COVID-19: O QUE MUDOU DESDE O INÍCIO?

COVID-19: O QUE MUDOU DESDE O INÍCIO?

SOCIEDADE E SAÚDE

  Tupam Editores

0

Para a maioria da população mundial afetada pela pandemia, pouco ou quase nada mudou. Permanecem as dúvidas, o número de infetados continua a crescer na maioria dos países, não obstante o enorme esforço levado a cabo pelos governos e organizações de saúde e, embora tenham surgido alguns tímidos anúncios de fármacos capazes de debelar a doença e de vacinas com capacidade para imunizar massivamente as populações, na realidade as dúvidas mantêm-se, o medo instalou-se e as recentes declarações do atual diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), admitindo que “não há nenhuma panaceia e talvez não exista nunca”, contra a COVID-19” em nada contribuíram para tranquilizar as pessoas já cansadas de restrições e confinamento.

Entre nós, um pouco em contracorrente com o que se passa na maioria dos países mais fortemente atingidos pela pandemia, os casos de infetados têm vindo a diminuir de forma consistente nas últimas semanas, não obstante no últimos dias se terem observado alguns focos de contágio preocupantes, mas controlados, ao mesmo tempo que o número de mortes tem vindo a baixar drasticamente, verificando-se igualmente que há um número mais elevado de doentes recuperados e menos internamentos hospitalares.

O último boletim epidemiológico emitido pela Direção-Geral da Saúde (DGS), revela que Portugal teve um acréscimo de mais 275 casos de doentes recuperados nas últimas 24 horas, aumentando para 37 840 desde o início da pandemia. Por outro lado, indica terem-se verificado no mesmo período 213 novos casos confirmados de infetados, aumentando para 52 061 desde o início da pandemia.

A região de Lisboa e Vale do Tejo registou nas últimas 24 horas o número mais elevado de infeções até hoje, tendo sido confirmados mais 1447 casos em relação aos dados da véspera, o que em muito vem agravar as estatísticas, cuja curva a manter-se em sentido ascendente.

Segundo o site worldometers, que aglutina a informação disponibilizada pela OMS e pelos principais Centros de Controle e Prevenção de Doenças em todo o mundo, desde 31 de dezembro de 2019 até hoje, dia 7 de agosto de 2020 (mais de 7 meses), foram notificados em todo o mundo 19 106 751 casos de doença, incluindo 713 801 mortes e 12 258 015 recuperados, números que todavia não param de crescer.

Os números revelados por esta fonte indicam que o continente americano tem sido o mais fustigado, com o número de infetados a ultrapassar os 9 480 000 (54% do total mundial) e os óbitos a atingirem percentagem semelhante, seguido da ásia com mais de 3 619 000 casos e a europa a ultrapassar 2 859 000 infetados. Verifica-se, no entanto, que é em alguns países do continente asiático, e mais recentemente também na europa, que prevalece a maior incidência de casos, com o surto a evoluir muito rapidamente e, embora em menor escala, também em alguns países africanos.

Na europa, o risco de contágio é atualmente avaliado em baixo (nas áreas onde estão a ser feitos extensos testes que mostram taxas de deteção muito baixas) a moderadas (onde ainda há substancial transmissão contínua da comunidade e nas quais não foram implementadas adequadas medidas de distanciamento físico).

A tendência decrescente na incidência da pandemia é observada e sustentada em quase todos os Estados-Membros da UE, todavia nas últimas semanas alguns têm vido a relatar focos de transmissão contínua nas suas comunidades, temendo-se por isso que algum retrocesso venha a verificar-se na situação, depois das bem conhecidas medidas de excecional robustez que foram implementadas com carater temporário, mas que tantos danos causaram à economia e não só.

A incerteza que ainda permanece em vastos setores das sociedades, quanto à extensão da circulação do vírus, deriva da limitada ou mesmo inexistente informação disponível nas comunidades sobre os níveis de transmissibilidade que ocorrem fora das cadeias de transmissão conhecidas ou devido à importação entre países através de viagens, bem como das caraterísticas assintomáticas da doença.

Não obstante todas as dúvidas, com exceção da Suécia, constata-se que a quase totalidade dos países europeus relatam uma incidência sequencial de 14 dias abaixo de 20 casos por 100 000 habitantes, em muito devido à implementação de rigorosas medidas de resposta à pandemia, sazonalidade, autoconsciência da população na prevenção de doenças e adesão às medidas implementadas pelos governos.

covid 19, mapa mundo

Entre nós, ainda em período de desconfinamento de geometria variável, em grande parte devido aos focos de contágio na área de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), onde se tem concentrado a maioria dos novos casos, a última quinzena revelou uma tendência para uma redução gradual com a média diária a situar-se ao nível mais baixo desde a última semana de maio, muito embora com alguns "picos" ligeiros, suficientes porém para manter alguma prudência nas previsões.

Até 13 de agosto, altura em que será feita nova avaliação, os horários de funcionamento dos centros comerciais mantêm-se, com o encerramento previsto para as 20h00, mas voltam a ser permitidos os ajuntamentos até dez assoas em vez das cinco anteriores. À semelhança do que acontecia antes, os supermercados fecham às 22h00 e os restaurantes ou similares podem receber pessoas até às 24h00 e manter-se abertos até à 01h00. Mantém-se a proibição do consumo de bebidas alcoólicas na via pública e a venda de álcool está interdita a partir das 20 horas em qualquer espaço comercial.

Devido ao facto de Lisboa ter sido escolhida para acolher a realização da final da Liga dos Campeões de Futebol, evento que inevitavelmente irá originar maior circulação de pessoas, na capital e fora dela é relevante observarmos o que irá acontecer.

As experiências de outras pandemias que alastraram no passado recomendam precaução. A COVID-19 não dá tréguas! Todos os cuidados são poucos! A incerteza quanto ao evoluir da doença mantém-se, designadamente quanto à possibilidade de eclosão de uma segunda vaga no outono, não se podendo fazer quaisquer previsões sobre datas para início das atividades “ditas normais” da sociedade, que se adivinha jamais voltarão a ser como antes, pelo menos até que se descubra uma “vacina milagrosa” que nos liberte do medo e da desconfiança.

Quanto à “vacina milagrosa”, anuncia-se que os cientistas têm feito grandes progressos no desenvolvimento de vacinas contra a COVID-19, não sendo no entanto espectável a sua utilização até ao início de 2021. A OMS está a trabalhar para expandir o acesso a possíveis vacinas e ajudar a aumentar a capacidade de produção, mas enquanto isso não acontece é fundamental suprimir a disseminação do vírus – uma responsabilidade que é de todos nós.

Caraterização do novo vírus covid-19

Os coronavírus são uma família de vírus de RNA que geralmente provocam doença respiratória leve em humanos, semelhante a uma gripe comum. Porém, algumas estirpes podem apresentar-se como doença mais grave, como o síndrome respiratório do Médio Oriente (MERS) e o síndrome respiratório agudo severo (SARS-CoV-2).

Um novo coronavírus (COVID-19) foi identificado em Wuhan, China, em final de dezembro de 2019 e alastrou por outras regiões, acabando por contaminar todo o planeta e tendo originado a atual pandemia.

Diferença entre epidemia e pandemia

A palavra pandemia, deriva do grego “pandemias” (todos + demos=povo), para identificar uma epidemia de doença infeciosa que se espalha quase simultaneamente entre a população de uma vasta região geográfica como continentes ou mesmo pelo planeta.

Metodologia de atualização de dados

A atual situação epidémica é acompanhada diariamente pela OMS, ECDC, DGS e outras Entidades de Saúde Regionais que divulgam os principais indicadores relativos ao número de casos atingidos pela doença bem como o número de mortes diretamente atribuídos ao COVID-19. Não obstante estes números estarem a mudar a cada minuto que passa, o quadro abaixo reflete os últimos dados conhecidos, sendo nossa intenção mostrar uma panorâmica a nível global que ajude a uma tomada de consciência das pessoas, tão realista quanto nos é possível.

 

RegiãoPaís / TerritórioContaminadosÓbitosRecuperados
  31julho07agosto07agosto07agosto
ÁFRICAÁfrica do Sul4821695381849604387316
Angola1109139562506
Argélia2983133626127323238
Benin18051936381600
Botsuana804804263
Burkina Faso1106115854961
Burundi3873951304
Cabo Verde24182689271955
Camarões172551771839115320
Chade93593975835
Comores3783887340
Congo32003546581589
Costa do Marfim159781634910312191
Djibuti50815330595057
Egito9375794875493047182
Eritreia2792820225
Eswatini25772968551476
Etiópia16615209003659027
Gabão73527787515609
Gâmbia40393516136
Gana351423964219936384
Guiné72427575496632
Guiné Equatorial30714821832182
Guiné-Bissau1981203227944
Lesoto60474223175
Libéria1181122478705
Líbia3438447599640
Madagáscar107481252613410148
Malawi398144261362078
Mali252225461241950
Marrocos232592964444920553
Mauritânia629564441575291
Mayotte29623042392738
Moçambique1808212015795
Namíbia2052265215563
Níger11341152691057
Nigéria426894489092732165
Quénia199132441139910444
R.D.Congo901093092158048
Rep. Centro-Africana46054620591641
Reunião6576715592
Ruanda1994210451237
Saara Ocidental101018
São Tomé e Príncipe87087815795
Senegal10106107152237101
Serra Leoa18181877671427
Seychelles1141260124
Somália32122839112541
Sudão11496117807636194
Sudão do Sul23222450471175
Tanzânia50950921183
Togo908100121690
Tunísia15141601511233
Uganda1147122351102
Zâmbia555571641995786
Zimbabué30924395971264
AMÉRICAAnguilla3303
Antíqua e Barbuda9192376
Argentina185373220682413599852
Aruba1201713112
Bahamas5087511491
Barbados1102496513306143824
Belize4886231
Bermudas1561579144
Bolívia7523486423346527373
Brasil26137892917562986442047660
Canadá1157991184178963102947
Caraíbas Holandesas111307
Chile3535363666719889340168
Colômbia28602034571411624186317
Costa Rica17290204171916851
Cuba25972775882409
Curaçao2931128
Dominica1818018
El Salvador162301912652011147
Equador8437088866584771168
EUA463498550328051628122577349
Granada2451232101374
Guadalupe24427914179
Guatemala4882654339211942070
Guiana40150922189
Guiana Francesa77288069477075
Haiti741275441714832
Honduras414264575514466225
Ilhas Caymão2032031202
Ilhas Falkland1313013
Ilhas Virgens Britânicas8917
Jamaica86492812745
Martinica2692761598
Maurícia34434410334
México41617946269050517308848
Montserrat1213110
Nicarágua367239021232913
Panamá6419170231155344792
Paraguai52076060614839
Peru40749245540920424310337
República Dominicana6791576536124640539
Saint Martin1281601664
Saint Pierre Miquelon4401
Santa Lúcia2525024
São Bartolomeu7906
São Cristóvão e Nevil1717016
São Martinho4953341
São Vicente e Granadinas5256046
Suriname16072050271327
Trindade e Tobago1642078135
Turcos e Cocos107129239
Uruguai12431309371065
Venezuela178592229919512146
ÁSIAAfeganistão3654236968130225903
Arábia Saudita2742192842263055247089
Armênia385503898577732008
Azerbaijão315603324747929275
Bangladesh2376612525023333145584
Barhein407551337100
Brunei1411413138
Butão101105093
Camboja2342430210
Casaquistão8907895942105868871
China8429284528463479057
Chipre1090120819856
Coreia do Sul143051351930313543
Emiratos Árabes Unidos602236184535455739
Filipinas93354122754216866852
Geórgia1168120617987
Hong Kong31523850462458
Iémen17261763508894
Índia16434162030001416731378642
Indonésia108376121226559377757
Irão30153032256718132279724
Iraque1212631406035161101025
Israel705828043157855274
Japão3304941129102228028
Jordânia11911232111171
Kuwait665297004546961610
Laos2020019
Líbano43345672701974
Macau4646046
Malásia896490381258713
Maldivas37194680192725
Mongólia2912930260
Myanmar3533576308
Nepal19547217506515389
Omã791598106750272263
Palestina1154813398916907
Paquistão2783052826456052258099
Qatar110460112092178108831
Quirguistão3561930162145139754
Singapura52205545552748031
Siri Lanka281499948311
Síria7383227931728
Tailândia33103330583148
Taiwan4674777443
Tajiquistão73667665626443
Timor-Leste2425024
Turquia2298912372655798220546
Uzbequistão235582880917919587
Vietname50974710392
EUROPAAlbânia519760161883155
Alemanha2096532151009249196200
Andorra92294452828
Áustria211302183772019690
Bélgica6800672016986117700
Bielorrússia676656850358063756
Bósnia e Herzegovina11444133963847042
Bulgária11420127174247154
Cidade do Vaticano1212012
Croácia507154041554688
Dinamarca137251430661712787
Eslováquia22922523311846
Eslovénia213922231251909
Espanha33251035453028500N / D
Estónia20642124631954
Finlândia742375323316980
França1865731956333031282166
Gibraltar1871900184
Grécia440124023
Gronelândia1414014
Hungria450546216023464
Ilha de Man33633624312
Ilhas do Canal58759747533
Ilhas Faroé2252660192
Irlanda2602726303176323364
Islândia18721930101825
Itália24715824920435187201323
Letónia12311275321070
Liechtenstein8889185
Lituânia20752171811656
Luxemburgo661670731195750
Macedónia do Norte10617113995177480
Malta8149469670
Moldávia243432662882818676
Mónaco1201254105
Montenegro30163411572032
Noruega920894442568857
Países Baixos53963569826153N / D
Polônia4503150324178736041
Portugal5086852.061174337840
Reino Unido30230130813446413N / D
Rep. Checa163711764838912196
Roménia4959159273261629289
Rússia83998187713514725683592
San Marino69969942657
Sérvia252132733262114047
Suécia80100819675766N / D
Suíça3502236108198531600
Ucrânia6988478261185243055
OCEANIAAustrália169052027226611147
Fidji2727118
Nova Caledónia2222022
Nova Zelândia15601569221524
Papua Nova Guiné72163353
Polinésia Francesa6264062
ViagensCruzeiro D. Princess712920
Cruzeiro MS Zaandam971213651
Totais 174988221928685971828912381097
Semana anterior 174988221749882267716510956381

Como se espalha o COVID-19?

As pessoas podem ser infetadas pelo COVID-19 através de outras pessoas portadoras do vírus inalando pequenas gotículas infectadas ao tossirem ou espirrarem ou ao tocar superfícies contaminadas e em seguida tocarem o nariz, a boca ou os olhos.

Quais são os sintomas da doença?

A maioria das pessoas infetadas experimenta uma doença leve e recuperam naturalmente, mas para muitas outras pode ser mais grave. Os sintomas principais incluem uma combinação de:
– Febre
– Tosse
– Dificuldade para respirar
– Dor muscular
– Cansaço anormal

Surto de doença, O que precisa saber?

Se já esteve em áreas afetadas pelo COVID-19 com risco de exposição ou entrou em contacto com pessoa infetada com o COVID-19 e se, no espaço de 14 dias, desenvolve tosse, febre ou falta de ar:

– Fique em casa e não vá para o trabalho ou escola.

– Ligue de imediato para o número de saúde do país em que deseja obter informações; certifique-se de que menciona os sintomas, histórico de viagens e os contactos tidos.

– Não vá ao médico ou hospital. Lembre-se que pode infetar outras pessoas. Se precisar de entrar em contacto com seu médico ou visitar o serviço de emergência hospitalar, ligue com antecedência; indique sempre os seus sintomas, o histórico de viagens ou contactos.

Como pode proteger-se e aos outros da infeção

- Evite o contacto próximo com pessoas doentes, especialmente as que tossem ou espirram.
- Tussa e espirre no cotovelo ou num lenço de papel, NÃO na mão. Descarte o lenço usado imediatamente num contentor do lixo fechado e lave as mãos com água e sabão.
- Evite tocar nos olhos, nariz e boca antes de lavar as mãos.
- Lave regularmente as mãos com água e sabão, pelo menos durante 20 segundos ou use um desinfetante à base de álcool após tossir / espirrar, antes de comer e preparar alimentos, depois do uso do WC e após tocar superfícies em locais públicos.
- Pratique o distanciamento social: mantenha-se pelo menos a 1 metro de distância dos outros, especialmente de quem estiver a tossir ou espirrar.

Linha de apoio em Portugal (SAÚDE 24): (+351) 808 24 24 24

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
11 de Setembro de 2020

Referências Externas:

Casca da banana tem cinco utilidades surpreendentes

SOCIEDADE E SAÚDE

Casca da banana tem cinco utilidades surpreendentes

A casca da banana pode ter várias utilidades para a saúde e não só, revela um artigo publicado no site Life Hacker, que enumera vários benefícios que a casca desta fruta poderá ter.
CROSSFIT, TREINO INTENSIVO

EXERCÍCIO FÍSICO

CROSSFIT, TREINO INTENSIVO

Pensada com o objetivo de aperfeiçoar todas as capacidades físicas de um indivíduo, o Crossfit trabalha a força, resistência, flexibilidade, agilidade, potência, velocidade, coordenação, equilíbrio e...
LASIK

BELEZA E BEM-ESTAR

LASIK

De entre as várias técnicas de cirurgia refrativa com recurso a laser, a cirurgia LASIK, é uma das mais inovadoras e frequentemente usadas para remodelar a forma da córnea, e recuperar a visão plena.
0 Comentários