Azoto

O que é
O azoto, (ou nitrogénio) é um elemento químico com o símbolo N, número atómico 7 e número de massa 14 (7 protões e 7 neutrões), representado no grupo (ou família) 15 (antigo VA) da tabela periódica.

É o quinto elemento mais abundante no Universo. Nas condições ambientes (25 °C e 1 atm) é encontrado no estado gasoso obrigatoriamente na sua forma molecular biatómica (N2), formando cerca de 78% do volume do ar atmosférico.

A mais importante aplicação comercial do nitrogénio é na obtenção do gás amoníaco pelo processo Haber.

Considera-se que foi descoberto formalmente por Daniel Rutherford em 1772 ao determinar algumas de suas propriedades.

Entretanto, pela mesma época, também Scheele se dedicou ao seu estudo tendo-o isolado.
Usos comuns
A mais importante aplicação comercial do nitrogénio é na obtenção do gás amoníaco pelo processo Haber.

O amoníaco é usado, posteriormente, para o fabrico de fertilizantes e ácido nítrico.

É usado, devido a sua baixa reatividade, como atmosfera inertizada em tanques de armazenamento de óleos vegetais e animais.

Também é usado em tanques de líquidos explosivos, durante a fabricação de componentes eletrónicos (transistores, diodos, circuitos integrados, etc.) e no fabrico do aço inoxidável.

O nitrogénio líquido, obtido pela destilação do ar líquido, se usa em criogenia, já que na pressão atmosférica condensa a -196 °C.

É usado como fator refrigerante, para o congelamento e transporte de alimentos, conservação de corpos e células reprodutivas sexuais, masculinas e femininas ou quaisquer outras amostras biológicas.

Entre os sais do ácido nítrico estão incluídos importantes compostos como o nitrato de potássio (nitro ou salitre empregado no fabrico de pólvora) e o nitrato de amónio como fertilizante.

Os compostos orgânicos de nitrogénio como a nitroglicerina e o Trinitrotolueno (TNT) são muito explosivos. A hidrazina e seus derivados são usados como combustível em foguetes.

Na medicina nuclear, o 13N (lê-se nitrogénio 13), radioativo com emissão de positrão, é usado no exame PET.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Sem informação.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
Sem informação.
Posologia Orientativa
Sem informação.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Sem informação.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Sem informação.
Advertências
Precauções Gerais
Sem informação.
Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Sem informação.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Desflurano + Azoto

Observações: Não foi determinado o efeito do desflurano no metabolismo de outros medicamentos.
Interações: O CAM para o desflurano é reduzido pela administração concomitante de N2O.
 Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Neomicina + Azoto

Observações: N.D.
Interações: A Neomicina diminui a absorção e, por vezes, aumenta a excreção de diversos nutrientes, a exemplo de hidratos de carbono (sobretudo lactose, sacarose), gorduras (por lesão da mucosa do intestino delgado, com diarreia e, se for prolongada, com menor absorção de vitaminas lipossolúveis), cálcio, ferro, magnésio, potássio, sódio, azoto, ácido fólico e vitaminas A, B6, B12, D, E e K. A Neomicina destrói parte da flora bacteriana normal, levando a diarreia, micoses oportunistas, inclusive vaginais. A suplementação com flora bacteriana normal (Lactobacillus acidophilus, Bifidobacterium bifidus, Bifidobacterium longum, e Lactobacillus casei, Saccharomyces boulardi, Saccharomyces cerevesiae), na dose de um bilião de organismos por dia, bem como a vitamina K são aconselhadas.

Óxido nítrico + Azoto

Observações: Não foram realizados estudos formais de interação medicamentosa. Com base nos dados disponíveis, não se pode excluir uma interação clinicamente significativa com outros medicamentos utilizados no tratamento da insuficiência respiratória hipóxica.
Interações: O dióxido de azoto (NO2 ) é a principal substância formada e pode causar inflamação e danos nas vias respiratórias. Existem igualmente dados animais que sugerem uma maior suscetibilidade às infeções das vias respiratórias, após exposição a baixos níveis de NO2. Durante o tratamento com óxido nítrico, a concentração de NO2 deve ser < 0,5 ppm na gama posológica < 20 ppm de óxido nítrico. Se, em qualquer altura, a concentração de NO2 exceder 1 ppm, a dose de óxido nítrico deve ser imediatamente reduzida.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017