Pessoas com cônjuges felizes têm maior longevidade

  Tupam Editores

Um estudo internacional concluiu que ter um cônjuge feliz está associado a uma vida mais longa do parceiro.

“Os dados mostram que a satisfação com a vida do cônjuge está associada a uma [diminuição da] mortalidade, independentemente das características socioeconómicas, demográficas dos indivíduos ou do estado de saúde física”, afirmou Olga Stavrova, da Universidade de Tilburg, na Holanda.

A satisfação dos cônjuges com a vida foi um preditor ainda melhor da mortalidade dos parceiros do que a própria satisfação de vida dos parceiros, mostrou a pesquisa.

Os participantes que tinham um parceiro feliz no início do estudo mostraram menos probabilidade de falecer nos próximos oito anos, em comparação com os participantes que tinham parceiros menos felizes.

Casal-feliz

“Os resultados ressaltam o papel do ambiente social imediato dos indivíduos nos seus resultados de saúde. Mais importante, eles ampliam a nossa compreensão sobre o que compõe o 'ambiente social' dos indivíduos ao incluir a personalidade e o bem-estar daqueles mais próximo”, disse Stavrova.

É bem sabido que a satisfação com a vida está associada a comportamentos que podem afetar positivamente a saúde, incluindo alimentação saudável e exercícios, e pessoas que têm um cônjuge ativo e feliz, por exemplo, provavelmente têm um estilo de vida ativo. O oposto também é provável que seja verdade, sugere a investigadora.

A cientista pretende agora investigar redes sociais maiores para ver se o mesmo padrão de resultados surge no contexto de outros relacionamentos.

ARTIGO

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
26 de Setembro de 2019

Referências Externas:

Relacionados

MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

De forma razoavelmente simplificada, a memória humana pode ser definida como a capacidade inata do cérebro para obter, armazenar e evocar informações disponíveis no cérebro – a chamada memória biológi...

FILHO, OS PAIS VÃO SEPARAR-SE!

De repente tudo muda! A separação dos pais é, talvez, um dos mais difíceis momentos na vida de uma criança, pelo que minimizar a dor e as marcas que esta mudança lhe possa deixar deve ser fundamental.

Destaques

DPOC - DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÓNICA

Apesar de ser uma das principais causas de morbilidade crónica, de perda de qualidade de vida e de mortalidade em Portugal, a prevalência da DPOC no país está subvalorizada
0 Comentários