Cefalexina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Renal
O que é
A Cefalexina é um antibiótico beta lactâmico, cefalosporínico semi-sintético de primeira geração, com actividade antimicrobiana equivalente à da Cefaloridina ou Cefalotina, mas um pouco menos potente.

É eficaz contra ambos os organismos gram-positivos e gram-negativos.
Usos comuns
A Cefalexina é usada para tratar infecções bacterianas em muitas partes diferentes do corpo. Pertence à classe dos medicamentos conhecidos como antibióticos cefalosporínicos.

Funciona ao eliminar as bactérias ou impedir o seu crescimento. No entanto, a Cefalexina não actua em constipações, gripe, ou outras infecções virais.
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento de infecções devidas a microrganismos gram+ e gram- susceptíveis: infecções urinárias, faringites, sinusites, infecções respiratórias, amigdalites e infecções da pele e tecidos moles.
Classificação CFT

01.01.02.01 : Cefalosporinas de 1ª geração

Mecanismo De Acção
A Cefalexina, como as penicilinas, é um antibiótico beta-lactâmico. Ao ligar-se às proteínas específicas de ligação à penicilina (PLP), localizadas no interior da parede celular bacteriana, inibe a terceira e última fase da síntese.

A lise celular é, então, mediada por enzimas autolíticas da parede celular bacteriana, tais como as autolisinas; é possível que a cefalexina interfira com um inibidor de autolisina.
Posologia Orientativa
Adultos - Via oral: 250 mg, de 6 em 6 horas ou 500 mg de 8 em 8 ou de 12 em 12 horas; 1 a 1,5 g de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas nas infecções graves.

Crianças - Via oral: < 1 ano: 125 mg de 12 em 12 horas; dos 1 aos 5 anos: 125 mg de 8 em 8 horas; dos 6 aos 12 anos: 250 mg de 8 em 8 horas.
Administração
Via oral.
Contra-Indicações
História de hipersensibilidade às cefalosporinas e ou penicilinas.
Reduzir a posologia em doentes com insuficiência renal.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Gastrintestinais – náuseas, vómitos e diarreia, sobretudo com doses elevadas.

Efeitos hematológicos – eosinofilia, agranulocitose e trombocitopenia ocorrem raramente.

Alteração das enzimas hepáticas e icterícia colestática estão também descritas mas ocorrendo muito raramente.

Tal como as penicilinas, as cefalosporinas são susceptíveis de induzir reacções de hipersensibilidade caracterizadas habitualmente por erupções cutâneas, urticária, prurido, artralgias e reacções anafilácticas, embora muito raramente.

Cerca de 10% dos doentes que apresentam hipersensibilidade às penicilinas desenvolvem também reacções de hipersensibilidade às cefalosporinas, pelo que uma história de hipersensibilidade às penicilinas pode constituir uma contra-indicação à sua utilização; uma história de hipersensibilidade às cefalosporinas constitui sempre uma contra-indicação à utilização destes antimicrobianos.

As cefalosporinas que contêm o grupo químico tetrazoltiometil – cefamandol, cefmetazol, cefonicide, cefoperazona e cefotetano – estão associadas com um risco aumentado de desenvolvimento de efeitos hemorrágicos (hipoprotrombinemia) e reacções tipo dissulfiram.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:O uso de Cefalexina não é recomendado, a menos que seja claramente necessário.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Recomenda-se cautela na administração de Cefalexina durante a amamentação. Cefalexina é excretada no leite materno.
Insuf. Renal
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Reduzir a posologia em doentes com insuficiência renal.
Precauções Gerais
Se os sintomas não melhorarem dentro de alguns dias, ou se piorarem, consulte o médico.

A Cefalexina pode causar diarreia, e em alguns casos podem ser graves. Não tome qualquer medicamento para tratar a diarreia sem consultar primeiro o médico.

Medicamentos antidiarreicos podem fazer com que a diarreia piore, ou perdure por mais tempo. Se tem alguma dúvida ou se a diarreia leve persistir ou piorar, consulte o médico.

Antes de efectuar quaisquer exames clínicos ou laboratoriais, informe o médico de que está a usar Cefalexina. Os resultados de alguns testes podem ser afectados pela Cefalexina.
Cuidados com a Dieta
Tome o medicamento com o estômago vazio, 1 hora antes ou 2 horas após as refeições.
Terapêutica Interrompida
Se falhar uma dose de Cefalexina, tome-a assim que possível. No entanto, se estiver quase na hora da sua próxima dose, salte a dose e volte ao seu esquema posológico regular. Não duplique as doses.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance das crianças.

Não guarde medicamentos desactualizados ou que já não são necessários. Pergunte ao seu Profissional de Saúde como deve livrar-se de qualquer medicamento que não use.

Guarde as cápsulas em recipiente fechado à temperatura ambiente, longe do calor, humidade e luz directa. Evite o congelamento. Armazenar o líquido oral no frigorífico.

Elimina qualquer medicamento que não utilize há mais de 14 dias.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Streptococcus pneumoniae, Streptococcus sp. e Staphylococcus sp. sensíveis à oxacilina; alguns Gram-negativos (Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae, Proteus mirabilis).
A sua actividade contra anaeróbios é baixa e limita-se a micro-organismos da cavidade oral.
Usar com precaução

Oxihidróxido sucroférrico Cefalexina

Observações: n.d.
Interacções: Este medicamento quase não é absorvido a partir do tracto digestivo. Embora o potencial de interacções com medicamentos pareça ser baixo, para o tratamento concomitante com medicamentos com uma janela terapêutica estreita, o efeito clínico e os acontecimentos adversos devem ser monitorizados, no início ou durante o ajuste da dose, quer deste medicamento, quer do medicamento concomitante, ou o médico deve considerar a medição dos níveis sanguíneos. Ao administrar qualquer medicamento que se saiba interagir com ferro (como alendronato e doxiciclina) ou que tenha a potencialidade de interagir com este medicamento (baseado apenas em estudos in vitro, como: cefalexina, levotiroxina, doxercalciferol e paricalcitol), este medicamento deve ser tomado pelo menos uma hora antes ou duas horas depois deste medicamento. - Cefalexina
Sem efeito descrito

Patirómero Cefalexina

Observações: n.d.
Interacções: Os estudos in vitro demonstraram não haver potencial interacção de Patirómero com as seguintes substâncias activas: alopurinol, amoxicilina, apixabano, ácido acetilsalicílico, atorvastatina, cefalexina, digoxina, glipizida, lisinopril, fenitoína, riboflavina, rivaroxabano, espironolactona e valsartan. - Cefalexina
Sem significado Clínico

Gilteritinib Cefalexina

Observações: Gilteritinib é principalmente metabolizado pelas enzimas do CYP3A, que podem ser induzidas ou inibidas por diversos medicamentos concomitantes.
Interacções: Gilteritinib enquanto indutor ou inibidor Gilteritinib não é um inibidor ou indutor do CYP3A4 ou um inibidor do MATE1 in vivo. A farmacocinética de midazolam (um substrato sensível do CYP3A4) não foi significativamente afetada (Cmax e AUC aumentaram aproximadamente 10%) após a administração única diária de gilteritinib (300 mg) durante 15 dias em doentes com LMA recidivante ou refratária com mutação FLT3. Adicionalmente, a farmacocinética de cefalexina (um substrato sensível do MATE1) não foi significativamente afetada (Cmax e AUC diminuíram menos de 10%) após a administração única diária de gilteritinib (200 mg) durante 15 dias em doentes com LMA recidivante ou refratária com mutação FLT3. - Cefalexina
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções da Cefalexina
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

O uso de Cefalexina não é recomendado, a menos que seja claramente necessário.

Recomenda-se cautela na administração de Cefalexina durante a amamentação. Cefalexina é excretada no leite materno.

Reduzir a posologia em doentes com insuficiência renal.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Novembro de 2021