GENÉTICA

Cientistas fazem pela primeira vez edição genética em doente vivo

Uma equipa de cientistas internacionais tentou, pela primeira vez, fazer uma edição genética num doente vivo. Os investigadores tentaram alterar um gene dentro do corpo de um paciente para modificar permanentemente o seu ADN, com o objetivo de curar uma doença.

Cientistas fazem pela primeira vez edição genética em doente vivo

A experiência inédita foi realizada na Califórnia, nos Estados Unidos, num paciente com 44 anos, que recebeu milhares de milhões de cópias de um gene corretivo e uma ferramenta genética para cortar o seu material genético num ponto específico, com o objetivo de curar a patologia.

O paciente em causa sofre com uma doença metabólica denominada Síndrome de Hunter, que se caracteriza pela falta de uma enzima que controla determinados hidratos de carbono que se acumulam nas células e causam lesões no organismo.

No prazo de um mês, os cientistas poderão saber se a experiência está a resultar ou não e, ao fim de três meses, haverá conclusões definitivas. Se o teste for bem-sucedido, poderá dar um novo impulso à terapia genética.

Fonte: The Guardian

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS