Bactérias do queijo podem ser usadas para reduzir alergia ao próprio alimento

Bactérias do queijo podem ser usadas para reduzir alergia ao próprio alimento

TRATAMENTOS NATURAIS

  Tupam Editores

0

Uma pequena percentagem das pessoas pode sofrer reações alérgicas a certas variedades de queijo curado, devido à histamina, um subproduto do processo de fermentação.

Muitas variedades de queijo, como Comte e Gruyere, necessitam de meses para amadurecer para obter o sabor e o aroma desejados. À medida que os queijos amadurecem, um biofilme de bactérias e fungos desenvolve-se na sua superfície.

Estas comunidades microbianas, que se formam naturalmente, desempenham um papel essencial no processo de amadurecimento e podem proteger o queijo de patógenos nocivos.

Para reduzir as alergias, vários cientistas começaram a estudar cepas bacterianas que poderiam reduzir a histamina, permitindo que pessoas sensíveis possam apreciar os queijos sem efeitos colaterais desagradáveis.

E a resposta para aliviar as reações desagradáveis que resultam da ingestão de queijos curados parece estar nas próprias bactérias que povoam a casca do queijo, afirma o professor Stephan Schmitz-Esser, da Universidade do Estado de Iowa, nos Estados Unidos.

Queijo-comte

A equipa de Esser identificou um género bacteriano, chamado Brevibacterium, e sequenciou os genomas de três espécies diferentes. Esses dados permitiram que eles identificassem vias nos genomas bacterianos que controlam a degradação da histamina.

Posteriormente, os investigadores cultivaram as bactérias num meio experimental e demonstraram a sua capacidade de quebrar a histamina.

“Em última análise, isso poderia permitir usar intencionalmente essas cepas que têm a capacidade de quebrar a histamina”, afirmou o investigador, acrescentando que “essas bactérias suportariam o processo de amadurecimento e, ao mesmo tempo, reduziriam a produção de histamina”.

Como, neste caso, a bactéria “antialergia” precisará de ser adicionada pelos produtores, os cientistas estão a estudar formas de transformar a descoberta num produto comercial.

Autor:
Tupam Editores

Última revisão:
26 de Setembro de 2019

Referências Externas:

Vinho pode ser eficaz no combate ao cancro do pulmão

TRATAMENTOS NATURAIS

Vinho pode ser eficaz no combate ao cancro do pulmão

Um estudo internacional concluiu que um poderoso composto encontrado no vinho é capaz de matar células do cancro do pulmão. A pesquisa apontou que o resveratrol, presente nas uvas, reduziu o número de...
MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

MENTE E RELACIONAMENTOS

MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

De forma razoavelmente simplificada, a memória humana pode ser definida como a capacidade inata do cérebro para obter, armazenar e evocar informações disponíveis no cérebro – a chamada memória biológi...
CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

DOENÇAS E TRATAMENTOS

CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

Popularmente conhecida por dor de cabeça, a cefaleia é um problema muito frequente e uma das queixas mais comuns nas consultas de clínicos, pediatras ou neurologistas.
0 Comentários