Amoníaco (Amónia)

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
O amoníaco ou amónia é um composto químico constituído por um átomo de nitrogénio (N) e por três átomos de hidrogénio (H).

Estes átomos distribuem-se numa geometria molecular piramidal trigonal e a fórmula química do composto é NH3.
Usos comuns
Alívio local da comichão causada por picadas de insetos (abelhas, vespas, mosquitos, moscas e outros insetos).

Muito usado em ciclos de compressão (refrigeração) devido ao elevado calor de vaporização e temperatura crítica. Também é utilizado em processos de absorção em combinação com a água.

O amoníaco e os seus derivados (ureia, nitrato de amónio, entre outros) são usados na agricultura, como fertilizantes e encontram-se, geralmente, na composição de produtos de limpeza. Outro importante derivado do amoníaco é o ácido nítrico.

Para diagnóstico por tomografia por emissão de positrões (PET) do miocárdio em repouso ou condições de stress farmacológico para avaliar a perfusão miocárdica em pacientes com doença arterial coronária suspeita ou existente.
Tipo
Molécula pequena.
História
O amoníaco foi reconhecido como "refrigerante" em 1860 quando o francês Ferdinand Carre criou um sistema de refrigeração do tipo “absorção”, onde se utilizava o amoníaco como "refrigerante" e a água como agente de absorção. Aproximadamente uma década depois, o americano David Byle desenvolveu um compressor que se podia usar com amoníaco.

Ambas as técnicas se vieram a desenvolver posteriormente, sendo que a estrutura básica do compressor elaborada em 1870 ainda se utiliza e está diretamente relacionada com a refrigeração atual do amoníaco.

É de salientar que a amónia foi substituída pelos clorofluorcarbonetos (CFC's) nos anos trinta do século XX, pois o seu destino era outro. Servia para o combate, nomeadamente na fabricação de armas e explosivos. Mas recentemente voltou a ganhar “o papel principal” nos processos de arrefecimento, pois os CFCs causam um enorme dano à camada de ozono.
Indicações
Alívio local da comichão causada por picadas de insetos (abelhas, vespas, mosquitos, moscas e outros insetos).

Muito usado em ciclos de compressão (refrigeração) devido ao seu elevado calor de vaporização e temperatura crítica. Também é utilizado em processos de absorção em combinação com a água.

O amoníaco e os seus derivados (ureia, nitrato de amónio, entre outros) são usados na agricultura, como fertilizantes e encontram-se, geralmente, na composição de produtos de limpeza. Outro importante derivado do amoníaco é o ácido nítrico.

Para diagnóstico por tomografia por emissão de pósitrons (PET) do miocárdio em repouso ou condições de estresse farmacológico para avaliar a perfusão miocárdica em pacientes com doença arterial coronária suspeita ou existente.
Classificação CFT

N.D.

Mecanismo De Ação
Sem informação.
Posologia Orientativa
Conforme prescrição médica.
Administração
Uso cutâneo.

Não aplique um penso oclusivo até o líquido secar. Se ocorrer agravamento ou persistência dos sintomas, ou se aparecerem sinais de infeção ou sintomas de reação sistémica, interrompa o tratamento para tratar adequadamente.

Não inspire, o vapor de amónia pode causar irritação no trato respiratório e nos olhos.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Amoníaco.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Sem informação.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
Não aplique nos olhos e mucosas. Aplique apenas na área afetada.

Ingestão: Perigoso. Os sintomas incluem náusea e vómitos, e provocam danos nos lábios, boca e esófago.

Inalação: Os vapores são extremamente irritantes e corrosivos.

Pele: Soluções concentradas podem produzir queimaduras severas e necroses.

Olhos: Pode causar danos permanentes, inclusive em quantidades pequenas.

Urina humana: A urina é normalmente estéril quando é expelida e tem apenas um vago odor. O cheiro desagradável de urina deteriorada deve-se à ação de bactérias que provocam libertação de amónia.

O amoníaco é facilmente biodegradável. As plantas absorvem-no com muita facilidade, sendo um nutriente muito importante como fornecedor de nitrogénio pra produção de compostos orgânicos nitrogenados e oxigénio.

Em concentrações muito altas, por exemplo, na água de consumo, pode causar danos graves, já que o amoníaco interfere no transporte do oxigénio pela hemoglobina, entre outros efeitos negativos. Os organismos necessitam, nesse caso, de manter uma baixa concentração de amoníaco que, caso contrário torna-se particularmente tóxico.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Sem informação.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Como medida de precaução, é preferível evitar seu uso durante a gravidez e a amamentação.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 18 de Setembro de 2020