SILICONE, MOLDAR OS GLÚTEOS À MEDIDA

  Tupam Editores

Desde o passado remoto que a região glútea, ou nádegas, é considerada elemento essencial na composição da beleza corporal, permanecendo até hoje como expressão maior de feminilidade, suscitando crescente interesse de homens e mulheres na melhoria estética dessa parte do corpo.

Numa visão mais ampla, há uma diferença fundamental entre os dois géneros. O corpo da mulher caracteriza-se por linhas e volumes arredondados, e o do homem por linhas rectas e volumes angulados. Os volumes projetados, como os seios e os glúteos, são características exclusivas do corpo feminino.

As linhas curvas que se formam na cintura e ancas, e o volume dos glúteos representam a maior diferença sempre valorizada no que respeita à feminilidade.

Dentro dos limites de moralidade de cada época, através dos diferentes períodos da arte, mesmo na arte primitiva, está expressa a sensualidade das curvas, e o contorno posterior e o seu proeminente volume foi, desde logo, explorado pelos artistas.

Um bom exemplo é o da escultura conhecida por Callipygian Venus (séc. II a.C.), na qual o artista parece ter captado de forma soberba o modelo olhando para as suas nádegas, em admiração, e revelando satisfação perante os seus atributos físicos.

A indumentária também foi utilizada para realçar essas características e evidenciar ainda mais as diferenças entre os sexos. Curiosamente, quanto mais a mulher era obrigada a esconder o corpo pressionada pela influência dos costumes sociais, morais e religiosos, que associava a ideia de pecado e imprudência à sua exposição mais o vestuário realçava as suas formas, especialmente os glúteos.

No séculos XVIII e XIX, acessórios como espartilhos, cintos e saiotes eram usados por debaixo das saias de maneira a realçar a forma e volume curvilíneo característico da mulher. Na segunda metade do século XX, porém, a liberdade permitiu o uso da minissaia e de roupas leves, que expunham o corpo, tendo sido abandonado todo e qualquer artifício que realçasse as curvas femininas. Apesar de tudo, esta época coincidiu com a chegada do biquíni e com uma maior exposição do corpo da mulher nas praias.

A região glútea desempenha um papel muito importante na constituição da beleza feminina. De facto, uma das maiores preocupações femininas tem a ver com os glúteos 10 em cada 10 mulheres desejam essa região firme e forte. Infelizmente, poucas foram as agraciadas pela genética com os glúteos perfeitos.

O ideal estético: glúteos perfeitos

Localizados na parte inferior do corpo, abaixo da cintura e logo acima dos músculos posteriores das coxas, os glúteos são os músculos mais importantes da mulher. Eles são essenciais para a saúde e força do corpo, especialmente das costas.

A musculatura do glúteo é dividida em 3 partes, glúteo máximo (gluteus maximus), médio (medius) e mínimo (minimus) tendo, cada uma dessas partes, uma função específica de movimento.

O glúteo máximo é a maior porção do glúteo e o principal responsável pela extensão da anca, ou seja, pelos movimentos de "pontapear para trás", e é o que dá o aspeto empinado.

Os glúteos médios são os responsáveis pelos movimentos de abdução da anca, ou seja, movimentos de abrir a perna são os principais responsáveis pela estabilização da pelve e dão ao glúteo um formato mais arredondado. Finalmente os glúteos mínimos, cuja ação é auxiliar na abdução e rotação medial da coxa.

Do ponto de vista estético vários fatores são determinantes para a beleza desta região e o seu formato geral não depende apenas da musculatura. É também largamente influenciado pela anatomia óssea da região pélvica, distribuição de gordura corporal e, em menor grau, pela pele, caso apresente flacidez ou frouxidão. Destes fatores, sem dúvida o que mais contribui para o formato dos glúteos é a gordura. O seu excesso na região sacral, glútea superior, flancos e região posterior da coxa, vai distorcer a forma e os contornos harmoniosos da zona.

gluteos bonitos

O músculo glúteo tem o formato de uma bola de futebol, com uma base ligeiramente alargada. Nádegas esteticamente bonitas possuem pouca ou quase nenhuma gordura pré-sacral, tornando visível a curvatura em forma de "V" logo acima dos glúteos, que realça a sua anatomia, formando uma suave depressão na região lombo sacral.

O fator que mais contribui para a beleza dos glúteos é a distribuição de gordura nos quatro quadrantes. O volume deve ser igualmente distribuído o que determina a sua simetria e beleza, deve possuir projeção máxima nas suas porções média e superior, e na visão lateral uma curvatura em S onde a região lombar inferior toca os glúteos, formando a depressão sacral, que realça o contorno glúteo.

Apesar de a maioria das mulheres não ter nascido com os glúteos dos seus sonhos, afortunadamente não tem de conviver com eles inalterados até ao fim dos seus dias. A moderna medicina estética oferece cada vez mais soluções para lhes proporcionar os glúteos que ambicionam.

Glúteos à medida: a gluteoplastia

A ideia de usar uma prótese para modelar as nádegas não é nova. O primeiro médico a fazê-lo foi um cirurgião mexicano nos anos 70. O aperfeiçoamento da técnica, a profissionalização do corpo clínico responsável, além dos resultados positivos alcançados ao longo do tempo, aumentaram o número de candidatos a esta cirurgia. A sua procura tem crescido nos últimos anos, podendo ser feita em homens ou mulheres, maiores de 16 anos quando a estrutura corporal já está quase totalmente formada.

Atualmente, utilizam-se três técnicas para a remodelação dos glúteos. A escolha de uma ou de outra depende dos objetivos de cada paciente.

Os pacientes a quem a genética não beneficiou, que tenham atrofia dos glúteos, glúteos pequenos e disformes, que perderam uma parte importante do peso, ficando com muita flacidez, ou simplesmente são vítimas dos efeitos do tempo e da gravidade, são ótimos candidatos à cirurgia plástica dos glúteos, ou Gluteoplastia.

Este tipo de cirurgia passou por uma série de modificações. Há algum tempo atrás as próteses eram colocadas por debaixo da pele, fazendo uma incisão no sulco existente entre a região glútea e a coxa, o que aumentava o risco de complicações. Atualmente a via de acesso utilizada é uma incisão de cinco centímetros entre os glúteos, através da qual se faz uma cavidade entre os músculos superficiais e profundos, onde se implanta a prótese, que tem o formato de uma gota, sendo a cicatriz daí resultante praticamente impercetível.

Os implantes glúteos produzidos com gel de silicone de alta coesividade em tamanhos entre 160ml e 550ml foram desenvolvidos com a finalidade de aumento do volume, correção ou reconstrução dos glúteos. O novo formato da zona vai depender do biótipo original da paciente, do tamanho e forma das próteses utilizadas.

Existem três tipos de próteses: as redondas (utilizadas principalmente para dar mais volume à região superior das nádegas), de quartzo (para pessoas altas e com nádega longa) e as ovais (que proporcionam aumento lateral).

proteses gluteas

As técnicas de implante usadas são a subfascial, a submuscular e intramuscular. A primeira, foi entretanto abandonada, devido ao fato de deixar a prótese muito evidente no pós-operatório. A técnica submuscular apresenta um resultado muito melhor quanto ao formato da região glútea, havendo no entanto a possibilidade de lesão do nervo ciático com sérias alterações no pós-operatório. A técnica intramuscular é atualmente a mais utilizada e consiste, como o próprio nome indica, na inserção da prótese entre o músculo gluteus maximus, impedindo a visibilidade da prótese sob a pele, e a eventualidade de lesão nervosa do ciático.

O aumento da região está dependente, essencialmente, da avaliação estética do cirurgião plástico. Uma paciente que apresente uma pequena estrutura óssea dos quadris, não pode receber uma prótese de tamanho grande, pois o espaço disponível para a alojar seria insuficiente, devendo ser escolhida uma prótese mais adequada. Como cada pessoa tem um biótipo e um formato de nádegas diferente, deve dar-se prioridade a próteses com tamanhos e formatos personalizados, visando um aspeto natural, mesmo usando biquínis e até sem eles.

O procedimento exige pelo menos 24 horas de internamento e deve ser realizado em ambiente cirúrgico, com duração aproximada de 90 minutos. O implante pode realizar-se sob anestesia epidural ou geral e a prótese é colocada por baixo do músculo glúteo, através da pequena incisão localizada na prega interglútea.

Os resultados são bastante naturais, uma vez que as próteses são gelatinosas, maleáveis e se acomodam bem ao corpo.

gluteoplastia antes e depois

No pós-operatório, o repouso é fundamental. Particularmente nos primeiros dias, poderá haver dor moderada a intensa, que será controlada por medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios. Geralmente não há pontos para retirar pois é utilizada cola nas cicatrizes, sendo dados apenas pontos internos absorvíveis. Durante os primeiros 15 dias a paciente deverá deitar-se de lado ou de barriga para baixo, sendo necessária (durante um mês) a utilização de cintas modeladoras.

Após este período aconselha-se o retorno gradativo às atividades normais (caminhar, conduzir), deixando os exercícios físicos somente para dois meses depois da intervenção. Passado esse período, a ginástica localizada e exercícios específicos para os glúteos poderão trazer benefícios adicionais.

A durabilidade das próteses ainda é incerta, embora se saiba que as fabricadas na década de 80 duravam entre 10 a 15 anos. Alguns especialistas acreditam que as novas próteses atinjam os 25 anos, perspectiva a confirmar no futuro.

Nas novas próteses está excluída a hipótese de rejeição, pois o silicone utilizado na sua produção é inerte à produção de anticorpos, pelo que o organismo não o reconhece como "inimigo". Nenhum cuidado especial é necessário com as próteses a longo prazo e o acompanhamento da sua condição, pode ser feito através de um simples exame de ultrassonografia.

Outras opções para alcançar o mesmo objetivo

Em alternativa à cirurgia plástica, quando exista gordura em quantidade suficiente para ser recolhida noutras zonas corporais, o enxerto de gordura, ou lipoenxertia, é uma opção a considerar. É um procedimento mais fácil, com uma recuperação mais rápida e menos complicações que o implante de prótese glútea.

O enxerto é realizado em simultâneo com a lipoaspiração do contorno corporal, pois é necessário recolher a gordura suficiente para a realização do enchimento da área superior dos glúteos. Permite um aumento moderado, razão pela qual é necessário, geralmente, mais do que um procedimento para obter o volume e a simetria desejados.

lipoenxertia gluteos

O principal problema do procedimento de enxerto de gordura consiste na existência de áreas dadoras e na imprevisibilidade dos volumes finais, pois existe a possibilidade de absorção da gordura com diminuição do volume total enxertado e, em consequência, um resultado final aquém do imaginado. Por essa razão, normalmente enxerta-se um volume 30 por cento maior do que o desejado.

Existem atualmente técnicas que recorrem ao enriquecimento da gordura com fatores de crescimento, que permitem viabilizar volumes maiores de gordura aplicada como enxerto.

Contudo, o mais recente tratamento médico para aumento dos glúteos e outras zonas do corpo, é o Macrolane um gel de Ácido Hialurónico Estabilizado de Origem Não Animal (NASHA), isento de qualquer elemento suscetível de causar infeções e alergias, idêntico ao que é produzido de forma natural no organismo (a sua principal função é fixar água, proporcionando volume aos tecidos).

Esta técnica permite ultrapassar os dois problemas essenciais dos enxertos de gordura, pois não necessita de uma área dadora e a sua reabsorção é gradual, uniforme e facilmente previsível. O gel puro é injetado na área pretendida para restaurar ou melhorar a forma do corpo, com vantagens imediatas e duradouras, sem no entanto serem permanentes.

Um único tratamento pode durar até 24 meses. O gel começa a perder a rigidez lentamente, como acontece num processo normal do corpo o tempo de duração depende de fatores individuais e do estilo de vida. Para manter o efeito estético, recomenda-se a realização de um novo tratamento, com uma quantidade menor da substância e periodicidade anual.

A decisão quanto ao melhor procedimento para cada caso deve ser tomada, como sempre, em conjunto com o seu médico. O que se pretende é que, com o resultado do exame físico realizado pelo cirurgião e as orientações que possa transmitir ao paciente, o resultado seja o melhor possível, minimizando potenciais complicações. O mais importante numa cirurgia plástica, por mais simples que seja, é que o cirurgião plástico possa proporcionar aos seus pacientes um estado de equilíbrio entre a mente e o corpo.

girl mirror

A cirurgia de implante de próteses glúteas visa trazer o bem estar e aumentar a autoestima de quem as procura. O aumento dos glúteos envolve muito mais do que apenas o silicone. Os pacientes que realizam o procedimento passam por uma verdadeira modificação, física e psicológica.

É notório o quanto a sua autoestima e o modo de encarar a vida se alteram quando, após a cirurgia, o paciente se confronta com o espelho e percebe que alcançou o tão desejado objetivo.

A vontade de ter um corpo harmonioso é perfeitamente saudável, mas atenção... esta vontade deve ser equilibrada com responsabilidades e possibilidades.

Ver mais:
SILICONE: LÁBIOS
SILICONE: MAMAS


ARTIGO

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
07 de Junho de 2017

Referências Externas:

Relacionados

ÓLEOS ESSENCIAIS - Um prazer da terra!

Os óleos essenciais acompanham-nos há milénios. As civilizações mais antigas foram as primeiras a usufruir das suas infinitas propriedades. Os gregos e os romanos utilizavam-nos na elaboração de banho...

COMO REPARAR O CABELO ESTRAGADO

Não tem função vital no organismo e vive-se com a sua total ausência, mas no entanto, para além de um elemento marcante na imagem pessoal, o cabelo contribui para a nossa autoestima, pois condiciona a...

Destaques

DOENÇAS DE VIAGENS

As viagens internacionais aumentaram surpreendentemente nos últimos anos. Segundo as estatísticas disponíveis mais recentes (2006) do World Tourism Organization, o número de viagens internacionais de...

CELULITE, UM PRIVILÉGIO FEMININO

O pesadelo da maior parte das mulheres tem nome e sobrenome: hidrolipodistrofia ginoide – mais conhecida por celulite. E não é à toa que é tão temida, pois ataca as partes mais sensuais do seu corpo,...
0 Comentários