Econazol

DCI com Advertência na Gravidez DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
Econazol é um fármaco antifúngico da classe e derivado dos imidazóis.

Tem como função impedir a síntese de ergosterol e outros ésteres da membrana celular do fungo, descaracterizando assim a função membranar.

Na forma farmacêutica creme, não pode ser aplicado na região dos olhos, existindo a opção de administração em colírios ou gotas oftálmicas.

O medicamento apresenta ótima absorção vaginal, nos casos de micoses nessa região.
Usos comuns
Econazol pertence à família de medicamentos chamados antifúngicos, que são utilizados no tratamento de infeções causadas por fungos.

Funcionam matando o fungo ou impedindo o seu crescimento.

Econazol creme é aplicado sobre a pele para o tratamento de infeções por fungos.

Estes incluem:
– micose do corpo (tinea corporis);
– micose do pé (tinea pedis; pé de atleta);
– micose da virilha (tinea cruris; Jock comichão);
– pitiríase versicolor, e
– certas outras infeções por fungos, tais como Candida (Monilia) infeções.

Econazol está disponível apenas com prescrição médica.
Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Dermatomicoses.
Classificação CFT
07.01.02     Anti-infecciosos e antisséticos ginecológicos 13.01.03     Antifúngicos
Mecanismo De Ação
Econazol interage com desmetilase 14-α, uma enzima citocromo P-450 necessário para converter a lanosterol ergosterol.

Como o ergosterol é um componente essencial da membrana da célula fúngica, a inibição da sua síntese resulta no aumento da permeabilidade celular provocando fugas de conteúdos celulares.

Econazole também pode inibir a respiração endógena, interagir com os fosfolipídios de membrana, inibem a transformação de leveduras para formas de micélio, inibir a absorção de purina, e prejudicar triglicérides e/ou biossíntese de fosfolipídios.
Posologia Orientativa
Aplicar 2 a 3 vezes/dia, continuando mais 14 dias após cura clínica das lesões.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Hipersensibilidade. Econazol pode diminuir a resistência dos preservativos e diafragmas.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Irritação dérmica ocasional ou sensibilidade.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Desconhece-se se é perigoso. Risco fetal desconhecido, por falta de estudos alargados.
Precauções Gerais
Se o seu problema de pele não melhorar dentro de 2 semanas ou mais, ou se piorar, consulte o seu médico.

Para ajudar a eliminar a infeção e certificar-se que esta não retoma, devem ser instituídos bons hábitos alimentares.

Para os pacientes que usam econazole para a micose da virilha (tinea cutis, comichão de jock): Evite usar roupa interior muito apertada ou feita a partir de materiais sintéticos (por exemplo, rayon ou nylon).

Em vez disso, usar roupa interior larga e de algodão.

Usar um pó absorvente (por exemplo, pó de talco) ou um antifúngico (por exemplo, tolnaftato) sobre a pele.

É melhor não usar creme econazole ou qualquer outro creme antifúngico, ao mesmo tempo que usa o pó.

Estas medidas irão ajudar a reduzir o atrito e irritação e também vai ajudar a manter a região da virilha fresca e seca.

Para os pacientes que usam econazole para micose do pé (tinea pedis; pé de atleta):

Secar cuidadosamente os pés, especialmente entre os dedos, após o banho.

Evite usar meias feitas de lã ou materiais sintéticos (por exemplo, rayon ou nylon).

Em vez disso, use meias de algodão, limpas e mude-as diariamente ou com mais frequência, para os pés transpirarem livremente.

Use sapatos bem ventilados (por exemplo, sapatos com furos) ou sandálias.

Use um pó suave, absorvente (por exemplo, pó de talco) ou um pó antifúngico (por exemplo, tolnaftate) entre os dedos dos pés, nos pés, nas meias e sapatos uma ou duas vezes por dia.

Não usar creme econazole ou qualquer outro creme antifúngico, ao mesmo tempo que usa o pó.

Estas medidas irão ajudar a manter os pés frescos e secos.

Se tem alguma dúvida sobre isso, fale com o seu médico.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Se falhar uma dose de econazole, aplique-a assim que possível.

No entanto, se estiver quase na hora da sua próxima dose, ignore a dose esquecida e volte ao esquema posológico regular.
Cuidados no Armazenamento
Guarde o medicamento num recipiente fechado à temperatura ambiente, longe do calor, humidade e luz direta.

Evite congelamento.

Manter fora do alcance das crianças.

Não guarde medicamentos desatualizados ou medicamento não mais necessários.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Econazol + Anticoagulantes orais

Observações: O econazol é um inibidor conhecido do CYP3A4/2C9.
Interações: Podem ocorrer interações relevantes, as quais foram reportadas em doentes sob tratamento com anticoagulantes orais, apesar da sua disponibilidade sistémica após aplicação ginecológica ser limitada. Em doentes a administrar anticoagulantes, tais como varfarina ou acenocumarol é necessário precaução e monitorização.

Econazol + Acenocumarol

Observações: O econazol é um inibidor conhecido do CYP3A4/2C9.
Interações: Em doentes a administrar anticoagulantes, tais como varfarina ou acenocumarol é necessário precaução e monitorização.

Econazol + Varfarina

Observações: O econazol é um inibidor conhecido do CYP3A4/2C9.
Interações: Em doentes a administrar anticoagulantes, tais como varfarina ou acenocumarol é necessário precaução e monitorização.

Fluindiona + Econazol

Observações: N.D.
Interações: Associações que requerem precauções de utilização: Econazol: Independentemente da via de administração de econazol: efeito aumentado de anticoagulantes orais e risco de hemorragia. Monitorização mais frequente do INR. Ajustar a dose de anticoagulante oral durante o tratamento com o econazol e após a sua retirada.
Aconselhar o paciente para tentar manter as áreas afetadas o mais seco possível porque a pele húmida favorece o crescimento de fungos.

Aconselhar o paciente que está a ser tratado por tinea cruris (micose na virilha) para evitar o excesso de banho, usar pó de secagem nas áreas com excesso de transpiração ou dobras da pele causada por obesidade e usar roupa interior larga.

Aconselhar o paciente tratado por tinea pedis (pé de atleta) para cuidadosamente secar entre os dedos após o banho, aplicar pó de secagem se necessário e mudar as meias com frequência.

Ensine o paciente ou cuidador a técnica adequada para aplicar o creme: lavar as mãos, aplique creme suficiente para cobrir as áreas afetadas e massage suavemente a pele.

Lavar as mãos após a aplicação do creme.

Aconselhar o paciente para aplicar o creme nas áreas afetadas, uma ou duas vezes por dia, conforme indicado pelo médico.

Alertar o paciente para evitar o contacto com os olhos.

Aconselhar o paciente que se o creme entrar em contacto com os olhos para lavar os olhos com grandes quantidades de água fria e contactar o médico se ocorrer irritação ocular.

Aconselhar o paciente que os sintomas devem começar a melhorar logo após o início do tratamento, mas para continuar a aplicar o creme até finalizar o tratamento para prevenir a recorrência da infeção.

Aconselhar o paciente para notificar o médico se a condição não melhorar, piorar, ou se ocorrerem reações no local de aplicação (por exemplo, queimadura, ardor, vermelhidão, prurido) e forem incómodas.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017