Já há uma alternativa aos colares elizabetanos

100


Já há uma alternativa aos colares elizabetanos

  Tupam Editores

Conhecido por “colar da vergonha” ou simplesmente “abajur”, o colar elizabetano é indicado pelos veterinários para os animais que passam por tratamentos de feridas ou procedimentos cirúrgicos para que não se possam coçar nem mexer no local correndo o risco de arrancarem pontos, abrir cortes e agravarem o quadro.

O instrumento ainda é utilizado para evitar que animais que sofrem de compulsão se mutilem.

Cães com novo colar-elizabetano

Normalmente, perante a demonstração de incomodo do animal ao usar o colar (coçam com a patinha, batem em tudo, andam em circulo desorientados, etc) os tutores cedem, o que pode ser extremamente prejudicial para a sua recuperação.

Recentemente, a Medical Pet Shirts lançou uma novidade que veio substituir os tradicionais colares elizabetanos, o MPS Head-Cover. Trata-se de uma alternativa mais confortável aos antigos colares e foi desenhado para proteger a cabeça e orelhas de ferimentos ou problemas de pele.

A maioria dos colares são fabricados em plástico em forma de cone, mas o novo colar é um “gorro” em algodão, lavável na máquina, que está disponível em vários tamanhos – do XS ao XL – e que ainda pode ser ajustado na zona do pescoço.

Segundo os autores, o MPS Head-Cover proporciona maior conforto, liberdade de movimentos e menor stress aos animais, ao contrário da utilização dos colares tradicionais.

ARTIGO

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
25 de Março de 2019

Referências Externas:

Relacionados

ÉTICA VETERINÁRIA

Quem não conhece uma pessoa cujo sonho em criança era ser veterinária/o? O amor incondicional que sentiam pelos seus animais de companhia levava-os a dizer que, quando crescessem, queriam ser veteriná...

ANIMAIS PARA FINS CIENTÍFICOS

No ranking de temas que geram discussão entre defensores dos direitos dos animais e a comunidade científica, a experimentação animal ocupa o primeiro lugar. As razões são óbvias!

Destaques

0 Comentários