Eprosartan + Hidroclorotiazida

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução
O que é
A hidroclorotiazida é um diurético tiazídico (comprimido da água) que ajuda a prevenir que o corpo absorva demasiado sal, o que pode causar retenção de líquidos.

Eprosartan é um antagonista do recetor da angiotensina II.

Eprosartan mantém os vasos sanguíneos do estreitamento, o que reduz a pressão arterial e melhora o fluxo sanguíneo.

A combinação de hidroclorotiazida e eprosartan é utilizado para tratar a pressão arterial elevada (hipertensão).

Hidroclorotiazida e eprosartan também pode ser usado para fins não mencionados neste guia de medicação.
Usos comuns
Eprosartan e hidroclorotiazida (HCTZ) é um medicamento para o tratamento da pressão arterial elevada.



O eprosartan e a hidroclorotiazida atuam separadamente e em conjunto para baixar a tensão arterial.

O eprosartan pertence ao grupo dos medicamentos chamados “antagonistas dos recetores da angiotensina II”.

A angiotensina II é uma substância produzida no nosso organismo e provoca contracção dos vasos sanguíneos, o que faz com que o fluxo sanguíneo através dos vasos seja feito com maior dificuldade e a pressão arterial aumente.

O eprosartan ao bloquear o efeito da angiotensina II, provoca o relaxamento dos vasos sanguíneos e consequentemente a pressão arterial diminui.


A segunda substância ativa, a hidroclorotiazida, pertence ao grupo das substâncias chamadas de “diuréticos tiazídicos”.

A hidroclorotiazida reduz a pressão arterial por provocar um aumento da excreção urinária.



Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
HTA em doentes que não respondem adequadamente à monoterapia.
Classificação CFT

03.04.02.02 : Antagonistas dos recetores da angiotensina

Mecanismo De Ação
Eprosartan
Eprosartan é um antagonista dos recetores da angiotensina II, oralmente ativo, não peptídico, do tipo não bifenil não tetrazol e que liga-se selectivamente aos recetores AT1.


A angiotensina II desempenha um papel muito importante na fisiopatologia da hipertensão.

É um vasoconstritor potente e é a hormona primária activa do sistema Renina-Angiotensina- Aldosterona.


No Homem, o eprosartan antagonizou o efeito da angiotensina II sobre a pressão arterial, no fluxo sanguíneo renal e na secreção da aldosterona.

O controlo da pressão arterial mantém-se durante um período de 24 horas sem ocorrência de hipotensão postural ou taquicardia reflexa após a primeira dose.

A interrupção do tratamento com eprosartan não está associada a um efeito “rebound” com aumento rápido da pressão arterial.


O eprosartan não compromete os mecanismos de auto-regulação renal.

Em adultos saudáveis do sexo masculino eprosartan demonstrou aumentar o fluxo plasmático renal efectivo médio.


O eprosartan não potencia efeitos relacionados com a bradiquinina (mediada pela ECA), por exemplo tosse.


Hidroclorotiazida
A hidroclorotiazida é um diurético tiazídico.

As tiazidas afectam os mecanismos tubulares renais de reabsorção electrolítica, aumentando a excreção de líquido, sódio e cloretos.

A ação diurética da hidroclorotiazida reduz o volume plasmático, aumenta a atividade da renina plasmática, aumenta a secreção da aldosterona, com aumentos consequentes de potássio urinário e perda de bicarbonato, e diminuição do potássio sérico.

A ação anti- hipertensora da hidroclorotiazida parece dever-se à combinação do mecanismo de atividade diurética e vascular directa (diminuição da resistência vascular).


Eprosartan + Hidroclorotiazida
Um ensaio clínico controlado por placebo, com duração de 8 semanas, com 473 doentes com hipertensão essencial demonstrou que a associação de 600 mg de eprosartan e 12,5 mg de hidroclorotiazida foi bem tolerada e eficaz.

Eprosartan + Hidroclorotiazida reduziu, em grau clinicamente relevante, a pressão arterial sistólica e diastólica e mostrou superioridade, estatisticamente significativa, relativamente a qualquer dos componentes individuais e placebo, apesar de uma resposta elevada com o placebo (p = 0,08 para a comparação do eprosartan em monoterapia e placebo).

A tolerabilidade foi idêntica para o eprosartan/ hidroclorotiazida 600 mg + 12,5 mg, eprosartan e placebo.



Noutro ensaio clínico, a doentes com pressão arterial diastólica entre 98 e 114 mmHg, que não responderam suficientemente com eprosartan 600 mg em monoterapia durante 3 semanas, foi-lhes administrado eprosartan/ hidroclorotiazida 600 mg + 12,5mg ou 600 mg de eprosartan em monoterapia durante 8 semanas.

A associação originou uma diminuição adicional, clinicamente relevante e estatisticamente significativa, da pressão arterial sistólica e diastólica em doentes que não reagiram de forma suficiente ao eprosartan em monoterapia.

A tolerabilidade foi igualmente boa na associação e na monoterapia.


Em doentes com mais de 80 anos de idade apenas existem dados limitados.


O efeito da associação de eprosartan e hidroclorotiazida na morbilidade e mortalidade não foi investigado.

Estudos epidemiológicos demonstraram que tratamentos prolongados com hidroclorotiazida reduzem o risco de mortalidade e morbilidade cardiovasculares.

Posologia Orientativa
1 comprimido por dia.
Administração
Via oral.

Tomar de manhã.

O comprimido deve ser engolido com água.

Tente tomar os seus comprimidos sempre à mesma hora.
Contraindicações
História de hipersensibilidade conhecida ao eprosartan, derivados das sulfonamidas (como a hidroclorotiazida).


2º e 3º trimestres da gravidez.


Disfunção hepática grave.


Disfunção renal grave (depuração da creatinina < 30 ml/ min).


Hipercalcemia ou hipocaliemia resistentes à terapêutica.


Perturbações obstrutivas biliares ou colestase.


Hiponatremia refractária
Gota / hiperuricemia sintomática.



Efeitos Indesejáveis/Adversos
Perturbações do foro psiquiátrico: Frequentes: agitação, insónia, depressão.
Pouco frequentes: ansiedade, nervosismo.


Doenças do sistema nervoso:
Frequentes: tonturas, cefaleias, nevralgias, parestesia, fadiga.


Cardiopatias:
Pouco frequentes: arritmia.


Vasculopatias:
Muito raros: hipotensão, incluindo hipotensão ortostática.


Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino: Frequentes: bronquite.
Pouco frequentes: tosse, epistaxe, faringite, renite, infecção do tracto respiratório superior.


Doenças gastrointestinais: Frequentes: dor abdominal.
Pouco frequentes: gastroenterite, náuseas.


Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneas: Pouco frequentes: rash
Muito raros: prurido

Afeções musculosqueléticas e dos tecidos conjuntivos: Frequentes: osteoartrite, dorsalgias.
Pouco frequentes: artralgia, artrite.


Doenças renais e urinárias:
Frequentes: albuminúria, infeções do tracto urinário.


Perturbações gerais e alterações no local de administração:
Pouco frequentes: edema periférico, pirexia, boca seca, hiperidrose.


Exames complementares de diagnóstico:
Frequentes: aumento das transaminases séricas, hipercaliemia, hiperglicemia, leucocitose.



Eprosartan
Os seguintes resultados foram observados durante a monoterapia com eprosartan.

Em ensaios clínicos controlados com placebo observaram-se acontecimentos adversos durante o tratamento com eprosartan com uma frequência comparável ao tratamento com placebo.

Os efeitos indesejáveis foram, normalmente, de natureza ligeira e transitória e causaram o abandono do tratamento devido a reações adversas em 4,1% dos casos durante o tratamento com eprosartan em comparação com 6,5% durante o tratamento com placebo.

Durante o tratamento com eprosartan 1,2% dos doentes reportaram dispneia em ensaios clínicos controlados (placebo 0,6%).

Em ensaios clínicos controlados com placebo observaram-se aumentos significativos dos níveis séricos de potássio em 0,9% dos doentes tratados com eprosartan e em 0,3% dos doentes tratados com placebo.

Observou-se hipertrigliceridemia em 1,2% dos doentes tratados com eprosartan (placebo 0%).

Foram frequentemente reportadas dores no peito e palpitações.


Em casos raros foi reportado um aumento da ureia sérica durante o tratamento com eprosartan.

Foram observados, raramente, aumentos nos valores da função hepática, mas não foram considerados relacionados com o tratamento com eprosartan.

Foram, raramente, reportadas cefaleias, tonturas, agitação, efeitos na pele (rash, prurido, urticária).

Muito raramente foram reportadas hipotensão, incluindo hipotensão ortostática, edema da face e/ou angioedema.


Hidroclorotiazida
Foram reportados os seguintes efeitos indesejáveis em doentes tratados exclusivamente com diuréticos tiazídicos (incluindo hidroclorotiazida), a maioria com doses superiores à do Eprosartan + Hidroclorotiazida: perda de apetite, irritação gástrica, náuseas, vómitos, cãibras abdominais, diarreia, obstipação, icterícia (colestase intrahepática), pancreatite, sonolência, tonturas, perturbações da visão, parestesia, cefaleias, agitação, perturbações do sono, hipotensão, incluindo hipotensão ortostática, arritmia, leucopenia, agranulocitose, trombocitopenia, anemia aplástica, anemia hemolítica, hiperglicemia, hiperuricemia, gota, hiponatremia, hipocaliemia, hipocloremia, hipercalcemia, hipomagnesemia, hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, disfunção renal, nefrite intersticial, insuficiência renal aguda, pneumonia, edema pulmonar, fotossensibilidade, rash cutâneo, vasculite, necrose epidérmica tóxica, lúpus eritematoso sistémico, espasmos musculares, fraqueza, disfunção sexual, e/ou alterações da líbido, febre, reações anafilácticas.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: D - Há evidências de risco em fetos humanos. Só usar se o benefício justificar o risco potencial. Em situação de risco de vida ou em caso de doenças graves para as quais não se possa utilizar drogas mais seguras, ou se estas drogas não forem eficazes.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Eprosartan + Hidroclorotiazida não está recomendada e são preferíveis terapêuticas alternativas cujo perfil de segurança durante o aleitamento esteja estabelecido, particularmente em recém-nascidos e pré-termo.
Condução
Condução
Condução:Ao conduzir veículos deverá ter-se em consideração que poderão ocorrer, ocasionalmente, tonturas ou fadiga, durante o tratamento da hipertensão.
Precauções Gerais
Eprosartan
Hipertensão renovascular
Em doentes com um tónus vascular e função renal predominantemente dependentes da atividade do sistema Renina-Angiotensina-Aldosterona, por ex. doentes com estenose unilateral ou bilateral da artéria renal com um único rim funcionante, a função renal deve ser cuidadosamente monitorizada, uma vez que nestes doentes existe um risco aumentado de hipotensão grave e insuficiência renal.


Hipercaliemia
Durante o tratamento com outros medicamentos que afectam o sistema Renina-Angiotensina- Aldosterona pode ocorrer hipercaliemia, em particular na presença de disfunção renal e/ou insuficiência cardíaca.

Recomenda-se a administração cuidadosa e um controlo regular do potássio sérico e do equilíbrio ácido-base nos doentes em risco de desenvolvimento de hipercaliemia: doentes com disfunção renal, diabetes mellitus, administração concomitante de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio ou substitutos de sal contendo potássio ou outros medicamentos que possam aumentar o nível de potássio sérico.


Estenose da válvula aórtica e válvula mitral, cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva
Tal como com outros vasodilatadores, os doentes com estenose das válvulas aórtica e válvula mitral ou cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva devem ser tratados com precaução.


Hiperaldosteronismo primário
Doentes com hiperaldosteronismo primário não respondem de forma suficiente aos fármacos anti-hipertensores que actuam por inibição do sistema Renina-Angiotensina-Aldosterona.

Assim, não se recomenda o tratamento com este medicamento nestes doentes.


Gravidez
Os antagonistas dos recetores da angiotensina II (ARA II) não devem ser iniciados durante a gravidez.

A não ser em situações em que a manutenção da terapêutica com ARA II seja considerada essencial, nas doentes que planeiem engravidar o tratamento deve ser alterado para anti-hipertensores cujo perfil de segurança durante a gravidez esteja estabelecido.

Quando é diagnosticada a gravidez, o tratamento com ARA II deve ser interrompido imediatamente e, se apropriado, deverá ser iniciada terapêutica alternativa.


Informação geral
Em doentes cujo tónus vascular e função renal dependem maioritariamente da atividade do sistema Renina-Angiotensina-Aldosterona (por ex. doentes com insuficiência cardíaca grave ou doença renal incluindo estenose da artéria renal), o tratamento com inibidores ECA ou com antagonistas dos recetores da Angiotensina II irá influenciar este sistema causando hipotensão aguda, uremia, oligúria e, raramente, insuficiência renal aguda.

Tal como observado para todos os inibidores ECA e antagonistas dos recetores da Angiotensina II, o eprosartan é, aparentemente, menos eficaz na redução da pressão arterial em indivíduos de raça negra do que nas restantes raças.


À semelhança do que sucede com todos os agentes anti-hipertensores, uma redução excessiva da pressão arterial em doentes com cardiomiopatia isquémica ou doença cerebrovascular isquémica pode originar um enfarte do miocárdio ou um acidente vascular cerebral.


Hidroclorotiazida
Disfunção renal e transplante renal
Nos doentes com função renal limitada recomenda-se um controlo regular do potássio, creatinina e ácido úrico séricos.

Em doentes com disfunção renal, pode ocorrer uremia relacionada com a hidroclorotiazida.


Disfunção hepática
A hidroclorotiazida deve ser utilizada com precaução em doentes com insuficiência hepática ligeira a moderada, uma vez que pode causar colestase intra-hepática.

Alterações do equilíbrio hidro-eletrolítico podem precipitar o coma hepático.


Perturbações metabólicas e endócrinas
A hidroclorotiazida pode diminuir a tolerância à glucose, podendo ser necessário o ajuste posológico da medicação anti-diabética.

Uma diabetes latente pode manifestar-se durante o tratamento com este medicamento.

Em determinados doentes, o tratamento com hidroclorotiazida pode originar hiperuricemia ou gota.

Em doentes com disfunção renal pode ocorrer uremia relacionada com a hidroclorotiazida.


Desequilíbrio eletrolítico
A hidroclorotiazida pode causar desequilíbrio hidro-eletrolítico (hipocaliemia, hiponatremia, hipercalcemia, hipomagnesemia e alcalose hipoclorémica).

Tal como para todos os doentes que recebem terapêutica diurética, deve efectuar-se a determinação periódica dos electrólitos séricos.

Os diuréticos tiazídicos podem diminuir a excreção renal do cálcio e causar, temporariamente, um aumento do cálcio sérico, mesmo em doentes sem perturbações conhecidas do metabolismo do cálcio.

Uma hipercalcemia marcada pode ser a primeira manifestação de um hiperparatiroidismo latente.

Os diuréticos tiazídicos devem ser interrompidos antes da realização dos testes da função paratiroideia.

Os diuréticos tiazídicos podem aumentar a excreção urinária do magnésio, o que pode levar a hipomagnesemia.


Nos doentes com ou sem antecedentes de alergia ou asma brônquica podem ocorrer reações de hipersensibilidade à hidroclorotiazida, mas é mais provável nos doentes com antecedentes.


Tem sido reportado que os diuréticos tiazídicos podem ativar ou exacerbar o lúpus eritematoso sistémico.


A hidroclorotiazida pode levar a um resultado positivo nos testes de doping.

Associação eprosartan/hidroclorotiazida
Disfunção renal e transplante renal
Este medicamento não deve ser administrado a doentes com disfunção renal grave (depuração da creatinina < 30 ml/min).

Não há experiência quanto à administração deste medicamento em doentes com transplante renal.


Lítio
Tal como para outros medicamentos contendo antagonistas da angiotensina II em associação com uma tiazida, a co-administração deste medicamento e Lítio não é recomendada.


Disfunção hepática
Eprosartan + Hidroclorotiazida está contraindicado em doentes com disfunção hepática grave.


Hipotensão
Pode ocorrer hipotensão sintomática em doentes que apresentam depleção de volume ou de sódio, por ex. como resultado de doses elevadas de diuréticos, restrição dietética de sal, diarreia ou vómitos.

Antes de se iniciar o tratamento com Eprosartan + Hidroclorotiazida deverá corrigir-se a depleção de sódio e/ou volume.

Cuidados com a Dieta
Pode tomar os comprimidos com ou sem alimentos.

O consumo de álcool pode reduzir a pressão arterial e consequentemente poderá sentir-se cansado e com tonturas.

Deve avisar o seu médico se está a fazer uma dieta com restrição do uso de sal.



Terapêutica Interrompida
Caso se tenha esquecido de tomar a sua dose, tome o seu comprimido assim que se lembre e continue a sua medicação como habitual.

Se esqueceu de tomar o seu comprimido um dia completo, tome a sua dose à hora prevista no dia seguinte.

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.



Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.

O medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Lítio

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN e com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante não recomendada: Lítio: Aumentos reversíveis das concentrações séricas de lítio e da sua toxicidade têm sido notificados durante a administração concomitante de lítio com inibidores da enzima de conversão da angiotensina. Muito raramente foram notificados casos envolvendo bloqueadores dos receptores da angiotensina II. Em adição, as tiazidas reduzem a depuração renal do lítio e consequentemente o risco de toxicidade pelo lítio está aumentado. Assim sendo, a administração de Eprosartan / Hidroclorotiazida e lítio não é recomendada. Se esta associação se revelar indispensável é recomendada a monitorização cuidadosa dos níveis séricos de lítio durante o tratamento. - Lítio
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Baclofeno

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN e com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Baclofeno: Pode ocorrer potenciação do efeito anti-hipertensor. - Baclofeno
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN e com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Anti-inflamatórios não esteroides (AINE): À semelhança do que se verifica com os inibidores da ECA, a utilização concomitante de antagonistas dos recetores da Angiotensina II e AINEs poderá conduzir a um risco acrescido de agravamento da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda, e aumento dos níveis de potássio sérico, especialmente em doentes com défice pré-existente da função renal. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente no idoso. Os doentes devem encontrar-se devidamente hidratados, devendo prestar-se atenção à monitorização da função renal após instituição da terapêutica concomitante e periodicamente a intervalos regulares. A administração concomitante de losartan com o AINE, indometacina, induziu redução da eficácia do antagonista dos recetores da angiotensina II; não se poderá excluir um efeito de classe. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Amifostina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN e com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante a ter em consideração: Amifostina: Pode ocorrer potenciação do efeito anti-hipertensor. - Amifostina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Antihipertensores

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN e com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante a ter em consideração: Outros agentes antihipertensores: O efeito anti-hipertensor do Eprosartan / Hidroclorotiazida pode estar aumentado com a administração concomitante de outros antihipertensores. - Antihipertensores
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Álcool

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN e com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante a ter em consideração: Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Pode ocorrer potenciação da hipotensão ortostática. - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Barbitúricos

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN e com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante a ter em consideração: Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Pode ocorrer potenciação da hipotensão ortostática. - Barbitúricos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Narcóticos

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN e com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante a ter em consideração: Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Pode ocorrer potenciação da hipotensão ortostática. - Narcóticos
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Antidepressores

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN e com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante a ter em consideração: Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Pode ocorrer potenciação da hipotensão ortostática. Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos que reduzem o nível sérico de sódio: O efeito hiponatrémico da hidroclorotiazida pode ser intensificado pela administração concomitante de medicamentos tais como antidepressivos, antipsicóticos, antiepiléticos, etc. Recomenda-se precaução na administração a longo prazo destes medicamentos. - Antidepressores
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: De acordo com a experiência com outros medicamentos que afetam o sistema renina- angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos que possam aumentar os níveis de potássio sérico (tais como heparina ou inibidores ECA) pode conduzir a aumentos do potássio sérico. É recomendada a monitorização dos níveis de potássio sérico quando são prescritos medicamentos que afetam os níveis de potássio sérico em combinação com o Eprosartan / Hidroclorotiazida. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA. Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida pode estar potenciado pela coadministração com outros medicamentos associados a perda de potássio e hipocaliemia (por ex. outros diuréticos espoliadores de potássio, laxantes, corticosteroides, corticotrofina, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Assim, o uso concomitante não é recomendado. - Diuréticos poupadores de potássio
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Suplementos de potássio

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: De acordo com a experiência com outros medicamentos que afetam o sistema renina- angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos que possam aumentar os níveis de potássio sérico (tais como heparina ou inibidores ECA) pode conduzir a aumentos do potássio sérico. É recomendada a monitorização dos níveis de potássio sérico quando são prescritos medicamentos que afetam os níveis de potássio sérico em combinação com o Eprosartan / Hidroclorotiazida. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA. - Suplementos de potássio
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Potássio

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: De acordo com a experiência com outros medicamentos que afetam o sistema renina- angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos que possam aumentar os níveis de potássio sérico (tais como heparina ou inibidores ECA) pode conduzir a aumentos do potássio sérico. É recomendada a monitorização dos níveis de potássio sérico quando são prescritos medicamentos que afetam os níveis de potássio sérico em combinação com o Eprosartan / Hidroclorotiazida. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA. - Potássio
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Heparina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: De acordo com a experiência com outros medicamentos que afetam o sistema renina- angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos que possam aumentar os níveis de potássio sérico (tais como heparina ou inibidores ECA) pode conduzir a aumentos do potássio sérico. É recomendada a monitorização dos níveis de potássio sérico quando são prescritos medicamentos que afetam os níveis de potássio sérico em combinação com o Eprosartan / Hidroclorotiazida. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA. - Heparina
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: De acordo com a experiência com outros medicamentos que afetam o sistema renina- angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos que possam aumentar os níveis de potássio sérico (tais como heparina ou inibidores ECA) pode conduzir a aumentos do potássio sérico. É recomendada a monitorização dos níveis de potássio sérico quando são prescritos medicamentos que afetam os níveis de potássio sérico em combinação com o Eprosartan / Hidroclorotiazida. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA. - Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Aliscireno

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: De acordo com a experiência com outros medicamentos que afetam o sistema renina- angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos que possam aumentar os níveis de potássio sérico (tais como heparina ou inibidores ECA) pode conduzir a aumentos do potássio sérico. É recomendada a monitorização dos níveis de potássio sérico quando são prescritos medicamentos que afetam os níveis de potássio sérico em combinação com o Eprosartan / Hidroclorotiazida. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA. - Aliscireno
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com o EPROSARTAN: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: De acordo com a experiência com outros medicamentos que afetam o sistema renina- angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos que possam aumentar os níveis de potássio sérico (tais como heparina ou inibidores ECA) pode conduzir a aumentos do potássio sérico. É recomendada a monitorização dos níveis de potássio sérico quando são prescritos medicamentos que afetam os níveis de potássio sérico em combinação com o Eprosartan / Hidroclorotiazida. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA. - Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Laxantes

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida pode estar potenciado pela coadministração com outros medicamentos associados a perda de potássio e hipocaliemia (por ex. outros diuréticos espoliadores de potássio, laxantes, corticosteroides, corticotrofina, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Assim, o uso concomitante não é recomendado. - Laxantes
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Corticosteroides

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida pode estar potenciado pela coadministração com outros medicamentos associados a perda de potássio e hipocaliemia (por ex. outros diuréticos espoliadores de potássio, laxantes, corticosteroides, corticotrofina, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Assim, o uso concomitante não é recomendado. - Corticosteroides
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida pode estar potenciado pela coadministração com outros medicamentos associados a perda de potássio e hipocaliemia (por ex. outros diuréticos espoliadores de potássio, laxantes, corticosteroides, corticotrofina, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Assim, o uso concomitante não é recomendado. - Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Anfotericina B

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida pode estar potenciado pela coadministração com outros medicamentos associados a perda de potássio e hipocaliemia (por ex. outros diuréticos espoliadores de potássio, laxantes, corticosteroides, corticotrofina, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Assim, o uso concomitante não é recomendado. - Anfotericina B
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Carbenoxolona

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida pode estar potenciado pela coadministração com outros medicamentos associados a perda de potássio e hipocaliemia (por ex. outros diuréticos espoliadores de potássio, laxantes, corticosteroides, corticotrofina, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Assim, o uso concomitante não é recomendado. - Carbenoxolona
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Benzilpenicilina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida pode estar potenciado pela coadministração com outros medicamentos associados a perda de potássio e hipocaliemia (por ex. outros diuréticos espoliadores de potássio, laxantes, corticosteroides, corticotrofina, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Assim, o uso concomitante não é recomendado. - Benzilpenicilina
Não recomendado/Evitar

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Ácido salicílico

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida pode estar potenciado pela coadministração com outros medicamentos associados a perda de potássio e hipocaliemia (por ex. outros diuréticos espoliadores de potássio, laxantes, corticosteroides, corticotrofina, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Assim, o uso concomitante não é recomendado. - Ácido salicílico
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Cálcio

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Sais de cálcio e vitamina D: Os diuréticos tiazídicos podem aumentar os níveis de cálcio sérico devido à redução da sua excreção. Se for necessária a prescrição concomitante de cálcio ou medicamentos poupadores de cálcio (ex. terapêutica com vitamina D), deve-se monitorizar cuidadosamente os níveis séricos de cálcio e a dose de cálcio deve ser ajustada convenientemente. - Cálcio
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Vitaminas D

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Sais de cálcio e vitamina D: Os diuréticos tiazídicos podem aumentar os níveis de cálcio sérico devido à redução da sua excreção. Se for necessária a prescrição concomitante de cálcio ou medicamentos poupadores de cálcio (ex. terapêutica com vitamina D), deve-se monitorizar cuidadosamente os níveis séricos de cálcio e a dose de cálcio deve ser ajustada convenientemente. - Vitaminas D
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Colestiramina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Resinas colestiramina e colestipol: A absorção da hidroclorotiazida pode estar reduzida na presença de resinas de troca aniónica tais como colestiramina ou colestipol. Contudo, espaçar a administração de hidroclorotiazida e resina de forma que a administração de hidroclorotiazida seja pelo menos 4 horas antes ou 4 a 6 horas após a administração de resinas poderá minimizar a interação. - Colestiramina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Colestipol

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Resinas colestiramina e colestipol: A absorção da hidroclorotiazida pode estar reduzida na presença de resinas de troca aniónica tais como colestiramina ou colestipol. Contudo, espaçar a administração de hidroclorotiazida e resina de forma que a administração de hidroclorotiazida seja pelo menos 4 horas antes ou 4 a 6 horas após a administração de resinas poderá minimizar a interação. - Colestipol
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Glicósideos digitálicos

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Glicosídeos digitálicos: A hipocaliemia ou a hipomagnesemia induzidas pelos tiazídicos podem favorecer a ocorrência de arritmia cardíaca induzida por digitálicos. Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Glicósideos digitálicos
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Antiarrítmicos

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Antiarrítmicos
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Disopiramida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Disopiramida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Quinidina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Quinidina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Hidroquinidina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Hidroquinidina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Amiodarona

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Amiodarona
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Sotalol

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Sotalol
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Dofetilida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Dofetilida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Ibutilida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Ibutilida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Antipsicóticos

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). Medicamentos que reduzem o nível sérico de sódio: O efeito hiponatrémico da hidroclorotiazida pode ser intensificado pela administração concomitante de medicamentos tais como antidepressivos, antipsicóticos, antiepiléticos, etc. Recomenda-se precaução na administração a longo prazo destes medicamentos. - Antipsicóticos
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Levomepromazina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Levomepromazina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Tioridazina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Tioridazina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Clorpromazina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Clorpromazina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Trifluoperazina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Trifluoperazina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Amissulprida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Amissulprida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Sulpirida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Sulpirida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Ciamemazina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Ciamemazina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Sultoprida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Sultoprida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Droperidol

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Droperidol
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Haloperidol

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Haloperidol
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Pimozida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Pimozida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Tiaprida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Tiaprida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Bepridilo

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Bepridilo
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Cisaprida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Cisaprida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Eritromicina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Eritromicina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Metilsulfato de difemanila

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Metilsulfato de difemanila
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Mizolastina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Mizolastina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Pentamidina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Pentamidina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Halofantrina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Halofantrina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Terfenadina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Terfenadina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Vincamina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos afetados por alterações no potássio sérico: Recomenda-se monitorização periódica dos níveis de potássio sérico e ECG quando o Eprosartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos que são afetados por alterações no potássio sérico (por ex. glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com as seguintes “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) induzidas por alguns medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator predisponente ao aparecimento de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): - Antiarrítmicos de Classe Ia (por ex. quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Antiarrítmicos de Classe III (por ex. amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) - Alguns antipsicóticos (por ex. tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) - Outros (por ex. bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenadina, vincamina IV). - Vincamina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Relaxantes musculares

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Relaxantes musculares não despolarizantes (ex. tubocurarina): Os efeitos dos relaxantes musculares não despolarizantes podem ser potenciados pela hidroclorotiazida. - Relaxantes musculares
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Tubocurarina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Relaxantes musculares não despolarizantes (ex. tubocurarina): Os efeitos dos relaxantes musculares não despolarizantes podem ser potenciados pela hidroclorotiazida. - Tubocurarina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Anticolinérgicos

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Agentes anticolinérgicos (por ex. atropina, biperideno): Podem aumentar a biodisponibilidade dos diuréticos tiazídicos, por redução da motilidade gastrointestinal e velocidade de esvaziamento gástrico. - Anticolinérgicos
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Atropina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Agentes anticolinérgicos (por ex. atropina, biperideno): Podem aumentar a biodisponibilidade dos diuréticos tiazídicos, por redução da motilidade gastrointestinal e velocidade de esvaziamento gástrico. - Atropina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Biperideno

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Agentes anticolinérgicos (por ex. atropina, biperideno): Podem aumentar a biodisponibilidade dos diuréticos tiazídicos, por redução da motilidade gastrointestinal e velocidade de esvaziamento gástrico. - Biperideno
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Antidiabéticos Orais

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Antidiabéticos (agentes orais e insulinas): O tratamento com uma tiazida pode influenciar a tolerância à glucose. Pode ser necessário um ajuste da dose para os fármacos antidiabéticos. - Antidiabéticos Orais
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Insulinas

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Antidiabéticos (agentes orais e insulinas): O tratamento com uma tiazida pode influenciar a tolerância à glucose. Pode ser necessário um ajuste da dose para os fármacos antidiabéticos. - Insulinas
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Metformina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Metformina: A metformina deve ser utilizada com precaução devido ao risco de acidose láctica induzida por possível insuficiência renal aguda relacionada com a hidroclorotiazida. - Metformina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Beta-bloqueadores e diazóxido: O efeito hiperglicemiante dos beta-bloqueadores e do diazóxido pode ser aumentado pelas tiazidas. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Diazóxido

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Beta-bloqueadores e diazóxido: O efeito hiperglicemiante dos beta-bloqueadores e do diazóxido pode ser aumentado pelas tiazidas. - Diazóxido
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Simpaticomiméticos

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Aminas simpaticomiméticas (por ex. noradrenalina): O efeito das aminas pressoras pode estar diminuído. - Simpaticomiméticos
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Noradrenalina (Norepinefrina)

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Aminas simpaticomiméticas (por ex. noradrenalina): O efeito das aminas pressoras pode estar diminuído. - Noradrenalina (Norepinefrina)
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Uricosúricos (gota) (Antigotosos)

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicação para o tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário um ajuste da dose dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis de ácido úrico sérico. Pode ser necessário aumentar a dose do probenecida ou da sulfinpirazona. A administração concomitante de uma tiazida pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Uricosúricos (gota) (Antigotosos)
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Alopurinol

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicação para o tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário um ajuste da dose dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis de ácido úrico sérico. Pode ser necessário aumentar a dose do probenecida ou da sulfinpirazona. A administração concomitante de uma tiazida pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Alopurinol
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicação para o tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário um ajuste da dose dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis de ácido úrico sérico. Pode ser necessário aumentar a dose do probenecida ou da sulfinpirazona. A administração concomitante de uma tiazida pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Sulfinpirazona

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicação para o tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário um ajuste da dose dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis de ácido úrico sérico. Pode ser necessário aumentar a dose do probenecida ou da sulfinpirazona. A administração concomitante de uma tiazida pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Sulfinpirazona
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Amantadina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Amantadina: Os diuréticos tiazídicos podem aumentar o risco de efeitos indesejáveis causados pela amantadina. - Amantadina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Citotóxicos

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Agentes citotóxicos (tais como ciclofosfamida, metotrexato): Os diuréticos tiazídicos podem reduzir a excreção renal de fármacos citotóxicos e aumentar o seu efeito mielossupressor. - Citotóxicos
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Ciclofosfamida

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Agentes citotóxicos (tais como ciclofosfamida, metotrexato): Os diuréticos tiazídicos podem reduzir a excreção renal de fármacos citotóxicos e aumentar o seu efeito mielossupressor. - Ciclofosfamida
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Metotrexato

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Agentes citotóxicos (tais como ciclofosfamida, metotrexato): Os diuréticos tiazídicos podem reduzir a excreção renal de fármacos citotóxicos e aumentar o seu efeito mielossupressor. - Metotrexato
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Tetraciclinas

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Tetraciclinas: A administração concomitante de tetraciclinas e tiazidas aumenta o risco de aumento da ureia induzido pela tetraciclina. Esta interação provavelmente não é aplicável à doxiciclina. - Tetraciclinas
Sem efeito descrito

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Doxiciclina

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Tetraciclinas: A administração concomitante de tetraciclinas e tiazidas aumenta o risco de aumento da ureia induzido pela tetraciclina. Esta interação provavelmente não é aplicável à doxiciclina. - Doxiciclina
Usar com precaução

Eprosartan + Hidroclorotiazida + Antiepilépticos (AEs)

Observações: N.D.
Interações: Interações potenciais relacionadas com a HIDROCLOROTIAZIDA: Administração concomitante requerendo precaução: Medicamentos que reduzem o nível sérico de sódio: O efeito hiponatrémico da hidroclorotiazida pode ser intensificado pela administração concomitante de medicamentos tais como antidepressivos, antipsicóticos, antiepiléticos, etc. Recomenda-se precaução na administração a longo prazo destes medicamentos. - Antiepilépticos (AEs)
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Eprosartan + Hidroclorotiazida
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

A utilização de Eprosartan + Hidroclorotiazida não é recomendada durante o primeiro trimestre de gravidez.

A administração de Eprosartan + Hidroclorotiazida está contraindicada durante o segundo e terceiro trimestres de gravidez.

Eprosartan + Hidroclorotiazida não está recomendada e são preferíveis terapêuticas alternativas cujo perfil de segurança durante o aleitamento esteja estabelecido, particularmente em recém-nascidos e pré-termo.

Ao conduzir veículos ou trabalhar com máquinas deverá ter-se em consideração que poderão ocorrer, ocasionalmente, tonturas ou fadiga, durante o tratamento da hipertensão.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020