Alemtuzumab

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
O Alemtuzumab é um anticorpo monoclonal utilizado no tratamento da leucemia linfocítica crónica (CLL), linfoma cutâneo de células T (CTCL) e linfoma de células-T.

Também é usado em alguns regimes de condicionamento para transplante de medula óssea, transplante renal e transplante de células ilhotas.
Usos comuns
Tratamento de células B de leucemia linfocítica crónica (LLC).
O Alemtuzumab é um anticorpo monoclonal. Funciona ajudando o sistema imunológico a reconhecer e destruir as células cancerosas.
Tipo
Biotecnologia.
História
Alemtuzumab foi aprovado para uso médico nos Estados Unidos em 2001.
Indicações
Alemtuzumab está indicado para o tratamento de doentes com leucemia linfocítica crónica das células B (LLC-B), nos quais não é apropriado fazer quimioterapia de combinação com fludarabina.
Classificação CFT

16.03 : IMUNOMODULADORES

Mecanismo De Ação
Alemtuzumab é um anticorpo monoclonal IgG1 kappa humanizado produzido por engenharia genética, específico da glicoproteína (CD52) 21-28 kD da superfície celular de linfócitos expressa principalmente na superfície celular dos linfócitos B e T do sangue periférico normais e malignos.
Alemtuzumab foi produzido através da inserção de seis regiões determinantes da complementaridade de um anticorpo monoclonal IgG2a de rato numa molécula da imunoglobulina IgG1 humana.
Alemtuzumab causa lise de linfócitos por ligação a CD52, um antigénio altamente expresso, não modulador, que está presente na superfície celular de praticamente todos os linfócitos B e T assim como de monócitos, timócitos e macrófagos.
O anticorpo medeia a lise de linfócitos através da fixação do complemento e da citotoxicidade por mediação celular dependente dos anticorpos.
O antigénio foi detectado numa pequena percentagem (< 5%) de granulócitos mas não em eritrócitos nem em plaquetas.
Parece que alemtuzumab não lesa as células-mãe ou células progenitoras hematopoiéticas
Posologia Orientativa
Durante a primeira semana de tratamento, Alemtuzumab deve ser administrado em doses crescentes: 3 mg no dia 1, 10 mg no dia 2 e 30 mg no dia 3, desde que cada dose seja bem tolerada.
Em seguida, a dose recomendada é de 30 mg por dia, administrada 3 vezes por semana em dias alternados até um máximo de 12 semanas.
Na maioria dos doentes, o aumento da dose até 30 mg pode ser efectuado em 3-7 dias.
No entanto, se ocorrerem reacções adversas agudas moderadas a graves tais como hipotensão, calafrios, febre, dificuldade respiratória, arrepios, erupções cutâneas e broncospasmo (algumas das quais podem ser devidas à libertação de citoquinas) nos níveis de dose de 3 mg ou de 10 mg, então estas doses devem ser repetidas diariamente até serem bem toleradas antes de se tentar iniciar o aumento ulterior da dose.
A duração mediana do tratamento foi de 11,7 semanas para os doentes de primeira linha e 9,0 semanas para os doentes tratados anteriormente.
Assim que um doente satisfizer todos os critérios laboratoriais e clínicos de uma resposta completa, Alemtuzumab deve ser interrompido e o doente monitorizado.
Se um doente melhorar (i.e obtém uma resposta parcial ou doença estável) e depois atingir um nível de estabilização sem qualquer melhoria adicional durante 4 semanas ou mais, então Alemtuzumab deve ser interrompido e o doente monitorizado.
A terapêutica deve ser interrompida se houver indícios de progressão da doença.
Administração
Via intravenosa.
Contraindicações
- Hipersensibilidade ao alemtuzumab, a proteínas de origem murinas.
- Infecções sistémicas activas.
- VIH.
- Segundas neoplasias activas.
- Gravidez.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Deve contactar um Médico se qualquer destes efeitos secundários mais comuns persistirem ou se tornarem incómodos:
ansiedade, diarreia, fadiga, dor de cabeça, perda de apetite, dores musculares, náuseas, dor de estômago, problemas para dormir, vómitos.

Deve procurar ajuda médica imediatamente se algum destes efeitos secundários graves ocorrerem:
reacções alérgicas graves (rash, urticária, comichão, dificuldade em respirar; aperto no peito, inchaço da boca, face, lábios ou língua, rouquidão incomum), dor torácica, batimentos cardíacos rápidos ou irregulares; vertigens quando sentado ou em pé; dormência de um braço ou perna, músculos rígidos, tonturas severas, vertigens ou desmaio; falta de ar ou respiração ofegante; sinais de infecção (por exemplo, calafrios, febre, dor de garganta), feridas ou úlceras na boca; dor de cabeça forte súbita, vómitos, ou sudorese, inchaço das pernas ou pés; sintomas de problemas de sangue (por exemplo, hematomas ou hemorragias, cansaço ou fraqueza grave ou persistente, lentidão, pele pálida, amarelecimento da pele ou olhos); alterações na visão.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:As mulheres a não devem amamentar durante o tratamento e por pelo menos 3 meses após a última dose de Alemtuzumab.
Precauções Gerais
Tome especial cuidado com Alemtuzumab:
Quando lhe for administrado Alemtuzumab pela primeira vez, pode ter efeitos secundários logo após as primeiras perfusões.
Estes efeitos diminuirão gradualmente com a continuação do tratamento.

Também poderá receber
- esteróides, anti-histamínicos ou analgésicos (para tratamento da febre) para ajudar a diminuir alguns dos efeitos secundários. A dose de Alemtuzumab não será aumentada até os efeitos terem diminuído. O tratamento com Alemtuzumab pode diminuir a sua resistência natural a infecções
- podem-lhe ser administrados antibióticos e antivíricos para lhe dar uma protecção adicional. Será examinado para detectar se tem sintomas de um determinado tipo de infecção viral chamada CMV (citomegalovírus) durante a terapêutica com Alemtuzumab e durante, pelo menos, 2 meses depois.

O médico efectuará uma monitorização cuidadosa se
- tiver uma doença cardíaca ou dores no peito e/ou estiver a receber um tratamento para diminuir a tensão arterial elevada, porque Alemtuzumab pode agravar estas condições.
Os doentes com estas condições podem estar em risco mais elevado de sofrer um ataque cardíaco.
- tiver sido tratado anteriormente com quimioterapias ou medicamentos gerais que acarretam risco elevado de provocar danos cardíacos, o seu médico pode pretender monitorizar a sua função cardíaca (ECG, frequência cardíaca, peso corporal) enquanto está a receber Alemtuzumab.
- tem outros efeitos secundários, com mais frequência perturbações sanguíneas por estar a tomar Alemtuzumab.
O médico monitorizará cuidadosamente os efeitos do tratamento e o seu progresso, examinando-o e fazendo colheitas de sangue para análise numa base regular.
- tem mais de 65 anos, pois pode ter uma maior intolerância ao medicamento do que outros doentes.
Pode ter uma reacção alérgica ou de hipersensibilidade à solução de Alemtuzumab, especialmente contra a proteína contida na mesma, enquanto estiver a receber a perfusão.
O médico irá tratá-lo se isto acontecer.

Devido ao potencial de uma reacção fatal à transfusão de qualquer produto derivado do sangue a seguir à terapêutica com Alemtuzumab, recomenda-se que fale com o médico relativamente à irradiação de produtos derivados do sangue antes de receber a transfusão.

Deve informar o médico se tiver sintomas pouco comuns após uma transfusão.

Alemtuzumab não é recomendado em crianças com menos de 17 anos de idade ou em doentes que tenham perturbações renais ou do fígado.

Informe o seu médico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.

Em especial, não lhe deve ser administrado Alemtuzumab num período de 3 semanas depois de ter tomado outros agentes antineoplásicos.
Além disso, não deve ser vacinado com vacinas de vírus vivo durante o tratamento e durante pelo menos 12 meses depois de ter terminado o seu tratamento.
Consulte o médico antes de lhe serem administradas quaisquer vacinações.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Não utilize uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Guardar os frascos no frigorífico (2° a 8°C.). Proteger da luz solar directa e congelamento. Descarte se o frasco foi congelado. Diluído, a solução de infusão pode ser armazenado durante até 8 horas à temperatura ambiente controlada (15° a 30°C.) ou refrigerado (2° a 8°C.). Proteger da luz.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potencialmente Grave

Alemtuzumab + Interferão beta-1a

Observações: Não foram realizados estudos formais da interação medicamentosa com Alemtuzumab na dose recomendada em doentes com esclerose múltipla.
Interacções: Num ensaio clínico controlado com doentes com esclerose múltipla recentemente tratados com interferão beta e acetato de glatirâmero, foi necessário interromper o tratamento 28 dias após o início do tratamento com Alemtuzumab. - Interferão beta-1a
Potencialmente Grave

Alemtuzumab + Interferão beta-1b

Observações: Não foram realizados estudos formais da interação medicamentosa com Alemtuzumab na dose recomendada em doentes com esclerose múltipla.
Interacções: Num ensaio clínico controlado com doentes com esclerose múltipla recentemente tratados com interferão beta e acetato de glatirâmero, foi necessário interromper o tratamento 28 dias após o início do tratamento com Alemtuzumab. - Interferão beta-1b
Potencialmente Grave

Alemtuzumab + Acetato de glatirâmero

Observações: Não foram realizados estudos formais da interação medicamentosa com Alemtuzumab na dose recomendada em doentes com esclerose múltipla.
Interacções: Num ensaio clínico controlado com doentes com esclerose múltipla recentemente tratados com interferão beta e acetato de glatirâmero, foi necessário interromper o tratamento 28 dias após o início do tratamento com Alemtuzumab. - Acetato de glatirâmero
Não recomendado/Evitar

Siponimod + Alemtuzumab

Observações: Siponimod é metabolizado primariamente pelo citocromo P450 2C9 (CYP2C9) (79,3%) e em menor extensão pelo citocromo P450 3A4 (CYP3A4) (18,5%). A CYP2C9 é uma enzima polimórfica e prevê-se que o efeito das interações fármaco-fármaco (DDI) na presença de fármacos perpetradores da CYP3A ou CYP2C9 é dependente do genótipo CYP2C9.
Interacções: Terapêuticas antineoplásicas, imunomoduladoras ou imunossupressoras Siponimod não foi estudado em combinação com terapêuticas antineoplásicas, imunomoduladoras ou imunossupressoras. Deve ter-se precaução na administração concomitante devido ao risco de efeitos aditivos imunitários durante tal terapêutica e nas semanas seguintes à paragem da administração de quaisquer destes medicamentos. Devido às características e duração dos efeitos imunossupressores de alemtuzumab descritos na informação do medicamento, não é recomendado iniciar tratamento com siponimod após alemtuzumab a não ser que os benefícios do tratamento claramente superem os riscos para o doente individual. - Alemtuzumab
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Alemtuzumab
Informe o Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Alemtuzumab não deve ser administrado a doentes que estão grávidas, pelo que, se:
- estiver grávida ou pensar que está grávida, deve informar imediatamente o médico.
- for uma mulher com potencial para engravidar ou um homem fértil, deve utilizar métodos contraceptivos eficazes antes de iniciar o tratamento, durante o tratamento e durante 6 meses após o tratamento.

Deve parar de amamentar quando começar o tratamento e não deve começar novamente a amamentar até terem decorrido pelo menos 4 semanas depois de ter terminado o tratamento e de ter consultado o seu médico sobre o assunto.

Não foram efectuados estudos sobre os efeitos de Alemtuzumab na capacidade de conduzir ou utilizar máquinas.
No entanto, deve ser cuidadoso uma vez que foram observados casos de confusão e sonolência.
Deve aconselhar-se junto do seu médico.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 09 de Julho de 2021