DERMATOLOGIA

Eczema pode ser tratado com proteína de gravidez

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Hokkaido, no Japão, a dermatite atópica, a forma mais comum de eczema, pode ser tratada com uma proteína conhecida por proteger o feto contra o ataque do sistema imunológico da mãe durante a gravidez.

Eczema pode ser tratado com proteína de gravidez

Os investigadores descobriram que a proteína, chamada antígeno leucocitário humano-G1 (HLA-G1), melhorou significativamente lesões cutâneas em ratos com a doença; além disso, reduziu a atividade do sistema imunológico entre os roedores em resposta aos ácaros do pó, um alergénio comum para dermatite atópica.

Publicada na International Immunopharmacology, a investigação pode ter identificado outra estratégia para ajudar a tratar respostas alérgicas na dermatite atópica: administração tópica de HLA-G1.

Para induzir sintomas de dermatite atópica nos animais, os cientistas expuseram-nos a ácaros durante 15 dias, o que levou a hemorragias, pele seca e cicatrizes nas orelhas dos roedores. De seguida, trataram-nos com HLA-G1 aplicando a proteína nos seus ouvidos durante um total de 20 dias.

A equipa descobriu que os animais tratados com HLA-G1 apresentaram melhorias significativas nas lesões cutâneas, mas amostras de sangue aos roedores revelaram que as suas respostas imunes foram reduzidas, em comparação com ratos não tratados.

No geral, os resultados sugerem que o HLA-G1 pode oferecer uma opção de tratamento mais segura e eficaz para a dermatite atópica e levar a tratamentos para outras doenças inflamatórias.

Fonte: Medical News Today

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS