Registado maior risco de mortalidade por drogas e álcool após cirurgia bariátrica

  Tupam Editores

A mortalidade relacionada com o consumo de drogas e álcool é significativamente maior do que a esperada nos sete anos após a cirurgia bariátrica, de acordo com um estudo publicado na revista Surgery for Obesity and Related Diseases.

Investigadores da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, compararam taxas de mortalidade relacionadas a drogas e álcool entre 2 458 adultos submetidos à cirurgia bariátrica em dez hospitais dos Estados Unidos durante abril de 2006 e abril de 2009, em relação à população geral norte-americana.

Cirurgia-bariatrica

Os pesquisadores identificaram dez mortes relacionadas com o uso de drogas ou álcool (seis overdoses acidentais, uma overdose intencional, uma overdose com intenção desconhecida, e duas de doença hepática alcoólica) com base em até sete anos de acompanhamento entre 1 770 participantes submetidos a by-pass gástrico em Y de Roux.

Em média, os óbitos ocorreram cerca de cinco anos após a cirurgia. Houve uma taxa de mortalidade significativamente maior para todas as causas relacionadas com o consumo de drogas e álcool em geral e entre os participantes submetidos ao by-pass gástrico.

De acordo com os autores, esta é uma questão importante a ser reconhecida em todos os pacientes de cirurgia bariátrica, pois há um sinal claro de risco para mortes relacionadas com o uso de substâncias psicotrópicas.

ARTIGO

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
12 de Dezembro de 2019

Mais Sobre:
DROGA RISCO MORTALIDADE

Referências Externas:

Relacionados

NOOTRÓPICOS - Aumente o poder da sua mente

Desde o início da civilização que os seres humanos recorrem a substâncias externas ao organismo para alcançar estados alterados de consciência, prazer, analgesia, euforia, relaxamento, entre outros.

Destaques

STRESS, COMO CONVIVER COM ELE

Nunca se falou tanto de stress como agora. Todos se queixam, mas poucos sabem que não se pode viver sem ele.

CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

Popularmente conhecida por dor de cabeça, a cefaleia é um problema muito frequente e uma das queixas mais comuns nas consultas de clínicos, pediatras ou neurologistas.
0 Comentários