidina e foscarneto. - Foscarneto sódico
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Tenofovir Foscarneto sódico

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos. A farmacocinética no estado estacionário da emtricitabina e tenofovir não foi afetada quando a emtricitabina e o tenofovir disoproxil fumarato foram administrados em associação comparativamente a cada medicamento administrado isoladamente. Os estudos de interacção farmacocinética in vitro e clínica demonstraram que o potencial para interações mediadas pelo CYP450, envolvendo a emtricitabina e o tenofovir disoproxil fumarato com outros medicamentos, é baixo.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: A utilização de Emtricitabina / Tenofovir deve ser evitada concomitantemente ou pouco tempo após a utilização de medicamentos nefrotóxicos. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicosídeos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina - 2. - Foscarneto sódico
Não recomendado/Evitar

Clofarabina Foscarneto sódico

Observações: Não foram realizados estudos formais de interacção com a clofarabina até à data. No entanto, não se conhecem interações clinicamente significativas com outros medicamentos ou testes laboratoriais. A clofarabina não é metabolizada, notoriamente, pelo sistema enzimático do citocromo P450 (CYP). Por conseguinte, é improvável que interaja com substâncias ativas que inibam ou induzam as enzimas do citocromo P450. Além disso, é improvável que a clofarabina iniba qualquer uma das 5 principais isoformas humanas do CYP (1A2, 2C9, 2C19, 2D6 e 3A4) ou induza 2 destas isoformas (1A2 e 3A4), nas concentrações plasmáticas obtidas após a perfusão intravenosa de 52 mg/m2/dia. Como resultado, não é esperado que afete o metabolismo de substâncias ativas, que sejam substratos conhecidos para estas enzimas.
Interacções: A clofarabina é excretada, predominantemente, pelo rim. Portanto, o uso concomitante de medicamentos, que estejam associados a toxicidade renal e os que são eliminados por secreção tubular, como AINEs, anfotericina B, metotrexato, aminosidas, organoplatinas, foscarnet, pentamidina, ciclosporina, tacrolimus, aciclovir e valganciclovir devem ser evitados particularmente durante os 5 dias do período de administração da clofarabina. - Foscarneto sódico
Não recomendado/Evitar

Elvitegravir + Cobicistate + Emtricitabina + Tenofovir Foscarneto sódico

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: A utilização de Elvitegravir / Cobicistate / Emtricitabina / Tenofovir deve ser evitada concomitantemente ou pouco tempo após a utilização de medicamentos nefrotóxicos. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicósidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2 (também chamada aldesleucina). - Foscarneto sódico
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cloreto de potássio + Cloreto de sódio + Glucose Foscarneto sódico

Observações: n.d.
Interacções: interacções relacionadas com a presença de potássio: Doentes que recebem administração concomitante de soluções contendo potássio e um dos seguintes medicamentos, que reduzem os níveis séricos de potássio, podem necessitar de doses mais elevadas de potássio: - Corticosteróides - Diuréticos (diuréticos da ansa, tiazidas e análogos, diuréticos osmóticos, inibidores da anidrase carbónica) - Elevadas doses de penicilinas - Aminoglicosídeos - Cisplatina - Foscarnet - Anfotericina B - Teofilina - Insulina - Ácido fólico e vitamina B12 - Agonistas β 2 -adrenérgicos - Foscarneto sódico
Sem efeito descrito

Didanosina Foscarneto sódico

Observações: n.d.
Interacções: Foram conduzidos estudos específicos de interacções com zidovudina, estavudina, ranitidina, loperamida, metoclopramida, foscarneto, trimetoprim, sulfametoxazol, dapsona e rifabutina, sem evidência de interacções. - Foscarneto sódico
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Foscarneto sódico

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que a emtricitabina e o tenofovir são excretados principalmente pelos rins, a co-administração deste medicamento com medicamentos que reduzem a função renal ou competem pela secreção tubular activa (ex. cidofovir) poderá aumentar as concentrações séricas da emtricitabina e do tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. A utilização de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir deve ser evitada com a utilização concomitante ou recente de um medicamento nefrotóxico. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicosidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2 (também chama da aldesleucina). - Foscarneto sódico
Usar com precaução

Pentamidina Foscarneto sódico

Observações: n.d.
Interacções: Associações que exigem precaução: Foscarnet: Risco de hipocalcémia grave. - Foscarneto sódico
Não recomendado/Evitar

Netilmicina Foscarneto sódico

Observações: n.d.
Interacções: Tal como para outros aminoglicosídeos, deve evitar-se o uso sistémico ou tópico concomitante e/ou sequencial de outros fármacos potencialmente neurotóxicos e/ou nefrotóxicos. A utilização concomitante de Netilmicina com outros fármacos potencialmente nefrotóxicos aumenta o risco de nefrotoxicidade. Estes fármacos incluem aminoglicosídeos, vancomicina, polimixina B, colistina, organoplatinas, metotrexato em doses elevadas, “ifosfamida pentamidina”, foscarnet, alguns agentes antivíricos (aciclovir, ganciclovir, adefovir, ciclovir, terovir), anfotericina B, imunossupressores, tais como a ciclosporina ou tacrolimus, e meios de contraste com iodo. Se a utilização de tal associação for necessária, a função renal deve ser rigorosamente monitorizada com testes laboratoriais apropriados. - Foscarneto sódico
Usar com precaução

Zalcitabina Foscarneto sódico

Observações: n.d.
Interacções: Fármacos com potencial para causar neuropatia periférica: Zalcitabina deve ser utilizado com cuidado nos doentes a receber outros medicamentos com potencial para causar neuropatia periférica. Os fármacos que têm sido associados à ocorrência de neuropatia periférica incluem os análogos dos nucleósidos anti-retrovíricos, cloranfenicol, cisplatina, dapsona, dissulfiram, etionamida, glutetimida, ouro, hidralazina, iodoquinol, isoniazida, metronidazol, nitrofurantoína, fenitoína, ribavirina e vincristina. Fármacos como a anfotericina, o foscarnet e os aminoglicosidos podem aumentar o risco de desenvolvimento de neuropatia periférica ou outros efeitos adversos associados ao Zalcitabina, por interferência com a clearance renal da zalcitabina (o que aumenta a exposição sistémica). Os doentes para quem é necessário utilizar um destes fármacos com Zalcitabina, devem ser sujeitos a monitorização clínica e laboratorial frequente, com ajuste da dose se se detectar alguma alteração significativa na função renal. - Foscarneto sódico
Não recomendado/Evitar

Efavirenz + Emtricitabina + Tenofovir Foscarneto sódico

Observações: As interações que foram identificadas com Efavirenz, Emtricitabina e Tenofovir individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes medicamentos só foram realizados em adultos.
Interacções: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que a emtricitabina e o tenofovir são principalmente eliminados pelos rins, a co-administração de Efavirenz / Emtricitabina / Tenofovir com medicamentos que reduzem a função renal ou que competem pela secreção tubular activa (p.ex., cidofovir) pode aumentar as concentrações séricas de emtricitabina, tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. Deve evitar-se a utilização deste medicamento concomitantemente ou pouco tempo após a utilização de medicamentos nefrotóxicos. Alguns exemplos incluem, mas não estão limitados a, aminoglicosídeos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2. - Foscarneto sódico
Não recomendado/Evitar

Tenofovir Foscarneto sódico

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que o tenofovir é excretado principalmente pelos rins, a co-administração de tenofovir disoproxil com medicamentos que reduzem a função renal ou competem pela secreção tubular activa via proteínas de transporte hOAT 1, hOAT 3 ou MRP 4 (ex. cidofovir) poderá aumentar as concentrações séricas do tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. A utilização de tenofovir disoproxil deve ser evitada concomitantemente ou pouco tempo após a utilização de um medicamento nefrotóxico. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a aminoglicósidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2. Tendo em conta que o tacrolímus pode afectar a função renal, recomenda-se uma monitorização cuidadosa quando este é administrado com tenofovir disoproxil. - Foscarneto sódico
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Foscarneto sódico
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Foscarneto sódico não deve ser administrado a mulheres grávidas ou a amamentar.

Pode ocorrer efeitos adversos, como tonturas e convulsões, deve ter cuidado na condução e manipulação de máquinas.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021