SEXUALIDADE

Diferenças sexuais no relógio biológico podem beneficiar mulheres

Pesquisas já realizadas sugerem que um gene que controla o relógio biológico (circadiano) do corpo age de forma diferente em homens e mulheres, sendo que essa diferença pode proteger as mulheres de doenças cardíacas.

Diferenças sexuais no relógio biológico podem beneficiar mulheres

O estudo, publicado no American Journal of Physiology, foi o primeiro a analisar os ritmos da pressão arterial circadiana em ratos fêmeas.

Estudos anteriores mostraram que os ratos machos que têm a falta de um dos quatro genes do relógio circadiano (PER1) apresentam um risco maior de doença cardíaca e renal.

Uma equipa de investigadores estudou a resposta circadiana e a pressão sanguínea de ratos fêmeas que não têm PER1 e comparou-os a um grupo controlo feminino saudável. Os animais seguiram dietas com muito e pouco sal.

Em ambas as dietas de baixo e alto teor de sal, ambos os grupos “registaram um ritmo circadiano similar” da pressão arterial.

Ao contrário dos ratos machos em pesquisas anteriores, as fêmeas sem PER1 apresentaram reduções normais da pressão arterial durante a noite.

Estes resultados sugerem que a falta de PER1 atua de maneira diferente em homens e mulheres.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS