Aliscireno + Hidroclorotiazida

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência na Condução
O que é
Aliscireno / hidroclorotiazida é um medicamento de combinação de dose fixa para o tratamento da hipertensão (pressão alta).

A Hidroclorotiazida é um diurético tiazídico, que ajuda a prevenir o organismo humano de absorver demasiado sal, o que pode causar retenção de líquidos.

O Aliscireno é um medicamento anti-hipertensivo (redução da tensão arterial).

Actua através da redução de substâncias no organismo que estreitam os vasos sanguíneos e aumentam a pressão arterial.
Usos comuns
A combinação Aliscireno e Hidroclorotiazida é usada para tratar a pressão arterial elevada (hipertensão).

A tensão arterial elevada aumenta a carga de trabalho do coração e artérias. A manter-se por um longo período, o coração e as artérias podem deixar de funcionar correctamente.

Isto pode danificar os vasos sanguíneos do cérebro, coração, rins, resultando em acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca, ou insuficiência renal.

A redução da pressão arterial reduz o risco de derrames e ataques cardíacos.

O Aliscireno é um inibidor da renina. Funciona bloqueando uma enzima no organismo que é necessária para produzir uma substância que provoca constrição dos vasos sanguíneos. Daí resulta o relaxamento dos vasos sanguíneos e a redução da pressão sanguínea.

Quando a pressão sanguínea é reduzida, a quantidade de sangue e de oxigénio transportada para o coração é aumentada.

A Hidroclorotiazida é um diurético tiazídico, que reduz a quantidade de água no corpo, aumentando o fluxo de urina, o que ajuda a reduzir a pressão arterial.
Tipo
Sem informação.
História
O aliscireno / hidroclorotiazida foi aprovado para uso médico nos Estados Unidos em janeiro de 2008, e para uso na União Europeia em janeiro de 2009.
Indicações
Tratamento da hipertensão.
Classificação CFT

03.04.02.01 : Inibidores da enzima de conversão da angiotensina

Mecanismo De Ação
esta associação combina duas substâncias activas anti-hipertensoras para controlo da pressão arterial em doentes com hipertensão essencial: aliscireno pertence à classe dos inibidores directos da renina e a hidroclorotiazida à classe dos diuréticos tiazídicos.
A associação destas substâncias com mecanismos de acção complementares produz um efeito anti-hipertensor aditivo, produzindo uma maior redução da pressão arterial do que os componentes isoladamente.
Posologia Orientativa
A dose de Aliscireno e Hidroclorotiazida será diferente para diferentes pacientes.
Siga as ordens do médico.

As informações seguintes incluem apenas as doses médias de Aliscireno e Hidroclorotiazida.

Se a dose do Paciente for diferente, não a mude a não ser que o médico lhe diga para o fazer. A quantidade a tomar depende da dosagem do medicamento.

Além disso, o número de doses que toma diariamente, o intervalo entre doses, e a duração do tratamento dependem do problema médico para o qual está a usar o medicamento.

Dosagem oral (comprimidos)
Para a pressão arterial elevada:
Adultos - Em primeiro lugar, um comprimido contendo 150 miligramas (mg) de Aliscireno e 12,5 mg de Hidroclorotiazida, uma vez por dia.

O médico poderá aumentar a dose conforme necessário. No entanto, a dose geralmente não é superior a 300 mg de Aliscireno e 25 mg de Hidroclorotiazida, uma vez por dia.

Crianças - uso e dose devem ser determinadas pelo médico.
Administração
Via oral.
Contraindicações
Não use Aliscireno / Hidroclorotiazida se:
– é alérgico ao Aliscireno ou Hidroclorotiazida ou a qualquer outra sulfonamida (sulfa), por exemplo, sulfametoxazol;
– tem uma história de angioedema (inchaço das mãos, rosto, lábios, olhos, garganta ou língua, dificuldade em engolir ou respirar, ou rouquidão) causada pelo tratamento com Aliscireno / Hidroclorotiazida ou outro produto que contenha Aliscireno;
– estiver grávida;
– tem problemas renais graves ou é incapaz de urinar;
– tem diabetes ou problemas renais e também está a tomar uma enzima conversora de angiotensina (ECA) (por exemplo, lisinopril) ou um bloqueador do receptor da angiotensina (por exemplo, losartan);
– estiver a tomar ciclosporina, dofetilida, itraconazol, ou Cetanserina.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Alguns efeitos secundários podem ser graves:
Alguns doentes tiveram estes efeitos secundários graves. Se tiver algum dos efeitos seguintes, consulte imediatamente o médico:
• reacção alérgica grave (reacção anafiláctica), reacções alérgicas (hipersensibilidade) e angioedema (cujos sintomas incluem dificuldade em respirar ou engolir, erupção na pele, urticária ou inchado da face, mãos, pés, olhos, lábios e/ou língua, tonturas. (raros: podem afectar até 1 em 1.000 pessoas).
• Náuseas, perda de apetite, urina escura ou coloração amarelada da pele e olhos (sinais de afeção hepática) (frequência desconhecida: não é possível calcular a frequência a partir dos dados disponíveis).

Outros efeitos secundários podem incluir:
Não podem ser excluídos efeitos secundários relativos a cada componente individual. As reacções adversas anteriormente comunicadas com uma das duas substâncias activas (aliscireno e hidrocolorotiaziada) de Aliscireno / Hidroclorotiazida e listadas abaixo podem ocorrer com Aliscireno / Hidroclorotiazida.

Muito frequentes (podem afectar mais de 1 em 10 pessoas):
• Nível baixo de potássio no sangue.
• Aumento da gordura no sangue.

Frequentes (podem afectar até 1 em 10 pessoas):
• Diarreia.
• Dor nas articulações (artralgia).
• Nível alto de potássio no sangue.
• Tonturas.
• Nível elevado de ácido úrico no sangue.
• Nível baixo de magnésio no sangue.
• Nível baixo de sódio no sangue.
• Tonturas, desmaio.
• Diminuição do apetite.
• Naúseas e vómitos.
• Erupção cutânea com comichão e outros tipos de erupção cutânea.
• Incapacidade de atingir e manter a ereção.Pouco frequentes (podem afectar até 1 em 100 pessoas):
• Tensão arterial baixa.
• Erupção na pele (isto pode também ser um sinal de reacções alérgicas ou angioedema – ver efeitos secundários “Raros” abaixo).
• Problemas renais incluindo insuficiência renal aguda (redução significactiva na urina).
• Inchaço das mãos, tornozelos ou pés (edema periférico).
• reacções na pele graves (necrólise epidérmica tóxica e reacções da mucosa oral – vermelhidão da pele, bolhas nos lábios, olhos ou boca, descamação da pele, febre).
• Palpitações.
• Tosse.
• Comichão.
• Comichão com erupção na pele (urticária).
• Aumento das enzimas hepáticas.

Raros (podem afectar até 1 em 1.000 pessoas):
• Aumento dos níveis de creatinina no sangue.
• Pele vermelha (eritema).
• Nível baixo de plaquetas no sangue (por vezes com sangramento ou nódoas negras).
• Nível elevado de cálcio no sangue.
• Nível elevado de açúcar no sangue.
• Agravamento do estado metabólico do diabético.
• Tristeza (depressão).
• Distúrbios do sono.
• Dor de cabeça
• Sensação de formigueiro ou dormência.
• Alterações da visão.
• Batimento cardíaco irregular.
• Desconforto abdominal.
• Prisão de ventre.
• Distúrbios hepáticos que podem ocorrer com amarelecimento da pele e dos olhos.
• Aumento da sensibilidade da pele ao sol.
• Açúcar na urina.

Muito raros (podem afectar até 1 em 10.000 pessoas):
• Febre, dor de garganta ou aftas, infeções mais frequentes (ausência ou nível baixo de glóbulos brancos).
• Pele pálida, cansaço, falta de ar, urina de cor escura (anemia hemolítica).
• Erupção cutânea, comichão, urticária, dificuldade em respirar ou engolir, tonturas (reacções de hipersensibilidade).
• Confusão, cansaço, espasmos musculares e espasmos, respiração rápida (alcalose hipoclorémica).
• Dificuldades em respirar com febre, tosse, sibilação, falta de ar (distúrbio respiratório, incluindo pneumonite e edema pulmonar).
• Dor intensa na parte superior do estômago (pancreatite).
• Erupção facial, dor nas articulações, perturbações musculares, febre (lúpus eritematoso).
• Inflamação dos vasos sanguíneos com sintomas tais como erupção cutânea, manchas vermelho-arroxeadas, febre (vasculite).
• Doença grave de pele que provoca erupção cutânea, vermelhidão, vesículas nos lábios, olhos ou boca, descamação da pele, febre (necrólise epidérmica tóxica).Desconhecidos (frequência não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis):
• Cancro da pele e do lábio (cancro da pele não-melanoma).
• Fraqueza.
• Nódoas negras e infeções frequentes (anemia aplástica).
• Visão diminuída ou dor nos olhos devido a pressão elevada (sinais possíveis de acumulação de fluidos na camada vascular do olho (efusão coroidal) ou de glaucoma agudo de ângulo fechado).
• Doença grave de pele que provoca erupção cutânea, vermelhidão, vesículas nos lábios, olhos ou boca, descamação da pele, febre (eritema multiforme).
• Espasmos musculares.
• Diminuição grave do débito urinário (sinais possíveis de perturbações renais ou falência renal), fraqueza (astenia).
• Febre.
• Tonturas com sensação de andar- à - roda.
• Dificuldade em respirar.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:O uso de Aliscireno e Hidroclorotiazida durante a gravidez pode prejudicar o feto.
Condução
Condução
Condução:Certifique-se de que sabe como reagir aos efeitos do medicamento antes de conduzir, utilizar máquinas, ou executar tarefas que poderiam ser perigosos se ficar com tonturas ou em estado de não alerta.
Precauções Gerais
É muito importante que o médico verifique o progresso do paciente em visitas regulares para se certificar de que o Aliscireno e Hidroclorotiazida está a funcionar correctamente. Podem ser necessários exames de sangue para verificar se há efeitos indesejáveis.

O uso de Aliscireno e Hidroclorotiazida durante a gravidez pode prejudicar o feto. Utilize uma forma eficaz de controle da natalidade para não ficar grávida. Se acha que engravidou durante o uso do medicamento, informe o médico imediatamente.

Aliscireno e Hidroclorotiazida pode causar reacções alérgicas graves, incluindo anafilaxia e angioedema. A anafilaxia pode ser fatal e exige atenção médica imediata.

Contacte o médico imediatamente se tiver uma erupção cutânea, comichão, rouquidão, dificuldade em respirar, engolir, ou qualquer inchaço das mãos, rosto, lábios, língua ou garganta enquanto estiver a usar o Aliscireno e Hidroclorotiazida.

Não deve usar o Aliscireno e Hidroclorotiazida (a menos que o médico lho diga especificamente, se também está a tomar ciclosporina, itraconazol ou lítio.

Podem ocorrer tonturas, vertigens ou desmaios após a primeira toma, especialmente se tem estado a tomar um diurético.

Certifique-se de que sabe como reagir aos efeitos do medicamento antes de conduzir, utilizar máquinas, ou executar tarefas que poderiam ser perigosos se ficar com tonturas ou em estado de não alerta.

Se sentir tonturas, deite-se para que não desmaie e, em seguida, sente-se por alguns momentos, antes de se levantar para evitar a vertigem de retorno. Se desmaiar, pare de usar o Aliscireno e Hidroclorotiazida até ter consultado o médico.

Fale com o médico se ficar doente ao tomar Aliscireno e Hidroclorotiazida, especialmente com náuseas, vómitos ou diarreia continuada. Estas condições podem causar a perda de muita água ou sal e pode levar a pressão arterial baixa.

Também pode perder água pela transpiração, por isso beba muita água durante o exercício ou em tempo quente.

Pode ocorrer hipercaliemia (alta de potássio no sangue) enquanto estiver a usar o Aliscireno e Hidroclorotiazida. Converse com o médico imediatamente se tem os seguintes sintomas: dor abdominal ou de estômago, confusão, dificuldade de respiração, batimentos cardíacos irregulares, náuseas ou vómitos, nervosismo, dormência ou formigueiro nas mãos, pés ou lábios, falta de ar, fraqueza ou sensação de peso nas pernas.

Fale com o médico antes de usar medicamentos, suplementos, ou substitutos do sal que contenham potássio. Consulte-o também de imediato se a ficar com visão turva, dificuldade de leitura, dor nos olhos, ou ocorra qualquer outra alteração na visão durante ou após o tratamento. Nesta situação, o médico pode querer que seja visto por um oftalmologista.

Não tome outros medicamentos que não tenham sido discutidos com o médico, especialmente medicamentos sem receita médica para controle do apetite, asma, constipações, tosse, febre dos fenos, ou problemas de sinusite, uma vez que podem aumentar a pressão arterial.
Cuidados com a Dieta
Deve ser evitada a toma concomitante com sumo de fruta e/ou bebidas contendo extractos de plantas (incluindo chás de ervas).
Terapêutica Interrompida
Caso se esqueça de tomar uma dose deste medicamento, tome-a assim que se lembrar e depois tome a dose seguinte à hora habitual. Se só se lembrar da toma esquecida no dia seguinte, tome apenas o comprimido seguinte à hora habitual. Não tome uma dose a dobrar (dois comprimidos de uma só vez) para compensar um comprimido que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Guarde o medicamento num recipiente fechado à temperatura ambiente, longe do calor, humidade e luz directa. Evite o congelamento. Mantenha os comprimidos na sua embalagem original, em local seco.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Potássio

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Potássio
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Diuréticos

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Diuréticos
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Corticosteroides

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Corticosteroides
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Laxantes

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Laxantes
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Anfotericina B

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Anfotericina B
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Carbenoxolona

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Carbenoxolona
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Benzilpenicilina

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Benzilpenicilina
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Ácido salicílico

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Ácido salicílico
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Diuréticos poupadores de potássio
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Suplementos de potássio

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Suplementos de potássio
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Heparina

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam os níveis de potássio sérico: O efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do aliscireno. No entanto, seria de esperar que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos caliuréticos, corticosteróides, laxantes, hormona adrenocorticotrófica (ACTH), anfotericina, carbenoxolona, penicilina G, derivados de ácido salicílico). Por outro lado, o uso concomitante de outros agentes que afectam o SRAA, de AINE ou de agentes que aumentam os níveis de potássio sérico (p. ex.: diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio, heparina) podem levar a aumentos da caliemia. Aconselha-se prudência, caso a co-medicação com um agente que afecte o nível de potássio sérico seja considerada necessária. O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Heparina
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Antiarrítmicos

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos afectados por desequilíbrios do potássio sérico: Recomenda-se a monitorização periódica do potássio sérico quando Aliscireno / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados por desequilíbrios de potássio sérico (ex. glicosidos digitálicos, Antiarrítmicos). Medicamentos que podem induzir torsades de pointes: Devido ao risco de hipocaliemia, a hidroclorotiazida deverá ser administrada com precaução quando associada com medicamentos que possam induzir torsades de pointes, em particular antiarrítmicos Classe Ia e Classe III e alguns antipsicóticos. - Antiarrítmicos
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Glicósideos digitálicos

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos afectados por desequilíbrios do potássio sérico: Recomenda-se a monitorização periódica do potássio sérico quando Aliscireno / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados por desequilíbrios de potássio sérico (ex. glicosidos digitálicos, Antiarrítmicos). Digoxina ou outros glicosidos digitálicos: Podem ocorrer, como efeitos indesejáveis, hipocaliemia ou hipomagnesemia induzidas pelas tiazidas, favorecendo o aparecimento de arritmias cardíacas induzidas pelos digitálicos. - Glicósideos digitálicos
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: N.D.
Interacções: Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), incluindo inibidores selectivos da cicloxigenase-2 (COX-2), ácido acetilsalicílico e AINEs não selectivos: Tal como com outros agentes com acção sobre o sistema renina-angiotensina, os AINEs podem reduzir o efeito anti-hipertensor de aliscireno. Os AINEs podem também reduzir a actividade diurética e antihipertensora da hidroclorotiazida. Em alguns doentes com compromisso da função renal (doentes desidratados ou doentes idosos), aliscireno e hidroclorotiazida administrados simultaneamente com AINEs pode resultar em deterioração adicional da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda, que é geralmente reversível. Assim, a associação de Aliscireno / Hidroclorotiazida com um AINE requer precaução sobretudo em doentes idosos. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: N.D.
Interacções: Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), incluindo inibidores selectivos da cicloxigenase-2 (COX-2), ácido acetilsalicílico e AINEs não selectivos: Tal como com outros agentes com acção sobre o sistema renina-angiotensina, os AINEs podem reduzir o efeito anti-hipertensor de aliscireno. Os AINEs podem também reduzir a actividade diurética e antihipertensora da hidroclorotiazida. Em alguns doentes com compromisso da função renal (doentes desidratados ou doentes idosos), aliscireno e hidroclorotiazida administrados simultaneamente com AINEs pode resultar em deterioração adicional da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda, que é geralmente reversível. Assim, a associação de Aliscireno / Hidroclorotiazida com um AINE requer precaução sobretudo em doentes idosos. - Inibidores da cicloxigenase (COX)
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Ácido Acetilsalicílico

Observações: N.D.
Interacções: Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), incluindo inibidores selectivos da cicloxigenase-2 (COX-2), ácido acetilsalicílico e AINEs não selectivos: Tal como com outros agentes com acção sobre o sistema renina-angiotensina, os AINEs podem reduzir o efeito anti-hipertensor de aliscireno. Os AINEs podem também reduzir a actividade diurética e antihipertensora da hidroclorotiazida. Em alguns doentes com compromisso da função renal (doentes desidratados ou doentes idosos), aliscireno e hidroclorotiazida administrados simultaneamente com AINEs pode resultar em deterioração adicional da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda, que é geralmente reversível. Assim, a associação de Aliscireno / Hidroclorotiazida com um AINE requer precaução sobretudo em doentes idosos. - Ácido Acetilsalicílico
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Antihipertensores

Observações: N.D.
Interacções: Outros fármacos antihipertensores: O efeito anti-hipertensor de Aliscireno / Hidroclorotiazida pode ser aumentado pela utilização concomitante de outros fármacos antihipertensores. - Antihipertensores
Contraindicado

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: N.D.
Interacções: O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)
Contraindicado

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: N.D.
Interacções: O uso concomitante de aliscireno com ARA ou IECA é contra-indicado em doentes com diabetes mellitus ou compromisso renal (TFG <60 ml/min/1,73 m2) e não é recomendado noutros doentes. - Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Acenocumarol

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. - Acenocumarol
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Atenolol

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. Substratos da gp-P ou inibidores fracos: Não se observaram interacções relevantes com atenolol, digoxina, amlodipina ou cimetidina. Quando administrado com atorvastatina (80 mg), a AUC e Cmax na fase estacionária de aliscireno (300 mg) aumentaram em 50%. - Atenolol
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Celecoxib

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. - Celecoxib
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Fenofibrato

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. - Fenofibrato
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Pioglitazona

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. - Pioglitazona
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Alopurinol

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. Medicamentos usados no tratamento da gota: Pode ser necessário o ajuste posológico dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode elevar o nível de ácido úrico sérico. Pode ser necessário o aumento da posologia do probenecida e ou da sulfimpirazona. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Alopurinol
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Mononitrato de isossorbida

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. - Mononitrato de isossorbida
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Digoxina

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. Substratos da gp-P ou inibidores fracos: Não se observaram interacções relevantes com atenolol, digoxina, amlodipina ou cimetidina. Quando administrado com atorvastatina (80 mg), a AUC e Cmax na fase estacionária de aliscireno (300 mg) aumentaram em 50%. Digoxina ou outros glicosidos digitálicos: Podem ocorrer, como efeitos indesejáveis, hipocaliemia ou hipomagnesemia induzidas pelas tiazidas, favorecendo o aparecimento de arritmias cardíacas induzidas pelos digitálicos. - Digoxina
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Metformina

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. Fármacos antidiabéticos (p. ex. insulina e fármacos antidiabéticos orais): As tiazidas podem alterar a tolerância à glucose. Pode ser necessário ajuste posológico do medicamento antidiabético. A metformina deve ser utilizada com precaução devido ao risco de acidose láctica induzida por possível insuficiência renal funcional relacionada com a hidroclorotiazida. - Metformina
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Amlodipina

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. Substratos da gp-P ou inibidores fracos: Não se observaram interacções relevantes com atenolol, digoxina, amlodipina ou cimetidina. Quando administrado com atorvastatina (80 mg), a AUC e Cmax na fase estacionária de aliscireno (300 mg) aumentaram em 50%. - Amlodipina
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Atorvastatina

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. Substratos da gp-P ou inibidores fracos: Não se observaram interacções relevantes com atenolol, digoxina, amlodipina ou cimetidina. Quando administrado com atorvastatina (80 mg), a AUC e Cmax na fase estacionária de aliscireno (300 mg) aumentaram em 50%. - Atorvastatina
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Cimetidina

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. Substratos da gp-P ou inibidores fracos: Não se observaram interacções relevantes com atenolol, digoxina, amlodipina ou cimetidina. Quando administrado com atorvastatina (80 mg), a AUC e Cmax na fase estacionária de aliscireno (300 mg) aumentaram em 50%. - Cimetidina
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Hidroclorotiazida

Observações: N.D.
Interacções: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos de farmacocinética com aliscireno incluíram acenocumarol, atenolol, celecoxib, fenofibrato, pioglitazona, alopurinol, mononitrato-5-isossorbido, digoxina, metformina, amlodipina, atorvastatina, cimetidina e hidroclorotiazida. Não foram identificadas interacções clinicamente relevantes. Consequentemente não é necessário ajuste posológico do aliscireno ou destes medicamentos administrados concomitantemente. - Hidroclorotiazida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Rifampicina

Observações: N.D.
Interacções: interacções com a glicoproteína-P: Identificou-se MDR1/Mdr1a/1b (gp-P) como sendo o principal sistema de efluxo envolvido na absorção intestinal e excreção biliar de aliscireno nos estudos pré-clínicos. Num ensaio clínico a rifampicina, que é um indutor da gp-P, reduziu a biodisponibilidade de aliscireno em aproximadamente 50%. Outros indutores da gp-P (hipericão) podem diminuir a biodisponibilidade de aliscireno. Apesar de não ter sido estudado para o aliscireno, sabe-se que a gp-P também controla a absorção pelos tecidos de uma variedade de substratos e inibidores da gp-P e pode aumentar as razões de concentração dos tecidos para o plasma. Assim, os inibidores da gp-P podem aumentar os níveis nos tecidos mais do que no plasma. O potencial para interacções medicamentosas no ponto de absorção de gp-P irá depender do grau de inibição deste transportador. - Rifampicina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Hipericão (Erva de S. João)

Observações: N.D.
Interacções: interacções com a glicoproteína-P: Identificou-se MDR1/Mdr1a/1b (gp-P) como sendo o principal sistema de efluxo envolvido na absorção intestinal e excreção biliar de aliscireno nos estudos pré-clínicos. Num ensaio clínico a rifampicina, que é um indutor da gp-P, reduziu a biodisponibilidade de aliscireno em aproximadamente 50%. Outros indutores da gp-P (hipericão) podem diminuir a biodisponibilidade de aliscireno. Apesar de não ter sido estudado para o aliscireno, sabe-se que a gp-P também controla a absorção pelos tecidos de uma variedade de substratos e inibidores da gp-P e pode aumentar as razões de concentração dos tecidos para o plasma. Assim, os inibidores da gp-P podem aumentar os níveis nos tecidos mais do que no plasma. O potencial para interacções medicamentosas no ponto de absorção de gp-P irá depender do grau de inibição deste transportador. - Hipericão (Erva de S. João)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Indutores da glicoproteína-P (Gp-P)

Observações: N.D.
Interacções: interacções com a glicoproteína-P: Identificou-se MDR1/Mdr1a/1b (gp-P) como sendo o principal sistema de efluxo envolvido na absorção intestinal e excreção biliar de aliscireno nos estudos pré-clínicos. Num ensaio clínico a rifampicina, que é um indutor da gp-P, reduziu a biodisponibilidade de aliscireno em aproximadamente 50%. Outros indutores da gp-P (hipericão) podem diminuir a biodisponibilidade de aliscireno. Apesar de não ter sido estudado para o aliscireno, sabe-se que a gp-P também controla a absorção pelos tecidos de uma variedade de substratos e inibidores da gp-P e pode aumentar as razões de concentração dos tecidos para o plasma. Assim, os inibidores da gp-P podem aumentar os níveis nos tecidos mais do que no plasma. O potencial para interacções medicamentosas no ponto de absorção de gp-P irá depender do grau de inibição deste transportador. - Indutores da glicoproteína-P (Gp-P)
Contraindicado

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Inibidores da glicoproteína-P (Gp-P)

Observações: N.D.
Interacções: interacções com a glicoproteína-P: Identificou-se MDR1/Mdr1a/1b (gp-P) como sendo o principal sistema de efluxo envolvido na absorção intestinal e excreção biliar de aliscireno nos estudos pré-clínicos. Num ensaio clínico a rifampicina, que é um indutor da gp-P, reduziu a biodisponibilidade de aliscireno em aproximadamente 50%. Outros indutores da gp-P (hipericão) podem diminuir a biodisponibilidade de aliscireno. Apesar de não ter sido estudado para o aliscireno, sabe-se que a gp-P também controla a absorção pelos tecidos de uma variedade de substratos e inibidores da gp-P e pode aumentar as razões de concentração dos tecidos para o plasma. Assim, os inibidores da gp-P podem aumentar os níveis nos tecidos mais do que no plasma. O potencial para interacções medicamentosas no ponto de absorção de gp-P irá depender do grau de inibição deste transportador. Inibidores potentes da gp-P: Um estudo de interacção medicamentosa com administração única em indivíduos saudáveis demonstrou que a ciclosporina (200 e 600 mg) aumenta a Cmax de 75 mg de aliscireno aproximadamente 2,5 vezes e a AUC aproximadamente 5 vezes. O aumento pode ser maior com doses superiores de aliscireno. Em indivíduos saudáveis, o itraconazol (100 mg) aumenta a AUC e a Cmax de aliscireno (150 mg) 6,5 vezes e 5,8 vezes, respectivamente. Assim, é contra-indicado o uso concomitante de aliscireno e inibidores potentes da gp-P. Inibidores moderados da gp-P: A co-administração de cetoconazol (200 mg) ou verapamilo (240mg) com aliscireno (300 mg) resultou no aumento de 76% ou 97% na AUC de aliscireno, respectivamente. Espera-se que a variação dos níveis plasmáticos de aliscireno na presença de cetoconazol ou verapamilo se encontre dentro dos limites que seriam atingidos se a dose de aliscireno fosse duplicada; doses de aliscireno até 600 mg, ou duas vezes a dose terapêutica máxima recomendada, foram bem toleradas em ensaios clínicos controlados. Os estudos pré-clínicos indicam que a co-administração de aliscireno e cetoconazol aumenta a absorção gastrointestinal do aliscireno e reduz a excreção biliar. Assim, deve ter-se precaução ao administrar aliscireno com cetoconazol, verapamilo ou outros inibidores moderados da gp-P (claritromicina, telitromicina, eritromicina, amiodarona). Substratos da gp-P ou inibidores fracos: Não se observaram interacções relevantes com atenolol, digoxina, amlodipina ou cimetidina. Quando administrado com atorvastatina (80 mg), a AUC e Cmax na fase estacionária de aliscireno (300 mg) aumentaram em 50%. - Inibidores da glicoproteína-P (Gp-P)
Contraindicado

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Ciclosporina

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores potentes da gp-P: Um estudo de interacção medicamentosa com administração única em indivíduos saudáveis demonstrou que a ciclosporina (200 e 600 mg) aumenta a Cmax de 75 mg de aliscireno aproximadamente 2,5 vezes e a AUC aproximadamente 5 vezes. O aumento pode ser maior com doses superiores de aliscireno. Em indivíduos saudáveis, o itraconazol (100 mg) aumenta a AUC e a Cmax de aliscireno (150 mg) 6,5 vezes e 5,8 vezes, respectivamente. Assim, é contra-indicado o uso concomitante de aliscireno e inibidores potentes da gp-P. - Ciclosporina
Contraindicado

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Itraconazol

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores potentes da gp-P: Um estudo de interacção medicamentosa com administração única em indivíduos saudáveis demonstrou que a ciclosporina (200 e 600 mg) aumenta a Cmax de 75 mg de aliscireno aproximadamente 2,5 vezes e a AUC aproximadamente 5 vezes. O aumento pode ser maior com doses superiores de aliscireno. Em indivíduos saudáveis, o itraconazol (100 mg) aumenta a AUC e a Cmax de aliscireno (150 mg) 6,5 vezes e 5,8 vezes, respectivamente. Assim, é contra-indicado o uso concomitante de aliscireno e inibidores potentes da gp-P. - Itraconazol
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Cetoconazol

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores moderados da gp-P: A co-administração de cetoconazol (200 mg) ou verapamilo (240mg) com aliscireno (300 mg) resultou no aumento de 76% ou 97% na AUC de aliscireno, respectivamente. Espera-se que a variação dos níveis plasmáticos de aliscireno na presença de cetoconazol ou verapamilo se encontre dentro dos limites que seriam atingidos se a dose de aliscireno fosse duplicada; doses de aliscireno até 600 mg, ou duas vezes a dose terapêutica máxima recomendada, foram bem toleradas em ensaios clínicos controlados. Os estudos pré-clínicos indicam que a co-administração de aliscireno e cetoconazol aumenta a absorção gastrointestinal do aliscireno e reduz a excreção biliar. Assim, deve ter-se precaução ao administrar aliscireno com cetoconazol, verapamilo ou outros inibidores moderados da gp-P (claritromicina, telitromicina, eritromicina, amiodarona). - Cetoconazol
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Verapamilo

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores moderados da gp-P: A co-administração de cetoconazol (200 mg) ou verapamilo (240mg) com aliscireno (300 mg) resultou no aumento de 76% ou 97% na AUC de aliscireno, respectivamente. Espera-se que a variação dos níveis plasmáticos de aliscireno na presença de cetoconazol ou verapamilo se encontre dentro dos limites que seriam atingidos se a dose de aliscireno fosse duplicada; doses de aliscireno até 600 mg, ou duas vezes a dose terapêutica máxima recomendada, foram bem toleradas em ensaios clínicos controlados. Os estudos pré-clínicos indicam que a co-administração de aliscireno e cetoconazol aumenta a absorção gastrointestinal do aliscireno e reduz a excreção biliar. Assim, deve ter-se precaução ao administrar aliscireno com cetoconazol, verapamilo ou outros inibidores moderados da gp-P (claritromicina, telitromicina, eritromicina, amiodarona). - Verapamilo
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Claritromicina

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores moderados da gp-P: A co-administração de cetoconazol (200 mg) ou verapamilo (240mg) com aliscireno (300 mg) resultou no aumento de 76% ou 97% na AUC de aliscireno, respectivamente. Espera-se que a variação dos níveis plasmáticos de aliscireno na presença de cetoconazol ou verapamilo se encontre dentro dos limites que seriam atingidos se a dose de aliscireno fosse duplicada; doses de aliscireno até 600 mg, ou duas vezes a dose terapêutica máxima recomendada, foram bem toleradas em ensaios clínicos controlados. Os estudos pré-clínicos indicam que a co-administração de aliscireno e cetoconazol aumenta a absorção gastrointestinal do aliscireno e reduz a excreção biliar. Assim, deve ter-se precaução ao administrar aliscireno com cetoconazol, verapamilo ou outros inibidores moderados da gp-P (claritromicina, telitromicina, eritromicina, amiodarona). - Claritromicina
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Telitromicina

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores moderados da gp-P: A co-administração de cetoconazol (200 mg) ou verapamilo (240mg) com aliscireno (300 mg) resultou no aumento de 76% ou 97% na AUC de aliscireno, respectivamente. Espera-se que a variação dos níveis plasmáticos de aliscireno na presença de cetoconazol ou verapamilo se encontre dentro dos limites que seriam atingidos se a dose de aliscireno fosse duplicada; doses de aliscireno até 600 mg, ou duas vezes a dose terapêutica máxima recomendada, foram bem toleradas em ensaios clínicos controlados. Os estudos pré-clínicos indicam que a co-administração de aliscireno e cetoconazol aumenta a absorção gastrointestinal do aliscireno e reduz a excreção biliar. Assim, deve ter-se precaução ao administrar aliscireno com cetoconazol, verapamilo ou outros inibidores moderados da gp-P (claritromicina, telitromicina, eritromicina, amiodarona). - Telitromicina
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Eritromicina

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores moderados da gp-P: A co-administração de cetoconazol (200 mg) ou verapamilo (240mg) com aliscireno (300 mg) resultou no aumento de 76% ou 97% na AUC de aliscireno, respectivamente. Espera-se que a variação dos níveis plasmáticos de aliscireno na presença de cetoconazol ou verapamilo se encontre dentro dos limites que seriam atingidos se a dose de aliscireno fosse duplicada; doses de aliscireno até 600 mg, ou duas vezes a dose terapêutica máxima recomendada, foram bem toleradas em ensaios clínicos controlados. Os estudos pré-clínicos indicam que a co-administração de aliscireno e cetoconazol aumenta a absorção gastrointestinal do aliscireno e reduz a excreção biliar. Assim, deve ter-se precaução ao administrar aliscireno com cetoconazol, verapamilo ou outros inibidores moderados da gp-P (claritromicina, telitromicina, eritromicina, amiodarona). - Eritromicina
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Amiodarona

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores moderados da gp-P: A co-administração de cetoconazol (200 mg) ou verapamilo (240mg) com aliscireno (300 mg) resultou no aumento de 76% ou 97% na AUC de aliscireno, respectivamente. Espera-se que a variação dos níveis plasmáticos de aliscireno na presença de cetoconazol ou verapamilo se encontre dentro dos limites que seriam atingidos se a dose de aliscireno fosse duplicada; doses de aliscireno até 600 mg, ou duas vezes a dose terapêutica máxima recomendada, foram bem toleradas em ensaios clínicos controlados. Os estudos pré-clínicos indicam que a co-administração de aliscireno e cetoconazol aumenta a absorção gastrointestinal do aliscireno e reduz a excreção biliar. Assim, deve ter-se precaução ao administrar aliscireno com cetoconazol, verapamilo ou outros inibidores moderados da gp-P (claritromicina, telitromicina, eritromicina, amiodarona). - Amiodarona
Sem efeito descrito

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Substratos da glicoproteína-P (Gp-P)

Observações: N.D.
Interacções: Substratos da gp-P ou inibidores fracos: Não se observaram interacções relevantes com atenolol, digoxina, amlodipina ou cimetidina. Quando administrado com atorvastatina (80 mg), a AUC e Cmax na fase estacionária de aliscireno (300 mg) aumentaram em 50%. - Substratos da glicoproteína-P (Gp-P)
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Inibidores do polipeptídeo de transporte do anião orgânico (OAPT)

Observações: N.D.
Interacções: Inibidores do polipeptídeo de transporte do anião orgânico (OAPT): Estudos pré-clínicos indicam que o aliscireno pode ser um substrato de polipeptídeo de transporte do anião orgânico. Assim, existe potencial de interacções entre inibidores de OAPT e aliscireno quando administrados concomitantemente (ver interacção com sumo de toranja). - Inibidores do polipeptídeo de transporte do anião orgânico (OAPT)
Não recomendado/Evitar

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Sumo de toranja

Observações: N.D.
Interacções: Sumo de toranja: A administração de sumo de toranja com aliscireno resultou num decréscimo da AUC e Cmax de aliscireno. A co-administração com aliscireno 150 mg resultou num decréscimo de 61% na AUC de aliscireno e a co-administração com aliscireno 300 mg resultou num decréscimo de 38% na AUC de aliscireno. Este decréscimo é provavelmente devido ao efeito que o sumo de toranja tem na inibição da captação de aliscireno, no tracto gastrointestinal, devido a inibição do polipeptídeo mediador do transporte do anião orgânico. Deste modo, devido ao risco de insuficiência terapêutica o sumo de toranja não deve ser tomado com Aliscireno / Hidroclorotiazida. - Sumo de toranja
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Furosemida

Observações: N.D.
Interacções: Furosemida: Quando o aliscireno foi administrado com furosemida, a AUC e Cmax da furosemida foram reduzidas em 28% e 49%, respectivamente. É portanto recomendável que os efeitos sejam monitorizados quando se inicia ou se ajusta a terapêutica com furosemida, para evitar a possível subutilização em situações clínicas de sobrecarga de volume. - Furosemida
Consultar informação actualizada

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Varfarina

Observações: N.D.
Interacções: Varfarina: Não foram avaliados os efeitos de aliscireno sobre a farmacocinética da varfarina. - Varfarina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Alimentos/Bebidas (Soja, fitinas, fitatos, oxalatos, taninos, pectinas)

Observações: N.D.
Interacções: Refeições com elevado teor de gordura demonstraram reduzir substancialmente a absorção de aliscireno. - Alimentos/Bebidas (Soja, fitinas, fitatos, oxalatos, taninos, pectinas)
Não recomendado/Evitar

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Lítio

Observações: N.D.
Interacções: Lítio: A depuração renal do lítio é diminuída pelas tiazidas, pelo que o risco de toxicidade do lítio pode ser aumentado pela hidroclorotiazida. A administração concomitante de lítio e hidroclorotiazida não é recomendada. Se esta associação for realmente necessária, recomenda-se a monitorização cuidadosa dos níveis de lítio sérico durante o uso concomitante. - Lítio
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Medicamentos potenciadores de Torsades de Pointes

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que podem induzir torsades de pointes: Devido ao risco de hipocaliemia, a hidroclorotiazida deverá ser administrada com precaução quando associada com medicamentos que possam induzir torsades de pointes, em particular antiarrítmicos Classe Ia e Classe III e alguns antipsicóticos. - Medicamentos potenciadores de Torsades de Pointes
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Antipsicóticos

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que podem induzir torsades de pointes: Devido ao risco de hipocaliemia, a hidroclorotiazida deverá ser administrada com precaução quando associada com medicamentos que possam induzir torsades de pointes, em particular antiarrítmicos Classe Ia e Classe III e alguns antipsicóticos. Medicamentos que afectam o nível sérico de sódio: O efeito hiponatrémico dos diuréticos pode ser intensificado através da administração concomitante de medicamentos tais como antidepressivos, antipsicóticos, antiepiléticos, etc. É necessária precaução na administração prolongada destes medicamentos. - Antipsicóticos
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Antidepressores

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam o nível sérico de sódio: O efeito hiponatrémico dos diuréticos pode ser intensificado através da administração concomitante de medicamentos tais como antidepressivos, antipsicóticos, antiepiléticos, etc. É necessária precaução na administração prolongada destes medicamentos. - Antidepressores
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Antiepilépticos (AEs)

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos que afectam o nível sérico de sódio: O efeito hiponatrémico dos diuréticos pode ser intensificado através da administração concomitante de medicamentos tais como antidepressivos, antipsicóticos, antiepiléticos, etc. É necessária precaução na administração prolongada destes medicamentos. - Antiepilépticos (AEs)
Sem significado Clínico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Adrenalina (epinefrina)

Observações: N.D.
Interacções: Aminas pressoras (p. ex. noradrenalina, adrenalina): A hidroclorotiazida pode reduzir a resposta às aminas pressoras tais como noradrenalina. O significado clínico deste efeito é incerto e não é suficiente para impedir a sua utilização. - Adrenalina (epinefrina)
Sem significado Clínico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Noradrenalina (Norepinefrina)

Observações: N.D.
Interacções: Aminas pressoras (p. ex. noradrenalina, adrenalina): A hidroclorotiazida pode reduzir a resposta às aminas pressoras tais como noradrenalina. O significado clínico deste efeito é incerto e não é suficiente para impedir a sua utilização. - Noradrenalina (Norepinefrina)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Ergocalciferol (vitamina D2)

Observações: N.D.
Interacções: Vitamina D e sais de cálcio: A administração de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, com vitamina D ou com sais de cálcio pode potenciar o aumento do cálcio sérico. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos poderá levar a hipercalcemia em doentes predispostos a hipercalcemia (p. ex. hiperparatiroidismo, doenças mediadas pela vitamina D ou malígnas) através do aumento de reabsorção tubular de cálcio. - Ergocalciferol (vitamina D2)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Colecalciferol (ou Vitamina D3)

Observações: N.D.
Interacções: Vitamina D e sais de cálcio: A administração de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, com vitamina D ou com sais de cálcio pode potenciar o aumento do cálcio sérico. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos poderá levar a hipercalcemia em doentes predispostos a hipercalcemia (p. ex. hiperparatiroidismo, doenças mediadas pela vitamina D ou malígnas) através do aumento de reabsorção tubular de cálcio. - Colecalciferol (ou Vitamina D3)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Cálcio

Observações: N.D.
Interacções: Vitamina D e sais de cálcio: A administração de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, com vitamina D ou com sais de cálcio pode potenciar o aumento do cálcio sérico. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos poderá levar a hipercalcemia em doentes predispostos a hipercalcemia (p. ex. hiperparatiroidismo, doenças mediadas pela vitamina D ou malígnas) através do aumento de reabsorção tubular de cálcio. - Cálcio
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Antidiabéticos Orais

Observações: N.D.
Interacções: Fármacos antidiabéticos (p. ex. insulina e fármacos antidiabéticos orais): As tiazidas podem alterar a tolerância à glucose. Pode ser necessário ajuste posológico do medicamento antidiabético. A metformina deve ser utilizada com precaução devido ao risco de acidose láctica induzida por possível insuficiência renal funcional relacionada com a hidroclorotiazida. - Antidiabéticos Orais
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Insulinas

Observações: N.D.
Interacções: Fármacos antidiabéticos (p. ex. insulina e fármacos antidiabéticos orais): As tiazidas podem alterar a tolerância à glucose. Pode ser necessário ajuste posológico do medicamento antidiabético. A metformina deve ser utilizada com precaução devido ao risco de acidose láctica induzida por possível insuficiência renal funcional relacionada com a hidroclorotiazida. - Insulinas
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: N.D.
Interacções: Bloqueadores beta e diazóxido: O uso concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, com bloqueadores beta, pode aumentar o risco de hiperglicemia. Os diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, podem aumentar o efeito hiperglicémico do diazóxido. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Diazóxido

Observações: N.D.
Interacções: Bloqueadores beta e diazóxido: O uso concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, com bloqueadores beta, pode aumentar o risco de hiperglicemia. Os diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, podem aumentar o efeito hiperglicémico do diazóxido. - Diazóxido
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Uricosúricos (gota) (Antigotosos)

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos usados no tratamento da gota: Pode ser necessário o ajuste posológico dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode elevar o nível de ácido úrico sérico. Pode ser necessário o aumento da posologia do probenecida e ou da sulfimpirazona. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Uricosúricos (gota) (Antigotosos)
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Sulfimpirazona

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos usados no tratamento da gota: Pode ser necessário o ajuste posológico dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode elevar o nível de ácido úrico sérico. Pode ser necessário o aumento da posologia do probenecida e ou da sulfimpirazona. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Sulfimpirazona
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: N.D.
Interacções: Medicamentos usados no tratamento da gota: Pode ser necessário o ajuste posológico dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode elevar o nível de ácido úrico sérico. Pode ser necessário o aumento da posologia do probenecida e ou da sulfimpirazona. A administração concomitante de diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Anticolinérgicos

Observações: N.D.
Interacções: Fármacos anticolinérgicos e outros medicamentos que afectem a motilidade gástrica: A biodisponibilidade dos diuréticos de tipo tiazídico pode ser aumentada por fármacos anticolinérgicos (p. ex. atropina, biperideno) aparentemente devido a uma redução da motilidade gastrointestinal e da taxa de esvaziamento gástrico. Por outro lado, prevê-se que substâncias procinéticas tais como cisaprida podem diminuir a biodisponibilidade de diuréticos tiazídicos. - Anticolinérgicos
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Atropina

Observações: N.D.
Interacções: Fármacos anticolinérgicos e outros medicamentos que afectem a motilidade gástrica: A biodisponibilidade dos diuréticos de tipo tiazídico pode ser aumentada por fármacos anticolinérgicos (p. ex. atropina, biperideno) aparentemente devido a uma redução da motilidade gastrointestinal e da taxa de esvaziamento gástrico. Por outro lado, prevê-se que substâncias procinéticas tais como cisaprida podem diminuir a biodisponibilidade de diuréticos tiazídicos. - Atropina
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Biperideno

Observações: N.D.
Interacções: Fármacos anticolinérgicos e outros medicamentos que afectem a motilidade gástrica: A biodisponibilidade dos diuréticos de tipo tiazídico pode ser aumentada por fármacos anticolinérgicos (p. ex. atropina, biperideno) aparentemente devido a uma redução da motilidade gastrointestinal e da taxa de esvaziamento gástrico. Por outro lado, prevê-se que substâncias procinéticas tais como cisaprida podem diminuir a biodisponibilidade de diuréticos tiazídicos. - Biperideno
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Cisaprida

Observações: N.D.
Interacções: Fármacos anticolinérgicos e outros medicamentos que afectem a motilidade gástrica: A biodisponibilidade dos diuréticos de tipo tiazídico pode ser aumentada por fármacos anticolinérgicos (p. ex. atropina, biperideno) aparentemente devido a uma redução da motilidade gastrointestinal e da taxa de esvaziamento gástrico. Por outro lado, prevê-se que substâncias procinéticas tais como cisaprida podem diminuir a biodisponibilidade de diuréticos tiazídicos. - Cisaprida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Amantadina

Observações: N.D.
Interacções: Amantadina: As tiazidas, incluindo a hidroclorotiazida, podem aumentar o risco de reacções adversas causadas pela amantadina. - Amantadina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Colestiramina

Observações: N.D.
Interacções: Resinas de troca de iões: A absorção dos diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, é reduzida por colestiramina ou colestipol. Isto pode resultar em efeitos sub-terapêuticos dos diuréticos tiazídicos. Porém, o escalonamento da dosagem de hidroclorotiazida e resina de forma a que a hidroclorotiazida seja administrada pelo menos 4 horas antes ou 4-6 horas após a administração de resinas irá potencialmente minimizar a interacção. - Colestiramina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Colestipol

Observações: N.D.
Interacções: Resinas de troca de iões: A absorção dos diuréticos tiazídicos, incluindo a hidroclorotiazida, é reduzida por colestiramina ou colestipol. Isto pode resultar em efeitos sub-terapêuticos dos diuréticos tiazídicos. Porém, o escalonamento da dosagem de hidroclorotiazida e resina de forma a que a hidroclorotiazida seja administrada pelo menos 4 horas antes ou 4-6 horas após a administração de resinas irá potencialmente minimizar a interacção. - Colestipol
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Citotóxicos

Observações: N.D.
Interacções: Fármacos citotóxicos: As tiazidas, incluindo a hidroclorotiazida, podem reduzir a excreção renal de fármacos citotóxicos (p. ex. ciclofosfamida, metotrexato) e potenciar os seus efeitos mielosupressores. - Citotóxicos
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Ciclofosfamida

Observações: N.D.
Interacções: Fármacos citotóxicos: As tiazidas, incluindo a hidroclorotiazida, podem reduzir a excreção renal de fármacos citotóxicos (p. ex. ciclofosfamida, metotrexato) e potenciar os seus efeitos mielosupressores. - Ciclofosfamida
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Metotrexato

Observações: N.D.
Interacções: Fármacos citotóxicos: As tiazidas, incluindo a hidroclorotiazida, podem reduzir a excreção renal de fármacos citotóxicos (p. ex. ciclofosfamida, metotrexato) e potenciar os seus efeitos mielosupressores. - Metotrexato
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Relaxantes musculares

Observações: N.D.
Interacções: Relaxantes musculares esqueléticos não-despolarizantes: As tiazidas, incluindo a hidroclorotiazida, potenciam a acção de relaxantes musculares tais como os derivados do curare. - Relaxantes musculares
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Álcool

Observações: N.D.
Interacções: Álcool, barbitúricos ou narcóticos: A administração concomitante de diuréticos tiazídicos com substâncias que também têm um efeito de redução da pressão arterial (p. ex. através da redução da actividade simpática do sistema nervoso central ou de vasodilatação directa) podem potenciar hipotensão ortostática. - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Barbitúricos

Observações: N.D.
Interacções: Álcool, barbitúricos ou narcóticos: A administração concomitante de diuréticos tiazídicos com substâncias que também têm um efeito de redução da pressão arterial (p. ex. através da redução da actividade simpática do sistema nervoso central ou de vasodilatação directa) podem potenciar hipotensão ortostática. - Barbitúricos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Narcóticos

Observações: N.D.
Interacções: Álcool, barbitúricos ou narcóticos: A administração concomitante de diuréticos tiazídicos com substâncias que também têm um efeito de redução da pressão arterial (p. ex. através da redução da actividade simpática do sistema nervoso central ou de vasodilatação directa) podem potenciar hipotensão ortostática. - Narcóticos
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Metildopa

Observações: N.D.
Interacções: Metildopa: Foram notificados casos pontuais de anemia hemolítica que ocorreram com a utilização concomitante de hidroclorotiazida e metildopa. - Metildopa
Usar com precaução

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Agentes/Meios de Contraste

Observações: N.D.
Interacções: Agentes iodados de contraste: Em caso de desidratação induzida por diuréticos, existe risco acrescido de insuficiência renal aguda especialmente com doses altas do produto iodado. Os doentes devem ser rehidratados antes da administração. - Agentes/Meios de Contraste
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Alimentos/Bebidas (Soja, fitinas, fitatos, oxalatos, taninos, pectinas)

Observações: N.D.
Interacções: Refeições com elevado teor de gordura demonstraram reduzir substancialmente a absorção de aliscireno.
Não recomendado/Evitar

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Sumo de toranja

Observações: N.D.
Interacções: Sumo de toranja: A administração de sumo de toranja com aliscireno resultou num decréscimo da AUC e Cmax de aliscireno. A co-administração com aliscireno 150 mg resultou num decréscimo de 61% na AUC de aliscireno e a co-administração com aliscireno 300 mg resultou num decréscimo de 38% na AUC de aliscireno. Este decréscimo é provavelmente devido ao efeito que o sumo de toranja tem na inibição da captação de aliscireno, no tracto gastrointestinal, devido a inibição do polipeptídeo mediador do transporte do anião orgânico. Deste modo, devido ao risco de insuficiência terapêutica o sumo de toranja não deve ser tomado com Aliscireno / Hidroclorotiazida. - Sumo de toranja
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aliscireno + Hidroclorotiazida + Alimentos/Bebidas (Soja, fitinas, fitatos, oxalatos, taninos, pectinas)

Observações: N.D.
Interacções: Refeições com elevado teor de gordura demonstraram reduzir substancialmente a absorção de aliscireno. - Alimentos/Bebidas (Soja, fitinas, fitatos, oxalatos, taninos, pectinas)
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Aliscireno + Hidroclorotiazida
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

O uso de Aliscireno e Hidroclorotiazida durante a gravidez pode prejudicar o feto. Utilize uma forma eficaz de controle da natalidade para não ficar grávida. Se acha que engravidou durante o uso do medicamento, informe o médico imediatamente.

Certifique-se de que sabe como reagir aos efeitos do medicamento antes de conduzir, utilizar máquinas, ou executar tarefas que poderiam ser perigosos se ficar com tonturas ou em estado de não alerta.

Pode ocorrer tonturas, especialmente durante os primeiros dias de terapia, avisar o Médico prescritor. Se ocorrer síncope, a terapia deve ser interrompida até que o Prestador de Cuidados de Saúde possa ser consultado.

A insuficiente ingestão de líquidos, transpiracção excessiva, diarreia ou vómitos podem levar a uma queda excessiva da pressão arterial, com as mesmas consequências de tontura e possível síncope.

Não usar suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio, sem antes consultar o médico.

Estabelecer um padrão de rotina para tomar Aliscireno / Hidroclorotiazida em relação às refeições. Refeições com alto teor de gordura diminuem a absorção substancialmente.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 09 de Julho de 2021