Estudo revela que apenas os humanos têm ataques cardíacos

  Tupam Editores

A arteriosclerose (entupimento de vasos sanguíneos por depósitos de gordura) é causa de um terço das mortes por razões cardiovasculares a nível mundial. Os riscos incluem colesterol elevado, sedentarismo, hipertensão, obesidade e fumar. No entanto, em 15 por cento dos primeiros eventos cardiovasculares, nenhum destes fatores se aplica.

Nissi Varki, professora na Faculdade de Medicina de San Diego da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, e colegas, notaram, há dez anos atrás, que ataques cardíacos coronários devido a arteriosclerose eram praticamente inexistentes noutros mamíferos, incluindo nos chimpanzés, que partilham os mesmos fatores de risco que os humanos.

No novo estudo, Varki e equipa, relatam que ratos modificados para serem deficientes (como os humanos) numa molécula de ácido salicílico (Neu5Gc) mostraram um aumento significativo da arteriosclerose, em comparação com os ratos de controlo que mantêm o gene CMAH que produz a Neu5Gc.

Ataque-cardíaco-homem

“O aumento parece estar ligado a vários fatores, incluindo glóbulos brancos hiperativos e uma tendência para a diabetes nos ratos modificados. Isto poderá explicar o porquê de até os humanos vegetarianos sem outro risco cardiovascular serem muito propensos a ataques cardíacos”, explicou Ajit Varki, outro autor da investigação.

Os cientistas acreditam que há milhões de anos ocorreu uma mutação genética nos humanos que inativou o gene CMAH, possivelmente devido a um parasita da malária.

“A perda evolucionária da CMAH por parte dos humanos provavelmente contribui para a predisposição para a arteriosclerose, quer por fatores intrínsecos, quer por fatores extrínsecos (dieta)”, explicam os autores do estudo.

O estudo foi publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

ARTIGO

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
11 de Dezembro de 2019

Referências Externas:

Relacionados

NOOTRÓPICOS - Aumente o poder da sua mente

Desde o início da civilização que os seres humanos recorrem a substâncias externas ao organismo para alcançar estados alterados de consciência, prazer, analgesia, euforia, relaxamento, entre outros.

Destaques

CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

Popularmente conhecida por dor de cabeça, a cefaleia é um problema muito frequente e uma das queixas mais comuns nas consultas de clínicos, pediatras ou neurologistas.

NÃO SE ESQUEÇA DE DORMIR!

Dormir é uma necessidade fisiológica indispensável e pode funcionar como um excelente tratamento de beleza e de saúde. Mas dormir o “sono dos justos” parece ser o privilégio só de alguns.
0 Comentários