Consumo precoce de cannabis aumenta risco de dependência de drogas no futuro

Consumo precoce de cannabis aumenta risco de dependência de drogas no futuro

CRIANÇAS E ADOLESCENTES

  Tupam Editores

5

Os adolescentes que iniciam o consumo de cannabis antes dos 15 anos de idade têm maior probabilidade de dependência química de drogas na idade adulta, quando comparado com aqueles que iniciam o consumo da droga numa fase mais avançada. Os resultados do estudo foram publicados recentemente no Canadian Journal of Psychiatry.

Durante o estudo, da Universidade de Montreal, no Canadá, os investigadores examinaram dados de 1 030 adolescentes do sexo masculino incluídos num projeto de longa duração que começou no início dos anos 80. Numa base anual, jovens com idades entre 13 e 17 anos foram questionados se já haviam fumado cannabis.

Consumo de cannabis

Posteriormente, quando tinham 20 anos de idade, e novamente oito anos depois, os mesmos participantes do estudo foram questionados sobre o seu uso de cannabis ou se eles haviam usado outras drogas, incluindo cocaína, alucinogénios, anfetaminas, barbitúricos, tranquilizantes, heroína e inalantes.

Os cientistas descobriram que quanto mais cedo os jovens começassem a fumar cannabis, mais provável era que tivessem problemas com drogas mais tarde na vida.

E os adolescentes que começaram o consumo da droga numa idade mais precoce estavam sob maior risco, independentemente de quantas vezes consumiram cannabis.

Os adolescentes que começaram a fumar cannabis assim que entraram na adolescência tinham um risco de 68 por cento de desenvolver um problema de abuso de drogas quando tinham 28 anos. Em comparação, o risco foi de 44 por cento entre os jovens que só consumiram a droga quando tinham 15 anos ou mais de idade.

MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

MENTE E RELACIONAMENTOS

MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

De forma razoavelmente simplificada, a memória humana pode ser definida como a capacidade inata do cérebro para obter, armazenar e evocar informações disponíveis no cérebro – a chamada memória biológi...
CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

DOENÇAS E TRATAMENTOS

CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

Popularmente conhecida por dor de cabeça, a cefaleia é um problema muito frequente e uma das queixas mais comuns nas consultas de clínicos, pediatras ou neurologistas.
0 Comentários