DOENÇAS ASSOCIADAS AOS COMPUTADORES

  Tupam Editores

O uso dos computadores cresceu drasticamente, quer no campo profissional, quer na área do lazer, na última década. Também neste período cresceu o número de problemas e de doenças associados ao seu uso. Para quem acredita que o computador é o mais importante auxiliar do homem, um companheiro nas horas de trabalho e de lazer, é necessário estar consciente de que esse ajudante pode tornar-se num inimigo da saúde.

Lesões por Esforços Repetitivos

Muitas condições do corpo humano são, actualmente, classificadas como síndrome da sobrecarga ocupacional. Estas incluem, entre outras, as calosidades, o cotovelo de tenista, a artrose da lavadeira e as lesões por esforços repetitivos (LER).

Uma das mais relevantes consequências para a saúde devido ao uso do computador são estas lesões. A LER caracteriza-se pelo inchaço ou lesão dos tecidos subcutâneos, entre eles, músculos, tendões, ligamentos, nervos periféricos e vasos sanguíneos, devido à pressão exercida nos mesmos durante um longo período de tempo. Esta pressão advém de uma má postura ou da repetição constante de um determinado movimento.

Esta afecção começou a surgir com a automatização do trabalho. Os primeiros a sofrer este tipo de lesões foram, nos áureos anos vinte, os tecelões ingleses, que chegavam a realizar cerca de duas mil costuras por hora. Em consequência, sofriam de cãibras e fraqueza muscular nos membros superiores. Porém, o problema agravou-se mais nos anos 40 e 50, principalmente nos países industrializados.

Actualmente, não são apenas os trabalhadores fabris que sofrem desta condição. Todos os utilizadores do computador repetem durante inúmeras horas os mesmos movimentos, quer a teclar, quer a clicar no rato – um dos itens mais perigosos para a saúde –, exercendo uma pressão nos músculos semelhante à de um trabalhador fabril, estando, consequentemente, expostos a esta condição.

Este problema não é uma patologia per si, mas um grupo de várias condições específicas, tais como a síndrome do canal cárpico, as tendinites e tenossinovites, a síndrome do desfiladeiro torácico, a síndrome de Quervain, o dedo gatilho, entre outros.

A afecção mais conhecida da LER é a síndrome do canal cárpico. Esta patologia é caracterizada pela compressão do nervo médio a nível do pulso, causando dores, pontadas, arrefecimento e, muitas vezes, o enfraquecimento de algumas zonas da mão.

Nos países industrializados a LER é a maior responsável pela síndrome do canal cárpico.

As tendinites e tenossinovites são inflamações nos tendões e nas suas baínhas, que provocam dores agudas, impedindo o indivíduo de se movimentar. Podem surgir em vários locais, como nos ombros, joelhos, cotovelos, pulsos, polegares e no tendão de Aquiles. Uma das consequência de tenossinovite estenosante é o dedo gatilho, que leva ao bloqueio em flexão de um ou mais dedos.

A síndrome do desfiladeiro torácico (SDT) é um conjunto de problemas que afectam os nervos no plexo braquial e dos vários nervos e vasos sanguíneos entre a base do pescoço e a axila. Estes problemas são complexos e ainda não existe uma definição médica exacta, pois a comunidade médica ainda não conseguiu chegar a um acordo sobre esta síndrome, porque alguns especialistas alegam a não existência de determinadas formas de SDT.

A síndrome de Quervain é uma afecção caracterizada "pelo espessamento fibroso da baínha dos tendões, longo abdutor e curto extensor do polegar, à sua passagem sobre a apófise estiloideia radial", provocando uma tumefacção ao nível desta apófise e dores intensas durante os movimentos.

Como muitas destas condições estão interligadas, o trabalhador pode sofrer apenas de uma condição ou de quase todas. Neste caso, a melhor forma de tratar as várias condições é visualizá-las como uma única, tendo como alvo do tratamento as áreas mais afectadas: os braços e as costas.

massagem costas

Estes tratamentos incluem massagens, biofeedback e exercícios de fortalecimento muscular, que aliados às técnicas preventivas – algumas abaixo citadas –, podem atenuar as dores e restabelecer a liberdade dos movimentos. A intervenção cirúrgica é considerado o último dos recursos.

A cura da LER requer uma participação activa do paciente ao longo do tratamento, que se pode prolongar por vários meses. Quanto melhor informado estiver, mais eficaz será o tratamento.

Como a prevenção é sempre o melhor remédio, o trabalhador deverá, diariamente, realizar alguns exercícios de relaxamento e alongamentos musculares, como a respiração diafragmática, ter atenção à postura – as costas devem estar direitas e não curvadas para a frente –, fazer intervalos regulares, fazer uma pausa no uso do computador se começar a sentir sintomas de LER, praticar exercício físico, evitar repousar os pulsos enquanto está a teclar, entre outras.

Há exercícios práticos localizados que se podem realizar no local de trabalho e que ajudam a prevenir as várias lesões:

Para os pulsos: deve-se esticar o braço para a frente, com a palma da mão voltada para cima. Em seguida, seguram-se, com a outra mão, os dedos para baixo e pressiona-se o pulso para trás.

Para as mãos: deve-se esticar o braço e abrir e fechar a palma da mão repetidas vezes.

Para o pescoço: primeiro devem-se fazer movimentos giratórios com a cabeça. Posteriormente, inclina-se para os lados, para a frente e para trás.

Para os ombros e costas: primeiro deve-se levantar os ombros. Quando se contrai inspira-se; ao soltar, expira-se. Posteriormente, giram-se os ombros para frente e para trás.

Lesões lombares

A coluna vertebral humana e os músculos adjacentes são particularmente vulneráveis a alguns tipos de lesões, pois esta estrutura extremamente flexível é a base de sustentação das costas e, consequentemente, está sujeita a grandes pressões.

Evitar lesões lombares no local de trabalho é um dos maiores desafios de sempre.

Segundo o Bureau of Labor Statistics, anualmente, mais de um milhão de trabalhadores sofre de dores nas costas, sendo estas responsáveis por uma em cada cinco lesões ou doenças de trabalho.

Ainda não foi encontrada uma solução para eliminar as lesões lombares provocadas pelo levantar, carregar, mas a maioria pode ser prevenida. Um estudo recente demonstrou que até um terço das lesões lombares compensáveis podem ser evitadas através da melhoria das condições ergonómicas no trabalho.

De modo a evitar este tipo de dores, os trabalhores deverão dar atenção à postura, praticar exercício e frequentar programas de alongamento muscular para reduzir o risco de tensão muscular.

Lesões oculares

Mais de metade dos utilizadores sofrem de lesões oculares, cefaleias, visão desfocada e outros sintomas visuais associados ao uso contínuo do computador. Este stress ocular pode causar fadiga e uma consequente diminuição de eficiência laboral. Para além do mais, estudos recentes têm vindo a sugerir que o uso continuado do computador pode provocar glaucoma.

Estes sintomas visuais podem decorrer de uma má iluminação, reflexos do ecrã, do seu mau posicionamente ou da qualidade do material para leitura.

Para prevenir o desenvolvimentos destas lesões devem adoptar-se algumas medidas, entre elas: evitar incidir luz directa ou reflectir a luz no ecrã ou nas superfícies que o rodeiam, ter uma boa iluminação e estar sentado no mínimo a 30 centímetros do ecrã.

É de grande importância a realização de intervalos regulares, aproximadamente de hora a hora, que podem incluir a prática de exercícios para relaxar os músculos oculares.

A mudança do campo de visão contribuiu igualmente para o relaxamento dos músculos da vista – o trabalhador pode olhar para outros campos da sala de trabalho, para a rua ou pode fechar os olhos com energia durante alguns segundos.

É também fundamental que o trabalhador não se esqueça de pestanejar os olhos. A falta de lubrificação dos olhos, obtida pelo pestanejar, vai tornar o olho mais sensível a infecções virais e bacterianas, podendo provocar lesões na córnea, que poderão conduzir à cegueira.

Lesões da pele

Com a crescente utilização dos computadores tem vindo a verificar-se um aumento dos casos de "alergia aos computadores".

Investigadores da Universidade de Leiden estudaram alguns casos de pessoas que apresentavam dermatites de contacto alérgica e irritativa, quer nas mãos, quer nos dedos ou nas zonas em contacto com descanso de pulso e, após a análise dos testes, concluíram que a incidência genuína de uma dermatite de contacto alérgica é baixa. A causa da maioria das lesões pode ser atribuída à fricção e a outros factores que provocam irritação da pele.

Os investigadores acreditam que as reacções alérgicas aos ratos de computador podem ser causadas pelos ftalatos ou por outros componentes plásticos, enquanto as reacções alérgicas ao neoprene, como por exemplo ao tapete do rato ou ao descanso de pulsos, pode ser causada pela thiourea ou pelos tiuramos.

Os especialistas consideram, assim, que o computador é uma fonte potencial de dermatoses ocupacionais e que o número de pacientes com este tipo de alergia tem vindo a crescer, em parte, devido ao aumento da LER.

O computador como veículo de doenças

O computador, nomeadamente, o teclado e o rato, é um dos meios de transmissão de doenças por excelência, nomeadamente no meio escolar e hospitalar, uma vez que alguns micróbios infecciosos podem sobreviver cerca de 24 horas num teclado.

computador hospital

De modo a prevenir a disseminação de doenças através deste periférico, todo o equipamento deveria ser regularmente desinfectado.

Nos tempos modernos as condições ambientais são o factor que mais contribui para o completo bem-estar dos trabalhadores e para o consequente aumento da sua produtividade.

As doenças associadas ao computador estão a aumentar, cada vez mais, e são uma realidade. A sua prevenção é essencial e possível. Ao criarem-se as condições adequadas para cada trabalhador, individualmente, está a criar-se saúde e saúde is what makes the world go round! Bom trabalho!

ARTIGO

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
25 de Abril de 2017

Referências Externas:

Relacionados

ARTRITES - Viver sem dores articulares

Com origem nos étimos gregos árthron (articulação) e ite (inflamação), a palavra artrite é utilizada para designar uma inflamação nas articulações independentemente da sua etiologia. Confundida por ve...

Destaques

ÓLEOS ESSENCIAIS - Um prazer da terra!

Os óleos essenciais acompanham-nos há milénios. As civilizações mais antigas foram as primeiras a usufruir das suas infinitas propriedades. Os gregos e os romanos utilizavam-nos na elaboração de banho...

CROSSFIT, TREINO INTENSIVO

Crossfit – uma das modalidades com maior adesão repentina de todos os tempos. Esta modalidade tornou-se viral, e já foi chamada o mais completo desporto de sempre.
0 Comentários