Ácido linoleico (ómega-6)

O que é
Ácido linoleico, ómega-6, ácido 9-12-octadecadienoico.

O ácido linoleico ou ácido 9-12-octadecadienoico é o ácido gordo insaturado ómega-6 com 18 carbonos e duas insaturações, de fórmula química CH3-(CH2)4-CH=CH-CH2-CH=CH-(CH2)7COOH.

É um ácido gordo essencial na dieta humana, sendo percursor do ácido araquidónico.

Consequentemente, é fulcral para a produção de uma série de mediadores lipídicos, os eicosanoides, que são sintetizados através da via metabólica da cascata do ácido araquidónico.

Sua massa molar é 280 g/mol.

As principais fontes de ómega 6 são azeite de oliva, germe do trigo, sementes de uva, pistache, óleo de gergelim, sementes de abóbora, óleo de semente de chia, óleo de cártamo, óleo de girassol, óleo de semente de algodão, nozes e sementes em geral.

Como são alimentos comuns na dieta da maioria das pessoas, não tente consumir mais ómega 6 sem falar com seu médico antes.
Usos comuns
O ómega 6 é essencial para manter as funções cerebrais saudáveis e funcionando no ritmo certo.
Também é importante para saúde da pele, dos cabelos, dos ossos, para regular o metabolismo e manter o sistema reprodutivo funcionando.

Mas como tudo, o ómega 6 só é saudável se for consumido moderadamente. Dietas ricas em fast food, comida congelada e outros alimentos altamente calóricos podem causar excesso da ómega 6 no corpo. Assim como consumir menos que o necessário pode causar problemas, consumir em excesso também.

A principal função do ómega 6 é incentivar o crescimento celular, sendo fundamental para o desenvolvimento do cérebro, músculos, pele e cabelo.
Outro benefício importante é manter o sistema nervoso a funcionar adequadamente.

O ácido gordo também é importante na produção de hormonas que ativam o sistema imunológico, reduzem o acúmulo de líquidos no corpo, são responsáveis pelos espasmos dos vasos sanguíneos, pela dor e a inflamação. Esses dois últimos são fundamentais para a saúde porque nosso corpo precisa da dor para prevenir danos e a inflação é uma maneira de ativar o sistema imunológico.

A carência dessas hormonas podem causar uma série de problemas cerebrais como depressão, esclerose múltipla, bipolaridade, esquizofrenia, déficit de atenção, entre outros.

Outros benefícios do ómega-6:

– Artrite reumatoide
Alguns estudos apontam que o ómega 6 consumido através de óleo de prímula (EPO) reduz a dor, inchaço e rigidez matinal.

– Osteoporose
Pesquisas apontam que pessoas que tem deficiência de ácidos gordos em geral tem maior probabilidade de sofrer com osteoporose. Mulheres com mais de 65 anos que tomaram suplementos de GLA combinado com EPA (tipo de ómega 3) tiveram menos perda óssea em três anos comparando as que tomaram um placebo.

– Neuropatia diabética
Pesquisas apontam que o ómega 6, principalmente o GLA. reduz os sintomas de dor nos nervos se forem tomados por seis meses ou mais.

– Cancro da mama
Um estudo aponta que o GLA inibe a atividade do tumor em pacientes com cancro de mama. Outra pesquisa mostrou que mulheres que consomem GLA passam a responder melhor ao remédio tamoxifen, comparando com as que não tomaram o suplemento. Porém, alguns investigadores acreditam que uma dieta rica em ómega 6 pode levar ao desenvolvimento deste tipo de cancro.

– Mastalgia
Pesquisas apontam que óleo de prímula pode ajudar a diminuir as dores no peito de pessoas que sofrem com mastalgia clínica, além de reduzir sintomas a um mínimo em pessoas que sofrem com mastalgia não clínica. Apesar disso, é importante ressaltar que o óleo de prímula não se mostrou eficiente para dores mais severas.

– Hipertensão
Estudos apontam que consumir GLA, tanto sozinho quanto combinado com ómega 3, reduz a pressão sanguínea. Uma pesquisa acompanhou homens com hipertensão que tomaram 6g de óleo de groselha (rico em GLA) e diminuíram a pressão sanguínea significantemente comparando com aqueles que tomaram um placebo.

Cientistas também estudaram pessoas com dores nas pernas causados por bloqueios de vasos sanguíneos. Os participantes tiveram uma redução na pressão arterial sistólica depois de tomarem GLA combinado com ómega 3.

– Eczema
Estudos apontam que consumir óleo de prímula ajuda a reduzir os sintomas de eczema. Porém um estudo que observou pacientes que tomaram o óleo de 16 a 24 semanas não encontrou nenhuma melhora.

– Alergias
O ómega 6 é popularmente famoso por diminuir os sintomas de alergias. Um estudo mostrou que mulheres alérgicas tem menos GLA no sangue e leite materno do que as que não são alérgicas. Porém, não há estudos que comprovam a relação.

– Déficit de atenção
Uma série de pesquisas sugere que crianças que sofrem com déficit de atenção tem baixos níveis de ácidos gordos, que são fundamentais para a saúde cerebral e comportamental. Porém, investigadores que deram óleo de prímula para pacientes não encontraram resultados.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
A principal função do ómega 6 é incentivar o crescimento celular, sendo fundamental para o desenvolvimento do cérebro, músculos, pele e cabelo.
Outro benefício importante é manter o sistema nervoso a funcionar adequadamente.

Esse ácido gordo também é importante na produção de hormonas que ativam o sistema imunológico, reduzem o acúmulo de líquidos no corpo, são responsáveis pelos espasmos dos vasos sanguíneos, pela dor e a inflamação. Esses dois últimos são fundamentais para a saúde porque nosso corpo precisa da dor para prevenir danos e a inflação é uma maneira de ativar o sistema imunológico.

A carência dessas hormonas podem causar uma série de problemas cerebrais como depressão, esclerose múltipla, bipolaridade, esquizofrenia, déficit de atenção, entre outros.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
Sem informação.
Posologia Orientativa
Sem infomação.
Administração
Via oral.
Contraindicações
A falta ou o excesso de ómega 6 pode resultar em graves efeitos negativos, por isso o seu consumo deve ser regulado/controlado de modo a que possa apenas usufruir dos efeitos benéficos que estes ácidos gordos lhe proporcionam.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Como alguns ácidos gordos ómega 6 ajudam a desenvolver inflamações, é preciso ter cuidado com o seu consumo. Estudos apontam que o excesso de ómega 6 pode estar relacionado com a Síndrome Dolorosa Regional Complexa.

Pessoas que sofrem com distúrbio convulsivo, devem tomar cuidado extra. Há relatos de que suplementos, como o óleo de prímula, causam convulsões. Os relatos pioram em caso de combinação com anestésicos.

Outras preocupações tem que ser tomadas: consumir fontes de GLA durante a gravidez pode causar parto prematuro, o excesso de ómega 6 pode levar ao desenvolvimento de tumor de próstata, doses acima de 3000 mg por dia de GLA pode causar aumento dos processos inflamatórios e o óleo de prímula tem efeitos secundários como dor de cabeça, dor abdominal, naúsas e fezes soltas.
Advertências
Precauções Gerais
Sem informação.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Não utilizar uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Varfarina

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Medicamentos para diluir o sangue: suplementos de ómega 6 combinados com medicamentos para diluir o sangue como varfarina ou clopidogrel pode aumentar o risco de hemorragia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Clopidogrel

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Medicamentos para diluir o sangue: suplementos de ómega 6 combinados com medicamentos para diluir o sangue como varfarina ou clopidogrel pode aumentar o risco de hemorragia.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Ceftazidima

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Ceftazidima: GLA pode aumentar o efeito do antibiótico ceftazidima, o que pode causar problemas.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Ciclosporina

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Ciclosporina: Consumir suplementos de ómega 6 com ciclosporina (usado para suprimir o sistema imunitário após o transplante de órgãos) pode aumentar os efeitos imunossupressores da medicação.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Doxorrubicina

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Quimioterapia: GLA pode impulsionar os efeitos de tratamentos de cancro, como o doxorrubicina, cisplatina, carboplatina, Zavedos, mitoxantrona, tamoxifeno, vincristina e vimblastina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Cisplatina

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Quimioterapia: GLA pode impulsionar os efeitos de tratamentos de cancro, como o doxorrubicina, cisplatina, carboplatina, Zavedos, mitoxantrona, tamoxifeno, vincristina e vimblastina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Carboplatina

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Quimioterapia: GLA pode impulsionar os efeitos de tratamentos de cancro, como o doxorrubicina, cisplatina, carboplatina, mitoxantrona, tamoxifeno, vincristina e vimblastina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Mitoxantrona

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Quimioterapia: GLA pode impulsionar os efeitos de tratamentos de cancro, como o doxorrubicina, cisplatina, carboplatina, mitoxantrona, tamoxifeno, vincristina e vimblastina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Tamoxifeno

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Quimioterapia: GLA pode impulsionar os efeitos de tratamentos de cancro, como o doxorrubicina, cisplatina, carboplatina, mitoxantrona, tamoxifeno, vincristina e vimblastina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Vincristina

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Quimioterapia: GLA pode impulsionar os efeitos de tratamentos de cancro, como o doxorrubicina, cisplatina, carboplatina, mitoxantrona, tamoxifeno, vincristina e vimblastina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Ácido linoleico (ómega-6) + Vinblastina

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Quimioterapia: GLA pode impulsionar os efeitos de tratamentos de cancro, como o doxorrubicina, cisplatina, carboplatina, mitoxantrona, tamoxifeno, vincristina e vimblastina.

Ácido linoleico (ómega-6) + Fenotiazidas (fenotiazinas)

Observações: Pessoas que tomam medicamentos também tem que cuidar com o uso de suplementos de ómega 6. Se tomar qualquer um dos medicamentos abaixo, converse antes com o médico.
Interações: Fenotiazinas: O óleo de prímula combinado com fenotiazinas (para tratar a esquizofrenia) pode ter convulsões como efeito secundário. Isso também pode acontecer com outros suplementos de ómega 6.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017