Clemastina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Condução DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
Um derivado da primeira geração da histamina H1 antagonista etanolamina utilizado na febre do feno, rinite, doenças alérgicas da pele e prurido.
Usos comuns
Como adjuvante no choque anafiláctico e anafilactóide e no edema angioneurótico.


Prevenção ou tratamento de reacções alérgicas e pseudo-alérgicas, devidas por exemplo a produtos de contraste, transfusões de sangue, teste de histamina para estudo da função gástrica.



Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Alívio de sintomas alérgicos nasais (rinorreia e congestão nasal) e/ou cutâneos (prurido, picadas de insetos).



Classificação CFT
10.01.01     Anti-histamínicos H1 sedativos
Mecanismo De Ação
Clemastina é um antagonista dos recetores H1.

É um anti-histamínico pertencente ao grupo éter benzidrilo.

Tavégyl inibe seletivamente os recetores histamínicos do tipo H1 e reduz a permeabilidade capilar.

Clemastina apresenta um potente efeito anti-histamínico e antipruriginoso de rápido início e longa duração de ação até 12 horas
Posologia Orientativa
VIA ORAL:
Adultos e crianças com mais de 12 anos: 1 comprimido de manhã e à noite.

Crianças de 6 a 12 anos: 1/2 comprimido de manhã e à noite.

O tratamento não deverá ser superior a uma semana sem acompanhamento médico.




SOLUÇÃO INJETÁVEL:
Adultos: a dose habitual é 1 ampola (2 mg/2 ml) por injecção i.v. ou i.m. de manhã e à noite.


Para uso profiláctico deve-se administrar 1 ampola (2 ml) por injecção i.v. lenta, imediatamente antes da possível ocorrência de reacções anafilácticas ou histamínicas.


Crianças: 0,025 mg/Kg por dia por injecção i.m. dividida em 2 doses.


Gel:
Aplicar em camada fina, várias vezes ao dia, sobre as zonas afectadas; regra geral dispensa-se a aplicação de um penso oclusivo. O gel forma uma película sobre a pele que pode ser facilmente removida com água e não tinge a roupa.






Administração
Via oral, intramuscular, intravenosa, cutânea

Os comprimidos devem ser tomados com água, antes das refeições.

A solução deve ser diluída com solução salina isotónica ou com solução de glucose a 5% na proporção de 1:5.


Aplicar o gel em camada fina, várias vezes ao dia.
Contraindicações
Hipersensibilidade à Clemastina.

Gel:
Feridas acompanhadas de lesões cutâneas graves (devido ao álcool isopropílico).

Comprimidos:
Gravidez e aleitamento
Não deve ser administrado em doentes com porfiria;
Não deve ser administrado a crianças com idade inferior a seis anos.


Solução injetável:
Hipersensibilidade a outros anti-histamínicos de estrutura química
semelhante à clemastina.
Em casos de porfiria.
Não deve ser administrado a crianças com idade inferior a um ano.
Gravidez e aleitamento.
As vias de administração intra-arterial e subcutânea são contra-indicadas.
Contra-indicado em doentes tratados com IMAO nos 14 dias antecedentes.



Efeitos Indesejáveis/Adversos
Doenças do sistema imunitário:
Reações de hipersensibilidade (incluindo choque): raro (≥1/10.000, <1/1.000)
Dispneia: raro (≥1/10.000, <1/1.000)

Perturbações do foro psiquiátrico:
Excitabilidade, especialmente em crianças: raro (≥1/10.000, <1/1.000)

Doenças do sistema nervoso:
Fadiga: frequente (≥1/100, <1/10)
Sedação: frequente (≥1/100, <1/10)
Tonturas: pouco frequente (≥1/1.000, <1/100)
Cefaleias: raro (≥1/10.000, <1/1.000)

Cardiopatias:
Taquicardia: muito raro (<1/10.000)

Doenças gastrointestinais:
Dor gástrica: raro (≥1/10.000, <1/1.000)
Náuseas: raro (≥1/10.000, <1/1.000)
Obstipação: muito raro (<1/10.000)
Xerostomia: raro (≥1/10.000, <1/1.000)

Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneos:
Rash cutâneo: raro (≥1/10.000, <1/1.000)

Advertências
Gravidez
Gravidez:Ver Anti-histamínicos H1. Ausência de risco fetal, demonstrada em experimentação animal ou em estudos humanos. Trimestre: 1º e 3º
Aleitamento
Aleitamento:Irritabilidade, recusar alimentar-se, gritos, rigidez da nuca; sonolência; Ver Anti-histamínicos.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Evitar na IH grave; sedação intensa.
Conducao
Conducao:Pode alterar a capacidade de condução.
Precauções Gerais
Os anti-histamínicos devem apenas ser administrados em associação com a adrenalina no tratamento da anafilaxia e não devem ser considerados como seus substitutos. Apenas a adrenalina pode interromper os efeitos potencialmente fatais da anafilaxia.

Os anti-histamínicos devem ser utilizados com precaução em doentes com:
- glaucoma de ângulo fechado;
- úlcera péptica estenosante;
- obstrução piloro-duodenal;
- hipertofia prostática com retenção urinária e obstrução da bexiga;
- epilepsia;
- idade superior a 60 anos

Injecções intra-arteriais devem ser estritamente evitadas.

As injecções intravenosas devem ser administradas lentamente (além de 2-3 minutos).

Os anti-histamínicos devem ser utilizados com precaução em doentes com glaucoma de ângulo fechado, úlcera péptica estenosante, obstrução piloro-duodenal, motilidade gastrointestinal diminuída, miastenia grave, hipertofia prostática com retenção urinária e obstrução da bexiga.

Doentes idosos e as crianças são mais susceptíveis aos efeitos adversos relacionados com o sistema nervoso central da clemastina.

Recomenda-se precaução com a utilização concomitante de outros depressores do SNC.

O uso concomitante de álcool e Clemastina deve ser evitado.

Administrar com precaução nos doentes com um factor predisponente conhecido para arritmia cardíaca ou que estejam a ser tratados concomitantemente com medicamentos potencialmente arritmogénicos.

Prejudicial para os indivíduos que sofrem de alcoolismo.

Para ter em consideração quando utilizado em mulheres grávidas ou a amamentar, crianças e em grupos de alto risco tais como doentes com problemas de fígado ou epilepsia.



Cuidados com a Dieta
Evite consumir álcool se estiver a tomar este medicamento.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.


Tome a dose esquecida assim que se lembrar e prossiga o tratamento normalmente.


Se faltarem menos de quatro horas para a toma seguinte não ingira o comprimido de que se esqueceu de tomar.



Cuidados no Armazenamento
O medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.


Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clemastina + Sedativos

Observações: N.D.
Interações: Os anti-histamínicos potenciam os efeitos sedativos de ansiolíticos, hipnóticos, inibidores da MAO, antidepressivos tricíclicos, álcool e analgésicos opioides.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clemastina + Ansiolíticos

Observações: N.D.
Interações: Os anti-histamínicos potenciam os efeitos sedativos de ansiolíticos, hipnóticos, inibidores da MAO, antidepressivos tricíclicos, álcool e analgésicos opioides.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clemastina + Hipnóticos

Observações: N.D.
Interações: Os anti-histamínicos potenciam os efeitos sedativos de ansiolíticos, hipnóticos, inibidores da MAO, antidepressivos tricíclicos, álcool e analgésicos opioides.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clemastina + Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)

Observações: N.D.
Interações: Os anti-histamínicos potenciam os efeitos sedativos de ansiolíticos, hipnóticos, inibidores da MAO, antidepressivos tricíclicos, álcool e analgésicos opioides.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clemastina + Antidepressores (Tricíclicos)

Observações: N.D.
Interações: Os anti-histamínicos potenciam os efeitos sedativos de ansiolíticos, hipnóticos, inibidores da MAO, antidepressivos tricíclicos, álcool e analgésicos opioides.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clemastina + Álcool

Observações: N.D.
Interações: Os anti-histamínicos potenciam os efeitos sedativos de ansiolíticos, hipnóticos, inibidores da MAO, antidepressivos tricíclicos, álcool e analgésicos opioides.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Clemastina + Analgésicos Opiáceos

Observações: N.D.
Interações: Os anti-histamínicos potenciam os efeitos sedativos de ansiolíticos, hipnóticos, inibidores da MAO, antidepressivos tricíclicos, álcool e analgésicos opioides.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Não deve ser administrado durante a gravidez e aleitamento.

Quando administrado por via parentérica, pode ter um efeito sedativo.

Deve-se pois ter em atenção este facto em relação a doentes que conduzem veículos e trabalhem com máquinas.




Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017