Fármaco nilvadipina pode travar progressão da Alzheimer

Fármaco nilvadipina pode travar progressão da Alzheimer

MEDICINA E MEDICAMENTOS

  Tupam Editores

0

O medicamento nilvadipina poderá ser promissor para atrasar o desenvolvimento da doença de Alzheimer, concluiu um novo estudo. O fármaco fez aumentar o fluxo sanguíneo no hipocampo, uma região do cérebro associada à memória e aprendizagem, em pacientes com a doença neurodegenerativa.

A nilvadipina é um bloqueador dos canais de cálcio e é usado para tratar a hipertensão. Para o estudo, investigadores do Centro Médico da Universidade de Radboud, na Holanda, propuseram-se descobrir se aquele fármaco poderia ajudar a tratar a Alzheimer.

A equipa recrutou 44 pacientes com Alzheimer ligeiro a moderado, que foram divididos aleatoriamente em dois grupos. Durante um período de seis meses, um grupo recebeu nilvadipina e o outro um placebo.

Tanto os participantes como os investigadores desconheciam o que cada grupo tinha recebido. No início da intervenção e seis meses depois, os participantes foram submetidos a ressonância magnética com o intuito de medir o fluxo sanguíneo em regiões específicas do cérebro.

Exame-alzheimer

A equipa observou que o fluxo sanguíneo no hipocampo tinha aumentado 20 por cento no grupo da nilvadipina, em comparação com o grupo do placebo. O fluxo sanguíneo noutras regiões do cérebro permaneceu inalterado em ambos os grupos.

Estes achados significam que o típico declínio no fluxo sanguíneo cerebral em pacientes com a doença de Alzheimer pode ser revertido nalgumas regiões. Contudo, a questão da obtenção de benefícios clínicos mantinha-se.

Noutro estudo de maiores dimensões, em que a nilvadipina foi comparada com um placebo, os participantes foram analisados entre 2013 e 2015. O fluxo sanguíneo no cérebro não foi medido.

De forma geral, não foram detetados benefícios clínicos com o uso da nilvadipina.

Contudo, um subgrupo com apenas sintomas ligeiros de Alzheimer demonstrou benefícios em forma de um declínio mais lento na memória, disseram os autores do estudo.

Música pode reduzir ansiedade durante cirurgia

MEDICINA E MEDICAMENTOS

Música pode reduzir ansiedade durante cirurgia

Pacientes submetidos a um bloqueio de nervo periférico têm uma alteração semelhante nos scores de ansiedade ao ouvirem uma música, em comparação com o uso do medicamento midazolam.
NOOTRÓPICOS - Aumente o poder da sua mente

MEDICINA E MEDICAMENTOS

NOOTRÓPICOS - Aumente o poder da sua mente

Desde o início da civilização que os seres humanos recorrem a substâncias externas ao organismo para alcançar estados alterados de consciência, prazer, analgesia, euforia, relaxamento, entre outros.
MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

MENTE E RELACIONAMENTOS

MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

De forma razoavelmente simplificada, a memória humana pode ser definida como a capacidade inata do cérebro para obter, armazenar e evocar informações disponíveis no cérebro – a chamada memória biológi...
CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

DOENÇAS E TRATAMENTOS

CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

Popularmente conhecida por dor de cabeça, a cefaleia é um problema muito frequente e uma das queixas mais comuns nas consultas de clínicos, pediatras ou neurologistas.
0 Comentários