Amlodipina + Telmisartan

DCI com Advertência na Gravidez
O que é
A pressão arterial elevada aumenta a carga de esforço do coração e artérias. Se persistir por muito tempo, o coração e as artérias podem deixar de funcionar corretamente.

Isto pode danificar os vasos sanguíneos do cérebro, coração, rins, resultando em acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca, ou insuficiência renal.

A redução da pressão arterial pode reduzir o risco de derrames e ataques cardíacos.

Telmisartan é um bloqueador do recetor da angiotensina II (ARB).

Funciona através do bloqueio de uma substância no organismo que provoca constrição dos vasos sanguíneos.

Como resultado, os vasos sanguíneos relaxam e diminui a tensão arterial.

Quando se baixa a pressão arterial, incrementa-se a quantidade de sangue e de oxigénio que circulam no coração.

A Amlodipina é um bloqueador dos canais de cálcio (CCB). Afeta o movimento do cálcio para o interior das células do coração e vasos sanguíneos.

A Amlodipina relaxa os vasos sanguíneos e aumenta o fornecimento de sangue e oxigénio ao coração, reduzindo a sua carga de trabalho.
Usos comuns
O Telmisartan + Amlodipina é uma combinação de medicamentos que podem ser utilizados isoladamente ou com outros medicamentos para o tratamento de tensão arterial elevada (hipertensão).
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da tensão arterial elevada.
Classificação CFT

03.04.02.02 : Antagonistas dos recetores da angiotensina

Mecanismo De Ação
Telmisartan/Amlodipina
Num estudo fatorial multicêntrico, aleatorizado, com dupla ocultação, controlado com placebo e com um grupo paralelo, com a duração de 8 semanas, em 1461 doentes com hipertensão ligeira a grave (pressão diastólica média na posição sentado ≥95 e <110 mmHg), o tratamento com cada dose combinada de Telmisartan/Amlodipina originou reduções significativamente maiores da pressão diastólica e sistólica e maiores taxas de controlo do que a monoterapia com os respetivos componentes.

Telmisartan/Amlodipina mostrou reduções da pressão diastólica e sistólica relacionadas com a dose para todo o intervalo de doses de -21,8/-16,5 mmHg (40 mg/5 mg), -22,1/-18,2 mmHg (80 mg/5 mg), -24,7/-20,2 mmHg (40 mg/10 mg) e -26,4/-20,1 mmHg (80 mg/10 mg).
A diminuição da pressão arterial diastólica <90 mmHg foi obtida em 71,6%, 74,8%, 82,1% e 85,3% dos doentes, respetivamente.
Os valores foram ajustados por linha de base e país.

O efeito anti-hipertensor foi obtido, na maioria dos casos, no espaço de 2 semanas após o início da terapêutica.
Num sub-conjunto de 1050 doentes com hipertensão moderada a grave (PAD ≥100 mmHg) 32,7 – 51,8% tiveram uma resposta suficiente à monoterapia com Telmisartan ou Amlodipina.

As variações médias observadas na pressão sistólica/diastólica com a terapêutica combinada com Amlodipina 5 mg (-22,2/-17,2 mmHg com 40 mg/5 mg; -22,5/-19,1 mmHg com 80 mg/5 mg) foram comparáveis ou maiores do que as que foram observadas com Amlodipina 10 mg (-21,0/-17,6 mmHg) e ficaram associadas a uma taxa significativamentemenor de edema (1,4% com 40 mg/5 mg; 0,5% com 80 mg/5 mg; 17,6% com Amlodipina 10 mg).

A monitorização por medições da pressão arterial realizadas em ambulatório (MAPA) realizadas num sub-conjunto de 562 doentes confirmou os resultados observados com diminuições das medições clínicas da pressão arterial sistólica e diastólica consistentes ao longo de todo o período da dose (24 horas).

Num outro estudo multicêntrico, aleatoriizado, com dupla ocultação, com controlo ativo e com um grupo paralelo, 1097 doentes com hipertensão ligeira a grave não adequadamente controlada com Amlodipina 5 mg foram tratados com Telmisartan/Amlodipina (40 mg/5 mg ou 80 mg/5 mg) ou só com Amlodipina (5 mg ou 10 mg).
Após 8 semanas de tratamento, cada uma das combinações foi superior, em termos estatisticamente significativos, a ambas as doses da monoterapia com Amlodipina na diminuição da pressão arterial sistólica e diastólica (-13,6/-9,4 mmHg, -15,0/-10,6 mmHg com 40 mg/5 mg, 80 mg/5 mg versus -6,2/-5,7 mmHg, -11,1/-8,0 mmHg com Amlodipina 5 mg e 10 mg e foram obtidas taxas mais elevadas de controlo da pressão diastólica em comparação com as respetivas monoterapias (56,7%, 63,8% com 40mg/5mg e 80mg/5mg versus 42%, 56,7% com Amlodipina 5 mg e 10 mg).
As taxas de edema foram significativamente menores com 40 mg/5 mg e 80 mg/5 mg do que com Amlodipina 10 mg (4,4% versus24,9%, respetivamente).

Num outro estudo multicêntrico, randomizado, com dupla ocultação, com controlo ativo e com um grupo paralelo, 947 doentes com hipertensão ligeira a grave não adequadamente controlada com Amlodipina 10 mg foram tratados com Telmisartan/Amlodipina (40 mg/10 mg ou 80 mg/10 mg) ou só Amlodipina (10 mg).
Após 8 semanas de tratamento, cada uma das combinações foi superior, em termos estatisticamente significativos, à monoterapia com Amlodipina na diminuição da pressão arterial diastólica e sistólica (-11,1/-9,2 mmHg, -11,3/ -9,3 mmHg com 40 mg/10 mg, 80 mg/10 mg versus -7,4/-6,5 mmHg com Amlodipina 10 mg) e foram obtidas taxas mais elevadas de normalização da pressão diastólica em comparação com a monoterapia (63,7%, 66,5% com 40 mg/10 mg, 80 mg/10 mg versus 51,1% com Amlodipina 10 mg).

Em dois estudos correspondentes de follow-up, abertos e de longo prazo, realizados ao longo de um período superior a 6 meses, o efeito de Telmisartan/Amlodipina manteve-se ao longo de todo o período do ensaio.
Foi igualmente observado que alguns doentes não adequadamente controlados com Telmisartan/Amlodipina 40 mg/10 mg conseguiam uma diminuição adicional da pressão arterial com a titulação para Telmisartan/Amlodipina 80 mg/10 mg.

A incidência global de reações adversas com Telmisartan/Amlodipina no programa de ensaios clínicos foi baixa, com apenas 12,7% dos doentes tratados a registarem reações adversas.
As reações adversas mais frequentes foram edema periférico e tonturas.
As reações adversas notificadas estavam de acordo com as que eram esperadas tendo em conta os perfis de segurança dos componentes Telmisartan e Amlodipina.
Não foram observadas reações adversas novas ou mais graves.
Os acontecimentos relacionados com edema (edema periférico, edema generalizado e edema) foram consistentemente menores em doentes tratados com Telmisartan/Amlodipina do que em doentes tratados com Amlodipina 10 mg.
No ensaio de desenho fatorial, as taxas de edema foram de 1,3 % com Telmisartan/Amlodipina 40 mg/5 mg e 80 mg/5 mg, 8,8 % com Telmisartan/Amlodipina 40 mg/10 mg e 80 mg/10 mg e 18,4% com Amlodipina 10 mg.
Nos doentes não controlados com Amlodipina 5 mg, as taxas de edema foram de 4,4% com 40 mg/5 mg e 80 mg/5 mg e 24,9% com Amlodipina 10 mg.

O efeito anti-hipertensor de Telmisartan/Amlodipina foi semelhante independentemente da idade e sexo, e também semelhante em doentes com e sem diabetes.

Telmisartan/Amlodipina não foi estudado em nenhuma população a não ser a dos doentes com hipertensão.

Telmisartan foi estudado num estudo de grande dimensão com 25620 doentes com elevado risco de acontecimentos cardiovasculares (ONTARGET).
A Amlodipina foi estudada em doentes com angina crónica estável, angina vasospástica e doença coronária documentada por angiografia.
Posologia Orientativa
A dose de Telmisartan + Amlodipina será diferente para diferentes pacientes.

Siga as ordens do seu Médico ou as instruções da bula.

As informações a seguir incluem apenas as doses médias de Telmisartan + Amlodipina.

Se a dose individual for diferente, não a alterar a não ser que o seu Médico lhe diga para o fazer.

A quantidade de medicamento a tomar depende da dosagem e potência do medicamento.

Além disso, o número de doses a tomar em cada dia, o intervalo entre doses, e a duração da toma do medicamento depende do problema médico para o qual o Paciente está a usar o medicamento.

Para a forma oral de dosagem (comprimidos):
Para a pressão arterial elevada:
– Adultos - Iniciar com um comprimido contendo 40 miligramas (mg) de Telmisartan e 5 mg de Amlodipina uma vez por dia.

O Médico prescritor pode ajustar a dose conforme for necessário.

No entanto, geralmente a dose não é superior a 80 mg de Telmisartan e 10 mg de Amlodipina uma vez por dia.

– Crianças - uso e doses devem ser determinadas pelo médico assistente.
Administração
Via oral.
Contraindicações
Hipersensibilidade conhecida (por exemplo, anafilaxia, angioedema) ao Telmisartan, Amlodipina, ou qualquer outro componente do produto.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Junto com seus efeitos necessários, um medicamento pode causar alguns efeitos indesejáveis. Embora nem todos estes efeitos colaterais possam ocorrer, se acontecerem podem precisar de atenção médica.

Verifique com o seu Médico imediatamente se algum dos seguintes efeitos secundários surgirem:
Mais comuns:
– Inchaço da face, braços, mãos, pernas, pés ou
– Dores no corpo
– Arrepios
– Tosse
– Dificuldade em respirar
– Congestionamento do ouvido
– Tebre
– Dor de cabeça
– Perda da voz
– Congestão nasal
– Ganho de peso rápido
– Coriza
– Espirros
– Dor de garganta
– Formigueiro nas mãos ou pés
– Cansaço ou fraqueza invulgar
– Ganho de peso invulgar ou perda

Menos comuns:
– Dor na bexiga
– Sangue na urina ou urina escura
– Visão turva
– Dor no peito
– Diarreia
– Difícil, ardor ou dor ao urinar
– Tonturas
– Necessidade frequente de urinar
– Sensação geral de mal-estar ou doença
– Dor nas articulações
– Perda de apetite
– Dor na parte inferior das costas ou de lado
– Dores musculares
– Náuseas
– Nervosismo
– Estalidos nos ouvidos
– Tremores
– Batimento cardíaco lento ou rápido
– Transpiração
– Problemas para dormir
– Vómitos

Raros:
– Dor abdominal ou dor de estômago
– Dor no braço, costas ou nos maxilares
– Fezes negras
– Sangramento nas gengivas
– Formação de bolhas, descamação ou afrouxamento da pele
– Sangue na urina ou fezes
– Sensação de formigueiro ou queimadura, comichão, dormência, "alfinetes e agulhas".
– Aperto no peito ou sensação de peso
– Suores frios
– Confusão
– Prisão de ventre
– Tosse ou rouquidão
– Urina escura
– Respiração difícil
– Dificuldade em engolir
– Boca seca
– Fadiga extrema
– Batimento cardíaco ou de pulso rápido, irregular
– Sensação de calor
– Pele seca ou avermelhada
– Respiração fruit-like odor
– Urticária
– Aumento da fome
– Aumento da transpiração
– Aumento da sede
– Aumento do volume de urina
– Batimentos cardíacos irregulares
– Irritação na boca
– Dor nas articulações ou músculos
– Grande inchaço na face, pálpebras, lábios, língua, garganta, mãos, pernas, pés, ou sexo
– Vertigens, tonturas ou desmaios
– Perda de consciência
– Cãibras musculares ou rigidez
– Mãos ou pés azulados ou frios e pálidos
– Manchas vermelhas na pele
– erupção
– Vermelhidão e inchaço das gengivas
– Vermelhidão, dor ou prurido da pele
– Dor de cabeça intensa ou súbita
– Perda repentina de coordenação
– Perda súbita da fala
– Inchaço das glândulas
– Aperto no peito
– Tremores ou agitação das mãos ou pés
– Perda de peso inexplicada
– Hemorragia ou nódoas negras
– Vómitos de sangue
– Fraqueza nos braços, mãos, pernas ou pés
– Ganho de peso
– Olhos ou pele amarela
Alguns efeitos secundários podem ocorrer sem que normalmente necessitam de atenção médica. Estes efeitos secundários podem desaparecer durante o tratamento com o corpo a adaptar-se ao medicamento. Além disso, o Profissional de Saúde pode informar sobre as formas de prevenir ou reduzir alguns desses efeitos colaterais.
Converse com o seu Médico se algum dos seguintes efeitos secundários persistem ou são incómodos ou se precisar de quaisquer esclarecimentos sobre eles:

Menos comuns:
– Estômago azedo ou ácido
– Arroto
– Dificuldade com o movimento
– Azia
– Indigestão
– Dor ou sensibilidade ao redor dos olhos e maçãs do rosto
– Sonolência ou sonolência incomum

Raros:
– Sonhos anormais
– Dor nas articulações do tornozelo, joelho, ou dedo grande do pé
– Ansiedade
– Sabor mau, incomum, ou desagradável
– Sangue após a defecação
– Bolhas, crostas, irritação, comichão ou vermelhidão da pele
– Nariz com sangramento
– Sensação de queimadura no peito ou no estômago
– Queimadura, secura ou comichão nos olhos
– Alterações na visão
– Pele fria e pegajosa
– Zumbido contínuo ou ou outros ruídos inexplicáveis ​​nos ouvidos
– Tosse produzindo muco
– Pele rachada, seca ou escamosa
– Diminuição do desempenho sexual ou desejo
– Depressão
– Boca seca
– Dor de ouvido
– Excesso de ar ou de gás no estômago ou nos intestinos
– Sensação de movimento constante
– Sensação de calor
– Sensação de plenitude
– Perda de cabelo ou afinamento do cabelo
– Dor de cabeça, grave e latejante
– Perda de audição
– Urticária ou vergões
– Hiperventilação
– Incapacidade de ter ou manter uma ereção
– Aumento do apetite
– Irritabilidade
– Falta de sentimento ou emoção
– Falta ou perda de força
– Fezes moles
– Perda de memória
– Vermelhidão da pele
– Vermelhidão ou inchaço no ouvido
– Vermelhidão, dor ou inchaço dos olhos, pálpebras, ou revestimento interno da pálpebra
– Inquietação
– Ternura na área do estômago
– Dor de dentes
– Inchaço desconfortável ao redor do ânus
Outros efeitos secundários não mencionados também podem ocorrer em alguns Pacientes.
Se notar qualquer outro efeito, fale com o seu Profissional de Saúde.

Peça aconselhamento médico sobre os efeitos secundários.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: D - Há evidências de risco em fetos humanos. Só usar se o benefício justificar o risco potencial. Em situação de risco de vida ou em caso de doenças graves para as quais não se possa utilizar drogas mais seguras, ou se estas drogas não forem eficazes.
Precauções Gerais
É muito importante que o Médico verifique o seu progresso em visitas regulares para se certificar de que o Telmisartan e Amlodipina está a funcionar corretamente. Podem ser necessários exames de sangue para verificar se há efeitos indesejáveis.

Usando Telmisartan e Amlodipina, enquanto estiver grávida pode fazer mal ao feto. Utilize uma forma eficaz de controle de natalidade para não ficar grávida. Se acha que engravidou durante o uso de Telmisartan e Amlodipina, informe o médico imediatamente.

Também podem ocorrer tonturas, vertigens ou desmaios , especialmente quando se levanta de uma posição deitada ou sentada, ou se está a tomar um diurético (pílula de água).

Certifique-se de que sabe como reagir com a toma de Telmisartan e Amlodipina antes de conduzir, utilizar máquinas, ou fazer qualquer outra coisa potencialmente perigosa se não estiver alerta. Se sentir tonturas, deite-se para que não desmaie. Em seguida, sente-se por alguns momentos, antes de se levantar para evitar a vertigem de retorno.

Fale com o médico imediatamente se ficar doente ao tomar Telmisartan e Amlodipina, especialmente com náusea continuada, vómitos ou diarréia. Estas condições podem causar a perda de muita água e pode conduzir a pressão arterial baixa. Também pode perder água pela transpiração; por isso beba muita água durante o exercício ou em tempo quente.

Hipercalemia (alta de potássio no sangue) pode ocorrer em certas pessoas que recebem Telmisartan e Amlodipina. Fale com o médico imediatamente se tiver os seguintes sintomas: dor abdominal ou de estômago, confusão, dificuldade de respiração, batimentos cardíacos irregulares, náuseas ou vómitos, nervosismo, dormência ou formigueiro nas mãos, pés ou lábios, falta de ar, ou fraqueza ou sensação de peso nas pernas.

Fale com o médico antes de usar medicamentos, suplementos, ou substitutos do sal que contenham potássio. Telmisartan e Amlodipina pode piorar os sintomas de angina (dor no peito) ou aumento do risco de ataque cardíaco em alguns Pacientes com insuficiência cardíaca grave ou doença dos vasos sanguíneos.

Fale com o médico imediatamente se tiver dor no peito pior do que a habitual, dificuldade em respirar, náuseas ou vómitos, dor ou desconforto nos braços, maxilares, costas ou pescoço, sensação de desmaio, ou está a transpirar.

Não tome outros medicamentos que não tenham sido discutidas com o médico, especialmente medicamentos sem receita médica para controle do apetite, asma, resfriados, tosse, febre do feno, ou problemas de sinusite, uma vez que podem aumentar a pressão arterial.
Cuidados com a Dieta
Pode tomar Telmisartan e Amlodipina, com ou sem alimentos.
A administração de Amlodipina com toranja ou sumo de toranja não é recomendada.
Terapêutica Interrompida
Se falhar uma dose de Telmisartan e Amlodipina, tome-a assim que possível. No entanto, se estiver quase na hora da sua próxima dose, salte a dose e volte ao seu esquema posológico regular. Não duplique doses.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance das crianças.
Não guarde medicamentos desatualizados ou medicamento não mais necessários.

Pergunte ao seu Profissional de Saúde como deve dispor de qualquer medicamento que não use.

Guarde o medicamento num recipiente fechado à temperatura ambiente, longe do calor, humidade e luz direta. Evite o congelamento. Proteger os comprimidos da humidade e não retirar do blister até que esteja pronto para usá-los.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Digoxina

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Quando o telmisartan foi coadministrado com digoxina, foram observados aumentos médios no pico de concentração plasmática (49%) e na concentração mínima (20%) de digoxina. Ao iniciar, ajustar e suspender o telmisartan, devem ser monitorizados os níveis dentro da janela terapêutica. - Digoxina
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Potássio

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. Utilizações concomitantes não recomendadas: Os antagonistas do recetor da angiotensina II, tais como o telmisartan atenuam a perda de potássio induzida pelos diuréticos. Os diuréticos poupadores de potássio, como por exemplo, a espironolactona, a eplerenona, o triamtereno, ou a amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a um aumento significativo do potássio sérico. Se a administração concomitante é indicada devido a hipocaliemia documentada, estes fármacos deverão ser utilizados com precaução e o potássio sérico frequentemente monitorizado. - Potássio
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. Os antagonistas do recetor da angiotensina II, tais como o telmisartan atenuam a perda de potássio induzida pelos diuréticos. Os diuréticos poupadores de potássio, como por exemplo, a espironolactona, a eplerenona, o triamtereno, ou a amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a um aumento significativo do potássio sérico. Se a administração concomitante é indicada devido a hipocaliemia documentada, estes fármacos deverão ser utilizados com precaução e o potássio sérico frequentemente monitorizado. - Diuréticos poupadores de potássio
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. - Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. - Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. Os AINEs (como o ácido acetilsalicílico em regimes posológicos anti-inflamatórios, os inibidores de COX-2 e os AINEs não seletivos) podem diminuir o efeito anti-hipertensor dos antagonistas do recetor da angiotensina II. Em alguns doentes com a função renal comprometida (por exemplo, doentes desidratados ou idoso com função renal comprometida), a administração conjunta de antagonistas do recetor da angiotensina II e de medicamentos que inibam a ciclo-oxigenase pode resultar na deterioração posterior da função renal, incluindo possível falência renal aguda, que é geralmente reversível. Deste modo, administração concomitante destes fármacos deve ser feita com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve-se considerar a monitorização da função renal uma vez iniciada a terapêutica concomitante e, depois, periodicamente. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. Os AINEs (como o ácido acetilsalicílico em regimes posológicos anti-inflamatórios, os inibidores de COX-2 e os AINEs não seletivos) podem diminuir o efeito anti-hipertensor dos antagonistas do recetor da angiotensina II. Em alguns doentes com a função renal comprometida (por exemplo, doentes desidratados ou idoso com função renal comprometida), a administração conjunta de antagonistas do recetor da angiotensina II e de medicamentos que inibam a ciclo-oxigenase pode resultar na deterioração posterior da função renal, incluindo possível falência renal aguda, que é geralmente reversível. Deste modo, administração concomitante destes fármacos deve ser feita com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve-se considerar a monitorização da função renal uma vez iniciada a terapêutica concomitante e, depois, periodicamente. - Inibidores da cicloxigenase (COX)
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Heparina

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. - Heparina
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Imunossupressores

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. - Imunossupressores
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Ciclosporina

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. Não foram conduzidos estudos de interação de fármacos com ciclosporina e amlodipina em voluntários saudáveis ou outras populações com a exceção de doentes submetidos a transplante renal, onde se observou um aumento da concentração de ciclosporina (média 0%-40%). Aconselha-se a monitorização dos níveis de ciclosporina em doentes submetidos a transplante renal que estejam a tomar amlodipina, e se necessário reduzir doses de ciclosporina. - Ciclosporina
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Tacrolímus

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. Quando coadministrado com a amlodipina existe um risco de elevação dos níveis séricos de tacrolimus, embora o mecanismo farmacocinético desta interação não esteja totalmente compreendido. De forma a evitar a toxicidade associada ao tacrolimus, há necessidade de monitorização dos níveis séricos de tacrolimus e ajuste de dose de tacrolimus em doentes aos quais seja administrada amlodipina e que estejam a ser tratados com tacrolimus. - Tacrolímus
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Trimetoprim

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Tal como outros produtos medicinais que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona, o telmisartan pode provocar hipercaliemia. O risco pode aumentar no caso de tratamento em combinação com outros produtos medicinais que também podem provocar hipercaliemia (substitutos do sal contendo potássio, diuréticos poupadores de potássio, inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II, produtos medicinais anti-inflamatórios não esteroides (AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2), heparina, imunossupressores (ciclosporina ou tacrolimus), e trimetoprim). A ocorrência de hipercaliemia depende de fatores de risco associados. O risco é mais elevado no caso das combinações de tratamento acima indicadas. O risco é particularmente elevado em combinação com diuréticos poupadores de potássio, e quando combinados com substitutos do sal contendo potássio. Por exemplo, a combinação com inibidores da ECA ou AINEs, apresenta um risco menor caso as precauções de utilização sejam estritamente seguidas. - Trimetoprim
Não recomendado/Evitar

Amlodipina + Telmisartan + Eplerenona

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Utilizações concomitantes não recomendadas: Os antagonistas do recetor da angiotensina II, tais como o telmisartan atenuam a perda de potássio induzida pelos diuréticos. Os diuréticos poupadores de potássio, como por exemplo, a espironolactona, a eplerenona, o triamtereno, ou a amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a um aumento significativo do potássio sérico. Se a administração concomitante é indicada devido a hipocaliemia documentada, estes fármacos deverão ser utilizados com precaução e o potássio sérico frequentemente monitorizado. - Eplerenona
Não recomendado/Evitar

Amlodipina + Telmisartan + Espironolactona

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Utilizações concomitantes não recomendadas: Os antagonistas do recetor da angiotensina II, tais como o telmisartan atenuam a perda de potássio induzida pelos diuréticos. Os diuréticos poupadores de potássio, como por exemplo, a espironolactona, a eplerenona, o triamtereno, ou a amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a um aumento significativo do potássio sérico. Se a administração concomitante é indicada devido a hipocaliemia documentada, estes fármacos deverão ser utilizados com precaução e o potássio sérico frequentemente monitorizado. - Espironolactona
Não recomendado/Evitar

Amlodipina + Telmisartan + Triamtereno

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Utilizações concomitantes não recomendadas: Os antagonistas do recetor da angiotensina II, tais como o telmisartan atenuam a perda de potássio induzida pelos diuréticos. Os diuréticos poupadores de potássio, como por exemplo, a espironolactona, a eplerenona, o triamtereno, ou a amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a um aumento significativo do potássio sérico. Se a administração concomitante é indicada devido a hipocaliemia documentada, estes fármacos deverão ser utilizados com precaução e o potássio sérico frequentemente monitorizado. - Triamtereno
Não recomendado/Evitar

Amlodipina + Telmisartan + Amilorida

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Utilizações concomitantes não recomendadas: Os antagonistas do recetor da angiotensina II, tais como o telmisartan atenuam a perda de potássio induzida pelos diuréticos. Os diuréticos poupadores de potássio, como por exemplo, a espironolactona, a eplerenona, o triamtereno, ou a amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a um aumento significativo do potássio sérico. Se a administração concomitante é indicada devido a hipocaliemia documentada, estes fármacos deverão ser utilizados com precaução e o potássio sérico frequentemente monitorizado. - Amilorida
Não recomendado/Evitar

Amlodipina + Telmisartan + Suplementos de potássio

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Utilizações concomitantes não recomendadas: Os antagonistas do recetor da angiotensina II, tais como o telmisartan atenuam a perda de potássio induzida pelos diuréticos. Os diuréticos poupadores de potássio, como por exemplo, a espironolactona, a eplerenona, o triamtereno, ou a amilorida, suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio podem levar a um aumento significativo do potássio sérico. Se a administração concomitante é indicada devido a hipocaliemia documentada, estes fármacos deverão ser utilizados com precaução e o potássio sérico frequentemente monitorizado. - Suplementos de potássio
Não recomendado/Evitar

Amlodipina + Telmisartan + Lítio

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Utilizações concomitantes não recomendadas: Foram notificados aumentos reversíveis das concentrações séricas de lítio e toxicidade, durante a administração concomitante de lítio com inibidores da enzima conversora da angiotensina e com antagonistas do recetor da angiotensina II, incluindo o telmisartan. Caso esta associação seja necessária, recomenda-se a monitorização rigorosa dos níveis séricos de lítio. - Lítio
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Ácido Acetilsalicílico

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Os AINEs (como o ácido acetilsalicílico em regimes posológicos anti-inflamatórios, os inibidores de COX-2 e os AINEs não seletivos) podem diminuir o efeito anti-hipertensor dos antagonistas do recetor da angiotensina II. Em alguns doentes com a função renal comprometida (por exemplo, doentes desidratados ou idoso com função renal comprometida), a administração conjunta de antagonistas do recetor da angiotensina II e de medicamentos que inibam a ciclo-oxigenase pode resultar na deterioração posterior da função renal, incluindo possível falência renal aguda, que é geralmente reversível. Deste modo, administração concomitante destes fármacos deve ser feita com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve-se considerar a monitorização da função renal uma vez iniciada a terapêutica concomitante e, depois, periodicamente. - Ácido Acetilsalicílico
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Ramipril

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Utilizações concomitantes que requerem precaução: Num estudo clínico, a administração concomitante de telmisartan e ramipril provocou um aumento da AUC 0-24 e C max de ramipril e ramiprilato até 2,5 vezes. Não é conhecida a relevância clínica desta observação. - Ramipril
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Utilizações concomitantes que requerem precaução: O tratamento anterior com doses elevadas de diuréticos como a furosemida (diurético da ansa) e a hidroclorotiazida (diurético tiazídico) pode resultar em depleção do volume, e em risco de hipotensão quando iniciada a terapia com telmisartan. - Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Furosemida

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Utilizações concomitantes que requerem precaução: O tratamento anterior com doses elevadas de diuréticos como a furosemida (diurético da ansa) e a hidroclorotiazida (diurético tiazídico) pode resultar em depleção do volume, e em risco de hipotensão quando iniciada a terapia com telmisartan. - Furosemida
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Hidroclorotiazida

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Utilizações concomitantes que requerem precaução: O tratamento anterior com doses elevadas de diuréticos como a furosemida (diurético da ansa) e a hidroclorotiazida (diurético tiazídico) pode resultar em depleção do volume, e em risco de hipotensão quando iniciada a terapia com telmisartan. - Hidroclorotiazida
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Antihipertensores

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: O efeito de diminuição da pressão arterial do telmisartan pode ser aumentado com a utilização concomitante de outros medicamentos antihipertensores. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através da utilização combinada de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com a utilização de um único fármaco com ação no SRAA. Com base nas suas propriedades farmacológicas é expectável que os seguintes medicamentos possam potenciar os efeitos hipotensivos de todos os antihipertensores incluíndo o telmisartan: baclofeno, amifostina. Para além disso, a hipotensão ortostática pode ser agravada pelo álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos. - Antihipertensores
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Baclofeno

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: O efeito de diminuição da pressão arterial do telmisartan pode ser aumentado com a utilização concomitante de outros medicamentos antihipertensores. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através da utilização combinada de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com a utilização de um único fármaco com ação no SRAA. Com base nas suas propriedades farmacológicas é expectável que os seguintes medicamentos possam potenciar os efeitos hipotensivos de todos os antihipertensores incluíndo o telmisartan: baclofeno, amifostina. Para além disso, a hipotensão ortostática pode ser agravada pelo álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos. - Baclofeno
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Amifostina

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: O efeito de diminuição da pressão arterial do telmisartan pode ser aumentado com a utilização concomitante de outros medicamentos antihipertensores. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através da utilização combinada de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com a utilização de um único fármaco com ação no SRAA. Com base nas suas propriedades farmacológicas é expectável que os seguintes medicamentos possam potenciar os efeitos hipotensivos de todos os antihipertensores incluíndo o telmisartan: baclofeno, amifostina. Para além disso, a hipotensão ortostática pode ser agravada pelo álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos. - Amifostina
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Álcool

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: O efeito de diminuição da pressão arterial do telmisartan pode ser aumentado com a utilização concomitante de outros medicamentos antihipertensores. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através da utilização combinada de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com a utilização de um único fármaco com ação no SRAA. Com base nas suas propriedades farmacológicas é expectável que os seguintes medicamentos possam potenciar os efeitos hipotensivos de todos os antihipertensores incluíndo o telmisartan: baclofeno, amifostina. Para além disso, a hipotensão ortostática pode ser agravada pelo álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos. - Álcool
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Barbitúricos

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: O efeito de diminuição da pressão arterial do telmisartan pode ser aumentado com a utilização concomitante de outros medicamentos antihipertensores. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através da utilização combinada de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com a utilização de um único fármaco com ação no SRAA. Com base nas suas propriedades farmacológicas é expectável que os seguintes medicamentos possam potenciar os efeitos hipotensivos de todos os antihipertensores incluíndo o telmisartan: baclofeno, amifostina. Para além disso, a hipotensão ortostática pode ser agravada pelo álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos. - Barbitúricos
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Narcóticos

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: O efeito de diminuição da pressão arterial do telmisartan pode ser aumentado com a utilização concomitante de outros medicamentos antihipertensores. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através da utilização combinada de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com a utilização de um único fármaco com ação no SRAA. Com base nas suas propriedades farmacológicas é expectável que os seguintes medicamentos possam potenciar os efeitos hipotensivos de todos os antihipertensores incluíndo o telmisartan: baclofeno, amifostina. Para além disso, a hipotensão ortostática pode ser agravada pelo álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos. - Narcóticos
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Antidepressores

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: O efeito de diminuição da pressão arterial do telmisartan pode ser aumentado com a utilização concomitante de outros medicamentos antihipertensores. Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) através da utilização combinada de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com a utilização de um único fármaco com ação no SRAA. Com base nas suas propriedades farmacológicas é expectável que os seguintes medicamentos possam potenciar os efeitos hipotensivos de todos os antihipertensores incluíndo o telmisartan: baclofeno, amifostina. Para além disso, a hipotensão ortostática pode ser agravada pelo álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos. - Antidepressores
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Telmisartan + Corticosteroides

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Corticosteroides (via sistémica): Redução do efeito anti-hipertensor. - Corticosteroides
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Telmisartan + Inibidores do CYP3A4

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A utilização concomitante de amlodipina com inibidores moderados ou fortes do CYP3A4 (inibidores da protease, antifúngicos azóis, macrólidos com a eritromicina e a claritromicina, verapamil ou diltiazem), podem levar a um aumento significante da exposição à amlodipina, resultando num risco aumentado de hipotensão. O significado clínico destas alterações farmacocinéticas pode ser mais pronunciado em idosos. A monitorização clínica e o ajuste de dose podem ser necessários. - Inibidores do CYP3A4
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Telmisartan + Inibidores da Protease (IP)

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A utilização concomitante de amlodipina com inibidores moderados ou fortes do CYP3A4 (inibidores da protease, antifúngicos azóis, macrólidos com a eritromicina e a claritromicina, verapamil ou diltiazem), podem levar a um aumento significante da exposição à amlodipina, resultando num risco aumentado de hipotensão. O significado clínico destas alterações farmacocinéticas pode ser mais pronunciado em idosos. A monitorização clínica e o ajuste de dose podem ser necessários. - Inibidores da Protease (IP)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Telmisartan + Antifúngicos (Azol)

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A utilização concomitante de amlodipina com inibidores moderados ou fortes do CYP3A4 (inibidores da protease, antifúngicos azóis, macrólidos com a eritromicina e a claritromicina, verapamil ou diltiazem), podem levar a um aumento significante da exposição à amlodipina, resultando num risco aumentado de hipotensão. O significado clínico destas alterações farmacocinéticas pode ser mais pronunciado em idosos. A monitorização clínica e o ajuste de dose podem ser necessários. - Antifúngicos (Azol)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Telmisartan + Macrólidos

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A utilização concomitante de amlodipina com inibidores moderados ou fortes do CYP3A4 (inibidores da protease, antifúngicos azóis, macrólidos com a eritromicina e a claritromicina, verapamil ou diltiazem), podem levar a um aumento significante da exposição à amlodipina, resultando num risco aumentado de hipotensão. O significado clínico destas alterações farmacocinéticas pode ser mais pronunciado em idosos. A monitorização clínica e o ajuste de dose podem ser necessários. - Macrólidos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Telmisartan + Eritromicina

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A utilização concomitante de amlodipina com inibidores moderados ou fortes do CYP3A4 (inibidores da protease, antifúngicos azóis, macrólidos com a eritromicina e a claritromicina, verapamil ou diltiazem), podem levar a um aumento significante da exposição à amlodipina, resultando num risco aumentado de hipotensão. O significado clínico destas alterações farmacocinéticas pode ser mais pronunciado em idosos. A monitorização clínica e o ajuste de dose podem ser necessários. - Eritromicina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Telmisartan + Claritromicina

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A utilização concomitante de amlodipina com inibidores moderados ou fortes do CYP3A4 (inibidores da protease, antifúngicos azóis, macrólidos com a eritromicina e a claritromicina, verapamil ou diltiazem), podem levar a um aumento significante da exposição à amlodipina, resultando num risco aumentado de hipotensão. O significado clínico destas alterações farmacocinéticas pode ser mais pronunciado em idosos. A monitorização clínica e o ajuste de dose podem ser necessários. - Claritromicina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Telmisartan + Verapamilo

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A utilização concomitante de amlodipina com inibidores moderados ou fortes do CYP3A4 (inibidores da protease, antifúngicos azóis, macrólidos com a eritromicina e a claritromicina, verapamil ou diltiazem), podem levar a um aumento significante da exposição à amlodipina, resultando num risco aumentado de hipotensão. O significado clínico destas alterações farmacocinéticas pode ser mais pronunciado em idosos. A monitorização clínica e o ajuste de dose podem ser necessários. - Verapamilo
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Telmisartan + Diltiazem

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A utilização concomitante de amlodipina com inibidores moderados ou fortes do CYP3A4 (inibidores da protease, antifúngicos azóis, macrólidos com a eritromicina e a claritromicina, verapamil ou diltiazem), podem levar a um aumento significante da exposição à amlodipina, resultando num risco aumentado de hipotensão. O significado clínico destas alterações farmacocinéticas pode ser mais pronunciado em idosos. A monitorização clínica e o ajuste de dose podem ser necessários. Nos estudos de interação clínica, a amlodipina não afetou a farmacocinética da atorvastatina, da digoxina ou da varfarina. - Diltiazem
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Indutores do CYP3A4

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Não há dados disponíveis sobre o efeito dos indutores do CYP3A4 sobre a amlodipina. A utilização concomitante de indutores do CYP3A4 (por exemplo, rifampicina, Hypericum perforatum) pode originar uma menor concentração sérica de amlodipina. A amlodipina deve ser utilizada com precaução quando associada a indutores do CYP3A4. - Indutores do CYP3A4
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Rifampicina

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Não há dados disponíveis sobre o efeito dos indutores do CYP3A4 sobre a amlodipina. A utilização concomitante de indutores do CYP3A4 (por exemplo, rifampicina, Hypericum perforatum) pode originar uma menor concentração sérica de amlodipina. A amlodipina deve ser utilizada com precaução quando associada a indutores do CYP3A4. - Rifampicina
Usar com precaução

Amlodipina + Telmisartan + Hipericão (Erva de S. João)

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Não há dados disponíveis sobre o efeito dos indutores do CYP3A4 sobre a amlodipina. A utilização concomitante de indutores do CYP3A4 (por exemplo, rifampicina, Hypericum perforatum) pode originar uma menor concentração sérica de amlodipina. A amlodipina deve ser utilizada com precaução quando associada a indutores do CYP3A4. - Hipericão (Erva de S. João)
Não recomendado/Evitar

Amlodipina + Telmisartan + Sumo de toranja

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A utilização concomitante de amlodipina e toranja ou sumo de toranja não é recomendada, uma vez que a biodisponibilidade da amlodipina pode aumentar em alguns doentes e pode resultar num aumento dos efeitos hipotensivos. - Sumo de toranja
Não recomendado/Evitar

Amlodipina + Telmisartan + Toranja

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A utilização concomitante de amlodipina e toranja ou sumo de toranja não é recomendada, uma vez que a biodisponibilidade da amlodipina pode aumentar em alguns doentes e pode resultar num aumento dos efeitos hipotensivos. - Toranja
Não recomendado/Evitar

Amlodipina + Telmisartan + Dantroleno

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Dantroleno (infusão): Em animais, é observada uma associação entre a fibrilhação ventricular letal e o colapso cardiovascular e hipercaliemia após administração de verapamil e dantroleno intravenoso. Devido ao risco de hipercaliemia, é recomendado que se evite a coadministração de bloqueadores de canais de cálcio como a amlodipina em doentes suscetíveis a sofrer hipertermia maligna e no controlo de hipertermia maligna. - Dantroleno
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Amlodipina + Telmisartan + Sinvastatina

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: A coadministração de doses múltiplas de amlodipina de 10 mg com doses de 80 mg de sinvastatina resultou num aumento de 77% na exposição da sinvastatina quando comparada com a sinvastatina em monoterapia. A dose de sinvastatina em doentes a fazer amlodipina deve ser limitada a 20 mg por dia. - Sinvastatina
Sem efeito descrito

Amlodipina + Telmisartan + Atorvastatina

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Nos estudos de interação clínica, a amlodipina não afetou a farmacocinética da atorvastatina, da digoxina ou da varfarina. - Atorvastatina
Sem efeito descrito

Amlodipina + Telmisartan + Varfarina

Observações: Os efeitos hipotensores da amlodipina são aditivos a efeitos de outros medicamentos com propriedades hipotensoras
Interações: Nos estudos de interação clínica, a amlodipina não afetou a farmacocinética da atorvastatina, da digoxina ou da varfarina. - Varfarina
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações da Amlodipina + Telmisartan
O Telmisartan e Amlodipina é fornecido com uma inserção de informações para o Paciente. Leia e siga atentamente as instruções. Esclareça com o seu Médico quaisquer dúvidas que tiver.

Além do uso de Telmisartan e Amlodipina, o tratamento para a pressão arterial elevada pode incluir o controle de peso e mudanças no tipo de alimentos que come, especialmente alimentos ricos em sódio (sal). O seu médico irá dizer-lhe quais são os mais importantes para si. Deve falar com o seu Médico antes de alterar sua dieta.

Muitos Doentes que têm tensão arterial elevada não vão notar qualquer problema. De fato, muitos podem sentir-se normais. É muito importante que tome o medicamento exactamente como recomendado, e que mantenha os compromissos assumidos com o seu Médico mesmo que se sinta bem.

Lembre-se que o Telmisartan e Amlodipina não vai curar a sua pressão arterial elevada, mas ajudam a controlá-la. Deve continuar a tomá-lo como indicado se espera baixar a pressão arterial e mantê-la baixa. Pode ter que tomar o remédio para a tensão durante o resto da vida.

Se a pressão arterial elevada não for tratada, pode causar problemas graves, tais como insuficiência cardíaca, doença dos vasos sanguíneos, acidente vascular cerebral ou doença renal. Pode tomar Telmisartan e Amlodipina, com ou sem alimentos.
Tomar Telmisartan e Amlodipina, à mesma hora de cada dia.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020