Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução
O que é
A emtricitabina, rilpivirina e tenofovir são substâncias antivirais que impedem a multiplicação das células do HIV (vírus da imunodeficiência humana) no corpo.

O HIV causa a síndrome da imunodeficiência adquirida (Sida).

A Emtricitabina, rilpivirina e tenofovir é um medicamento combinado usado para tratar o HIV em adultos que nunca haviam tomado medicamentos para o VIH anteriormente.

A Emtricitabina, rilpivirina e tenofovir não é uma cura para o HIV ou Sida.

O medicamento não deve ser tomado em conjunto com outros fármacos antivirais para o tratamento de HIV ou Sida.
Usos comuns
A combinação Emtricitabina, Rilpivirina, Tenofovir é usada para tratar a infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV).

O HIV é o vírus que causa a síndrome da imunodeficiência adquirida (Sida).

A Emtricitabina, rilpivirina e tenofovir é geralmente administrado aos pacientes que não receberam qualquer tratamento para o HIV anteriormente, e em pacientes adultos que têm uma quantidade de HIV no sangue (carga viral), que é igual a 100.000 cópias/mL ou menos.

A Emtricitabina, rilpivirina e tenofovir não cura a infecção pelo HIV ou Sida.

Actua através da redução da quantidade de HIV no sangue.

O medicamento também ajuda o sistema imunológico.

Isto pode ajudar a retardar os problemas que geralmente resultam da Sida ou de doença do HIV.

Não vai impedi-lo de transmitir o HIV a outras pessoas.

As pessoas que recebem emtricitabina, rilpivirina e tenofovir podem continuar a ter alguns dos problemas normalmente relacionados com a Sida ou com doença do HIV.
Tipo
Sem informação.
História
Emtricitabina / rilpivirina / tenofovir foi co-desenvolvida pela Gilead Sciences e Johnson & Johnson's Tibotec divisão e foi aprovada pela Food and Drug Administration em agosto de 2011 e pela European Medicines Agency em novembro de 2011, para pacientes que não foram tratados anteriormente para HIV.

Na União Europeia é comercializado como Eviplera e nos EUA como Complera.
Indicações
A combinação Emtricitabina, Rilpivirina, Tenofovir é usada para tratar a infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV).
Classificação CFT

01.03.02 : Outros antivíricos

Mecanismo De Acção
A emtricitabina é um análogo nucleosídeo da citidina.
O tenofovir disoproxil é convertido in vivo em tenofovir, que é um análogo nucleosídeo monofosfatado (nucleótido) do monofosfato de adenosina.
Ambos, emtricitabina e tenofovir, têm actividade que é específica para o VIH-1, VIH-2 e VHB.
A rilpivirina é uma diarilpirimidina NNRTI do VIH-1.
A actividade da rilpivirina é mediada pela inibição não competitiva da transcriptase reversa (TR) do VIH-1.
A emtricitabina e o tenofovir são fosforilados por enzimas celulares para formar a emtricitabina trifosfato e o tenofovir difosfato, respectivamente.
Estudos in vitro demonstraram que ambos, emtricitabina e tenofovir, podem ser totalmente fosforilados quando ambos estão presentes nas células.
A emtricitabina trifosfato e o tenofovir difosfato inibem competitivamente a TR do VIH-1, por terminação da cadeia de ADN.Ambos, a emtricitabina trifosfato e o tenofovir difosfato são fracos inibidores das polimerases do ADN dos mamíferos e não houve evidência de toxicidade mitocondrial, in vitro e in vivo.
A rilpivirina não inibe as polimerases α,β do ADN celular humano nem polimeraseγ do ADN mitocondrial.
Posologia Orientativa
A dose de emtricitabina, rilpivirina, e tenofovir será diferente para diferentes pacientes.
Siga as ordens do médico.

As informações a seguir incluem apenas as doses médias de emtricitabina, rilpivirina e tenofovir.
Se a sua dose for diferente, não a mude a não ser que o médico lhe diga para o fazer.
A quantidade de medicamento que toma depende da potência do mesmo.
Além disso, o número de doses que toma por dia, o intervalo entre doses, e o período de tempo durante o qual vai tomar o medicamento depende do problema médico para o qual o está a tomar.

Para forma de dosagem oral (comprimidos):
Para o tratamento de infecção por HIV:
Adultos - Um comprimido uma vez por dia com alimentos.
Crianças - Não se recomenda o uso.
Administração
Via oral.
Contra-Indicações
Não tomar emtricitabina/rilpivirina/tenofovir se:
– é alérgico à emtricitabina, rilpivirina ou ao tenofovir;
– tem problemas renais moderados a graves ou se faz diálise;
– já tomou outros medicamentos para tratar a infecção pelo HIV;
– está a tomar qualquer outro medicamento para tratar a infecção pelo HIV, incluindo etravirina, medicamentos que contenham lamivudina, ou outro medicamento que contenha emtricitabina, rilpivirina ou tenofovir;
– estiver a tomar adefovir, carbamazepina, dexametasona, hidantoínas (por exemplo, fenitoína), inibidores da oxcarbazepina, fenobarbital, primidona, da bomba de protões (IBP) (por exemplo, omeprazol), rifamicinas (por exemplo, rifampicina), ou erva de São João;
– tiver tomado recentemente ou está a tomar um medicamento que pode prejudicar os rins (por exemplo, um antibiótico aminoglicosídeo [por exemplo, gentamicina], anfotericina B, ciclosporina, um fármaco anti-inflamatório [AINE] [por exemplo, ibuprofeno], tacrolimus, vancomicina).
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reacção alérgica: urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Algumas pessoas desenvolvem acidose láctica durante a toma do medicamento.

Os primeiros sintomas podem piorar com o tempo e esta condição pode ser fatal.

Obtenha ajuda médica de emergência se tiver mesmo sintomas leves, tais como: dor muscular ou fraqueza, sensação de dormência ou frio nos braços e pernas, dificuldade em respirar, dor de estômago, náuseas com vómitos, batimentos cardíacos rápidos ou irregulares, tonturas ou se se sentir muito fraco ou cansado.

Entre em contacto com o médico imediatamente se tiver:
– dor na parte superior do estômago, comichão, perda de apetite, urina escura, fezes cor de barro, icterícia (amarelecimento da pele ou olhos);
– confusão, depressão, pensamentos ou comportamento incomuns, pensamentos ou acções suicidas;
– inchaço, rápido aumento de peso, urinar pouco ou não urinar de todo, ou
– aumento da sede e micção, fraqueza, prisão de ventre.

Este medicamento pode aumentar o risco de certos tipos de infecções ou doenças auto-imunes, alterando a forma como o sistema imunológico funciona.

Os sintomas podem ocorrer semanas ou meses após o início do tratamento com o medicamento.

Informe o médico se tiver:
– sinais de uma nova infecção – febre, suores nocturnos, gânglios inchados, diarreia, perda de peso;
– dor no peito (especialmente quando respira), tosse seca, chiadeira no peito;
– feridas na boca, na área genital ou anal;
– sentir-se ansioso ou irritado, fraqueza ou sensação de picadas, problemas com o equilíbrio ou o movimento dos olhos;
– dificuldade para falar ou engolir, dor lombar severa, perda de controle da bexiga ou intestino, ou
– inchaço no pescoço ou garganta (tiróide ampliada), alterações menstruais, impotência, perda de interesse em sexo.

Efeitos colaterais comuns incluem:
– dor de cabeça, sensação de cansaço leve;
– problemas de sono (insónia), sonhos estranhos;
– náusea leve, ou
– mudanças na forma ou localização da gordura corporal (especialmente nos braços, pernas, face, pescoço, seios e cintura).
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:As mulheres não devem engravidar durante o tratamento com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Não deverá amamentar durante o tratamento com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir porque é excretado no leite humano.
Condução
Condução
Condução:Não conduza nem utilize máquinas se sentir cansaço, sonolência ou tonturas após tomar o seu medicamento.
Precauções Gerais
É muito importante que o médico verifique o seu progresso em consultas regulares para se certificar de que a emtricitabina, rilpivirina e tenofovir está a actuar correctamente.
Podem ser necessários exames de sangue e urina para verificar se há efeitos indesejáveis.

Emtricitabina, rilpivirina e tenofovir não diminui o risco de transmissão da infecção do VIH através do contacto sexual ou contaminação através do sangue.

O HIV pode ser adquirido a partir de/ou passar-se a outros através de fluidos corporais infectados, incluindo o sangue, fluido vaginal ou sémen.

Se está infectado, é melhor evitar qualquer actividade sexual envolvendo a troca de fluidos corporais com outras pessoas.
Se tem relações sexuais (ou teme pelo seu parceiro), use sempre um preservativo.
Usar só preservativos de látex ou poliuretano, e sempre que haja contacto com o sémen, secreções vaginais ou sangue.

Além disso, não compartilhar agulhas ou equipamentos com alguém, ou usar agulhas sujas.
Se tem alguma dúvida sobre isso, consulte o médico.

Emtricitabina, rilpivirina e tenofovir não deve ser usado em conjunto com adefovir, dexametasona, lamivudina ou certos medicamentos anticonvulsivos (como a carbamazepina, oxcarbazepina, fenobarbital, fenitoína).

Não use a emtricitabina, rilpivirina e tenofovir em conjunto com medicamentos para a tuberculose (tais como rifabutina, rifampicina, rifapentina), certos medicamentos de estômago (como dexlansoprazol, esomeprazol, lansoprazol, omeprazol, pantoprazol, rabeprazol), ou Erva de São João.

Não tome a combinação de emtricitabina, rilpivirina e tenofovir com nenhum destes medicamentos.

Emtricitabina, rilpivirina e tenofovir pode causar um efeito indesejado raro, mas grave, denominado acidose láctica (excesso de ácido no sangue).

Contacte o médico imediatamente se tem mais de um destes sintomas: desconforto abdominal ou de estômago, diminuição do apetite, diarreia, respiração rápida e superficial, sensação geral de mal-estar, dores musculares ou cólicas, náuseas, falta de ar, sonolência; ou cansaço ou fraqueza incomum.

A emtricitabina, rilpivirina e tenofovir pode causar problemas hepáticos, raros, mas graves.
Isso pode ocorrer em pacientes com histórico de infecção por hepatite B.
Entre imediatamente em contacto com o médico se tiver mais de um dos seguintes sintomas: fezes cor de barro, urina escura, uma diminuição do apetite, febre, dor de cabeça, comichão, náuseas e vómitos, erupção cutânea, dor de estômago ou dor, inchaço dos pés ou pernas, cansaço ou fraqueza incomum, ou olhos ou pele amarela.
Informe o médico imediatamente se começar a sentir-se deprimido e tiver pensamentos suicídas.

Relate qualquer pensamento ou comportamento incomuns, que o incomodam, especialmente se são novos ou se piorarem rapidamente.

A emtricitabina, rilpivirina e tenofovir pode fazer com que os ossos fragilizem.
Isso pode aumentar o risco de ossos partidos (fracturas).
Questione o médico sobre isso, se tiver quaisquer preocupações.

A emtricitabina, rilpivirina e tenofovir pode provocar um aumento extra de gordura corporal.
Informe o médico se notar alterações na sua forma corporal, como um aumento da quantidade de gordura na parte superior das costas e pescoço, ou em torno do peito e estômago.
Também pode perder gordura das pernas, braços ou rosto.

O sistema imunológico pode ficar mais forte quando começar a tomar medicamentos para o VIH.
Informe o médico imediatamente se detectar quaisquer alterações na sua saúde.
Às vezes, o sistema imunológico começa a combater infecções que estavam escondidas no seu corpo, como a pneumonia, herpes, ou tuberculose.

Doenças auto-imunes, tais como a doença de Graves, a polimiosite, e o síndroma de Guillain-Barré, também podem ocorrer.

Antes de realizar quaisquer exames médicos, informar o médico responsável de que está a tomar emtricitabina, rilpivirina e tenofovir.

Os resultados de alguns testes podem ser afectados por emtricitabina, rilpivirina e tenofovir.

Não tome outros medicamentos que não tenham sido discutidos com o médico.
Isso inclui medicamentos com receita médica e sem receita [OTC], e ervas ou suplementos vitamínicos.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Se falhar uma dose de emtricitabina, rilpivirina e tenofovir, tome-a assim que possível.
No entanto, se estiver quase na hora da próxima dose, saltar a dose e voltar ao esquema posológico regular.
Não duplique doses.

Se se esquecer de uma dose ou se se esqueçer de usar o medicamento mas tiverem passado menos de 12 horas desde a última dose, tome-a assim que puder, e tome a próxima dose à hora habitual.

Se se esquecer de uma dose ou se se esqueçer de usar o medicamento mas tiverem passado mais de 12 horas desde a última dose, espere e tome a próxima dose à hora habitual.

Não tome medicamento extra para compensar a dose esquecida.
Cuidados no Armazenamento
Guardar o medicamento num recipiente fechado à temperatura ambiente, longe do calor, humidade e luz directa.
Evite o congelamento.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Sem efeito descrito

Ledipasvir + Sofosbuvir Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir

Observações: Quaisquer interacções que tenham sido identificadas com cada uma destas substâncias ativas individualmente podem ocorrer com a associação de Ledipasvir/Sofosbuvir.
Interacções: interacções entre Ledipasvir/sofosbuvir e outros medicamentos ANTIVIRICOS ANTI-VIH: INIBIDORES DA TRANSCRIPTASE REVERSA Emtricitabina/ rilpivirina/tenofovir disoproxil fumarato (200 mg/ 25 mg/ 300 mg/ uma vez por dia)/ ledipasvir (90 mg uma vez por dia)/sofosbuvir (400 mg uma vez por dia) Não são necessários ajustes da dose de Ledipasvir/sofosbuvir ou de emtricitabina/ rilpivirina/ tenofovir disoproxil fumarato. - Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir
Contraindicado

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Inibidores da Bomba de Protões (IBP)

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante contra-indicada: Foi observado que a co-administração de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir e de medicamentos que induzem a CYP3A diminui as concentrações plasmáticas de rilpivirina, o que pode potencialmente causar a perda do efeito terapêutico deste medicamento. Foi observado que a co-administração de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir com inibidores da bomba de protões diminui as concentrações plasmáticas de rilpivirina (devido ao aumento do pH gástrico), o que pode potencialmente causar a perda do efeito terapêutico deste medicamento. - Inibidores da Bomba de Protões (IBP)
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Emtricitabina

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir, como associação fixa, não deve ser administrado concomitantemente com outros medicamentos que contêm emtricitabina ou tenofovir disoproxil fumarato. Este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com cloridrato de rilpivirina a menos que seja necessário para ajuste posológico com rifabutina. Devido às semelhanças com a emtricitabina, este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com outros análogos de citidina, tais como lamivudina. Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir não deve ser administrado concomitantemente com adefovir dipivoxil. - Emtricitabina
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Tenofovir

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir, como associação fixa, não deve ser administrado concomitantemente com outros medicamentos que contêm emtricitabina ou tenofovir disoproxil fumarato. Este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com cloridrato de rilpivirina a menos que seja necessário para ajuste posológico com rifabutina. Devido às semelhanças com a emtricitabina, este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com outros análogos de citidina, tais como lamivudina. Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir não deve ser administrado concomitantemente com adefovir dipivoxil. - Tenofovir
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Rilpivirina

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir, como associação fixa, não deve ser administrado concomitantemente com outros medicamentos que contêm emtricitabina ou tenofovir disoproxil fumarato. Este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com cloridrato de rilpivirina a menos que seja necessário para ajuste posológico com rifabutina. Devido às semelhanças com a emtricitabina, este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com outros análogos de citidina, tais como lamivudina. Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir não deve ser administrado concomitantemente com adefovir dipivoxil. - Rilpivirina
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Rifabutina

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir, como associação fixa, não deve ser administrado concomitantemente com outros medicamentos que contêm emtricitabina ou tenofovir disoproxil fumarato. Este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com cloridrato de rilpivirina a menos que seja necessário para ajuste posológico com rifabutina. Devido às semelhanças com a emtricitabina, este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com outros análogos de citidina, tais como lamivudina. Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir não deve ser administrado concomitantemente com adefovir dipivoxil. - Rifabutina
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Análogos da citidina

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir, como associação fixa, não deve ser administrado concomitantemente com outros medicamentos que contêm emtricitabina ou tenofovir disoproxil fumarato. Este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com cloridrato de rilpivirina a menos que seja necessário para ajuste posológico com rifabutina. Devido às semelhanças com a emtricitabina, este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com outros análogos de citidina, tais como lamivudina. Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir não deve ser administrado concomitantemente com adefovir dipivoxil. - Análogos da citidina
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Lamivudina

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir, como associação fixa, não deve ser administrado concomitantemente com outros medicamentos que contêm emtricitabina ou tenofovir disoproxil fumarato. Este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com cloridrato de rilpivirina a menos que seja necessário para ajuste posológico com rifabutina. Devido às semelhanças com a emtricitabina, este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com outros análogos de citidina, tais como lamivudina. Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir não deve ser administrado concomitantemente com adefovir dipivoxil. - Lamivudina
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Adefovir

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir, como associação fixa, não deve ser administrado concomitantemente com outros medicamentos que contêm emtricitabina ou tenofovir disoproxil fumarato. Este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com cloridrato de rilpivirina a menos que seja necessário para ajuste posológico com rifabutina. Devido às semelhanças com a emtricitabina, este medicamento não deve ser administrado concomitantemente com outros análogos de citidina, tais como lamivudina. Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir não deve ser administrado concomitantemente com adefovir dipivoxil. - Adefovir
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Didanosina

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Didanosina: A co-administração de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir e didanosina não é recomendada. - Didanosina
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Cidofovir

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que a emtricitabina e o tenofovir são excretados principalmente pelos rins, a co-administração deste medicamento com medicamentos que reduzem a função renal ou competem pela secreção tubular activa (ex. cidofovir) poderá aumentar as concentrações séricas da emtricitabina e do tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. A utilização de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir deve ser evitada com a utilização concomitante ou recente de um medicamento nefrotóxico. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicosidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2 (também chama da aldesleucina). - Cidofovir
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Aminoglicosídeos

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que a emtricitabina e o tenofovir são excretados principalmente pelos rins, a co-administração deste medicamento com medicamentos que reduzem a função renal ou competem pela secreção tubular activa (ex. cidofovir) poderá aumentar as concentrações séricas da emtricitabina e do tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. A utilização de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir deve ser evitada com a utilização concomitante ou recente de um medicamento nefrotóxico. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicosidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2 (também chama da aldesleucina). - Aminoglicosídeos
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Anfotericina B

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que a emtricitabina e o tenofovir são excretados principalmente pelos rins, a co-administração deste medicamento com medicamentos que reduzem a função renal ou competem pela secreção tubular activa (ex. cidofovir) poderá aumentar as concentrações séricas da emtricitabina e do tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. A utilização de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir deve ser evitada com a utilização concomitante ou recente de um medicamento nefrotóxico. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicosidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2 (também chama da aldesleucina). - Anfotericina B
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Foscarneto sódico

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que a emtricitabina e o tenofovir são excretados principalmente pelos rins, a co-administração deste medicamento com medicamentos que reduzem a função renal ou competem pela secreção tubular activa (ex. cidofovir) poderá aumentar as concentrações séricas da emtricitabina e do tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. A utilização de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir deve ser evitada com a utilização concomitante ou recente de um medicamento nefrotóxico. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicosidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2 (também chama da aldesleucina). - Foscarneto sódico
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Ganciclovir

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que a emtricitabina e o tenofovir são excretados principalmente pelos rins, a co-administração deste medicamento com medicamentos que reduzem a função renal ou competem pela secreção tubular activa (ex. cidofovir) poderá aumentar as concentrações séricas da emtricitabina e do tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. A utilização de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir deve ser evitada com a utilização concomitante ou recente de um medicamento nefrotóxico. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicosidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2 (também chama da aldesleucina). - Ganciclovir
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Pentamidina

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que a emtricitabina e o tenofovir são excretados principalmente pelos rins, a co-administração deste medicamento com medicamentos que reduzem a função renal ou competem pela secreção tubular activa (ex. cidofovir) poderá aumentar as concentrações séricas da emtricitabina e do tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. A utilização de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir deve ser evitada com a utilização concomitante ou recente de um medicamento nefrotóxico. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicosidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2 (também chama da aldesleucina). - Pentamidina
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Vancomicina

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que a emtricitabina e o tenofovir são excretados principalmente pelos rins, a co-administração deste medicamento com medicamentos que reduzem a função renal ou competem pela secreção tubular activa (ex. cidofovir) poderá aumentar as concentrações séricas da emtricitabina e do tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. A utilização de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir deve ser evitada com a utilização concomitante ou recente de um medicamento nefrotóxico. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicosidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2 (também chama da aldesleucina). - Vancomicina
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Interleucina 2

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Medicamentos eliminados por via renal: Uma vez que a emtricitabina e o tenofovir são excretados principalmente pelos rins, a co-administração deste medicamento com medicamentos que reduzem a função renal ou competem pela secreção tubular activa (ex. cidofovir) poderá aumentar as concentrações séricas da emtricitabina e do tenofovir e/ou dos medicamentos administrados concomitantemente. A utilização de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir deve ser evitada com a utilização concomitante ou recente de um medicamento nefrotóxico. Alguns exemplos destes medicamentos incluem, mas não se limitam a, aminoglicosidos, anfotericina B, foscarneto, ganciclovir, pentamidina, vancomicina, cidofovir ou interleucina-2 (também chama da aldesleucina). - Interleucina 2
Não recomendado/Evitar

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Inibidores não nucleosídeos da transcriptase inversa (reversa) (NNRTIs)

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante não recomendada: Outros NNRTIs: A co-administração de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir com outros NNRTIs não é recomendada. - Inibidores não nucleosídeos da transcriptase inversa (reversa) (NNRTIs)
Usar com precaução

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Citocromo P450

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante nos casos em que é recomendada precaução: Inibidores das enzimas do citocromo P450: Foi observado que a co-administração de Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir com medicamentos que inibem a actividade da enzima CYP3A aumenta as concentrações plasmáticas de rilpivirina. - Citocromo P450
Usar com precaução

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Medicamentos que prolongam o intervalo QT

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante nos casos em que é recomendada precaução: Medicamentos que prolongam o intervalo QT: Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir deve ser utilizado com precaução quando administrado concomitantemente com medicamentos com um risco conhecido de Torsade de Pointes. Estão disponíveis informações limitadas sobre o potencial de uma interacção farmacodinâmica entre a rilpivirina e medicamentos que prolongam o intervalo QTc do eletrocardiograma. Num estudo em indivíduos saudáveis, doses supraterapêuticas de rilpivirina (75 mg uma vez por dia e 300 mg uma vez por dia) mostraram prolongar o intervalo QTc no ECG. - Medicamentos que prolongam o intervalo QT
Usar com precaução

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Substratos da glicoproteína-P (Gp-P)

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante nos casos em que é recomendada precaução: Substratos da glicoproteína P: A rilpivirina inibe a glicoproteína P in vitro (CI50 de 9,2 μM). Num estudo clínico, a rilpivirina não afetou a farmacocinética da digoxina de forma significativa. Contudo, não se pode excluir por completo que a rilpivirina pode aumentar a exposição a outros fármacos transportados pela glicoproteína P que sejam mais sensíveis à inibição da glicoproteína P intestinal (por ex., etexilato de dabigatran). A rilpivirina é um inibidor in vitro do transportador da MATE-2K com uma CI50 de < 2,7 nM. Desconhecem-se atualmente as implicações clínicas deste resultado. - Substratos da glicoproteína-P (Gp-P)
Usar com precaução

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Digoxina

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante nos casos em que é recomendada precaução: Substratos da glicoproteína P: A rilpivirina inibe a glicoproteína P in vitro (CI50 de 9,2 μM). Num estudo clínico, a rilpivirina não afetou a farmacocinética da digoxina de forma significativa. Contudo, não se pode excluir por completo que a rilpivirina pode aumentar a exposição a outros fármacos transportados pela glicoproteína P que sejam mais sensíveis à inibição da glicoproteína P intestinal (por ex., etexilato de dabigatran). A rilpivirina é um inibidor in vitro do transportador da MATE-2K com uma CI50 de < 2,7 nM. Desconhecem-se atualmente as implicações clínicas deste resultado. - Digoxina
Usar com precaução

Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir Dabigatrano etexilato

Observações: Não foram efetuados estudos de interacção medicamentosa com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir. As interações que foram identificadas com estes agentes individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interacção com estes agentes só foram realizados em adultos. A rilpivirina é metabolizada principalmente pelo citocromo P450 (CYP)3A. Medicamentos que induzem ou inibem a CYP3A podem portanto afetar a depuração de rilpivirina.
Interacções: Utilização concomitante nos casos em que é recomendada precaução: Substratos da glicoproteína P: A rilpivirina inibe a glicoproteína P in vitro (CI50 de 9,2 μM). Num estudo clínico, a rilpivirina não afetou a farmacocinética da digoxina de forma significativa. Contudo, não se pode excluir por completo que a rilpivirina pode aumentar a exposição a outros fármacos transportados pela glicoproteína P que sejam mais sensíveis à inibição da glicoproteína P intestinal (por ex., etexilato de dabigatran). A rilpivirina é um inibidor in vitro do transportador da MATE-2K com uma CI50 de < 2,7 nM. Desconhecem-se atualmente as implicações clínicas deste resultado. - Dabigatrano etexilato
Sem efeito descrito

Sofosbuvir + Velpatasvir + Voxilaprevir Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir

Observações: n.d.
Interacções: interacções entre Sofosbuvir / Velpatasvir / Voxilaprevir e outros medicamentos: ANTIVÍRICOS ANTI-VIH: INIBIDORES DA TRANSCRIPTASE REVERSA Emtricitabina/ rilpivirina/tenofovir alafenamida (200/25/25 mg uma vez por dia)i + sofosbuvir/velpatasvir/ voxilaprevir (400/100/100 mg uma vez por dia) + voxilaprevir (100 mg uma vez por dia) Não são necessários ajustes da dose de Sofosbuvir / Velpatasvir / Voxilaprevir ou de emtricitabina/ rilpivirina/tenofovir alafenamida. - Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções da Emtricitabina + Rilpivirina + Tenofovir
Informe o médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

As mulheres não devem engravidar durante o tratamento com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir.
Utilize um método contraceptivo eficaz enquanto estiver a tomar Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir.
Informe o seu médico imediatamente se engravidar ou se planeia engravidar.
As mulheres grávidas não devem tomar Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir, a menos que decidam com o médico que é claramente necessário.
O médico irá discutir os benefícios e riscos potenciais para si e para o seu filho, de tomar Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir.
Se tomou Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir durante a gravidez, o médico pode pedir-lhe para efectuar análises ao sangue e outros testes de diagnóstico regulares para verificar o desenvolvimento da sua criança.

Nas crianças cujas mães tomaram NRTIs durante a gravidez, o benefício da menor possibilidade de infecção pelo VIH é superior ao risco de sofrerem efeitos secundários.

Não deverá amamentar durante o tratamento com Emtricitabina / Rilpivirina / Tenofovir porque é excretado no leite humano.

Se é uma mulher infectada por VIH recomenda-se que não amamente para evitar a transmissão do vírus ao bebé através do leite.

Não conduza nem utilize máquinas se sentir cansaço, sonolência ou tonturas após tomar o seu medicamento.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021