Cisteína

O que é
A cisteína é um dos aminoácidos codificados pelo código genético, sendo portanto um dos componentes das proteínas dos seres vivos.

É um aminoácido não essencial contendo tiol, que é oxidado para formar cistina.

Este composto pertence à classe de compostos conhecidos como ácidos orgânicos-L-alfa-amino.

Estes são ácidos alfa-amino que têm a configuração L do átomo alfa-carbono.

A cisteína é importante para a síntese de proteínas, desintoxicação, e diversas funções metabólicas.

Encontrado na beta-queratina, a principal proteína de pele, unhas, e cabelo, a cisteína é importante na produção de colagénio, bem como a elasticidade da pele e a textura.

Também necessária no fabrico de aminoácido taurina, a cisteína é um componente da glutationa antioxidante e desempenha um papel no metabolismo de compostos bioquímicos essenciais, tais como coenzima A, heparina, e biotina.
Usos comuns
A cisteína (particularmente a L-cisteína) é usada não só em investigação laboratorial mas também como suplemento alimentar, em produtos farmacêuticos e de cuidado pessoal.

A Cisteína é um aminoácido que pode ser encontrado em grandes quantidades em alimentos como amaranto, produtos lácteos, brócolos, pimentões, carne, peixe, soja, alho, cebola, cereais integrais.

A cisteína pode ser sintetizada pelo próprio corpo humano, na presença de uma quantidade suficiente de metionina, em condições normais.
Tipo
Molécula pequena
História
A cisteína foi descoberta pelo cientista inglês William Hyde Wollaston em 1810. É um aminoácido não essencial que pode ser encontrado naturalmente na maior parte das proteínas.

A cisteína possui um grupo funcional constituído por átomos de hidrogénio e enxofre (grupo tiol), que ajuda na formação de ligações de dissulfureto, que são muito importantes para determinar a estrutura de várias proteínas no corpo.

Além disso, quando combinada com água transforma-se em cistina, que é um aminoácido essencial composto por 2 moléculas de cisteína.
Indicações
A cisteína (particularmente a L-cisteína) é usada não só em investigação laboratorial mas também como suplemento alimentar, em produtos farmacêuticos e de cuidado pessoal.

A N-acetilcisteína e a Carbocisteína são usados como suplementos alimentares tais como a cisteína.

Para a prevenção de danos ao fígado e danos nos rins associada com a sobredosagem de acetaminofeno

Complemento dos requerimentos nutricionais das crianças que recebem alimentação por via parenteral total.

É também indicado para preparações cosméticas para o cabelo e doenças de pele, entre outros.
Classificação CFT

N.D.

Mecanismo De Ação
Embora classificado como um aminoácido não essencial, a cisteína pode ser essencial para crianças, idosos e pessoas com certas doenças metabólicas ou que sofrem de síndromes de má absorção.

A cisteína é geralmente sintetizada pelo organismo humano sob condições fisiológicas normais, se uma quantidade suficiente de metionina estiver disponível.

Devido à capacidade dos tióis se submeterem a reações redox, a cisteína tem propriedades antioxidantes.

As propriedades antioxidantes da cisteína são tipicamente expressas no tripéptido glutationa, que ocorre em seres humanos, bem como outros organismos.

A disponibilidade sistémica de glutationa oral (GSH) é insignificante; por isso, deve ser biossintetizada a partir dos seus aminoácidos constituintes, cisteína, glicina e ácido glutâmico.

A cisteína também é uma importante fonte de sulfureto no metabolismo humano.

Um relatório de 1994 divulgado por cinco das maiores empresas tabaqueiras afirma que a cisteína é um dos 599 aditivos dos cigarros.

A sua utilização ou finalidade, no entanto, é desconhecida, como a maioria dos aditivos dos cigarros.

A sua inclusão nos cigarros poderia oferecer dois benefícios: atuando como um expetorante, uma vez que o tabagismo aumenta a produção de muco nos pulmões; e aumentando o benefício do antioxidante glutationa (que é menor nos fumadores).
Posologia Orientativa
Mais de 1 ano de idade: 25 mg de cisteína e metionina combinada para cada grama de proteína alimentar.

Isto para um valor diário recomendado de 575 mg para mulheres e 700 mg para os homens.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Insuficiência hepática ou renal severa.

Anúria.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Distúrbios digestivos (náuseas, vómitos) ou reações febris.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
O efeito sobre o feto é desconhecido, deve ser administrado a mulheres grávidas somente se necessário.
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Sem informação.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020