EPILEPSIA

Epiléticos tomam combinações de fármaco que interagem entre si

De acordo com uma análise feita pela publicação Epilepsia, um em cada quatro norte-americanos com epilepsia recente, e mais de um terço com epilepsia prevalente, recebeu uma combinação de fármacos antiepiléticos e não epiléticos que podem interagir e alterar a eficácia dos medicamentos não epiléticos.

Epiléticos tomam combinações de fármaco que interagem entre si

Além disso, mais de um em cada cinco pacientes recebeu uma combinação de fármacos que poderia alterar o efeito dos antiepiléticos e potencialmente causar toxicidade.

A combinação foi mais notória em pessoas com condições de comorbidade e em pessoas de baixo estatuto social.

"A prevenção para casos de fármacos antiepiléticos interativos é viável para a maioria das pessoas, devido à disponibilidade de medicamentos mais recentes", escreveram os autores.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS