Base de dados gratuita revela todos os componentes do leite

  Tupam Editores

O leite é um alimento básico da dieta humana, repleto de nutrientes essenciais, como proteínas, hidratos de carbono, gorduras e vitaminas. Embora exista muita controvérsia entre médicos e cientistas se os adultos devem ou não tomar leite, o leite de vaca, em particular, é um dos produtos mais consumidos no mundo, com mais de 800 milhões de toneladas produzidas anualmente, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês).

Dada a sua popularidade, o leite de vaca tem sido objeto de numerosos estudos científicos. Já se conhecem milhares de componentes presentes no líquido, mas os dados estão espalhados pela literatura.

E analisar o leite pode ser uma tarefa complexa, já que a bebida pode variar em quantidade e identidade dos seus compostos constituintes, dependendo da raça da vaca, do tipo de alimento que ela consome e outros fatores.

Leite-nutrição

Agora, o investigador David Wishart e os seus colegas da Universidade de Alberta, no Canadá, propuseram-se a realizar uma análise para traçar o perfil mais completo do leite já realizado até hoje.

Eles identificaram e mediram as substâncias no leite, incluindo iões metálicos, vitaminas, ácidos orgânicos e aminoácidos.

O resultado é a criação de uma base de dados abrangente e centralizada de todos os compostos lácteos bovinos conhecidos, não apenas fornecendo dados essenciais para os investigadores, mas também evitando duplicação de esforços.

A base de dados conta já com mais de 2 300 registos de metabólitos, e mais de 160 dessas substâncias foram relatadas pela primeira vez no leite de vaca durante este levantamento.

Os dados do projeto estão disponíveis gratuitamente na Base de Dados da Composição do Leite (Milk Composition Database), que pode ser consultada em www.mcdb.ca.

ARTIGO

Relacionados

Destaques

VACINAÇÃO

Um dos maiores trunfos da ciência foi a imunização em larga escala da população, aventura que teve início há mais de mil anos.
0 Comentários