Fampridina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência na Condução Uso Hospitalar DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica) DCI/Medicamento sujeito a Monitorização Adicional
O que é
Fampridina, Dalfampridina ou Aminopiridina.

Medicamentos utilizados no tratamento sintomático da doença do neurónio motor.
Usos comuns
A fampridina é utilizada para melhorar a marcha em adultos (com idade superior ou igual a 18 anos) com perturbações na marcha associadas à esclerose múltipla (EM).

Na esclerose múltipla, a inflamação destroi a bainha protetora que envolve os nervos, levando a fraqueza dos músculos, rigidez muscular e dificuldade em andar.

A Fampridina pertence a um grupo de medicamentos chamados bloqueadores dos canais de potássio.

Funciona evitando que o potássio saia das células nervosas que foram danificadas pela esclerose múltipla.

Pensa-se que este medicamento funciona pois deixa os impulsos passarem normalmente pelo nervo, o que permite ao paciente andar melhor.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
É indicado para melhorar a marcha em pacientes adultos com esclerose múltipla com incapacidade para a marcha (Escala Expandida do Estado de Incapacidade 4-7).
Classificação CFT
02.13.02     Medicamentos utilizados no tratamento sintomático da doença do neurónio motor
Mecanismo De Ação
A Fampridina é um bloqueador do canal de potássio.

Ao bloquear os canais de potássio, a Fampridina reduz a saída da corrente iónica através destes canais, prolongando assim a repolarização e aumentando a formação do potencial de ação nos axónios desmielinizados e na função neurológica.

Presumivelmente, ao aumentar a formação do potencial de ação, mais impulsos podem ser conduzidos no sistema nervoso central.
Posologia Orientativa
Um comprimido de manhã e um comprimido à noite (com um intervalo de 12 horas).

Não tome mais de dois comprimidos por dia.

Deve deixar um intervalo de 12 horas entre cada comprimido.

Não tome os comprimidos em intervalos menores do que 12 horas.
Administração
Via oral.
Contraindicações
Não tome fampridina:
se tem alergia à fampridina, se alguma vez teve uma convulsão (também conhecida como um ataque ou espasmo), se tem problemas de rins, se estiver a tomar um medicamento chamado cimetidina, ou se estiver a tomar outros medicamentos contendo fampridina.

Isto pode aumentar o risco de efeitos secundários graves.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Se tiver uma convulsão pare de tomar Fampridina e informe o seu médico imediatamente.

Se tiver um ou mais dos seguintes sintomas de hipersensibilidade: inchaço do rosto, boca, lábios, garganta ou língua, a pele ficar vermelha ou com comichão, sentir um aperto no peito e problemas respiratórios; pare de tomar Fampridina e procure o seu médico imediatamente.

Os efeitos secundários são referidos abaixo de acordo com a sua frequência:

Efeitos secundários muito frequentes:
Podem afetar mais de 1 em 10 pessoas: Infeção do trato urinário.

Efeitos secundários frequentes:
Podem afetar até 1 em 10 pessoas: Sentir que perde o equilíbrio, Tonturas, Dores de cabeça, Sensação de fraqueza e cansaço, Dificuldade em dormir, Ansiedade, Tremor (tremores menores), Dormência ou formigueiro na pele, Dor de garganta, Dificuldade em respirar (falta de ar), Sensação de enjoo (náuseas), Estar enjoado (vómitos), Prisão de ventre, Mal-estar do estômago, Dores nas costas.

Efeitos secundários pouco frequentes:
Podem afetar até 1 em 100 pessoas: Convulsões, Hipersensibilidade (reação alérgica).
Advertências
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.
Conducao
Conducao:A Fampridina pode ter um efeito sobre a capacidade de conduzir porque pode causar tonturas.
Precauções Gerais
Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar fampridina: se tiver palpitações (sentir os seus próprios batimentos cardíacos), se tem tendência aumentada (suscetibilidade) a infeções, se usar um suporte de marcha, tal como uma bengala, deve continuar a usá-la conforme seja necessário.

Este medicamento pode provocar tonturas ou desequilíbrio nas primeiras 4-8 semanas.

Se tem algum fator de risco ou está a tomar medicamentos que afetem o seu risco para convulsões.

A Fampridina não deve ser utilizada em crianças ou adolescentes com menos de 18 anos de idade.
Cuidados com a Dieta
Fampridina deve ser tomada sem alimentos, com o estômago vazio.
Terapêutica Interrompida
Caso se tenha esquecido de tomar um comprimido, não tome dois comprimidos de uma só vez para compensar a dose de que se esqueceu.

Tem sempre que deixar um intervalo de 12 horas entre cada comprimido.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar a temperatura inferior a 25°C.

Conservar os comprimidos na embalagem de origem para proteger da luz e da humidade.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Fampridina + Fampridina

Observações: Os estudos de interação foram realizados apenas em adultos.
Interações: É contraindicado o tratamento com outros medicamentos contendo fampridina (4-amino piridina).

Fampridina + Inibidores do OCT (Transportador Catiónico Orgânico OCT)

Observações: Os estudos de interação foram realizados apenas em adultos.
Interações: A fampridina é eliminada principalmente através dos rins, sendo a secreção renal ativa responsável por cerca de 60% da sua eliminação. O TOC2 é o transportador responsável pela secreção ativa da fampridina. Deste modo, a utilização concomitante de fampridina com fármacos inibidores do TOC2, como por exemplo, a cimetidina, é contraindicada, e é necessária precaução na utilização concomitante de fampridina com medicamentos que sejam substratos do TOC2, por exemplo, carvedilol, propranolol e metformina.

Fampridina + Substratos do OCT (Transportador Catiónico Orgânico OCT)

Observações: Os estudos de interação foram realizados apenas em adultos.
Interações: A fampridina é eliminada principalmente através dos rins, sendo a secreção renal ativa responsável por cerca de 60% da sua eliminação. O TOC2 é o transportador responsável pela secreção ativa da fampridina. Deste modo, a utilização concomitante de fampridina com fármacos inibidores do TOC2, como por exemplo, a cimetidina, é contraindicada, e é necessária precaução na utilização concomitante de fampridina com medicamentos que sejam substratos do TOC2, por exemplo, carvedilol, propranolol e metformina.

Fampridina + Carvedilol

Observações: Os estudos de interação foram realizados apenas em adultos.
Interações: A fampridina é eliminada principalmente através dos rins, sendo a secreção renal ativa responsável por cerca de 60% da sua eliminação. O TOC2 é o transportador responsável pela secreção ativa da fampridina. Deste modo, a utilização concomitante de fampridina com fármacos inibidores do TOC2, como por exemplo, a cimetidina, é contraindicada, e é necessária precaução na utilização concomitante de fampridina com medicamentos que sejam substratos do TOC2, por exemplo, carvedilol, propranolol e metformina.

Fampridina + Metformina

Observações: Os estudos de interação foram realizados apenas em adultos.
Interações: A fampridina é eliminada principalmente através dos rins, sendo a secreção renal ativa responsável por cerca de 60% da sua eliminação. O TOC2 é o transportador responsável pela secreção ativa da fampridina. Deste modo, a utilização concomitante de fampridina com fármacos inibidores do TOC2, como por exemplo, a cimetidina, é contraindicada, e é necessária precaução na utilização concomitante de fampridina com medicamentos que sejam substratos do TOC2, por exemplo, carvedilol, propranolol e metformina.

Fampridina + Propranolol

Observações: Os estudos de interação foram realizados apenas em adultos.
Interações: A fampridina é eliminada principalmente através dos rins, sendo a secreção renal ativa responsável por cerca de 60% da sua eliminação. O TOC2 é o transportador responsável pela secreção ativa da fampridina. Deste modo, a utilização concomitante de fampridina com fármacos inibidores do TOC2, como por exemplo, a cimetidina, é contraindicada, e é necessária precaução na utilização concomitante de fampridina com medicamentos que sejam substratos do TOC2, por exemplo, carvedilol, propranolol e metformina.

Fampridina + Interferão beta-1a

Observações: Os estudos de interação foram realizados apenas em adultos.
Interações: Interferão: A fampridina tem sido administrada concomitantemente com interferão-beta e não se observaram interações medicamentosas farmacocinéticas.

Fampridina + Interferão beta-1b

Observações: Os estudos de interação foram realizados apenas em adultos.
Interações: Interferão: A fampridina tem sido administrada concomitantemente com interferão-beta e não se observaram interações medicamentosas farmacocinéticas.

Fampridina + Baclofeno

Observações: Os estudos de interação foram realizados apenas em adultos.
Interações: Baclofeno: A fampridina tem sido administrada concomitantemente com baclofeno e não se observaram interações medicamentosas farmacocinéticas.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Brometo de rocurónio + Fampridina

Observações: Não foram realizados estudos de interação formais. As interações mencionadas anteriormente para os doentes adultos e as suas advertências e precauções especiais de utilização devem ser igualmente tidas em conta no caso de doentes pediátricos.
Interações: Diminuição de efeito: Neostigmina, edrofónio, piridostigmina, derivados da aminopiridina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico
A Fampridina pode ter um efeito sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas porque pode causar tonturas.

Certifique-se que não sente esse efeito antes de conduzir veículos ou utilizar máquinas.

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017