Candesartan

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI com Advertência na Condução
O que é
Candesartan é um bloqueador do recetor da angiotensina (ARB) que pode ser usado isoladamente ou com outros agentes para tratar a hipertensão.

É administrado por via oral como profármaco, Candesartan cilexetil, que é rapidamente convertido no seu metabolito ativo, o Candesartan, durante a absorção no trato gastrointestinal.

Candesartan reduz a pressão arterial por antagonizar o sistema renina-angiotensina-aldosterona (RAAS), que compete com o da angiotensina II para liga-ser ao recetor do tipo 1 da angiotensina II (AT1), o subtipo e impede que a pressão sanguínea sob o efeito da angiotensina II a aumentar.

Ao contrário de enzima conversora de angiotensina (IECA), BRA não tem o efeito adverso de tosse seca. Candesartan pode ser usada para tratar a hipertensão, hipertensão sistólica isolada, hipertrofia ventricular esquerda e nefropatia diabética.

Ele também pode ser usado como um agente alternativo para o tratamento de insuficiência cardíaca, disfunção sistólica, enfarte do miocárdio e doença coronária.
Usos comuns
Este medicamento pertence a um grupo de medicamentos denominados de antagonistas dos recetores da angiotensina II. Atua induzindo o relaxamento e a dilatação dos seus vasos sanguíneos. Esta ação ajuda a diminuir a tensão arterial.

Este medicamento facilita também a capacidade do coração para bombear o sangue para todas as partes do corpo. É utilizado para tratar a tensão arterial elevada (hipertensão) em doentes adultos.

Tratar doentes adultos com insuficiência cardíaca com função muscular cardíaca reduzida em associação com inibidores da Enzima Conversora da Angiotensina (ECA) ou quando os inibidores da ECA não podem ser utilizados (os inibidores da ECA são um grupo de medicamentos utilizados para tratar a insuficiência cardíaca).
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
- Tratamento da hipertensão essencial em adultos.

- Tratamento de doentes adultos com insuficiência cardíaca e disfunção sistólica ventricular esquerda (fração de ejeção ventricular esquerda < 40%) como terapêutica adjuvante aos Inibidores da Enzima Conversora da Angiotensina (IECA) ou quando os IECA não são tolerados.
Classificação CFT

03.04.02.02 : Antagonistas dos recetores da angiotensina

Mecanismo De Ação
A angiotensina II é a principal hormona vasoativa do sistema renina-angiotensina-aldosterona e desempenha um papel na fisiopatologia da hipertensão, insuficiência cardíaca e outras perturbações cardiovasculares.

Desempenha ainda um papel na patogénese da hipertrofia e lesão de órgãos alvo.
Os principais efeitos fisiológicos da angiotensina II, tais como vasoconstrição, estimulação da aldosterona, regulação da homeostase salina e hídrica e estimulação do desenvolvimento celular, são mediados pelo recetor de tipo 1 (AT1).

Candesartan cilexetil é um profármaco adequado para administração oral.
É rapidamente convertido na substância ativa, Candesartan, por hidrólise do éster durante a absorção ao nível do trato gastrointestinal. O candesartan é um ARAII, seletivo para os recetores AT1, com forte ligação ao recetor e lenta dissociação do mesmo.
Não apresenta atividade agonista.

Candesartan não inibe a ECA, que converte a angiotensina I em angiotensina II e degrada a bradiquinina. Não há qualquer efeito sobre a ECA nem potenciação de bradiquinina ou da substância P (um neurotransmissor).
Em ensaios clínicos controlados onde o Candesartan foi comparado com inibidores da ECA, a incidência de tosse foi menor nos doentes tratados com Candesartan cilexetil.

Candesartan não se liga a, nem bloqueia, outros recetores hormonais ou canais iónicos reconhecidamente importantes na regulação cardiovascular. O antagonismo dos recetores de angiotensina II (AT1) resulta em aumentos, dependentes da dose, dos níveis da renina plasmática e dos níveis da angiotensina I e angiotensina II e numa descida da concentração plasmática de aldosterona.
Posologia Orientativa
A dose inicial recomendada e a dose de manutenção usual é de 8 mg, uma vez por dia.
Administração
Pode tomar-se Candesartan com ou sem alimentos.
Engulir o comprimido com água.
Tomar o comprimido todos os dias aproximadamente à mesma hora. Isto irá ajudar o doente a lembrar-se de o tomar.
Contraindicações
- Hipersensibilidade ao Candesartan cilexetil.
- Segundo e terceito trimestre de gravidez.
- Compromisso hepático grave e/ou colestase.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Pare de tomar Candesartan e consulte imediatamente um µédico se tiver
alguma das seguintes reações alérgicas:

– dificuldade em respirar, com ou sem inchaço da face, lábios, língua e/ou garganta;
– inchaço da face, lábios, língua e/ou garganta, o que pode causar dificuldade em engolir;
– comichão intensa na pele (com inchaços ou protuberâncias).

Candesartan pode causar uma redução do número de glóbulos brancos.
A sua resistência à infeção pode estar diminuída e poderá sentir cansaço, sintomas de infeção ou febre. Se isto lhe acontecer informe o seu Médico.
O seu Médico poderá pedir ocasionalmente análises ao sangue para verificar se Candesartan tem algum efeito no sangue (agranulocitose).

Outros efeitos secundários possíveis incluem:
Frequentes (afeta 1 a 10 utilizadores em cada 100)
Tonturas/sensação de cabeça à roda.
Dor de cabeça.
Infeção respiratória.
Tensão arterial baixa, o que pode provocar sensação de desmaio ou tonturas/vertigens.

Alterações nos resultados das análises ao sangue:
– Aumento do nível de potássio no seu sangue, especialmente se já tiver problemas renais ou insuficiência cardíaca. Se for grave poderá sentir cansaço, fraqueza, batimento cardíaco irregular ou sensação de formigueiro e picadas de agulhas.

Efeitos no funcionamento dos seus rins, especialmente se já tiver problemas dos rins ou insuficiência do coração.
Em casos muito raros, pode ocorrer insuficiência dos rins.

Muito raros (afeta menos de 1 utilizador em cada 10000)
Inchaço da face, lábios, língua e/ou garganta.

Redução do número de glóbulos vermelhos ou glóbulos brancos.
Poderá aperceber-se de uma sensação de fadiga, sintomas de infeção ou febre.

Erupção cutânea, urticária (erupção da pele com comichão).
Comichão.
Dores nas costas, dores nas articulações e dores musculares.
Alterações no funcionamento do seu fígado, incluindo inflamação do fígado (hepatite).

Poderá sentir cansaço, aperceber-se de uma coloração amarela da pele e do branco dos olhos e sintomas semelhantes aos da gripe.
Náuseas (Enjoo).

Alterações nos resultados das análises ao sangue:
– Redução da quantidade de sódio no seu sangue.
Se tal for grave, poderá sentir fraqueza, falta de energia ou cãibras musculares.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Desconhece-se o risco potencial para o feto no 1º trimestre; durante o 2º e 3° trimestres os fármacos que actuam no sistema renina-angiotensina podem causar lesões fetais e neonatais (hipotensão, disfunção renal, oligúria e/ou anúria, oligohidramnio, hipoplasia craniana, atraso do crescimento intra-uterino) e morte; foram ainda descritos hipoplasia pulmonar, deficiências faciais e contracturas dos membros. Ver IECAs. Evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:contraindicado durante o aleitamento.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Reduzir a dose a metade na IH ligeira; evitar na grave.
Insuf. Renal
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Reduzir dose em 50% na IR moderada; evitar na IR grave.
Condução
Condução
Condução:Risco de hipotensão; pode alterar a capacidade de condução.
Precauções Gerais
Compromisso da função renal
Tal como com todos os outros agentes que inibem o sistema renina-angiotensina-aldosterona, podem ser antecipadas alterações da função renal em doentes suscetíveis tratados com Candesartan.

Quando Candesartan é utilizado em doentes hipertensos com compromisso da função renal, recomenda-se a monitorização periódica dos níveis séricos de potássio e creatinina. A experiência em doentes com compromisso renal muito grave ou em fase terminal é l imitada (depuração de creatinina <15 ml/min). Nestes doentes Candesartan deve ser cuidadosamente doseado e acompanhado da monitorização da pressão arterial.

A avaliação dos doentes com insuficiência cardíaca deve incluir avaliações periódicas da função renal, especialmente em doentes idosos com idade igual ou superior a 75 anos e em doentes com compromisso renal. Durante o ajuste da dose de Candesartan, recomenda-se a monitorização da creatinina e do potássio séricos.
Os ensaios cl ínicos da insuficiênc ia cardíaca não incluíram doentes com creatinina sérica > 265 μmol/l (>3 mg/dl).

Terapêutica concomitante com um IECA na insuficiência cardíaca
O risco de reações adversas, especialmente de compromisso da função renal e hipercaliemia, pode aumentar quando o Candersatan é utilizado em associação com um IECA. Os doentes que estejam a fazer esta terapêutica devem ser regularmente e cuidadosamente monitorizados.

Hemodiálise
Durante a diálise, a pressão arterial pode estar particularmente sensível ao bloqueio dos recetores-AT1, como consequência do volume plasmático reduzido e da ativação do sistema renina-angiotensina-aldosterona. Assim, Candesartan deve ser cuidadosamente doseado e acompanhado de uma monitorização da pressão arterial em doentes em hemodiálise.

Estenose da artéria renal
Medicamentos que afetam o sistema renina-angiotensina-aldosterona, incluindo antagonistas dos recetores da angiotensina I I (ARA I Is), podem aumentar a ureia sanguínea e a creatinina sérica em doentes com estenose arterial renal bilateral ou estenose da artéria de rim único.

Transplante renal
Não há experiência sobre a administração de Candesartan em doentes com transplante renal recente.

Hipotensão
Durante o tratamento com Candesartan pode ocorrer hipotensão em doentes com insuficiência cardíaca. Pode também ocorrer em doentes hipertensos com depleção do volume intravascular, nomeadamente nos que são tratados com doses elevadas de diuréticos. Deve ser tida precaução ao iniciar a terapêutica e a hipovolemia deve ser corrigida atempadamente.

Anestesia e cirurgia
Durante a anestesia e a cirurgia pode ocorrer hipotensão em doentes tratados com antagonistas da angiotensina I I devido ao bloqueio do sistema renina-angiotensina. Muito raramente a hipotensão poderá ser grave, justificando o uso de soros intravenosos e/ou vasopressores.

Estenose aórtica e da válvula mitral (cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva)
Tal como com todos os outros vasodilatadores, está indicado um cuidado especial nos doentes que sofram de estenose aórtica ou da vávula mitral hemodinamicamente relevantes ou de cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva.

Hiperaldosteronismo primário
Os doentes com hiperaldosteronismo primário não respondem geralmente aos medicamentos anti-hipertensores que atuam por inibição do sistema renina-angiotensina- aldosterona. Assim, não se recomenda o uso de Candesartan nesta população.

Hipercaliemia
A utilização concomitante de Candesartan com diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos de sal contendo potássio ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis de potássio (por exemplo, heparina), pode levar a aumentos do potássio sérico em doentes hipertensos. A monitorização dos níveis de potássio deve ser efetuada como apropriado.

Nos doentes com insuficiência cardíaca tratados com Candesartan, pode ocorrer hipercaliemia. Recomenda-se a monitorização periódica do potássio sérico.

A associação de IECAs, um diurético poupador do potássio (por exemplo a espironolatona) e Candesartan não é recomendada e deve ser considerada apenas após cuidadosa avaliação do potencial benefício e riscos.

Geral
Em doentes cujo tónus vascular e a função renal dependem predominantemente da atividade do sistema renina-angiotensin a-aldosterona (por ex., doentes com insuficiência cardíaca congestiva grave ou doença renal subjacente, incluindo estenose arterial renal), o tratamento com outros medicamentos que afetam este sistema tem sido associado a hipotensão aguda, azotemia, oligúria ou, raramente, a insuficiência renal aguda.
Não pode ser excluída a possibilidade de ocorrerem efeitos semelhantes com os ARAIIs.
Tal como com qualquer outro agente anti-hipertensor, a descida excessiva da pressão arterial em doentes com cardiopatia isquémica ou doença cerebrovascular isquémica pode resultar num enfarte do miocárdio ou num acidente vascular cerebral.
O efeito anti-hipertensivo de candesartan pode ser potenciado por outros medicamentos com capacidade de diminuir a pressão arterial, quer quando prescritos como anti-hipertensores quer quando prescritos para outras indicações.

Candesartan contém latose.
Doentes com problemas hereditários raros de intolerância à galatose, deficiência de lactase Lapp ou má absorção de glucose-galatose não devem tomar este medicamento.

Gravidez
Os ARAIIs não devem ser iniciados durante a gravidez.
A não ser em situações em que a manutenção da terapêutica com ARAIIs seja considerada essencial, o tratamento das doentes que planeiem engravidar deve ser alterado para um tratamento anti-hipertensor alternativo, cujo perfil de segurança durante a gravidez esteja estabelecido.
Quando é diagnosticada a gravidez, o tratamento com ARAIIs deve ser interrompido imediatamente e, se apropriado, deverá ser iniciada uma terapêutica alternativa.
Cuidados com a Dieta
Pode tomar Candesartan com ou sem alimentos.
O álcool pode causar-lhe tonturas/vertigens ou sensação de desmaio.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar um comprimido que se esqueceu de tomar.
Tome a próxima dose de acordo com o habitual.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.
Conservar a temperatura inferior a 30ºc.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Sem efeito descrito

Candesartan + Hidroclorotiazida

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem a hidroclorotiazida, varfarina, digoxina, contracetivos orais (nomeadamente, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida, nifedipina e enalapril. Não foram identificadas quaisquer interações farmacocinéticas clinicamente significativas com estes medicamentos. - Hidroclorotiazida
Sem efeito descrito

Candesartan + Varfarina

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem a hidroclorotiazida, varfarina, digoxina, contracetivos orais (nomeadamente, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida, nifedipina e enalapril. Não foram identificadas quaisquer interações farmacocinéticas clinicamente significativas com estes medicamentos. - Varfarina
Sem efeito descrito

Candesartan + Digoxina

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem a hidroclorotiazida, varfarina, digoxina, contracetivos orais (nomeadamente, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida, nifedipina e enalapril. Não foram identificadas quaisquer interações farmacocinéticas clinicamente significativas com estes medicamentos. - Digoxina
Sem efeito descrito

Candesartan + Contracetivos orais

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem a hidroclorotiazida, varfarina, digoxina, contracetivos orais (nomeadamente, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida, nifedipina e enalapril. Não foram identificadas quaisquer interações farmacocinéticas clinicamente significativas com estes medicamentos. - Contracetivos orais
Sem efeito descrito

Candesartan + Etinilestradiol + Levonorgestrel

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem a hidroclorotiazida, varfarina, digoxina, contracetivos orais (nomeadamente, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida, nifedipina e enalapril. Não foram identificadas quaisquer interações farmacocinéticas clinicamente significativas com estes medicamentos. - Etinilestradiol + Levonorgestrel
Sem efeito descrito

Candesartan + Glibenclamida

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem a hidroclorotiazida, varfarina, digoxina, contracetivos orais (nomeadamente, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida, nifedipina e enalapril. Não foram identificadas quaisquer interações farmacocinéticas clinicamente significativas com estes medicamentos. - Glibenclamida
Sem efeito descrito

Candesartan + Nifedipina

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem a hidroclorotiazida, varfarina, digoxina, contracetivos orais (nomeadamente, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida, nifedipina e enalapril. Não foram identificadas quaisquer interações farmacocinéticas clinicamente significativas com estes medicamentos. - Nifedipina
Sem efeito descrito

Candesartan + Enalapril

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem a hidroclorotiazida, varfarina, digoxina, contracetivos orais (nomeadamente, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida, nifedipina e enalapril. Não foram identificadas quaisquer interações farmacocinéticas clinicamente significativas com estes medicamentos. - Enalapril
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: N.D.
Interações: A utilização concomitante com diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos (por exemplo., heparina) pode aumentar os níveis de potássio. A monitorização do potássio deve ser realizada quando apropriado. - Diuréticos poupadores de potássio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Suplementos de potássio

Observações: N.D.
Interações: A utilização concomitante com diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos (por exemplo., heparina) pode aumentar os níveis de potássio. A monitorização do potássio deve ser realizada quando apropriado. - Suplementos de potássio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Potássio

Observações: N.D.
Interações: A utilização concomitante com diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos (por exemplo., heparina) pode aumentar os níveis de potássio. A monitorização do potássio deve ser realizada quando apropriado. - Potássio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Heparina

Observações: N.D.
Interações: A utilização concomitante com diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou outros medicamentos (por exemplo., heparina) pode aumentar os níveis de potássio. A monitorização do potássio deve ser realizada quando apropriado. - Heparina
Não recomendado/Evitar

Candesartan + Lítio

Observações: N.D.
Interações: Foram notificados aumentos reversíveis nas concentrações séricas do lítio e da toxicidade durante a administração concomitante de lítio com IECAs. Pode ocorrer um efeito semelhante com os ARAIIs. Não se recomenda o uso de candesartan com lítio. Caso a associação seja necessária, recomenda-se a monitorização cuidadosa dos níveis séricos do lítio. - Lítio
Não recomendado/Evitar

Candesartan + Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: N.D.
Interações: Foram notificados aumentos reversíveis nas concentrações séricas do lítio e da toxicidade durante a administração concomitante de lítio com IECAs. Pode ocorrer um efeito semelhante com os ARAIIs. Não se recomenda o uso de candesartan com lítio. Caso a associação seja necessária, recomenda-se a monitorização cuidadosa dos níveis séricos do lítio. - Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)
Usar com precaução

Candesartan + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: N.D.
Interações: Quando os ARAIIs são administrados simultaneamente com medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) (por ex., inibidores selectivos da COX-2; ácido acetilsalicílico (> 3 g/dia) e AINEs não-selectivos) pode ocorrer a atenuação do efeito anti-hipertensivo. Tal como com os IECAs, o uso concomitante dos ARAIIs e AINEs pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, e um aumento do potássio sérico, principalmente em doentes com função renal diminuída preexistente. A associação deverá ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser considerada a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e posteriormente de uma forma periódica. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Candesartan + Ácido Acetilsalicílico

Observações: N.D.
Interações: Quando os ARAIIs são administrados simultaneamente com medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) (por ex., inibidores selectivos da COX-2; ácido acetilsalicílico (> 3 g/dia) e AINEs não-selectivos) pode ocorrer a atenuação do efeito anti-hipertensivo. Tal como com os IECAs, o uso concomitante dos ARAIIs e AINEs pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, e um aumento do potássio sérico, principalmente em doentes com função renal diminuída preexistente. A associação deverá ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser considerada a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e posteriormente de uma forma periódica. - Ácido Acetilsalicílico
Usar com precaução

Candesartan + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: N.D.
Interações: Quando os ARAIIs são administrados simultaneamente com medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) (por ex., inibidores selectivos da COX-2; ácido acetilsalicílico (> 3 g/dia) e AINEs não-selectivos) pode ocorrer a atenuação do efeito anti-hipertensivo. Tal como com os IECAs, o uso concomitante dos ARAIIs e AINEs pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, e um aumento do potássio sérico, principalmente em doentes com função renal diminuída preexistente. A associação deverá ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser considerada a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e posteriormente de uma forma periódica. - Inibidores da cicloxigenase (COX)
Potencialmente Fatal

Cloreto de potássio + Cloreto de sódio + Glucose + Candesartan

Observações: N.D.
Interações: Interações relacionadas com a presença de potássio: A administração concomitante da solução com um dos seguintes medicamentos pode originar uma hipercalémia fatal, particularmente em doentes com insuficiência renal (adição de efeitos de hipercalémia): - Diuréticos poupadores de potássio (só ou em combinação) (amilorida, triamtereno, espironolactona, eplerenona) - Inibidores da enzima de conversão da angiotensina (IECA) (tais como captopril, enalapril, lisinopril) - Bloqueadores dos recetores da Angiotensina II (Candesartan, telmisartan, eprosartan, irbesartan, losartan, valsartan) - Medicamentos com potássio tais como sais potássicos de penicilina - Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) (diclofenac, indometacina, piroxicam, ácido mefenâmico, celecoxib) - Heparina (inibidor da síntese de aldosterona) - Pentamidina, trimetoprim (bloqueadores dos canais de sódio) - Ciclosporina, tacrolimus (inibidores da calcineurina) - Bloqueadores β-adrenérgicos (propranolol, nadolol, atenolol) - Succinilcolina (suxametonium) (relaxante muscular) - Candesartan
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Candesartan
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar, ou tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.

Candesartan pode afetar o modo de ação de outros medicamentos e alguns medicamentos podem ter um efeito sobre Candesartan. Se estiver a utilizar determinados medicamentos, o seu médico pode pedir-lhe que faça análises ao sangue, de vez em quando.

Em particular, informe o seu Médico se estiver a tomar algum dos seguintes medicamentos:
Outros medicamentos para ajudar a reduzir a sua tensão arterial, incluindo bloqueadores beta, diazóxido e inibidores da ECA, tais como enalapril, captopril, lisinopril ou ramipril.

Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), tais como ibuprofeno, naproxeno, diclofenac, celecoxib ou etoricoxib (medicamentos para o alívio da dor e inflamação).

Ácido acetilsalicílico (se estiver a tomar mais do que 3 g por dia) (medicamento para o alívio da dor e inflamação).

Suplementos de potássio ou substitutos de sal contendo potássio (medicamentos para aumentar a quantidade de potássio no seu sangue).

Heparina (um medicamento para tornar o sangue mais fluído).

Medicamentos que aumentam a produção de urina (diuréticos).

Lítio (um medicamento para perturbações da saúde mental).

A administração de ARAIIs não é recomendada durante o primeiro trimestre de gravidez
A administração de ARAI Is está contra-indicada durante o segundo e terceiro trimestres de gravidez

A terapêutica com Candesartan não é recomendada durante a amamentação.

Algumas pessoas poderão sentir tonturas ou fadiga durante o tratamento com Candesartan.

Se isto lhe acontecer, não conduza nem utilize quaisquer ferramentas ou máquinas.

Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020