Idosos com VIH apresentam piores evoluções de cancro da próstata e mama

Idosos com VIH apresentam piores evoluções de cancro da próstata e mama

MATURIDADE E REFORMA

  Tupam Editores

0

Doentes idosos infetados pelo VIH que desenvolvem cancro têm desfechos piores do que pacientes oncológicos não infetados pelo vírus, de acordo com um estudo publicado na revista JAMA Oncology.

Investigadores do Instituto Nacional do Cancro em Bethesda, Estados Unidos, compararam a mortalidade específica por cancro em pacientes infetados e não infetados pelo VIH usando dados ligados à Vigilância, Epidemiologia e Resultados Finais – Medicare.

Um total de 308 268 pacientes foi identificado nos Estados Unidos (idade igual ou superior a 65 anos) com cancros não avançados colorretal, de pulmão, próstata ou mama diagnosticados entre 1996 e 2012, incluindo 288 com infeção pelo VIH.

Os cientistas descobriram que, em comparação com pacientes não infetados pelo VIH, os pacientes infetados pelo vírus tiveram aumentos significativos na taxa de mortalidade geral para cancro colorretal, próstata e mama.

Idosos-vih-cancro

Aumentos na mortalidade específica por cancro foram observados para o tumor da próstata e de mama, embora os aumentos não tenham sido estatisticamente significativos.

Os homens infetados pelo VIH com cancro da próstata tiveram taxas significativamente maiores de recaída ou morte em comparação com aqueles não infetados, assim como as mulheres infetadas pelo VIH com cancro da mama.

Segundo o estudo, a mortalidade elevada específica por cancro em pacientes infetados pelo VIH não foi inteiramente explicada por diferenças no tratamento da doença e pode, ao invés disso, refletir uma associação entre imunossupressão e controlo do cancro.

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
02 de Outubro de 2020

Referências Externas:

O QUINTO SABOR

DIETA E NUTRIÇÃO

O QUINTO SABOR

O paladar é o sentido que nos permite reconhecer os gostos das substâncias. A língua humana identifica os gostos básicos doce, azedo, salgado, amargo e …umami.
0 Comentários