SPA, SALUS PER AQUAM

100


SPA, SALUS PER AQUAM

  Tupam Editores

Que a saúde é o nosso bem mais precioso e que prevenir é o melhor remédio são dados adquiridos. Porém, as incertezas do momento e a vida profissional extremamente exigente da atualidade, sujeita a maioria das pessoas a pressões constantes e por longos períodos de tempo.

Quando os problemas começam ainda está tudo centrado na cabeça, mas o stress vai-se acumulando progressivamente, dia após dia, mês após mês, e os sintomas inicialmente psicológicos passam a ser físicos; as funções vitais são afetadas e surgem as doenças.

Os sinais estavam lá! Devia ter-se agido enquanto era tempo... É com esta sabedoria que cada vez mais pessoas aderem a "modernas" terapias, rápidas e eficazes. Uma das mais conhecidas é o Spa.

SPA, milhares de anos de bem-estar

Há séculos que o Homem tem vindo a associar, muito sabiamente, os benefícios da água ao seu bem-estar físico, mental e espiritual. Desde os Mesopotâmios, Egípcios e Minoanos, aos Gregos, Romanos, Otomanos, Japoneses e Europeus foram várias as civilizações que acrescentaram sabedoria e popularidade à prática milenar do SPA.

Quanto à origem do termo não existe consenso. Para alguns é um acrónimo originário dos legionários romanos que, exaustos das suas batalhas, construíram banhos em locais de fontes termais naturais para curar as suas mazelas, aos quais nomearam de "Sanus Per Aquam" (SPA), que se traduz por "Saúde pela Água". Para outros, a origem da palavra diz respeito a uma pequena cidade belga chamada Spa, próxima de Liége, onde existia uma nascente de água quente muito frequentada pelo público em busca de um banho relaxante e reenergizante que, apesar de ter atingido o seu auge no século XIV, é ainda hoje um destino muito procurado.

Não restam dúvidas, no entanto, de que a origem do Spa está diretamente ligada à água, um dos principais elementos da natureza, fundamental para a saúde e para a vida, que tem a capacidade de energizar o organismo, tornando-o mais saudável e vibrante.

Há milhares de anos eram muitas as civilizações que já utilizavam os banhos para purificar e relaxar o corpo, além de combater vários tipos de doenças. Em 3550 a.C. as civilizações mesopotâmicas e sumérias utilizavam as margens dos rios Tigres e Eufrates para a realização de rituais aquáticos de purificação espiritual. Em 3200 a.C. os faraós egípcios também desenvolviam rituais espirituais de purificação da alma e preparação para a próxima vida nas margens do rio Nilo. O povo hebreu (1250 a.C.) praticava igualmente rituais e banhos de imersão nas águas, procurando atingir a purificação moral.

Com o passar do tempo a água revelava-se cada vez mais importante para os povos antigos, que procuravam na sua essência elementos naturais capazes de trazer benefícios que nenhuma medicina havia até então descoberto. Foram-se então construindo infraestruturas de maiores dimensões, ao redor dos centros de banhos e fontes aquáticas para os preparar para a visita de um número cada vez maior de pessoas.

De acordo com a cultura grega, banhar-se, dormir e sonhar eram fatores fundamentais à boa saúde. As termas gregas foram-se tornando pontos de encontro e relacionamento intelectual entre os grandes filósofos da época, representando uma parte importante da vida social deste povo.

O desenvolvimento das infraestruturas dos banhos da antiguidade teve um importante marco em 25 a.C., com a inauguração de uma enorme estância termal pela civilização romana.

Tratava-se de salas com diversas temperaturas, áreas de lazer, piscinas, saunas e vestiários. Esta infraestrutura romana era complementada por diversas salas de massagem, onde os tratamentos tinham por finalidade relaxar o corpo, prevenir e tratar doenças. Desde essa época que se foi desenvolvendo a concepção destes locais como centros de bem-estar e tratamentos de saúde, muito semelhante ao encontrado nos Spas modernos.

banhos romanos

O desenvolvimento destes centros de bem-estar, futuramente designados por Spa, tornou-se cada vez mais popular. Com um conhecimento e difusão tão alargada, ninguém ficou indiferente aos poderes da água, e até mesmo os médicos da época passaram a encaminhar os seus pacientes para o tratamento nesses locais.

Vários tipos de terapias corporais foram sendo adicionadas ao menu de serviços dos Spas, mas a água permaneceu o elemento fundamental na Europa. Os Spas, no entanto, não eram para todos e, durante os séculos XIX e XX, estiveram reservados quase exclusivamente às elites sociais.

Em Portugal, os vestígios dos antigos banhos romanos revelam uma prática milenar em terras lusas. O termalismo é, aliás, quase tão antigo como a própria nacionalidade, e os nossos monarcas e a nobreza depressa se renderam aos seus muitos benefícios.

Institucionalizada em 1892, hoje a cultura termal converteu-se em turismo de saúde e de wellness com ofertas que vão desde a tradicional estância termal, passando pelos modernos e luxuosos day Spas ou resorts, com tratamentos cada vez mais diversificados.

Spas e termas, as diferenças

Embora uma prática milenar e a outra mais recente apresentem conceitos e tratamentos distintos, ambas procuram alcançar o equilíbrio entre corpo e mente, para cuidar da beleza exterior e interior.

As termas privilegiam os tratamentos direcionados para a saúde mas o SPA, por si só, não pode ser considerado um tratamento para determinada doença, sendo antes um refúgio do stress e cansaço diários. Nesse sentido, privilegia os tratamentos voltados para a estética, para o bem-estar físico e psíquico.

Normalmente as termas são procuradas por pessoas mais velhas e idosos, enquanto os Spas, embora escolhidos por pessoas de todas as idades, têm maior aceitação por parte da população jovem e adultos. Nas termas privilegia-se o recurso a técnicas termais específicas, como a aplicação manual, balneoterapia, eletroterapia, hidrocinesioterapia, hidroterapia, massagem manual, talassoterapia, entre outras.

electroterapia

Quem procura uma estância termal deseja tratamentos específicos para as afeções nefro-urinárias, reumáticas, músculo-esqueléticas, do aparelho circulatório, das vias respiratórias, do aparelho digestivo, asma, bronquite, diabetes, doenças de pele e patologias dermatológicas, doenças metabólico-endócrinas, doenças ginecológicas, hipertensão, assim como tratamentos vocacionados para os sistemas nervoso e osteoarticular. As terapêuticas termais são ainda adequadas para a medicina física e de reabilitação.

As termas passam a fazer parte da vida de quem as frequenta, uma vez comprovados os efeitos benéficos na melhoria da sua saúde e/ou doença específica e, consequentemente, na sua qualidade de vida.

Cada vez mais dinâmicas, as termas portuguesas têm vindo a adaptar-se aos novos tempos e oferecem já, em simultâneo, serviços de termalismo clássico e de bem-estar (estético, físico e psicológico) que permitem contornar o stress e os problemas diários.

Com indicações diferentes, mas todas com o mesmo objetivo a saúde pela água no nosso país, são de destacar as Termas Caldas do Gerês, de Caldelas, Alcafache, S. Pedro do Sul, Hospital Termal Rainha Dª Leonor (o primeiro hospital termal do mundo) e as termas de Monfortinho, entre outras, de igual qualidade.

Os Spas contemplam as terapias alternativas ou holísticas, como a acupunctura, algoterapia, aromaterapia, cromoterapia, fitoterapia, frutoterapia, hidroterapia, massagens de relaxamento, massoterapia (Shiatsu), musicoterapia, pressoterapia, reflexologia, reiki e talassoterapia, entre outras.

Disponibilizam tratamentos diversos para o rosto e corpo (limpeza, esfoliação, máscara, envolvimentos em mel, leite, chocolate ou vinho…), massagens (relaxamento, oxigenante, reafirmante, drenagem linfática, anticelulite…), banho turco, suíço e escocês, jorro jet, aerobanho, thalaxion, programas detox, tratamentos específicos para grávidas, tratamentos específicos para homens, tratamentos energéticos, tratamento chromotherm, serviços estéticos e capilares, entre outros.

tratamentos spa

O Spa passa a fazer parte da vida de quem o frequenta, quando experimentados os efeitos positivos na qualidade de vida, na auto-estima e na harmonia entre corpo e mente. Uma imagem cuidada, sensações de relaxamento e muita delicadeza de trato, são os ingredientes que levam cada vez mais portugueses aos Spas. Em quase todas as principais cidades do país é possível encontrar-se um Spa, onde se pode desfrutar de algumas horas de prazer e descontração.

As opções a seguir fazem qualquer mortal esquecer a vida por um dia: o River Spa Monte Prado Hotel & Spa, em Melgaço; o Harden Spa, em Braga; The Spa Sheraton Porto Hotel & Spa; o Spa do Hotel Ritz Lisboa Four Seasons; o Diana Spa Convento do Espinheiro, Heritage Hotel & Spa, em Évora, e o Vila Sol SPA & Golf Resort, em Vilamoura.

Cada vez mais a procura destes momentos de tranquilidade e descontração se torna uma prioridade na vida do homem moderno. Despertar o corpo e a mente para esquecer o mundo exterior e para depois o poder enfrentar de forma positiva.

Os benefícios do SPA: saudável de corpo e alma

A sociedade tem evoluído de tal forma que obriga a viver a grande velocidade. A correria do quotidiano, a confusão do trânsito, preocupações financeiras, maus hábitos alimentares, ingestão de álcool e tabaco, além de tudo o que acaba, de alguma forma, por comprometer a saúde física e mental, são alguns dos fatores nocivos que levam as pessoas ao estado de cansaço, stress e até a desenvolver doenças psicossomáticas cada vez mais frequentes.

Hoje em dia já não é necessário fazer longas viagens ou tirar uma semana de férias para fugir ao ruído e à confusão urbana para se libertar do stress, das pressas e das tensões diárias. A resposta pode ser encontrada em pequenos oásis, no coração das cidades, perto de casa ou do emprego. Uma visita de duas horas, um dia ou até um fim-de-semana, num Spa é suficiente para recarregar baterias e ficar como novo.

São inúmeros os estudos que comprovam os muitos e variados benefícios destas terapias para a saúde. Pode até dizer-se que são proporcionais à infinidade de tratamentos disponível.

massagem

A nível físico: as massagens, a mistura de águas termais a diferentes temperaturas, aliadas a outras terapias, proporcionam um relaxamento muscular que contribui para o desaparecimento ou melhora de problemas como o lumbago, as dores de cabeça, de costas, musculares, entorses, os problemas ósseos, a artrite (apesar de ser uma doença crónica), problemas digestivos, do trato urinário e da próstata.

Mas os benefícios dos tratamentos não ficam por aqui. Ativam ainda o sistema imunológico, aceleram o metabolismo, previnem a hipertensão, diminuem a insónia e a fadiga, estimulam a circulação sanguínea, melhoram a atividade cardiovascular, a flexibilidade corporal, reequilibram as energias vitais e aumentam o fluxo de energia do corpo.

A nível psíquico: o stress um mal endémico da sociedade contemporânea acaba, mais cedo ou mais tarde, por provocar doenças psíquicas graves. Um tratamento Spa permite que a pessoa se concentre em si mesmo, no seu corpo e mente, isolando-se do exterior. Os problemas do dia-a-dia são esquecidos, e a sensação de calma e de relaxamento sobrepõe-se à angústia emocional, ansiedade, tensões e stress, diminuindo o mal-estar psíquico e mental.

A nível estético: o Spa é o local ideal para cuidar do corpo e do aspeto físico já que quanto melhor se está por fora, melhor a pessoa se sente por dentro. A maioria dos Spas oferece tratamentos estéticos, de pele (benéficos para a dermatite atópica, psoríase e lúpus), de rejuvenescimento e beleza, à base de cremes, óleos de essências e outros elementos da natureza benéficos para o organismo e para a pele. Para além de uma pele mais sã e renovada, e uma aparência mais juvenil e relaxada, pode sair-se do Spa com uma imagem totalmente renovada, dado existir ainda a possibilidade de fazer depilação, ir ao cabeleireiro e cuidar das unhas e dos pés.

Alguns Spas oferecem, além dos serviços habituais, consultas de nutrição e a criação de planos que incentivam aos bons hábitos alimentares, aulas de Meditação, Pilates e Yoga, entre outras técnicas, que ajudam a relaxar e a enfrentar melhor o dia-a-dia.

aula meditacao

Se antigamente existia somente a preocupação com o tratamento das doenças e males do organismo, hoje a prevenção das doenças é vista como um elemento essencial para o bem-estar do corpo, o que só enfatiza a importância dos Spas.

Quem sofre com a pressão e o stress do dia-a-dia, fica à beira de um ataque de nervos e sente uma forte necessidade de parar e descansar, deve saber que existem estes pequenos paraísos de relaxamento ao alcance de cada um. Entrar num Spa é como entrar num pequeno templo, onde se pode desfrutar de experiências agradáveis e tratamentos terapêuticos que oferecem sensações únicas, que sempre se querem repetir.

Tire um dia só para si, esqueça os problemas e aproveite ao máximo tudo aquilo que um bom spa tem para oferecer. Relaxe!

Ver mais:
ÁGUA, O NUTRIENTE DA VIDA
ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS, PELA SUA SAÚDE, É URGENTE AGIR!
TERMAS, A ALTERNATIVA SANUM PER AQUAM


ARTIGO

Relacionados

ÓLEOS ESSENCIAIS - Um prazer da terra!

Os óleos essenciais acompanham-nos há milénios. As civilizações mais antigas foram as primeiras a usufruir das suas infinitas propriedades. Os gregos e os romanos utilizavam-nos na elaboração de banho...

Destaques

CONHECE O PODER DO SORRISO?

Dias cansativos, trabalho que nunca mais acaba, stress, correrias, casa para arrumar, filhos para acompanhar, contas para pagar, para além daqueles problemas ou situações mais negativas que, por vezes...

BIOTECNOLOGIA: A ALQUIMIA DOS TEMPOS MODERNOS

O toque de alvorada da indústria da biotecnologia soou quando se realizaram as primeiras experiências de splicing genético, isto é, a modificação da informação genética do DNA para o RNA após a transc...
0 Comentários