Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12)

DCI com Advertência na Gravidez DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
A Cianocobalamina é o mais comum e amplamente produzido dos compostos químicos que possuem actividade de vitamina como vitamina B12.

A vitamina B12 é o nome "descritor genérico" para qualquer um dos derivados de vitamina B12.

Uma vez que o organismo pode converter a Cianocobalamina em qualquer um dos compostos ativos de vitamina B12, por definição, isso torna-se numa forma da Cianocobalamina (ou vitamer) fornecer vitamina B12, embora uma grande parte artificial.

A Cianocobalamina geralmente não ocorre nos organismos vivos, mas os animais podem converter Cianocobalamina produzido comercialmente em formas ativas da vitamina, como a metilcobalamina.

A quantidade de cianeto libertada neste processo é tão pequena que a sua toxicidade é negligenciável.
Usos comuns
A Cianocobalamina é usada para tratar a deficiência de Vitamina B12 em pessoas com anemia perniciosa e outras situações.
Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Não são conhecidos estudos clínicos que demonstrem a eficácia de Vitamina B12 em afeções oculares.
Classificação CFT
04.01.02     Outros medicamentos para tratamento das anemias
Mecanismo De Ação
A Vitamina B12 é usada no organismo sob duas formas: metilcobalamina e 5-desoxiadenosil cobalamina.

A sintase da enzima metionina necessita de metilcobalamina como um cofactor. Esta enzima está envolvida na conversão do aminoácido homocisteína em metionina.
A metionina, por sua vez é necessária para a metilação de DNA. 5-desoxiadenosil cobalamina é um cofactor necessário para a enzima que converte a L-metilmalonil-CoA em succinil-CoA. Esta conversão é um passo importante para a extração de energia a partir de proteínas e gorduras.

Além disso, a succinil-CoA é necessária para a produção de hemoglobina, substância que transporta o oxigénio nas células vermelhas do sangue.
Posologia Orientativa
Dose adulta usual para Anemia perniciosa:
Parenteral:
A dose inicial: 100 mcg por via intramuscular, uma vez por dia durante 7 dias. Se houver uma melhoria clínica e uma resposta de reticulócitos, 100 mcg por via intramuscular, uma vez a cada dois dias durante 7 dias; em seguida, uma vez a cada 3 a 4 dias para mais 2 a 3 semanas é recomendável. A maioria dos pacientes necessitam de injeções mensais de 100 a 1000 mcg, por via intramuscular para a vida.

Spray nasal ou Gel:
Alternativamente, a Cianocobalamina spray nasal ou um gel nasal 500 mcg por via intranasal a uma narina, uma vez por semana, pode ser administrada a doentes com anemia perniciosa, que requerem manutenção de estado normal hematológico seguido de intramusculares de Vitamina B12 e desde que não haja nenhum envolvimento do sistema nervoso. No entanto, se o Paciente não é adequadamente mantido com Cianocobalamina nasal, a administração de Vitamina B12 por via intramuscular deve ser reiniciada.

Dose adulta usual para B12 Deficiência nutricional:
Oral: 25 a 250 mcg, uma vez por dia.

Spray nasal ou Gel:
– 500 mcg por via intranasal, em uma só narina, uma vez por semana;
– 25 mcg em cada narina uma vez por dia (dose total de 50 mcg).
Pode ser aumentada para 50 mcg em cada narina uma vez por dia.

Dose adulta usual para teste de Schilling:
1 mcg de Cianocobalamina radioativo por via oral uma vez após a mição urinária.
A coleta de urina de 24 horas é imediatamente iniciada.

Às 2 horas de uma injeção de Cianocobalamina 1000 mcg, por via intramuscular, é o prazo dado para " lavar " o paciente da droga radiomarcada absorvida. A percentagem de B12 radiomarcada excretada na urina é uma medida da quantidade de droga marcada que foi absorvida. Normalmente, 7% da dose ou mais, é excretada em 24 horas (< 7% pode ser considerado como um teste de Schilling positivo).

Dose pediátrica Usual para a Anemia perniciosa:
Neonatais e Lactentes: intramuscular ou subcutânea: 0,2 mcg/kg durante 2 dias, seguida de 1000 mcg/dia durante 2 a 7 dias; manutenção: 100 mcg/mês.

Crianças: intramuscular ou subcutânea: 30 a 50 mcg/dia durante 2 ou mais semanas (até uma dose total de 1000 mcg), em seguida, continuar com 100 mcg/mês.

Dose Pediátrica Usual para Deficiência nutricional de B12:
Intramuscular ou subcutânea: Inicial – 0,2 mcg/kg durante 2 dias, seguido de 1,000 mcg/dia durante 2 a 7 dias, seguido de 100 mcg/semana durante um mês ou 100 mcg/dia durante 10 a 15 dias (dose total de 1 a 1,5 mg), em seguida, uma a duas vezes por semana, durante vários meses. Pode diminuir-se para 60 mcg em cada mês.

Para causas de má absorção de deficiência de B12, doses mensais de manutenção de 100 mcg foram recomendados.
Administração
Por via IM ou SC. Não administrar EV.
Contraindicações
Não deve usar este medicamento se é alérgico a cobalto, ou se tem doença de Leber.

A Cianocobalamina pode levar a lesão do nervo óptico (e possivelmente cegueira) em pessoas com doença de Leber.

Para se certificar de que a Cianocobalamina é segura para si, informe o seu Médico se tem:
– Qualquer tipo de infeção;
– Deficiência de ferro ou ácido fólico;
– Doença renal ou hepática, ou
– Se estiver a receber qualquer medicação ou tratamento que afeta a medula óssea.
– Categoria C da FDA na gravidez;

Não se sabe se a Cianocobalamina irá prejudicar o feto. Informe o seu Médico se estiver grávida ou se planeia engravidar durante o este tratamento.

A Cianocobalamina pode passar para o leite materno e pode prejudicar um bebé em crescimento. Informe o seu Médico se estiver a amamentar um bebé.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reação alérgica: urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Chame o seu médico imediatamente se tem:
– Falta de ar (mesmo com esforço leve), inchaço, rápido ganho de peso;
– Dor no peito, ou
– Calor incomum, vermelhidão ou dor num braço ou perna.

Efeitos colaterais comuns incluem:
– Dores de cabeça, tonturas, fraqueza;
– Náuseas, dores de estômago, diarreia;
– Dormência ou formigueiro;
– Febre;
– Dor nas articulações;
– Língua inchada, ou
– Comichão ou erupção cutânea.
Esta não é uma lista completa dos efeitos secundários e outros podem ocorrer. Chame o seu Médico para aconselhamento médico sobre efeitos secundários.
Advertências
Precauções Gerais
Não deve usar este medicamento se tem doença de Leber. A Canocobalamina pode levar a lesão do nervo óptico (e possivelmente cegueira) em pessoas com doença de Leber.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Tome a dose assim que se lembrar. Não tome a dose esquecida se for quase hora da sua próxima dose. Não tome medicamento extra para compensar a dose esquecida.
Cuidados no Armazenamento
Conserve o medicamento à temperatura ambiente longe da humidade, calor e luz.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Neomicina + Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12)

Observações: N.D.
Interações: A Neomicina diminui a absorção e, por vezes, aumenta a excreção de diversos nutrientes, a exemplo de hidratos de carbono (sobretudo lactose, sacarose), gorduras (por lesão da mucosa do intestino delgado, com diarreia e, se for prolongada, com menor absorção de vitaminas lipossolúveis), cálcio, ferro, magnésio, potássio, sódio, azoto, ácido fólico e vitaminas A, B6, B12, D, E e K. A Neomicina destrói parte da flora bacteriana normal, levando a diarreia, micoses oportunistas, inclusive vaginais. A suplementação com flora bacteriana normal (Lactobacillus acidophilus, Bifidobacterium bifidus, Bifidobacterium longum, e Lactobacillus casei, Saccharomyces boulardi, Saccharomyces cerevesiae), na dose de um bilião de organismos por dia, bem como a vitamina K são aconselhadas.

Plantago ovata (sementes) + Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12)

Observações: N.D.
Interações: A absorção após ingestão simultânea de outras substâncias, como minerais (p.e. cálcio, ferro, lítio, zinco), vitaminas (B12) e derivados da cumarina, pode ser retardada.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Ácido para-aminosalicílico

Observações: N.D.
Interações: Biguanidinas, ácido p-aminosalicílico, suplementos em potássio, colestiramina, colchicina, neomicina, etanol e fármacos anticonvulsiovantes têm interferido, diminuindo a absorção da cobalamina. Não há evidências de que tenham um efeito significativo na cobalamina dada como terapia.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Biguanidas

Observações: N.D.
Interações: Biguanidinas, ácido p-aminosalicílico, suplementos em potássio, colestiramina, colchicina, neomicina, etanol e fármacos anticonvulsiovantes têm interferido, diminuindo a absorção da cobalamina. Não há evidências de que tenham um efeito significativo na cobalamina dada como terapia.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Suplementos de potássio

Observações: N.D.
Interações: Biguanidinas, ácido p-aminosalicílico, suplementos em potássio, colestiramina, colchicina, neomicina, etanol e fármacos anticonvulsiovantes têm interferido, diminuindo a absorção da cobalamina. Não há evidências de que tenham um efeito significativo na cobalamina dada como terapia.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Colestiramina

Observações: N.D.
Interações: Biguanidinas, ácido p-aminosalicílico, suplementos em potássio, colestiramina, colchicina, neomicina, etanol e fármacos anticonvulsiovantes têm interferido, diminuindo a absorção da cobalamina. Não há evidências de que tenham um efeito significativo na cobalamina dada como terapia.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Colquicina (colchicina)

Observações: N.D.
Interações: Biguanidinas, ácido p-aminosalicílico, suplementos em potássio, colestiramina, colchicina, neomicina, etanol e fármacos anticonvulsiovantes têm interferido, diminuindo a absorção da cobalamina. Não há evidências de que tenham um efeito significativo na cobalamina dada como terapia.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Neomicina

Observações: N.D.
Interações: Biguanidinas, ácido p-aminosalicílico, suplementos em potássio, colestiramina, colchicina, neomicina, etanol e fármacos anticonvulsiovantes têm interferido, diminuindo a absorção da cobalamina. Não há evidências de que tenham um efeito significativo na cobalamina dada como terapia.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Etanol

Observações: N.D.
Interações: Biguanidinas, ácido p-aminosalicílico, suplementos em potássio, colestiramina, colchicina, neomicina, etanol e fármacos anticonvulsiovantes têm interferido, diminuindo a absorção da cobalamina. Não há evidências de que tenham um efeito significativo na cobalamina dada como terapia.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Anticonvulsivantes

Observações: N.D.
Interações: Biguanidinas, ácido p-aminosalicílico, suplementos em potássio, colestiramina, colchicina, neomicina, etanol e fármacos anticonvulsiovantes têm interferido, diminuindo a absorção da cobalamina. Não há evidências de que tenham um efeito significativo na cobalamina dada como terapia. Similarmente, a redução dos níveis de cobalamina sérica foi verificada em pacientes que tomam fármacos anticonvulsiovantes e em mulheres que tomam contracetivos orais.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Contracetivos orais

Observações: N.D.
Interações: Similarmente, a redução dos níveis de cobalamina sérica foi verificada em pacientes que tomam fármacos anticonvulsiovantes e em mulheres que tomam contracetivos orais.

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Ácido ascórbico (vitamina C)

Observações: N.D.
Interações: O ascorbato, in vitro, pode destruir a cobalamina mas não há evidências do efeito in vivo.

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Cloranfenicol

Observações: N.D.
Interações: Pacientes em tratamento com cloranfenicol respondem fracamente à terapia com cianocobalamina.

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Óxido nítrico

Observações: N.D.
Interações: Os gás anestésico e óxido nitroso produzem oxidação irreversível da cobalamina (I) activa - na forma reduzida - em metionina e têm o mesmo efeito que administrando a cobalamina após esta estar reduzida. A acção tóxica do óxido nitroso não é superada pelas injecções de cobalamina mas pode ser atenuada pelo ácido folínico. Anestesia prolongada com óxido nitroso (superior a 4 horas) está, invariavelmente, acompanhada de hemopoiese megaloblástica a qual está auto-limitada uma vez termine a inalação do óxido nitroso. Inalações intermitentes, a longo prazo, em pessoas que se tenham tornado adictas ao seu uso (frequentemente dentistas), leva à neuropatia da cobalamina. Isto também ocorre em pacientes que tenham sido expostos ao óxido nitroso durante meses para lhes fazerem tratamentos dolorosos, como extensão de membros contraídos feita por fisioterapeutas.

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Omeprazol

Observações: N.D.
Interações: A capacidade do organismo absorver Cianocobalamina diminui quando se administram concomitantemente medicamentos que reduzem a acidez do estômago tais como o omeprazol e a cimetidina. Esta interferência tem maior probabilidade de ocorrência com o uso prolongado destes fármacos.

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Cimetidina

Observações: N.D.
Interações: A capacidade do organismo absorver Cianocobalamina diminui quando se administram concomitantemente medicamentos que reduzem a acidez do estômago tais como o omeprazol e a cimetidina. Esta interferência tem maior probabilidade de ocorrência com o uso prolongado destes fármacos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Aminoglicosídeos

Observações: N.D.
Interações: O uso de fármacos como aminoglicosídeos ou metildopa diminui os níveis de cianocobalamina, aumentando o risco de deficiência nesta vitamina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12) + Metildopa

Observações: N.D.
Interações: O uso de fármacos como aminoglicosídeos ou metildopa diminui os níveis de cianocobalamina, aumentando o risco de deficiência nesta vitamina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ispagula (tegumento) + Ispagula (semente) + Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12)

Observações: N.D.
Interações: Tal como com todos os fármacos que contêm agentes expansores do volume fecal, Ispagula (tegumento)/Ispagula (semente) pode atrasar ou reduzir a absorção de outros fármacos administrados concomitantemente como minerais (p. ex.: ferro, lítio, cálcio e zinco), vitaminas (vitamina B12), glicosidos cardíacos e cumarinicos. Por este motivo, recomenda-se que seja adotado um intervalo de ½ - 1 hora antes e após a administração de outros medicamentos.
 Potencialmente Grave

Protóxido de azoto + Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12)

Observações: O Protóxido de Azoto interage de forma aditiva quando combinado com outros fármacos de ação central (e.g. opióides, benzodiazepinas e outros psicotrópicos). Estas interações têm, na prática clínica, efeitos claros na redução das doses necessárias dos outros agentes quando combinados com Protóxido de Azoto medicinal, causando menor depressão cardiovascular e respiratória e proporcionando uma recuperação mais rápida da ventilação espontânea. O Protóxido de Azoto potencia o efeito do metotrexato ao nível do metabolismo do ácido fólico. O uso de Protóxido de Azoto inativa a vitamina B12 (co-factor para a síntese da metionina) a qual interfere com o metabolismo do ácido fólico. Assim a síntese de ADN fica comprometida após administração prolongada de Protóxido de Azoto. Daqui resultam alterações megaloblásticas da medula óssea, e possível mieloneuropatia e degeneração subaguda da medula espinal.
Interações: O uso de Protóxido de Azoto inativa a vitamina B12 (co-factor para a síntese da metionina) a qual interfere com o metabolismo do ácido fólico. Assim a síntese de ADN fica comprometida após administração prolongada de Protóxido de Azoto. Daqui resultam alterações megaloblásticas da medula óssea, e possível mieloneuropatia e degeneração subaguda da medula espinal.

Protóxido de azoto + Oxigénio + Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12)

Observações: N.D.
Interações: Outras formas de interação: O protóxido de azoto provoca a inativação da vitamina B12 (um co-fator da metionina sintase), que interfere com o metabolismo do ácido fólico. Deste modo, a síntese do ADN fica comprometida após administração prolongada de protóxido de azoto. Estas perturbações podem resultar em alterações megaloblásticas na medula óssea e possivelmente em polineuropatia e/ou na degeneração subaguda combinada da medula espinal. Deste modo, a administração do Protóxido de azoto/Oxigéni deve ser limitada no tempo.

Cetoprofeno + Omeprazol + Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12)

Observações: N.D.
Interações: Ligadas ao componente OMEPRAZOL: Combinações que podem ser administradas com precaução: Vitamina B12: O omeprazol pode reduzir a absorção oral de vitamina B12. Isto deve ser tomado em consideração em doentes com baixos níveis basais que estão em tratamento prolongado com omeprazol.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cloranfenicol + Cianocobalamina (Cobalamina, Vitamina B12)

Observações: O cloranfenicol é metabolizado no fígado e, como tal, pode interagir com os fármacos metabolizados pelas enzimas microssomais hepáticas.
Interações: Pode diminuir os efeitos do ferro e vitamina B12 em pacientes anémicos, reduzir a eficácia dos contracetivos orais e reduzir a metabolização da ciclofosfamida à sua forma activa.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico
Siga todas as indicações na etiqueta da prescrição. Não tome este medicamento em quantidades maiores ou menores, ou por mais tempo do que o recomendado.

As suas necessidades de dose podem mudar se ficar grávida, amamentar, ou se seguir uma dieta vegetariana. Informe o seu Médico sobre quaisquer alterações na sua dieta ou condição médica.

Tome a Cianocobalamina por via oral com um copo cheio de água. O comprimido sublingual deve ser colocado debaixo da língua, onde ele se irá se dissolver. Não esmague, mastigue, ou quebre um comprimido de liberação prolongada. Engula-o inteiro.

Para ter a certeza que esta medicação está a ajudar a melhorar a sua situação, o sangue terá de ser testado a cada 3 a 6 meses.

Isso ajudará o seu Médico a determinar a dose correta e por quanto tempo tratá-lo com Cianocobalamina. Não perca nenhuma das consultas agendadas.

Para tratar a Anemia perniciosa, terá de usar esta medicação numa base regular para o resto de vida. A não utilização do medicamento pode levar a danos irreversíveis nos nervos na medula espinal.

A Anemia perniciosa também é tratada com ácido fólico para ajudar a manter os níveis de células vermelhas do sangue. No entanto, o ácido fólico não vai tratar a deficiência de vitamina B12 e não evita possíveis danos à medula espinal.

Tome todos os seus medicamentos como indicado. Conserve o medicamento à temperatura ambiente longe da humidade, calor e luz.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 04 de Julho de 2018