Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução
O que é
O tetrahidrocanabinol (THC) é o principal constituinte psicoativo da cannabis e um de pelo menos 113 canabinóides totais identificados na planta. Embora a fórmula química para THC (C21H30O2) descreva vários isómeros, o termo THC geralmente se refere ao isómero Delta-9-THC com nome químico (-) - trans-Δ9-tetrahidrocanabinol. Como a maioria dos metabólitos secundários farmacologicamente activos das plantas, o THC é um lipídio encontrado na cannabis, supostamente envolvido na adaptação evolutiva da planta, supostamente contra a predação de insectos, luz ultravioleta e stress ambiental.

Canabidiol (CBD) é um fitocanabinóide descoberto em 1940. É um dos 113 canabinóides identificados em plantas de cannabis, junto com o tetrahidrocanabinol (THC), e é responsável por até 40% do extrato da planta. Em 2019, pesquisas clínicas sobre o TCC incluíram estudos relacionados à ansiedade, cognição, distúrbios do movimento e dor.
Usos comuns
A canábis medicinal, ou mais precisamente Cannabis flos, consiste nas flores secas da planta fêmea Cannabis sativa L.
A canábis contém várias substâncias activas diferentes, incluindo substâncias classificadas como canabinóides, como delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e canabidiol (CBD).
A composição específica determina como a canábis funciona e quais os efeitos adversos que podem ser causados.
A canábis medicinal obtida numa farmácia é um produto padronizado que obedece a rígidos requisitos de qualidade.
Esta canábis destina-se a fins terapêuticos, por isso é designada como canábis medicinal.

Este produto está indicado apenas nos casos em que os tratamentos convencionais não produziram os efeitos esperados ou provocam efeitos adversos relevantes.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Inflorescências com um teor elevado de delta-9-tetrahidrocanabinol (THC >> CBD)
- Náuseas e vómitos (resultantes de quimioterapia, radioterapia e terapia combinada de VIH e medicação para a hepatite C)
- Estimulação do apetite nos cuidados paliativos de doentes sujeitos a tratamentos oncológicos ou com SIDA;
- Glaucoma resistente à terapêutica

Inflorescências com um teor elevado de delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) ou com um teor equilibrado de delta-9-tetrahidrocanabinol e canabidiol (THC >> CBD ou THC ≈ CBD):
- Dor crónica (associada a doenças oncológicas ou ao sistema nervoso como por exemplo na dor neuropática causada por lesão de um nervo, dor do membro fantasma, nevralgia do trigémio ou após herpes zoster)
- Síndrome de Gilles de la Tourette,
- Espasticidade associada à esclerose múltipla ou lesões da espinal medula.
Classificação CFT

02.13 : Outros Medicamentos com acção no Sistema Nervoso Central

Mecanismo De Acção
O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) exerce as suas acções através do sistema endocanabinóide e principalmente como agonista parcial dos receptores CB1 e CB2, dois tipos de receptores proteína G-acoplado. O THC também exibe actividade em receptores não CB tais como TRPA1, TRPV2, GPR55, 5-HT3A ou PPARγ, que poderão participar nas suas propriedades farmacológicas. Apesar das acções em vários receptores, os efeitos secundários comuns ao THC são mediados pelo receptor CB1.
Os receptores CB1 são predominantemente expressos no cérebro e localizados nos núcleos da base, cerebelo, hipocampo, espinal medula e nervos periféricos. Ao agir no receptor CB1, o THC altera a percepção e o humor, perturba a aprendizagem e a memória.
Efeitos centrais adicionais do THC são uma ruptura do comportamento psicomotor, psicose e perda de percepção do tempo, bem como deficiência na coordenação de movimentos.
Devido a estas aberrações percetuais, o THC (assim como a Cannabis sativa L.) foi originalmente classificado como alucinogénio.
Os efeitos antieméticos são mediados principalmente através do antagonismo nos receptores 5-HT3.
Os receptores CB2 são encontrados principalmente nos tecidos periféricos, nas células do sistema imunitário dos sistemas hematopoiéticos e do baço. Estes receptores podem desempenhar um papel na actividade imunossupressora do THC.
A activação do receptor CB1 e CB2 causa uma inibição da libertação dos neurotransmissores acetilcolina, glutamato e ácido y-aminobutírico, actuando indirectamente nos receptores N-metil-D-aspartato, opióides e 5-HT. Os receptores canabinóides são predominantemente localizados pré-sinapticamente em vez de pós-sinapticamente, o que significa que os canabinóides modulam respostas através do controlo da libertação de neurotransmissores.
Estudos recentes mostraram que o THC diminui a sensibilidade à dopamina no centro de recompensa no cérebro, principalmente no sistema mesolímbico.
Posologia Orientativa
Adultos de idade superior a 25 anos.
Os riscos e benefícios da utilização nos adultos jovens até aos 25 anos devem ser avaliados pelo médico.
Não há nenhuma dose cientificamente definida de canábis para qualquer condição médica específica.
O tratamento deve ser iniciado e supervisionado por um médico com competência especializada no tratamento do sintoma para o qual é prescrito.
Administração
Via inalatória.
Contra-Indicações
- Hipersensibilidade a qualquer canabinóide,
- Transtorno de personalidade grave ou de ansiedade grave,
- Psicose ou história de psicose anterior,
- Pacientes com menos de 18 anos devido aos efeitos potencialmente adversos no cérebro em desenvolvimento,
- Gravidez, planeamento em engravidar, ou a amamentar,
- Pacientes com doença cardiovascular grave instável ou doença pulmonar grave,
- Doenças graves hepáticas ou renais.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Os doentes devem parar de utilizar este medicamento e falar com o médico ou farmacêutico, ou ir a um hospital, se tiverem algum dos seguintes efeitos indesejáveis:
- Paranoia (sentir-se desconfiado, zangado ou traído por outras pessoas)
- Alucinações (ouvir vozes ou ver coisas que não estão lá)
- Batimentos cardíacos rápidos ou irregulares
- Pressão arterial baixa se associada a vertigens, tonturas ou desmaio
- Convulsão (se não tem histórico de epilepsia)
- Depressão ou pensamentos de suicídio

Alguns efeitos indesejáveis podem ser comuns quando se começa a utilizar este medicamento. Estes sintomas são geralmente leves e desaparecem em poucos dias. Os doentes devem procurar o médico ou farmacêutico se tiverem algum destes efeitos indesejáveis durante um período longo ou se forem graves:
- Sentir-se cansado ou sonolento
- Tonturas
- Sentir-se enjoado ou com náuseas
- Aumento da frequência cardíaca ou palpitações
- Alterações no apetite
- Boca seca
- Fraqueza muscular
- Mudanças de humor
- Sentimento geral de desconforto
- Alucinações
- Visão turva
- Ansiedade
- Confusão
- Problemas com memória ou concentração
- Problemas com equilíbrio ou quedas
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Este produto não deverá ser prescrito a quem estiver grávida.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Este produto não deverá ser prescrito a quem estiver a amamentar.
Condução
Condução
Condução:Os doentes não devem conduzir ou operar máquinas enquanto são tratados com canábis medicinal.
Precauções Gerais
Fale com o médico ou farmacêutico antes de utilizar este medicamento
Antes de iniciar o tratamento, os riscos e benefícios da utilização deste medicamento precisam ser avaliados especialmente nas seguintes populações:

- Doentes que consomem álcool, opióides, comprimidos para dormir, sedativos ou outras drogas psicoativas.
- Doentes com problemas cardíacos.
- Doentes com problemas no fígado ou nos rins.
- Doentes idosos.
- Adultos jovens até aos 25 anos
- Homens que pretendam ter filhos a breve prazo, por potencial efeito na fertilidade
- História familiar de doenças de cariz mental, como esquizofrenia, psicose, depressão ou transtorno bipolar

O uso deste medicamento pode envolver riscos adicionais para a saúde, além daqueles descritos acima, alguns dos quais não são conhecidos ou totalmente compreendidos. Pode haver contra-indicações adicionais que são desconhecidas devido à existência de informações médicas e científicas limitadas.

A canábis é frequentemente utilizada como droga ilícita. A canábis pode causar dependência física e psicológica. Informe o médico se tiver um histórico de uso de álcool ou drogas.

Não deve ser utilizada em crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos.

Informe o médico ou farmacêutico se estiver a tomar, tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.

Este medicamento pode afectar a maneira como outros medicamentos actuam e outros medicamentos podem afectar a maneira como este medicamento actua.

Os medicamentos seguintes interagem com este medicamento:
- A associação com medicamentos antiespásticos, utilizados em doenças relacionadas com os músculos, pode diminuir a força muscular e aumentar o risco de quedas, pelo que devem ser tomadas precauções.
- Medicamentos utilizados para problemas de sono (comprimidos para dormir ou sedativos/hipnóticos como, por exemplo: benzodiazepinas, zopiclona, zolpidem).
- Medicamentos utilizados na dor (opióides, como por exemplo oxicodona, hidrocodona, codeína e morfina).
- Medicamentos utilizados no tratamento de epilepsia, convulsões ou dor neuropática (por exemplo, carbamazepina, fenitoína, primidona e fenobarbital).
- Medicamentos utilizados no tratamento de infecções bacterianas (por exemplo, rifampicina, rifabutina, claritromicina e eritromicina) ou fúngicas (por exemplo, itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol, anfotericina B).
- Medicamentos utilizados para diluir o sangue (cumarinas, como por exemplo varfarina).
- Medicamentos utilizados para doenças cardíacas ou hipertensão (como por exemplo, amiodarona, diltiazem e verapamil)
- Medicamentos utilizados para controlar a infecção por VIH (inibidores da protease do VIH) em particular o Ritonavir.
- Medicamentos utilizados para tratar a diabetes (troglitazona)
- Hipericão.
- No caso de interrupção da toma de algum destes medicamentos pode provocar um aumento da biodisponibilidade do THC, podendo haver necessidade de ajuste na titulação da dose a administrar.
- Medicamentos que têm uma ligação forte às proteínas (ex.: ciclosporina).

A lista acima não inclui todas as possíveis interacções medicamentosas. O médico ou o farmacêutico devem avaliar todas as interacções medicamentosas possíveis caso a caso.
Cuidados com a Dieta
Os doentes devem evitar o consumo de álcool enquanto estiverem este medicamento.
O álcool pode aumentar os efeitos deste medicamento que prejudicam as capacidades cognitivas, o tempo de reacção, a coordenação e as capacidades motoras.
Terapêutica Interrompida
Sem informação.
Cuidados no Armazenamento
Manter este produto fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar a temperatura inferior a 25°C.
Após abertura da embalagem, a flor seca deve ser utilizada num período de 10 dias.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Antiespasmódicos (espasmolítico, antiespástico)

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: A co-administração de fármacos antiespasmódicos pode potenciar uma redução do tónus muscular, levando a um maior risco de quedas e lesões. - Antiespasmódicos (espasmolítico, antiespástico)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Álcool

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: O comprometimento cognitivo pode ser muito aumentado quando a canábis é consumida juntamente com álcool ou outros medicamentos que afectam a actividade do sistema nervoso (por exemplo, opióides, indutores do sono, ansiolíticos, outras drogas psicoactivas). - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Opiáceos (opióides)

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: O comprometimento cognitivo pode ser muito aumentado quando a canábis é consumida juntamente com álcool ou outros medicamentos que afectam a actividade do sistema nervoso (por exemplo, opióides, indutores do sono, ansiolíticos, outras drogas psicoactivas). - Opiáceos (opióides)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Ansiolíticos

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: O comprometimento cognitivo pode ser muito aumentado quando a canábis é consumida juntamente com álcool ou outros medicamentos que afectam a actividade do sistema nervoso (por exemplo, opióides, indutores do sono, ansiolíticos, outras drogas psicoactivas). - Ansiolíticos
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Claritromicina

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Claritromicina
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Eritromicina

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Eritromicina
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Macrólidos

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Macrólidos
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Antimicóticos

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Antimicóticos
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Itraconazol

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Itraconazol
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Fluconazol

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Fluconazol
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Cetoconazol

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Cetoconazol
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Miconazol

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Miconazol
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Amiodarona

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Amiodarona
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Primidona

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Primidona
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Isoniazida

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Isoniazida
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Carbamazepina

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Carbamazepina
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Fenitoína

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Fenitoína
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Inibidores da Protease (IP)

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Inibidores da Protease (IP)
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Ritonavir

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Ritonavir
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Diltiazem

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Diltiazem
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Verapamilo

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Verapamilo
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Fenobarbital

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Fenobarbital
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Rifabutina

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Rifabutina
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Troglitazona

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Troglitazona
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Hipericão (Erva de S. João; Hypericum perforatum)

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: Uma interacção farmacocinética pode ocorrer com medicamentos metabolizados pelo citocromo P450, especialmente com medicamentos substratos, indutores ou inibidores das isoenzimas 2A9 e 3A4, tais como macrólidos (como claritromicina e eritromicina), antimicóticos (como itraconazol, fluconazol, cetoconazol e miconazol), amiodarona, primidona, isoniazida, carbamazepina, fenitoina, inibidores da proteinase do VIH (como Ritonavir), antagonistas dos canais de cálcio (como diltiazem e verapamil), fenobarbital, primidona, rifabutina, troglitazona ou hipericão. - Hipericão (Erva de S. João; Hypericum perforatum)
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Varfarina

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: O THC liga-se às proteínas plasmáticas e, portanto, pode deslocar outros fármacos ligados a estas mesmas proteínas. Deste modo pode ocorrer uma interacção farmacocinética com medicamentos como a varfarina, ciclosporina ou anfotericina B. - Varfarina
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Ciclosporina

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: O THC liga-se às proteínas plasmáticas e, portanto, pode deslocar outros fármacos ligados a estas mesmas proteínas. Deste modo pode ocorrer uma interacção farmacocinética com medicamentos como a varfarina, ciclosporina ou anfotericina B. - Ciclosporina
Usar com precaução

Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa Anfotericina B

Observações: Ainda não há evidências suficientes sobre a interacção com outros medicamentos e efeitos consequentes.
Interacções: O THC liga-se às proteínas plasmáticas e, portanto, pode deslocar outros fármacos ligados a estas mesmas proteínas. Deste modo pode ocorrer uma interacção farmacocinética com medicamentos como a varfarina, ciclosporina ou anfotericina B. - Anfotericina B
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) + Canabidiol (CBD), flor de Cannabis sativa
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Este produto não deverá ser prescrito a quem estiver grávida ou a amamentar. Os canabinóides podem passar para o leite materno e afectar o desenvolvimento fetal ou infantil.

O uso contínuo de canábis durante a gravidez pode afectar o feto. O uso intenso de canábis durante a gravidez está associado à redução do peso fetal.

Certos componentes da canábis -como o delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) – passam para o leite materno. Assim, o uso de canábis medicinal não é aconselhável durante a gravidez ou durante a amamentação.

Os estudos actuais não são claros sobre como o uso de canábis afecta a condução, e testes na estrada quanto aos níveis de delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) ainda não são confiáveis ou particularmente significativos.
O delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) pode provocar sonolência ou tonturas e afectar as capacidades cognitivas. Tais efeitos poderão afectar a concentração, a coordenação, retardar o tempo de reação e assim prejudicar as capacidades motoras. Estes efeitos podem ser ainda aumentados aquando da toma de outros medicamentos.
Os doentes não devem conduzir ou operar máquinas enquanto são tratados com canábis medicinal.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021