Difenidramina + Levomentol

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência na Condução
O que é
Fluidificante e antitússico.
Usos comuns
No alívio dos sintomas da congestão nasal associados a rinite alérgica ou a infeções respiratórias altas.

No tratamento da tosse.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
No alívio dos sintomas da congestão nasal associados a rinite alérgica ou a infeções respiratórias altas.

No tratamento da tosse.
Classificação CFT

10.01.01 : Anti-histamínicos H1 sedativos

Mecanismo De Ação
Cloridrato de difenidramina:
O cloridrato de difenidramina é uma etanolamina e um antagonista dos recetores H1 da histamina de primeira geração um inibidor reversível e competitivo da histamina sobre o recetor H1.

Os antagonistas dos recetores H1, especialmente etanolaminas, possuem uma atividade anti-histamínica e antimuscarínica significativa, e simultaneamente propriedades sedativas.

O mecanismo sedativo do cloridrato de difenidramina parece resultar do antagonismo dos recetores centrais da histamina e dos recetores colinérgicos.

A evolução da sedação após a administração oral de uma dose de 50 mg foi associada a concentrações plasmáticas elevadas, e diferiu significativamente do placebo durante as primeiras três horas após administração.

A farmacodinâmica da sedação correlacionou-se com picos de concentração do medicamento ocorridos durante a absorção e a fase de distribuição (fase alfa).

Levomentol:
O mecanismo pelo qual o levomentol pode atuar como poderoso antitússico.

Está relacionado com o forte efeito estimulante sobre os recetores do frio presentes na laringe, na ausência de ar fresco.

Constatou-se que as substâncias que produzem uma sensação de calor na via respiratória podem estimular o reflexo da tosse, enquanto o mentol, que produz uma sensação de frio, possui o efeito oposto.
Posologia Orientativa
Adultos: 1 a 2 colheres de chá de 2 em 2 ou de 3 em 3 horas.

Crianças com idade igual ou superior a 6 anos: ½ (meia) a 1 colher de chá de 3 em 3 horas.
Administração
Via oral.
Contraindicações
Hipersensibilidade às substâncias ativas.

Crianças com idade inferior a 6 anos não devem tomar, exceto se prescrito pelo médico.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Reações Adversas ao Medicamento Identificadas Durante a Experiência Pós-Comercialização Com Cloridrato de Difenidramina/Levomentol:

A Categoria de Frequência foi Estimada a partir de Ensaios Clínicos ou Estudos Epidemiológicos*

Cardiopatias:
Desconhecido: Hipotensão, Palpitações, Taquicardia.

Afeções do ouvido e do labirinto:
Desconhecido: Zumbido.

Afeções oculares:
Desconhecido: Visão turva.

Doenças gastrointestinais
Frequentes: Boca seca
Desconhecido: Obstipação, Diarreia, Dispepsia, Náuseas, Vómitos.

Perturbações gerais e alterações no local de administração
Frequente: Astenia.

Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneos:
Desconhecido: Prurido, Erupção cutânea, Urticária.

Doenças do sistema nervoso:
Muito frequentes: Sonolência
Frequentes: Tonturas
Desconhecido: Agitação, Dificuldade de coordenação, Convulsões, Cefaleias, Insónias, Parestesia, Sedação, Tremor.

Perturbações do foro psiquiátrico:
Desconhecido: Sentir-se confuso, Irritabilidade, Alucinações, Nervosismo.

Doenças renais e urinárias:
Desconhecido: Retenção urinária.

Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino:
Desconhecido: Desconforto no peito, Garganta seca, Secura nasal.

* Categoria de frequência com base em ensaios clínicos apenas com o cloridrato de difenidramina

Reações Adversas ao Medicamento Identificadas Durante a Experiência Pós-Comercialização Com Cloridrato de Difenidramina:

A Categoria de Frequência foi Estimada a partir das Taxas de Notificações Espontâneas:

Cardiopatias:
Muito raros: Hipotensão, Palpitações, Taquicardia.

Afeções do ouvido e do labirinto:
Muito raros: Zumbido.

Afeções oculares:
Muito raros: Visão turva.

Doenças gastrointestinais:
Muito raros: Obstipação, Diarreia, Boca seca, Dispepsia, Náuseas, Vómitos.

Perturbações gerais e alterações no local de administração:
Muito raros: Astenia.

Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneos:
Muito raros: Prurido, Erupção cutânea, Urticária.

Doenças do sistema nervoso:
Muito raros: Agitação, Dificuldade de coordenação, Convulsões, Tonturas, Cefaleias, Insónias, Parestesia, Sedação, Sonolência, Tremor.

Perturbações do foro psiquiátrico:
Muito raros: Sentir-se confuso, Irritabilidade, Alucinações, Nervosismo.

Doenças renais e urinárias:
Muito raros: Retenção urinária.

Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino:
Muito raros: Desconforto no peito, Garganta seca, Secura nasal.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Não administrar durante a gravidez
Condução
Condução
Condução:Deve ser exercida precaução na condução de veículos automóveis.
Precauções Gerais
- Crianças com idade inferior a 6 anos não devem tomar o medicamento exceto se prescrito pelo médico.

- Não utilizar com outros medicamentos contendo cloridrato de difenidramina, mesmo medicamentos para aplicação na pele.

- Não utilizar para causar sonolência na criança.

- Pode causar sonolência pronunciada.

- Os doentes devem ser aconselhados a conduzir veículos automóveis ou utilizar máquinas com precaução.

- O cloridrato de difenidramina pode aumentar os efeitos sedativos dos depressores do sistema nervoso central incluindo álcool, sedativos, e tranquilizantes.

Enquanto tomar este medicamento, evite a ingestão de bebidas alcoólicas, e consulte um profissional de saúde antes de tomar depressores do sistema nervoso central..

- Pode ocorrer excitabilidade.

- Não deve ser utilizado para o tratamento da tosse persistente ou crónica, tal como a tosse que ocorre no caso de asma, ou quando a tosse é acompanhada por secreções excessivas, exceto quando indicado pelo médico.

Os doentes com as condições seguintes devem ser aconselhados a consultar um médico antes de utilizarem medicamentos contendo cloridrato de difenidramina e levomentol:
- Condição respiratória como enfisema, bronquite crónica, ou asma brônquica aguda ou crónica
- Glaucoma
- Hiperplasia da próstata com volume urinário residual.
Cuidados com a Dieta
Evite a ingestão de bebidas alcoólicas
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Conservar a temperatura inferior a 25˚C.

Manter o frasco bem fechado.

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Difenidramina + Levomentol + Anticolinérgicos

Observações: N.D.
Interações: O cloridrato de difenidramina possui atividade anticolinérgica que pode ser potenciada por outros medicamentos com efeitos anticolinérgicos. - Anticolinérgicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Difenidramina + Levomentol + Depressores do SNC

Observações: N.D.
Interações: O cloridrato de difenidramina pode aumentar os efeitos sedativos dos depressores do sistema nervoso central, incluindo álcool, sedativos, e tranquilizantes. - Depressores do SNC
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Difenidramina + Levomentol + Álcool

Observações: N.D.
Interações: O cloridrato de difenidramina pode aumentar os efeitos sedativos dos depressores do sistema nervoso central, incluindo álcool, sedativos, e tranquilizantes. - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Difenidramina + Levomentol + Sedativos

Observações: N.D.
Interações: O cloridrato de difenidramina pode aumentar os efeitos sedativos dos depressores do sistema nervoso central, incluindo álcool, sedativos, e tranquilizantes. - Sedativos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Difenidramina + Levomentol + Tranquilizantes

Observações: N.D.
Interações: O cloridrato de difenidramina pode aumentar os efeitos sedativos dos depressores do sistema nervoso central, incluindo álcool, sedativos, e tranquilizantes. - Tranquilizantes
Contraindicado

Difenidramina + Levomentol + Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)

Observações: N.D.
Interações: O tratamento com Difenidramina/Levomentol não deve ser iniciado se o doente tiver tomado um inibidor da monoaminooxidase nas duas semanas anteriores. - Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações da Difenidramina + Levomentol
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, ou tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.

Não inicie o tratamento se tiver tomado um inibidor da monoaminoxidase nas duas semanas anteriores.

Anticolinérgicos:
O cloridrato de difenidramina possui atividade anticolinérgica que pode ser potenciada por outros medicamentos com efeitos anticolinérgicos.

Depressores do SNC (álcool, sedativos, tranquilizantes):
O cloridrato de difenidramina pode aumentar os efeitos sedativos dos depressores do sistema nervoso central, incluindo álcool, sedativos, e tranquilizantes.

O cloridrato de difenidramina pode causar alterações psicomotoras e sonolência pronunciada.

Deve ser exercida precaução na condução de veículos automóveis ou utilização de máquinas.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020