Dronabinol + Canabidiol

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência no Dopping
O que é
Tetra-hidrocanabinol, também conhecido como THC (do inglês Tetrahydrocannabinol), Δ9-THC, Δ9-tetra-hidrocanabinol (delta-9-tetra-hidrocanabinol), ou dronabinol (sintético), é a principal substância psicoactiva encontrada nas plantas do género Cannabis, e pode ser obtido por extração a partir dessa planta ou por síntese em laboratório.

O canabidiol (CBD) é uma das mais de 400 substâncias químicas canabinoides encontradas na Cannabis sativa, e que constitui grande parte da planta, chegando a representar mais de 40% de seus extratos.
Usos comuns
Dronabinol/Canabidiol é indicado como tratamento para a melhoria dos sintomas em doentes com espasticidade moderada a grave devida a esclerose múltipla (EM), que não responderam de forma adequada a outra medicação antiespástica e que demonstraram uma melhoria clinicamente significativa dos sintomas relacionados com a espasticidade durante um ensaio inicial da terapêutica.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
É indicado para o alívio da rigidez muscular associada à esclerose múltipla.
Classificação CFT

02.10 : Analgésicos e antipiréticos

Mecanismo De Ação
Extratos de cannabis como o delta-9-tetrahidrocanabinol e o canabidiol que atuam diretamente no sistema nervoso, levando ao relaxamento dos músculos e alívio da rigidez e dor muscular.
Posologia Orientativa
Conforme critério médico.
Administração
Via bucal.
Contraindicações
Não deve ser usado durante a amamentação ou gravidez, devendo-se, por isso, utilizar um método contracetivo eficaz até 3 meses depois de terminar o uso do remédio.
Também não se deve tomar em caso de alergia a qualquer componente da fórmula.
Pessoas com familiares que tenham doenças mentais como esquizofrenia ou psicose, não devem tomar este remédio.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Os efeitos colaterais mais comuns incluem tonturas, sonolência, perda de memória, dificuldade de concentração e para falar, visão embaçada, aumento ou perda de apetite, boca seca, prisão de ventre ou diarreia, náusea ou vômito ou alucinações.

A utilização do remédio pode ainda levar ao aparecimento de feridas na boca, com sensação de queimação e dor.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
Em casos de doença no fígado ou rins, problemas de epilepsia ou problemas de coração, o uso do medicamento deve ser avaliado por um médico. Durante a sua utilização não se deve dirigir automóveis ou máquinas, nem beber bebidas alcoólicas.

No caso de se fazer uma viagem para o estrangeiro, deve-se verificar se o medicamento é legal nesse país, pois contém na sua fórmula substâncias com controlo legal.
Cuidados com a Dieta
Durante a sua utilização não se deve beber bebidas alcoólicas.
Terapêutica Interrompida
Não utilize uma dose a dobrar para compensar uma que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dronabinol + Canabidiol + Inibidores do CYP3A4

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: O tratamento concomitante com o inibidor da CYP3A4 cetoconazol produziu um aumento da Cmax e da AUC do THC (respetivamente de 1,2 e 1,8 vezes), do seu metabolito principal (respetivamente de 3 e 3,6 vezes) e do CBD (respetivamente de 2 e 2 vezes). Por conseguinte, se o tratamento medicamentoso concomitante com inibidores da CYP3A4 (p. ex., cetoconazol, ritonavir, claritromicina) for iniciado ou interrompido durante o tratamento com este medicamento, poderá ser necessária uma nova titulação da dose. - Inibidores do CYP3A4
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dronabinol + Canabidiol + Indutores do CYP3A4

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: Após tratamento com o indutor da CYP3A4 rifampicina, observaram-se diminuições da Cmax e da AUC do THC (diminuição, respetivamente, de 40% e 20%), do seu metabolito principal (diminuição, respetivamente, de 85% e 87%) e do CBD (diminuição, respetivamente, de 50% e 60%). Por conseguinte, se o tratamento medicamentoso concomitante com indutores enzimáticos potentes (p.ex., rifampicina, carbamazepina, hipericão) for iniciado ou interrompido durante o tratamento com este medicamento, poderá ser necessária uma nova titulação da dose. - Indutores do CYP3A4
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dronabinol + Canabidiol + Cetoconazol

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: O tratamento concomitante com o inibidor da CYP3A4 cetoconazol produziu um aumento da Cmax e da AUC do THC (respetivamente de 1,2 e 1,8 vezes), do seu metabolito principal (respetivamente de 3 e 3,6 vezes) e do CBD (respetivamente de 2 e 2 vezes). Por conseguinte, se o tratamento medicamentoso concomitante com inibidores da CYP3A4 (p. ex., cetoconazol, ritonavir, claritromicina) for iniciado ou interrompido durante o tratamento com este medicamento, poderá ser necessária uma nova titulação da dose. - Cetoconazol
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dronabinol + Canabidiol + Claritromicina

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: O tratamento concomitante com o inibidor da CYP3A4 cetoconazol produziu um aumento da Cmax e da AUC do THC (respetivamente de 1,2 e 1,8 vezes), do seu metabolito principal (respetivamente de 3 e 3,6 vezes) e do CBD (respetivamente de 2 e 2 vezes). Por conseguinte, se o tratamento medicamentoso concomitante com inibidores da CYP3A4 (p. ex., cetoconazol, ritonavir, claritromicina) for iniciado ou interrompido durante o tratamento com este medicamento, poderá ser necessária uma nova titulação da dose. - Claritromicina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dronabinol + Canabidiol + Ritonavir

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: O tratamento concomitante com o inibidor da CYP3A4 cetoconazol produziu um aumento da Cmax e da AUC do THC (respetivamente de 1,2 e 1,8 vezes), do seu metabolito principal (respetivamente de 3 e 3,6 vezes) e do CBD (respetivamente de 2 e 2 vezes). Por conseguinte, se o tratamento medicamentoso concomitante com inibidores da CYP3A4 (p. ex., cetoconazol, ritonavir, claritromicina) for iniciado ou interrompido durante o tratamento com este medicamento, poderá ser necessária uma nova titulação da dose. - Ritonavir
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dronabinol + Canabidiol + Rifampicina

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: Após tratamento com o indutor da CYP3A4 rifampicina, observaram-se diminuições da Cmax e da AUC do THC (diminuição, respetivamente, de 40% e 20%), do seu metabolito principal (diminuição, respetivamente, de 85% e 87%) e do CBD (diminuição, respetivamente, de 50% e 60%). - Rifampicina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dronabinol + Canabidiol + Carbamazepina

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: Após tratamento com o indutor da CYP3A4 rifampicina, observaram-se diminuições da Cmax e da AUC do THC (diminuição, respetivamente, de 40% e 20%), do seu metabolito principal (diminuição, respetivamente, de 85% e 87%) e do CBD (diminuição, respetivamente, de 50% e 60%). Por conseguinte, se o tratamento medicamentoso concomitante com indutores enzimáticos potentes (p.ex., rifampicina, carbamazepina, hipericão) for iniciado ou interrompido durante o tratamento com este medicamento, poderá ser necessária uma nova titulação da dose. - Carbamazepina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dronabinol + Canabidiol + Hipericão (Erva de S. João)

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: Após tratamento com o indutor da CYP3A4 rifampicina, observaram-se diminuições da Cmax e da AUC do THC (diminuição, respetivamente, de 40% e 20%), do seu metabolito principal (diminuição, respetivamente, de 85% e 87%) e do CBD (diminuição, respetivamente, de 50% e 60%). Por conseguinte, se o tratamento medicamentoso concomitante com indutores enzimáticos potentes (p.ex., rifampicina, carbamazepina, hipericão) for iniciado ou interrompido durante o tratamento com este medicamento, poderá ser necessária uma nova titulação da dose. - Hipericão (Erva de S. João)
Sem efeito descrito

Dronabinol + Canabidiol + Inibidores do CYP2C19

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: O tratamento concomitante com o inibidor da CYP2C19 omeprazol não causou alteração significativa dos parâmetros farmacocinéticos. - Inibidores do CYP2C19
Sem efeito descrito

Dronabinol + Canabidiol + Omeprazol

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: O tratamento concomitante com o inibidor da CYP2C19 omeprazol não causou alteração significativa dos parâmetros farmacocinéticos. - Omeprazol
Usar com precaução

Dronabinol + Canabidiol + Substratos da glicoproteína-P (Gp-P)

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: Com base em dados in vitro não se pode excluir uma inibição pelo CBD da glicoproteína p a nível intestinal. Portanto, recomenda-se que sejam tomadas precauções com o tratamento concomitante com digoxina e outros medicamentos que sejam substratos da glicoproteína p. - Substratos da glicoproteína-P (Gp-P)
Usar com precaução

Dronabinol + Canabidiol + Digoxina

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: Com base em dados in vitro não se pode excluir uma inibição pelo CBD da glicoproteína p a nível intestinal. Portanto, recomenda-se que sejam tomadas precauções com o tratamento concomitante com digoxina e outros medicamentos que sejam substratos da glicoproteína p. - Digoxina
Usar com precaução

Dronabinol + Canabidiol + Hipnóticos

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: Deve ter-se cuidado com hipnóticos, sedativos e medicamentos com efeitos sedativos potenciais porque pode existir um efeito aditivo sobre a sedação e os efeitos relaxantes musculares. - Hipnóticos
Usar com precaução

Dronabinol + Canabidiol + Sedativos

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: Deve ter-se cuidado com hipnóticos, sedativos e medicamentos com efeitos sedativos potenciais porque pode existir um efeito aditivo sobre a sedação e os efeitos relaxantes musculares. - Sedativos
Usar com precaução

Dronabinol + Canabidiol + Antiespasmódicos (espasmolítico, antiespástico)

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: Embora não se tenha observado uma taxa mais elevada de acontecimentos adversos em doentes já medicados com antiespásticos e com este medicamento, devem tomar-se precauções quando se coadministra esta associação com este tipo de agentes, devido à possibilidade de ocorrer uma diminuição do tónus e potência muscular que produz um maior risco de quedas. - Antiespasmódicos (espasmolítico, antiespástico)
Não recomendado/Evitar

Dronabinol + Canabidiol + Álcool

Observações: O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são metabolizados pelo sistema enzimático do citocromo P 450 . Os efeitos inibidores deste medicamento sobre o sistema do citocromo P 450 observados in vitro e em modelos animais foram observados apenas em exposições significativamente mais elevadas do que a exposição máxima observada em ensaios clínicos. Num estudo in vitro com a substância medicamentosa de origem botânica THC a 1:1% (v/v) e com a substância medicamentosa de origem botânica CBD, não se observou indução relevante das enzimas do citocromo P 450 no que respeita às enzimas humanas CYP1A2, CYP2C9, CYP2C19 e CYP3A4 em hepatocitos humanos, em doses até 1 μ M (314 ng/ml). Quando este medicamento foi coadministrado com alimentos, a Cmax e a AUC médias do THC foram 1,6 e 2,8 vezes mais elevadas em comparação com o estado de jejum. Os valores correspondentes do CBD foram de 3,3 e 5,1 vezes.
Interações: Este medicamento pode interagir com o álcool afetando a coordenação, concentração e capacidade de responder rapidamente. Em geral, as bebidas alcoólicas devem ser evitadas durante a utilização, especialmente no início do tratamento ou quando se altera a dose. Os doentes devem ser advertidos de que se beberem álcool enquanto estiverem a utilizar este medicamento os efeitos aditivos sobre o SNC podem aumentar o risco de quedas e de outros acidentes. - Álcool
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Dronabinol + Canabidiol
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Não administrar durante a gravidez e amamentação.

Classificação Estupefaciente: Tabela II-B

Os doentes devem ser informados de que se viajarem para outro país, pode ser ilegal trazerem consigo este medicamento em alguns países.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 18 de Setembro de 2020