Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução
O que é
O clordiazepóxido / brometo de clidínio é um medicamento de combinação de dose fixa usado para tratar úlceras pépticas, síndrome do intestino irritável (SII) e gastrite.

Ajuda a aliviar espasmos estomacais, cólicas abdominais e ansiedade relacionada a distúrbios gástricos.

O clordiazepóxido é um medicamento ansiolítico que pertence à classe dos benzodiazepínicos. Acredita-se que seu uso em IBS se deva à sua capacidade calmante para pacientes que apresentam sintomas de IBS que são agravados pela ansiedade.

O brometo de clidínio é um antimuscarínico sintético quaternário de amónio, uma subclasse de uma família de medicamentos conhecidos como anticolinérgicos. Ele trata o IBS diminuindo a motilidade gastrointestinal.
Usos comuns
A combinação de clordiazepóxido e clidínio é utilizado para tratar úlceras de estômago, síndrome do intestino irritável, e infecções intestinais.
Tipo
Sem informação.
História
Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio foi aprovado para uso médico nos Estados Unidos em 1966.
Está disponível como um medicamento genérico.
Indicações
Como terapia adjuvante no tratamento da úlcera péptica e no tratamento da síndrome do intestino irritável (cólon irritável, cólon espástico, colite mucosa) e enterocolite aguda.
Classificação CFT

06.04 : Antiespasmódicos

Mecanismo De Acção
O clordiazepóxido é um ansiolítico que pertence à classe das benzodiazepinas.
Farmacodinâmicamente as suas propriedades são as da classe das benzodiazepinas: ansiolítico, sedativo, hipnótico, anticonvulsionante, miorelaxante e amnéstico.
Estes efeitos estão associados a uma acção agonista específica num receptor central formando parte do complexo de receptores macromoleculares GABA-OMEGA (também conhecidos como BZ1 e BZ2) modulando a abertura dos canais de cloro.
Pode ser observada dependência em animas e humanos.

O brometo de clidínio é um anticolinérgico sintético que tem um efeito espasmolítico nos músculos lisos e também inibe as secreções.
Posologia Orientativa
Dose usual em adultos na úlcera péptica:
Clorodiazepóxido 5 mg – clidínio 2,5 mg cápsula via oral: 1 ou 2 cápsulas por via oral 3 ou 4 vezes ao dia, antes das refeições e ao deitar.

Dose usual em adultos na Síndrome do Cólon Irritável:
Clorodiazepóxido 5 mg – clidínio 2,5 mg cápsula via oral: 1 ou 2 cápsulas por via oral 3 ou 4 vezes ao dia, antes das refeições e ao deitar.

Dose usual em adultos na Enterocolite:
Clorodiazepóxido 5 mg – clidínio 2,5 mg cápsula via oral: 1 ou 2 cápsulas por via oral 3 ou 4 vezes ao dia, antes das refeições e ao deitar.

Dose usual geriátrica na úlcera péptica:
Clorodiazepóxido 5 mg – clidínio 2,5 mg cápsula via oral: 1 cápsula por via oral duas vezes por dia.

A dose pode ser aumentada gradualmente, conforme necessário e tolerado.

Dose usual geriátrica na Síndrome do Cólon Irritável:
Clorodiazepóxido 5 mg – clidínio 2,5 mg cápsula via oral: 1 cápsula por via oral duas vezes por dia.

A dose pode ser aumentada gradualmente, conforme necessário e tolerado.

Dose usual Geriátrica na Enterocolite:
Clorodiazepóxido 5 mg - clidínio 2,5 mg cápsula via oral: 1 cápsula por via oral duas vezes por dia.

A dose pode ser aumentada gradualmente, conforme necessário e tolerado.
Administração
Via oral.
Contra-Indicações
O Cloridrato de Clordiazepóxido/Brometo de clidínio está contra-indicado na presença de glaucoma (uma vez que o componente anticolinérgico pode produzir algum grau de midríase) e em pacientes com hipertrofia prostática benigna e obstrução do colo da bexiga.

Está contra-indicado em doentes com hipersensibilidade conhecida ao cloridrato de clordiazepóxido e/ou brometo de clidínio.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Deve obter ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reacção alérgica: urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Deve contactar o médico imediatamente se tiver algum destes efeitos secundários graves:
- Confusão;
- Humor deprimido, pensamentos de suicídio ou ferir-se a si mesmo;
- Movimentos musculares inquietos nos olhos, língua, mandíbula, ou no pescoço;
- Hiperactividade, agitação, hostilidade;
- Alucinações;
- Icterícia (amarelamento da pele ou olhos), ou
- Urinar menos que o habitual ou não urinar de todo.

Os efeitos secundários menos graves podem incluir:
- Sonolência, cansaço;
- Inchaço;
- Erupção cutânea;
- Visão turva;
- Boca seca;
- Náuseas, vómitos, obstipação, ou
- Períodos menstruais irregulares.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Não deve ser utilizado, especialmente durante o primeiro trimestre e último trimestre, salvo se existirem razões de utilização imprescindíveis.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:A utilização deste medicamento não é recomendada durante o aleitamento.
Condução
Condução
Condução:Os condutores de veículos e utilizadores de máquinas devem ser avisados para o possível risco de sonolência. Sedação, amnésia, dificuldades de concentração e alteração da função muscular podem afectar negativamente a capacidade de conduzir ou utilizar máquinas.
Precauções Gerais
É muito importante que o médico verifique o progresso em consultas regulares para se certificar de que o clordiazepóxido e clidínio está a actuar correctamente.

Podem ser necessários exames de sangue para verificar se existem efeitos indesejáveis.

A toma de clordiazepóxido e clidínio enquanto estiver grávida pode causar efeitos indesejáveis graves no seu bebé recém-nascido.

Informe o médico imediatamente se pensa estar grávida ou se planeia engravidar durante a toma de clordiazepóxido e clidínio.

O clordiazepóxido e clidínio pode provocar em algumas pessoas, especialmente nos idosos, sonolência, tonturas, vertigens, uma sensação de estar desajeitado, instável, ou menos alerta do que o normal.

Certifique-se de que sabe como reage ao clordiazepóxido e clidínio antes de conduzir, utilizar máquinas, ou fazer qualquer outra coisa que possa ser perigoso se não estiver alerta, capaz de pensar ou de ver também.

O clordiazepóxido e clidínio vai exacerbar os efeitos do álcool e outros depressores do sistema nervoso central (SNC).

Os depressores do SNC são medicamentos que retardam o sistema nervoso, o que pode causar sonolência ou deixá-lo menos alerta.

Alguns exemplos de depressores do SNC são anti-histamínicos ou medicamentos para a febre dos fenos, alergias ou constipações, sedativos, tranquilizantes, ou indutores do sono, medicamentos de prescrição para a dor ou narcóticos; barbitúricos ou medicamentos anticonvulsivos; relaxantes musculares; ou anestésicos (medicamentos entorpecedores), incluindo alguns anestésicos dentários.

Este efeito pode durar alguns dias após ter parado de tomar o clordiazepóxido e clidínio.

Fale com o médico antes de tomar qualquer dos mencionados acima, enquanto estiver a tomar o clordiazepóxido e clidínio.

Entre em contacto com o médico em caso de a urina ter uma coloração escura ou fezes claras, náuseas, vómitos, perda de apetite, dor na parte superior do estômago, ou amarelecimento da pele ou olhos.

Estes podem ser sinais de um problema grave no fígado.

Contacte o médico se tiver hemorragias, nódoas negras ou uma fraqueza incomum.

Estes podem ser sinais de um problema grave no sangue chamado agranulocitose.

Se desenvolver qualquer pensamento ou comportamento incomuns e estranhos enquanto estiver a tomar o clordiazepóxido, não se esqueça de o mencionar ao médico.

Algumas das mudanças que se verificaram em pessoas a tomar clordiazepóxido e clidínio são idênticas às observadas em pessoas que ingerem álcool, agindo de uma forma que não é normal.

Outras mudanças podem ser ainda mais incomuns e extremas, tais como confusão, agravamento da depressão, pensamentos suicidas, e excitacção incomum, nervosismo ou irritabilidade.

Não parar de tomar o medicamento sem consultar o médico primeiro.

O médico pode querer reduzir gradualmente a dose que está a tomar antes de parar completamente.

Isto pode ajudar a evitar um agravamento do seu estado e reduzir a possibilidade de sintomas de abstinência, como crises (convulsões), cãibras musculares ou do estômago, tremores, ou comportamento incomum.

Não tome outros medicamentos que não tenham sido receitados pelo médico.

Isto inclui medicamentos com ou sem receita [OTC], e ervas ou suplementos vitamínicos.
Cuidados com a Dieta
O clordiazepóxido e clidínio é geralmente tomado antes das refeições e ao deitar.
Terapêutica Interrompida
Tomar a dose assim que se lembrar.
Se for quase altura da próxima dose, salte a dose e tomeo medicamento no horário programado.
Não tomar medicamento extra para compensar a dose esquecida.
Cuidados no Armazenamento
Guardar o medicamento num recipiente fechado à temperatura ambiente, longe do calor, humidade e luz directa.
Evite o congelamento.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Neurolépticos

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Neurolépticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Tranquilizantes

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. - Tranquilizantes
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Antidepressores

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Antidepressores
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Hipnóticos

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. - Hipnóticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Analgésicos

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. - Analgésicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Anestésicos

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. - Anestésicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Antitússicos

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. - Antitússicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Anti-histamínicos

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Anti-histamínicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Anti-hipertensores

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. - Anti-hipertensores
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Baclofeno

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. - Baclofeno
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Narcóticos

Observações: n.d.
Interacções: interacções com CLORODIAZEPÓXIDO: Se o Clorodiazepóxido/Brometo de clidínio for associado a um fármaco de acção central como neuroléticos, tranquilizantes, antidepressivos, hipnóticos, analgésicos, anestésicos, antitússicos, Anti-histamínicos sedativos, antihipertensivos centrais e baclofeno, os efeitos depressivos centrais podem ser intensificados. No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer também potenciação da euforia o que conduz a um aumento da dependência psíquica. - Narcóticos
Potencialmente Fatal

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Barbitúricos

Observações: n.d.
Interacções: Barbituratos: Risco de depressão respiratória aumentado, que pode ser fatal no caso de sobredosagem. - Barbitúricos
Potencialmente Fatal

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Buprenorfina

Observações: n.d.
Interacções: Buprenorfina: Com buprenorfina utilizada como tratamento de substituição: risco aumentado de depressão respiratória que pode ser fatal. Deve ser cuidadosamente avaliada a relação benefício/risco desta associação. Informe o doente da necessidade de observar as doses prescritas. - Buprenorfina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Cimetidina

Observações: n.d.
Interacções: Cimetidina: Risco aumentado de sonolência. Previna os doentes do risco aumentado quando conduzem automóveis ou utilizam máquinas. - Cimetidina
Potencialmente Fatal

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Morfina

Observações: n.d.
Interacções: Produtos derivados da morfina: Risco aumentado de depressão respiratória, que pode ser fatal no caso de sobredosagem. - Morfina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Citocromo P450

Observações: n.d.
Interacções: Produtos que inibem as enzimas hepáticas: Compostos que inibem certas enzimas hepáticas (particularmente citocromo P450) podem potenciar a actividade das benzodiazepinas. Em menor grau isto também se aplica às benzodiazepinas metabolizadas apenas por conjugação. - Citocromo P450
Usar com precaução

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Atropina

Observações: n.d.
Interacções: interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Atropina
Usar com precaução

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Antiparkinsónicos

Observações: n.d.
Interacções: interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Antiparkinsónicos
Usar com precaução

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Anticolinérgicos

Observações: n.d.
Interacções: interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Anticolinérgicos
Usar com precaução

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Antiespasmódicos (espasmolítico, antiespástico)

Observações: n.d.
Interacções: interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Antiespasmódicos (espasmolítico, antiespástico)
Usar com precaução

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Disopiramida

Observações: n.d.
Interacções: interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Disopiramida
Usar com precaução

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Fenotiazidas (fenotiazinas)

Observações: n.d.
Interacções: interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Fenotiazidas (fenotiazinas)
Usar com precaução

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Clozapina

Observações: n.d.
Interacções: interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Clozapina
Usar com precaução

Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio Amantadina

Observações: n.d.
Interacções: interacções com BROMETO DE CLIDÍNIO: As substâncias do tipo atropina, podem adicionar os seus efeitos adversos e podem mais facilmente induzir retenção urinária, avanço do glaucoma, obstipação, secura da boca, etc. Fármacos considerados tipo atropina são as substâncias com acção anticolinérgica, pertencentes aos grupos terapêuticos: Antidepressivos, Anti-histamínicos (agonistas H1), agentes antiparkinsónicos, anticolinérgicos, outros antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neuroléticos fenotiazinas, clozapina e amantadina. - Amantadina
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Clorodiazepóxido + Brometo de clidínio
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Os estudos em animais revelaram potencial teratogénico do clordiazepóxido.
Não há evidência da segurança na gravidez humana pelo que não deve ser utilizado, especialmente durante o primeiro trimestre e último trimestre, salvo se existirem razões de utilização imprescindíveis.

Se o produto for prescrito a uma mulher com potencial fértil, deve ser aconselhada a consultar o médico para discutir a interrupção do medicamento no caso de engravidar ou suspeitar que está grávida.
Se por razões médicas o medicamento for administrado durante a última fase da gravidez ou durante o trabalho de parto em altas doses, podem esperar-se efeitos no recém nascido tais como: hipotermia, hipotonia e depressão respiratória moderada, devido à acção farmacológica do composto.
Além disso, latentes nascidos de mulheres que tomaram benzodiazepinas de forma crónica na fase final da gravidez, podem estar em risco de desenvolverem sintomas de privação no período pós natal.

Devido ao clidínio, o este medicamento deve ser administrado com cuidado no final da gravidez devido ao risco de efeitos atropínicos na criança (ileus meconium).

O clidinium pode diminuir a secreção láctea e pode também passar para o leite resultando em efeitos atropínicos na criança.
O clordiazepóxido pode também aparecer no leite materno.
Portanto, a utilização deste medicamento não é recomendada durante o aleitamento.

Os condutores de veículos e utilizadores de máquinas devem ser avisados para o possível risco de sonolência. Sedação, amnésia, dificuldades de concentração e alteração da função muscular podem afectar negativamente a capacidade de conduzir ou utilizar máquinas.

A associação com outro sedativo não é recomendada ou considerada quando se conduzem automóveis ou utilizam máquinas.
Se a duração do sono for insuficiente, há maior probabilidade de a capacidade de reacção estar diminuída.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021