Felodipina + Ramipril

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
O ramipril pertence ao grupo de medicamentos designado como “inibidores da enzima de conversão da angiotensina (IECA’s).

O seu mecanismo de ação envolve a interrupção da produção de substâncias que aumentam a tensão arterial fazendo com que os seus vasos sanguíneos relaxem e fiquem a uma maior profundidade.

A felodipina pertence ao grupo de medicamentos designado como “antagonistas do cálcio”.

Promove o relaxamento dos seus vasos sanguíneos que ficam assim a uma maior profundidade.

Este efeito ajuda a baixar a sua tensão arterial.
Usos comuns
É utilizado para tratar a pressão arterial elevada (hipertensão).

A pressão arterial elevada pode significar que tem uma maior probabilidade de ter problemas como por exemplo doença cardíaca, doença renal e acidente vascular cerebral.

Este medicamento baixa a pressão arterial e diminui o risco destes problemas.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da hipertensão arterial essencial.

A dose fixa da associação está indicada para doentes nos quais a tensão arterial não é normalizada com os componentes individuais de felodipina ou ramipril em monoterapia.
Classificação CFT
03.04.02.01     Inibidores da enzima de conversão da angiotensina
Mecanismo De Ação
O antagonista do cálcio felodipina e o inibidor da ECA ramipril reduzem ambos a tensão arterial por dilatação dos vasos sanguíneos periféricos.

Os antagonistas do cálcio dilatam os vasos arteriais enquanto os inibidores da ECA dilatam, quer os vasos arteriais, quer os venosos.

A vasodilatação e a consequente redução da tensão arterial podem levar à activação do sistema nervoso simpático e do sistema renina-angiotensina.

A inibição de ECA resulta numa diminuição de angiotensina II plasmática.

O início do efeito anti-hipertensor de uma dose única de Felodipina + Ramipril é de 1 a 2 horas.

O efeito anti-hipertensor máximo atinge-se dentro de 2 a 4 semanas e mantém-se durante a terapêutica a longo prazo.

A redução da tensão arterial mantém-se durante as 24 horas entre as tomas.

Não há dados disponíveis relativamente à morbilidade e à mortalidade.


A felodipina é um antagonista vascular selectivo do cálcio, que baixa a tensão arterial ao reduzir a resistência vascular periférica por via de uma acção relaxante directa sobre a musculatura lisa vascular.

Devido à sua selectividade para o músculo liso das arteríolas, a felodipina, nas doses terapêuticas, não tem efeito directo na contractilidade ou na condução cardíacas.

A resistência vascular renal é reduzida pela felodipina.

A taxa de filtração glomerular normal não é influenciada.

Em doentes com perturbação da função renal, a taxa de filtração glomerular pode aumentar.

A felodipina possui um ligeiro efeito natriurético/diurético mas não se verifica retenção de líquidos.


O ramipril é um pró-fármaco que se hidrolisa no metabolito activo ramiprilato, um inibidor da ECA potente e de longa duração.

No plasma e nos tecidos, a ECA catalisa a conversão da angiotensina I na angiotensina II vasoconstritora e também o desdobramento do vasodilatador bradiquinina.

A vasodilatação induzida pelo inibidor da ECA causa uma redução da tensão arterial pré-carga e pós-carga.

Dado que a angiotensina II também estimula a libertação de aldosterona, o ramiprilato causa uma redução da secreção de aldosterona.

O ramipril provoca uma redução da resistência arterial periférica sem alterações importantes do débito plasmático renal ou da taxa de filtração glomerular.

Em doentes hipertensos, o ramipril leva a uma redução da pressão arterial, sem subida compensatória da frequência cardíaca, esteja o doente deitado ou em pé.
Posologia Orientativa
A dose usual é 1 comprimido, tomado 1 vez por dia.

A dose máxima é de dois comprimidos por dia.
Administração
Via oral.

Tome os comprimidos com o estômago vazio ou após ter tomado uma refeição ligeira
Engula os comprimidos inteiros com metade de um copo de água ou de outra bebida.

Não partir, esmagar ou mastigar os comprimidos.

Não tomar os seus comprimidos com sumo de toranja ou álcool.




Contraindicações
- A doentes com hipersensibilidade à felodipina (ou outras dihidropiridinas), ramipril, outros inibidores da enzima de conversão da angiotensina (ECA).


- A doentes com história de angioedema.


- Em condições hemodinâmicas instáveis: choque cardiovascular, insuficiência cardíaca não tratada, enfarte agudo do miocárdio, angina de peito instável, AVC.


- Em doentes com obstrução valvular cardíaca hemodinamicamente significativa

- Em doentes com obstrução do escoamento cardíaco dinâmico

- Em doentes com bloqueio AV II ou III.


- Em doentes com compromisso grave da função hepática

- Em doentes com compromisso grave da função renal (depuração da creatinina inferior a 20 ml/min) e em doentes em diálise.

- Durante a gravidez.

- Durante o aleitamento.

- Administração concomitante com medicamentos contendo aliscireno em doentes com diabetes ou com compromisso renal grave (depuração da creatinina < 60 ml/min).



Efeitos Indesejáveis/Adversos
- Inchaço da face, lábios ou garganta, dificuldade em engolir ou respirar, comichão e erupções na pele. Estes podem ser sinais de reação alérgica ou de uma reação anafilática/anafilactóide grave ao Felodipina + Ramipril.

- Reações na pele graves incluindo erupção na pele, com ulcerações na sua boca, agravamento de doença da pele anterior, vermelhidão, bolhas ou pele a descamar (tais como, síndrome de Stevens-Johnson, necrólise epidérmica tóxica ou eritema multiforme).

Informe o seu médico imediatamente caso verifique a ocorrência das seguintes situações:
- Frequência cardíaca aumentada, batimentos cardíacos fortes e irregulares (palpitações), dor no peito, aperto no seu peito ou problemas mais graves incluindo ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral

- Falta de ar ou tosse. Estes podem ser sinais de problemas nos pulmões.

- Fazer nódoas negras mais facilmente, sangrar durante mais tempo do que o normal, qualquer sinal de hemorragia (por ex. sangramento das gengivas), manchas arroxeadas, pele manchada ou ocorrência de infeções mais facilmente do que o habitual, dor de garganta e febre, cansaço, desmaio, tonturas ou pele pálida. Estes podem ser sinais de problemas no sangue ou na medula óssea.

- Dores de estômago intensas que podem chegar às costas. Estes podem ser sinais de pancreatite.

- Temperatura alta (febre), cansaço, perda de apetite, dor de estômago, mal-estar (náuseas), amarelecimento da pele ou dos olhos (icterícia). Estes podem ser sinais de problemas no fígado, como por exemplo de hepatite.

Outros efeitos secundários incluídos:

Fale com o seu médico se algum dos efeitos secundários possíveis listados a seguir se agravar, ou durar mais do que alguns dias:

Muito frequentes (podem afetar mais de 1 em cada 10 pessoas)
- Braços e pernas inchados. Este pode ser um sinal de que o seu organismo está a reter mais líquidos do que o habitual.

Efeitos secundários frequentes (podem afetar até 1 em 10pessoas)
- Dores de cabeça ou sensação de cansaço

- Sentir-se tonto. É mais provável que este efeito ocorra quando inicia o tratamento ou quando começa a tomar uma dose mais elevada

- Sensação de desmaio, hipotensão (tensão arterial anormalmente baixa), especialmente quando se levanta ou senta rapidamente

- Vermelhidão

- Tosse seca irritativa, inflamação dos seios nasais (sinusite) ou bronquite, falta de ar

- Dores de estômago ou intestinais, diarreia, indigestão, sensação de enjoo

- Erupção na pele com ou sem área inflamada

- Dor no peito

- câibras ou dores musculares

- Análises sanguíneas que relevam excesso de potássio no sangue

Efeitos secundários pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 doentes)

- Problemas de equilíbrio (vertigem)

- Comichão e sensações na pele invulgares como dormência, “formigueiro”, picadas, ardor ou arrepios (parestesia)

- Perda ou alteração do paladar

- Problemas no sono

- Sentimento depressivo, ansiedade, mais nervoso que o habitual ou agitado

- Nariz entupido, dificuldade em respirar ou agravamento da asma

- Inflamação no intestino chamada “angioedema intestinal” apresentando-se com sintomas como dor abdominal, vómitos e diarreia

- Azia, prisão de ventre ou boca seca

- Aumento da quantidade de urina expelida ao longo do dia

- Sudação maior que o habitual

- Perda ou diminuição do apetite (anorexia)

- Batimento cardíaco irregular ou aumentado

- Visão turva

- Dor nas articulações

- Febre

- Disfunção sexual no homem, redução do desejo sexual no homem e na mulher

- Um aumento do número de certos glóbulos brancos (eosinofilia) reconhecidos em análises sanguíneas

- Análises sanguíneas demonstrando alterações na forma como o seu fígado, pâncreas ou rins estão a funcionar.

Efeitos secundários raros (podem afetar até 1 em 1000 pessoas)
- Tremores ou confusão

- Língua inchada e vermelha

- Grave descamação ou perda de pele, comichão, erupção na pele irregular

- Problema de unhas (por exemplo, soltura ou separação de uma unha do seu lugar habitual)

- Erupção na pele ou nódoas negras

- Manchas na pele e extremidades frias

- Vermelhidão e comichão nos olhos inchados ou lacrimejantes

- Distúrbios da audição e zumbido nos ouvidos

- Sensação de fraqueza

- Os testes de sangue mostram uma redução no número de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plaquetas ou na quantidade de hemoglobina.

- Redução da função sexual em homens ou mulheres

Efeitos secundários muito raros (podem afetar até 1 em 10 000 pessoas)
- Ser mais sensível ao sol do que o habitual

- Inchaço ligeiro ou sangramento das gengivas

- As análises sanguíneas mostram níveis de açúcar mais elevados do que o habitual.

Informe o médico se alguma das seguintes situações se agravar ou durar mais do que alguns dias.
- Dificuldade de concentração

- Boca inchada

- Análises sanguíneas que demonstram muito poucas células sanguíneas no seu sangue

- Análises sanguíneas mostram menos sódio do que o habitual no seu sangue

- Alteração da cor dos dedos das mãos e pés quando está frio e, em seguida,
formigueiro ou sensação dolorosa quando aquece (fenómeno de Raynaud)

- Aumento da mama nos homens

- Reações afetadas ou mais lentas

- Sensação de queimadura

- Alterações no olfato

- Perda de cabelo.

Advertências
Gravidez
Gravidez:Não administrar durante a gravidez
Aleitamento
Aleitamento:É contraindicado durante o aleitamento.
Conducao
Conducao:Alguns efeitos indesejáveis (p.ex.: sintomas de redução da tensão arterial tais como tonturas) podem ser acompanhados por uma perturbação da capacidade de concentração e de reação. Isto pode constituir um risco quando conduzir.
Precauções Gerais
Tome especial cuidado:
Se tem problemas renais, diabetes mellitus ou estiver a tomar medicamentos que aumentam o potássio.

Se tem problemas da artéria renal.

Se tem um estreitamento do vaso sanguíneo principal com origem no coração (estenose aórtica) ou doença do músculo cardíaco (cardiomiopatia hipertrófica).

Se tem qualquer outro problema cardíaco

Se tem lúpus eritematoso sistémico ou esclerodermia

Se tem problemas de figado

Planeia realizar uma cirurgia ou ser submetido a anestesia

Se estiver a tomar medicamentos que diminuem o número de certas células sanguíneas

Se for de raça negra porque este medicamento poderá ter menos efeito na sua pressão sanguínea e mais efeitos secundários

Se estiver planeado um tratamento para diminuir os efeitos alérgicos às picadas de abelha ou vespa (dessensibilização).


Se estiver a efectuar um tratamento onde o seu sangue é tratado fora do organismo, como por exemplo “aférese de lipoproteínas de baixa densidade”.
Cuidados com a Dieta
Os comprimidos podem ser administrados sem comida ou após uma refeição ligeira pobre em lípidos ou em hidratos de carbono.



Terapêutica Interrompida
Se se esquecer de tomar a dose e se lembrar durante o mesmo dia:
Tome-a logo que se lembre.

No dia seguinte, tome a sua dose usual.

Se se esquecer de tomar a dose e só se lembrar no dia seguinte:
Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Conserve os comprimidos na embalagem a uma temperatura inferior a 25ºC.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Felodipina + Ramipril + Sais de Potássio

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Sais de potássio, diuréticos poupadores de potássio: É de prever um aumento da concentração de potássio sérico. O tratamento concomitante com diuréticos poupadores de potássio (p. ex.: espironolactona, triamtereno ou amilorida) ou com sais de potássio exige monitorização estreita do potássio sérico.

Felodipina + Ramipril + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Sais de potássio, diuréticos poupadores de potássio: É de prever um aumento da concentração de potássio sérico. O tratamento concomitante com diuréticos poupadores de potássio (p. ex.: espironolactona, triamtereno ou amilorida) ou com sais de potássio exige monitorização estreita do potássio sérico.

Felodipina + Ramipril + Espironolactona

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Sais de potássio, diuréticos poupadores de potássio: É de prever um aumento da concentração de potássio sérico. O tratamento concomitante com diuréticos poupadores de potássio (p. ex.: espironolactona, triamtereno ou amilorida) ou com sais de potássio exige monitorização estreita do potássio sérico.

Felodipina + Ramipril + Triamtereno

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Sais de potássio, diuréticos poupadores de potássio: É de prever um aumento da concentração de potássio sérico. O tratamento concomitante com diuréticos poupadores de potássio (p. ex.: espironolactona, triamtereno ou amilorida) ou com sais de potássio exige monitorização estreita do potássio sérico.

Felodipina + Ramipril + Amilorida

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Sais de potássio, diuréticos poupadores de potássio: É de prever um aumento da concentração de potássio sérico. O tratamento concomitante com diuréticos poupadores de potássio (p. ex.: espironolactona, triamtereno ou amilorida) ou com sais de potássio exige monitorização estreita do potássio sérico.

Felodipina + Ramipril + Indutores do CYP3A4

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Medicamentos que aumentem o metabolismo da felodipina através da indução do citocromo P450 3A4 incluem a carbamazepina, fenitoína, fenobarbital e rifampicina assim como hipericão (Hypericum perforatum). Durante a administração concomitante de felodipina com carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, a AUC diminuiu 93% e a Cmax 82%. É esperado um efeito semelhante com o hipericão. A associação com indutores do CYP3A4 deve ser evitada.

Felodipina + Ramipril + Carbamazepina

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Medicamentos que aumentem o metabolismo da felodipina através da indução do citocromo P450 3A4 incluem a carbamazepina, fenitoína, fenobarbital e rifampicina assim como hipericão (Hypericum perforatum). Durante a administração concomitante de felodipina com carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, a AUC diminuiu 93% e a Cmax 82%. É esperado um efeito semelhante com o hipericão. A associação com indutores do CYP3A4 deve ser evitada.

Felodipina + Ramipril + Fenitoína

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Medicamentos que aumentem o metabolismo da felodipina através da indução do citocromo P450 3A4 incluem a carbamazepina, fenitoína, fenobarbital e rifampicina assim como hipericão (Hypericum perforatum). Durante a administração concomitante de felodipina com carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, a AUC diminuiu 93% e a Cmax 82%. É esperado um efeito semelhante com o hipericão. A associação com indutores do CYP3A4 deve ser evitada.

Felodipina + Ramipril + Fenobarbital

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Medicamentos que aumentem o metabolismo da felodipina através da indução do citocromo P450 3A4 incluem a carbamazepina, fenitoína, fenobarbital e rifampicina assim como hipericão (Hypericum perforatum). Durante a administração concomitante de felodipina com carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, a AUC diminuiu 93% e a Cmax 82%. É esperado um efeito semelhante com o hipericão. A associação com indutores do CYP3A4 deve ser evitada.

Felodipina + Ramipril + Rifampicina

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Medicamentos que aumentem o metabolismo da felodipina através da indução do citocromo P450 3A4 incluem a carbamazepina, fenitoína, fenobarbital e rifampicina assim como hipericão (Hypericum perforatum). Durante a administração concomitante de felodipina com carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, a AUC diminuiu 93% e a Cmax 82%. É esperado um efeito semelhante com o hipericão. A associação com indutores do CYP3A4 deve ser evitada.

Felodipina + Ramipril + Hipericão

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Medicamentos que aumentem o metabolismo da felodipina através da indução do citocromo P450 3A4 incluem a carbamazepina, fenitoína, fenobarbital e rifampicina assim como hipericão (Hypericum perforatum). Durante a administração concomitante de felodipina com carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, a AUC diminuiu 93% e a Cmax 82%. É esperado um efeito semelhante com o hipericão. A associação com indutores do CYP3A4 deve ser evitada.

Felodipina + Ramipril + Inibidores do CYP3A4

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Inibidores potentes do citocromo P450 3A4 incluem os antifúngicos azóis, antibióticos macrólidos, telitromicina e inibidores da protease VIH. Durante a administração concomitante da felodipina com o itraconazol, a Cmax aumentou 8 vezes e a AUC 6 vezes. Durante a administração concomitante da felodipina com a eritromicina, a Cmax e AUC aumentaram aproximadamente 2,5 vezes. Deve ser evitada a associação com inibidores potentes do CYP3A4. O sumo de toranja inibe o citocromo P450 3A4. A administração concomitante da felodipina com sumo de toranja aumentou a Cmax e AUC da felodipina em 2 vezes. A associação deve ser evitada. Um aumento da incidência de angioedema foi observado em doentes a tomar inibidores da ECA e vildagliptina.

Felodipina + Ramipril + Antifúngicos (Azol)

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Inibidores potentes do citocromo P450 3A4 incluem os antifúngicos azóis, antibióticos macrólidos, telitromicina e inibidores da protease VIH. Durante a administração concomitante da felodipina com o itraconazol, a Cmax aumentou 8 vezes e a AUC 6 vezes. Durante a administração concomitante da felodipina com a eritromicina, a Cmax e AUC aumentaram aproximadamente 2,5 vezes. Deve ser evitada a associação com inibidores potentes do CYP3A4. O sumo de toranja inibe o citocromo P450 3A4. A administração concomitante da felodipina com sumo de toranja aumentou a Cmax e AUC da felodipina em 2 vezes. A associação deve ser evitada. Um aumento da incidência de angioedema foi observado em doentes a tomar inibidores da ECA e vildagliptina.

Felodipina + Ramipril + Macrólidos

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Inibidores potentes do citocromo P450 3A4 incluem os antifúngicos azóis, antibióticos macrólidos, telitromicina e inibidores da protease VIH. Durante a administração concomitante da felodipina com o itraconazol, a Cmax aumentou 8 vezes e a AUC 6 vezes. Durante a administração concomitante da felodipina com a eritromicina, a Cmax e AUC aumentaram aproximadamente 2,5 vezes. Deve ser evitada a associação com inibidores potentes do CYP3A4. O sumo de toranja inibe o citocromo P450 3A4. A administração concomitante da felodipina com sumo de toranja aumentou a Cmax e AUC da felodipina em 2 vezes. A associação deve ser evitada. Um aumento da incidência de angioedema foi observado em doentes a tomar inibidores da ECA e vildagliptina.

Felodipina + Ramipril + Telitromicina

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Inibidores potentes do citocromo P450 3A4 incluem os antifúngicos azóis, antibióticos macrólidos, telitromicina e inibidores da protease VIH. Durante a administração concomitante da felodipina com o itraconazol, a Cmax aumentou 8 vezes e a AUC 6 vezes. Durante a administração concomitante da felodipina com a eritromicina, a Cmax e AUC aumentaram aproximadamente 2,5 vezes. Deve ser evitada a associação com inibidores potentes do CYP3A4. O sumo de toranja inibe o citocromo P450 3A4. A administração concomitante da felodipina com sumo de toranja aumentou a Cmax e AUC da felodipina em 2 vezes. A associação deve ser evitada. Um aumento da incidência de angioedema foi observado em doentes a tomar inibidores da ECA e vildagliptina.

Felodipina + Ramipril + Inibidores da Protease (IP)

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Inibidores potentes do citocromo P450 3A4 incluem os antifúngicos azóis, antibióticos macrólidos, telitromicina e inibidores da protease VIH. Durante a administração concomitante da felodipina com o itraconazol, a Cmax aumentou 8 vezes e a AUC 6 vezes. Durante a administração concomitante da felodipina com a eritromicina, a Cmax e AUC aumentaram aproximadamente 2,5 vezes. Deve ser evitada a associação com inibidores potentes do CYP3A4. O sumo de toranja inibe o citocromo P450 3A4. A administração concomitante da felodipina com sumo de toranja aumentou a Cmax e AUC da felodipina em 2 vezes. A associação deve ser evitada. Um aumento da incidência de angioedema foi observado em doentes a tomar inibidores da ECA e vildagliptina.

Felodipina + Ramipril + Itraconazol

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Inibidores potentes do citocromo P450 3A4 incluem os antifúngicos azóis, antibióticos macrólidos, telitromicina e inibidores da protease VIH. Durante a administração concomitante da felodipina com o itraconazol, a Cmax aumentou 8 vezes e a AUC 6 vezes.

Felodipina + Ramipril + Eritromicina

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Inibidores potentes do citocromo P450 3A4 incluem os antifúngicos azóis, antibióticos macrólidos, telitromicina e inibidores da protease VIH. Durante a administração concomitante da felodipina com a eritromicina, a Cmax e AUC aumentaram aproximadamente 2,5 vezes. Deve ser evitada a associação com inibidores potentes do CYP3A4.

Felodipina + Ramipril + Sumo de toranja

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Inibidores potentes do citocromo P450 3A4 incluem os antifúngicos azóis, antibióticos macrólidos, telitromicina e inibidores da protease VIH. O sumo de toranja inibe o citocromo P450 3A4. A administração concomitante da felodipina com sumo de toranja aumentou a Cmax e AUC da felodipina em 2 vezes. A associação deve ser evitada.

Felodipina + Ramipril + Vildagliptina

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Medicamentos que induzam ou inibam o CYP3A4 têm uma grande influência nas concentrações de felodipina no plasma. Um aumento da incidência de angioedema foi observado em doentes a tomar inibidores da ECA e vildagliptina.

Felodipina + Ramipril + Lítio

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A excreção de lítio pode ser reduzida pelos inibidores da ECA, levando a toxicidade do lítio. Portanto, os níveis de lítio devem ser monitorizados.

Felodipina + Ramipril + Antihipertensores

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Agentes antihipertensores e outras substâncias com potencial hipotensor (p. ex.: nitratos, antipsicóticos, narcóticos, anestésicos): A potenciação do efeito anti-hipertensor de Felodipina / Ramipril é expectável.

Felodipina + Ramipril + Nitratos

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Agentes antihipertensores e outras substâncias com potencial hipotensor (p. ex.: nitratos, antipsicóticos, narcóticos, anestésicos): A potenciação do efeito anti-hipertensor de Felodipina / Ramipril é expectável.

Felodipina + Ramipril + Antipsicóticos

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Agentes antihipertensores e outras substâncias com potencial hipotensor (p. ex.: nitratos, antipsicóticos, narcóticos, anestésicos): A potenciação do efeito anti-hipertensor de Felodipina / Ramipril é expectável.

Felodipina + Ramipril + Narcóticos

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Agentes antihipertensores e outras substâncias com potencial hipotensor (p. ex.: nitratos, antipsicóticos, narcóticos, anestésicos): A potenciação do efeito anti-hipertensor de Felodipina / Ramipril é expectável.

Felodipina + Ramipril + Anestésicos

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Agentes antihipertensores e outras substâncias com potencial hipotensor (p. ex.: nitratos, antipsicóticos, narcóticos, anestésicos): A potenciação do efeito anti-hipertensor de Felodipina / Ramipril é expectável.

Felodipina + Ramipril + Alopurinol

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Alopurinol, imunossupressores, corticosteroides, procainamida, citostáticos e outras substâncias que podem alterar o hemograma: Probabilidades aumentadas de reações hematológicas.

Felodipina + Ramipril + Imunossupressores

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Alopurinol, imunossupressores, corticosteroides, procainamida, citostáticos e outras substâncias que podem alterar o hemograma: Probabilidades aumentadas de reações hematológicas.

Felodipina + Ramipril + Corticosteroides

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Alopurinol, imunossupressores, corticosteroides, procainamida, citostáticos e outras substâncias que podem alterar o hemograma: Probabilidades aumentadas de reações hematológicas.

Felodipina + Ramipril + Procainamida

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Alopurinol, imunossupressores, corticosteroides, procainamida, citostáticos e outras substâncias que podem alterar o hemograma: Probabilidades aumentadas de reações hematológicas.

Felodipina + Ramipril + Citotóxicos

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Alopurinol, imunossupressores, corticosteroides, procainamida, citostáticos e outras substâncias que podem alterar o hemograma: Probabilidades aumentadas de reações hematológicas.

Felodipina + Ramipril + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs): Pode esperar-se uma atenuação do efeito do ramipril. Para além disso, o tratamento concomitante destes medicamentos com inibidores da ECA pode levar a um aumento de risco de agravamento da função renal e um aumento do potássio sérico.

Felodipina + Ramipril + Simpaticomiméticos

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Simpaticomiméticos vasopressores: Podem reduzir o efeito anti-hipertensor da Felodipina / Ramipril. Recomenda-se monitorização estreita da pressão arterial.

Felodipina + Ramipril + Insulinas

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Insulinas, metformina e sulfonilureias: O tratamento concomitante com inibidores da ECA e agentes antidiabéticos pode causar um efeito hipoglicémico acentuado com o risco de hipoglicemia. O efeito é mais pronunciado no início do tratamento.

Felodipina + Ramipril + Metformina

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Insulinas, metformina e sulfonilureias: O tratamento concomitante com inibidores da ECA e agentes antidiabéticos pode causar um efeito hipoglicémico acentuado com o risco de hipoglicemia. O efeito é mais pronunciado no início do tratamento.

Felodipina + Ramipril + Sulfonilureias

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Insulinas, metformina e sulfonilureias: O tratamento concomitante com inibidores da ECA e agentes antidiabéticos pode causar um efeito hipoglicémico acentuado com o risco de hipoglicemia. O efeito é mais pronunciado no início do tratamento.

Felodipina + Ramipril + Teofilina

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Administração concomitante de felodipina e teofilina oral reduz a absorção da teofilina em cerca de 20%. Isto tem, provavelmente, uma importância clínica pequena.

Felodipina + Ramipril + Tacrolímus

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: A felodipina pode aumentar a concentração do tacrolímus. Quando usados em conjunto, a concentração sérica de tacrolímus deve ser monitorizada e a dose de tacro límus pode necessitar de ser ajustada.

Felodipina + Ramipril + Heparina

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Heparina: É possível um aumento de concentração do potássio sérico.

Felodipina + Ramipril + Cloreto de sódio

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Aumento da ingestão de sal no regime alimentar pode atenuar o efeito anti-hipertensor do Felodipina / Ramipril.

Felodipina + Ramipril + Álcool

Observações: A felodipina é um substrato do CYP3A4. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA.
Interações: Álcool: Aumento de vasodilatação. O efeito anti-hipertensor do Felodipina / Ramipril pode aumenta
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Felodipina + Ramipril é contraindicado durante a gravidez e o aleitamento.

Alguns efeitos indesejáveis (p.ex.: sintomas de redução da tensão arterial tais como tonturas) podem ser acompanhados por uma perturbação da capacidade de concentração e de reação.

Isto pode constituir um risco em situações em que essas capacidades sejam de importância especial, p. ex.:, para conduzir um automóvel ou utilizar máquinas.




Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 10 de Março de 2016