Dieta pró-inflamatória associada a maior risco de cancro do cólon

  Tupam Editores

Consumir uma dieta pró-inflamatória está associado a um maior risco de desenvolver cancro do cólon, revela um estudo internacional publicado na revista Nutrients.

As dietas inflamatórias são normalmente caracterizadas pela abundância de hidratos de carbono refinados, carnes vermelhas e processadas e de gorduras saturadas ou trans. Pelo contrário, uma dieta antioxidante privilegia o consumo de vegetais, fruta, leguminosas e frutos de casca rija.

Cancro-cólon

O estudo, realizado por cientistas de várias instituições de investigação em Espanha, analisou a correlação entre as dietas inflamatórias e as antioxidantes e o risco de desenvolvimento de cancro do cólon e da mama.

Frutos-casca-rija

“Neste estudo, focámo-nos no papel da alimentação e, especificamente, na sua capacidade inflamatória e antioxidante, pois existe evidência em como a inflamação crónica e o stress oxidativo influenciam o desenvolvimento destes dois tipos de cancro”, indicou Victor Moreno, um dos líderes do estudo.
Os cientistas analisaram 1 852 casos de cancro do cólon e 1 567 casos de cancro da mama, que foram comparados a 3 447 e 1 487 casos de controlo, respetivamente. Os casos eram oriundos de 12 províncias espanholas diferentes e de vários centros.

Os investigadores observaram uma associação entre o risco de desenvolvimento de cancro do cólon e o potencial inflamatório da alimentação. Nestes participantes, o risco de desenvolverem aquele tipo de cancro era quase o dobro.

Relativamente ao cancro da mama, não se detetou um aumento significativo no risco deste carcinoma por quem seguia uma dieta pro-inflamatória.

ARTIGO

Relacionados

ÍNDICE GLICÉMICO - Use-o a seu favor!

O Índice Glicémico anda “nas bocas” de toda a gente. Isto não quer dizer, contudo, que se saiba o que significa, ou que se conheça a influência que tem na saúde e bem-estar de cada um.

HIDRATAÇÃO - Estratégias para beber mais água

Alheios à vital importância deste líquido para a saúde e bom funcionamento de todo o organismo, a maioria das pessoas ingere diariamente quantidades insuficientes de água. Vamos mudar isso!

Destaques

STRESS, COMO CONVIVER COM ELE

Nunca se falou tanto de stress como agora. Todos se queixam, mas poucos sabem que não se pode viver sem ele.

CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

Popularmente conhecida por dor de cabeça, a cefaleia é um problema muito frequente e uma das queixas mais comuns nas consultas de clínicos, pediatras ou neurologistas.
0 Comentários